XP Expert

XP Morning Call 02/07/2019: Reforma da Previdência e tensões comerciais

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Samuel Moreira apresentará hoje nova versão do texto da reforma
  2. Produção industrial deve ter queda de 0,35% em maio

Internacional

  1. Guerra comercial: EUA propõe tarifas extras sobre importações de US$ 4 bilhões da UE em resposta a subsídios de aeronaves
  2. China acelera a abertura do setor financeiro para receber os investidores estrangeiros
  3. Hong Kong: Noite histórica de vandalismo 

Empresas

  1. Cosan (CSAN3): COMGAS aprova redução social de capital de R$1,5 bi, R$11,32/ação
  2. Papel & Celulose: Preços de fibra curta na China caem novamente, recuando -US$15,6/t, para US$531,98/t
  3. Banco do Brasil (BBAS3): Preparado para a competição no agronegócio

IBOVESPA +0,37% | 101.340 Pontos

CÂMBIO -0,2% | 3,84/USD

Reforma da Previdência e tensões comerciais 

Mercados internacionais operam em direções mistas nesta manhã de terça-feira. Por enquanto, a trégua comercial entre EUA e China removeu a ameaça de novas tarifas, mas ainda há desafios.
 
O presidente Trump disse aos repórteres na Casa Branca que as negociações comerciais com a China já começaram. No entanto, observou que um acordo tem que ser mais benéfico para os EUA. Além disso, novas ameaças tarifárias dos EUA contra a Europa elevam as tensões nos mercados globais.
 
No Brasil, o relator da comissão especial da reforma da previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), apresentará hoje nova versão do texto. Professoras devem ter regras abrandadas e estados e municípios têm cada vez menos chance de serem inclusos no texto.
 
Com o prazo apertado para aprovação no plenário da Câmara até 18 de julho, quando inicia o recesso do Congresso, os parlamentares aguardam o governo cumprir os acordos para votar a reforma. Sem liquidar o assunto na comissão especial até quinta-feira, a votação em plenário em julho fica praticamente impossível, o que pode trazer volatilidade para o Ibovespa.
 
Do lado das empresas, a COMGAS informou ontem que vai propor a distribuição a acionistas de R$11,32/ação em proventos oriundos de redução de capital social (similar a um dividendo). Isso é positivo para a Cosan (controladora da COMGAS), uma vez que os recursos podem ser usados ou para pagar dívidas caras que não geram benefício fiscal ou distribuir dividendos.
 
Por último, os preços de celulose recuaram de novo essa semana, com queda de US$15,6/t, para US$531,98/t. Como falamos em nosso relatório, embora pareça que estamos perto de um piso, a visibilidade permanece baixa e o risco de uma queda adicional no preço não é insignificante. 
 
Embora as ações já reflitam um ambiente negativo e uma forte queda de celulose já era esperada pelo mercado, antevemos pressão no curto prazo. No médio-longo prazo, mantemos nossa visão positiva, com recomendação de Compra na Suzano (preço-alvo R$40/ação) e Neutro na Klabin (preço-alvo R$19/ação).


Brasil

Política Brasil: Samuel Moreira apresentará hoje nova versão do texto da reforma

  • Samuel Moreira (PSDB-SP) apresentará hoje nova versão do texto da reforma da previdência. Professores devem ter regras abrandadas e estados e municípios têm cada vez menos chance serem contemplados no texto. Com o prazo apertado para aprovação no plenário da Câmara até 18 de julho, quando inicia o recesso, os parlamentares aguardam o governo cumprir os acordos para votar a reforma. Sem liquidar o assunto na comissão especial até quinta-feira, a votação em plenário em julho fica praticamente impossível.

Produção industrial deve ter queda de 0,35% em maio

  • O IBGE divulgará às 9h de hoje a produção industrial de maio, por meio da Pesquisa Industrial Mensal (PIM);
  • Esse será o primeiro indicador de maio a dar uma tonalidade de como será o PIB do segundo trimestre de 2019;
  • O resultado deve continuar mostrando fragilidade. De acordo com a mediana das expectativas do mercado, a produção industrial deve ter recuado 0,35% em maio em relação ao mês anterior. Na comparação anual, o resultado deve ser positivo, pois a greve dos caminhoneiros em maio de 2018 torna a base mais fraca.

Internacional

Guerra comercial: EUA propõe tarifas extras sobre importações de US$ 4 bilhões da UE em resposta a subsídios de aeronaves

  • Os EUA disseram na segunda-feira que estão considerando tarifas adicionais sobre produtos da União Europeia em retaliação a subsídios concedidos à Airbus;
  • De acordo com o WSJ, o escritório do representante comercial dos EUA disse que considera a tarifação sobre 89 itens como queijo, massas, uísques, produtos químicos e metais;
  • O Presidente Trump vem ameaçando repetidamente que pode impor tarifas à UE como forma de compensar as relações comerciais assimétricas, e primeiro agiu em 2018, aumentando as tarifas sobre as importações de aço da bloco. A questão com a Airbus começou quando os subsídios para a Airbus foram considerados ilegais pela OMC.

China acelera a abertura do setor financeiro para receber os investidores estrangeiros

  • A China vai acelerar o cronograma para a abertura de seu setor financeiro, disse o premier Li Keqiang, um esforço para atrair mais negócios e investimentos enquanto a disputa comercial com os EUA continua;
  • Em um discurso no Fórum Econômico Mundial na terça-feira, Li disse que a China permitirá que os estrangeiros invistam livremente em futuros, títulos e seguro de vida em 2020, para mostrar seu compromisso com a abertura do mercado. Também anunciou que o país continuaria a melhorar o ambiente de negócios para todos os tipos de empresas e que irá trabalhar contra as atuais restrições no setor de serviços;
  • A China começou no ano passado a permitir que empresas estrangeiras participem majoritariamente em operações e aquisições no setor financeiro. O objetivo é trabalhar para acabar com as restrições até 2021, e isso pode ser visto como suporte para o fomento econômico do país.

Hong Kong: Noite histórica de vandalismo 

  • De acordo com a Bloomberg, Hong Kong começou a se recuperar após protestos violentos, que incluíram invasão ao prédio do Conselho Legislativo de Hong Kong, bombas de gás lacrimogêneo e com a líder Carrie Lam, apoiada por Pequim, prometendo responder aos protestos;
  • Boa parte dos ataques e da violência terminou no início da terça-feira, após a última multidão de manifestantes fugirem da área para escapar de centenas de policiais;
  • A ocupação do Conselho Legislativo de Hong Kong foi o auge de um mês de protestos contra o governo atual, que teria cogitado um polêmico projeto de lei que permitiria que suspeitos de crimes fossem extraditados para a China, que tem um sistema legal menos transparente.

Empresas

Cosan (CSAN3): COMGAS aprova redução social de capital de R$1,5 bi, R$11,32/ação

  • Em fato relevante, a COMGAS informou que aprovou em Assembleia Geral Extraordinária a redução social do capital da companhia de R$1,5 bilhão. Isso corresponde à distribuição a acionistas de R$11,32/ação em proventos;
  • A redução de capital será efetiva apenas após o prazo de 60 dias para oposição de credores quirografários e anuência dos debenturistas da companhia em assembleia especial;
  • Dado que a Cosan consolidada o caixa da COMGAS, não há mudanças na alavancagem consolidada da companhia. De todo modo, a notícia é positiva para a Cosan, que pode utilizar os proventos para amortizar dívidas mais caras na holding (por não gerarem benefícios fiscais) e distribuir dividendos a seus acionistas. Mantemos a recomendação de Compra, com preço-alvo de R$62/ação.

Papel & Celulose: Preços de fibra curta na China caem novamente, recuando -US$15,6/t, para US$531,98/t 

  • Os preços de celulose recuaram de novo essa semana, com queda de -US$15,6/t, para US$531,98/t. Como falamos em nosso relatório, embora pareça que estamos perto de um piso, a visibilidade permanece baixa e o risco de um declínio adicional não é insignificante;
  • Embora as ações já reflitam um ambiente negativo e uma forte queda de celulose já era esperada pelo mercado, esperamos pressão no curto prazo;
  • Porém, mantemos nossa visão positiva para celulose no médio-longo prazo, com recomendação de Compra na Suzano (preço-alvo de R$40/ação), e Neutro na Klabin (preço-alvo de R$19/ação). Clique aqui para acessar nosso relatório completo.

Banco do Brasil (BBAS3): Preparado para a competição no agronegócio

  • Detendo 60% dos empréstimos do agronegócio no Brasil (~ R$190 bilhões), o Banco do Brasil está focado em defender sua posição de liderança através de uma estratégia renovada, baseada principalmente em novos instrumentos de crédito do novo Plano Safra e na área de seguros;
  • Segundo o Valor Econômico, o diretor de agronegócios do BB, Marco Túlio Costa, disse que o banco vai mobilizar todos os recursos obrigatórios e também ser mais ativo em fontes alternativas (empréstimos livres). Para atrair clientes e competir com bancos privados e cooperativas de crédito, espera-se que o BB seja mais agressivo em empréstimos livres, embora o Plano Safra tenha apontado para um aumento nas taxas;
  • Outros catalisadores potenciais para o crescimento são: (1) a flexibilização de empréstimos com taxas de juros controladas pelo Banco Central; (2) permissão para investidores estrangeiros comprarem CRAs e CDCAs (específicos instrumentos de financiamento do agronegócio) e (3) aumento do orçamento do governo para expandir as opções de seguro para os produtores, além dos riscos climáticos. Em nossa visão, o BB possui expertise e recursos para manter sua posição de liderança no agronegócio, porém, as margens devem ser pressionadas uma vez que os bancos privados estão aumentando seu foco no setor.

Via Varejo (VVAR3): Notícia traz detalhes adicionais sobre plano da nova gestão

  • Ontem, durante o pregão, foi publicada uma notícia no Brazil Journal trazendo alguns detalhes adicionais sobre o plano da nova gestão da Via Varejo;
  • ​Um dos destaques foi o comentário sobre remuneração, que para pelo menos 15 executivos será atrelada ao valor de mercado das ações da Via Varejo. Segundo fontes, esse novo incentivo deve alinhar os executivos por um mínimo de cinco anos;
  • Além disso, a notícia sugeriu que o Michael Klein (Presidente do Conselho e maior acionista) assinou carta garantindo que não fará interferências na gestão, dando carta branca ao novo Presidente (CEO), Roberto Fulcherberguer;
  • Nossa recomendação para Via Varejo é Neutra, com preço-alvo de R$ 5,7/ação. Apesar de vermos espaço significativo para melhora da operação, é preciso ter mais visibilidade sobre a estratégia com a nova gestão para ter maior convicção em relação à tese de investimento positiva.

Carrefour Brasil  (CRFB3): Destaques do evento “Act For Food”

  • Ontem participamos do evento “Act For Food” organizado pelo Carrefour, com foco na transição alimentar. A empresa detalhou as iniciativas da campanha que são: (1) alimentação saudável; (2) preços acessíveis; e (3) multicanalidade;
  • Sobre alimentação saudável, a empresa pretende lançar novos produtos da marca própria em 2019 e tem meta de crescimento de 85% nos produtos orgânicos no ano. Para tornar os preços mais acessíveis, o Carrefour quer melhorar a relação com produtores locais e reduzir os custos operacionais. Sobre multicanalidade, a empresa está implementando o pagamento via QR Code, além de iniciativas como “scan & go” e “click & retire”;
  • Por fim, o Carrefour anunciou algumas novidades como (1) Cybercook Premium: lançamento de uma nova versão do site de receitas; (2) Carina Folhetos: cliente consegue receber ofertas da loja mais próxima pelo Whatsapp; e (3) Programa com Raul Lemos (finalista da segunda edição do Masterchef): onde o apresentador irá preparar e ensinar receitas mais acessíveis para a população.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.