XP Expert

XP Morning Call 06/05/2019: Tensões comerciais em foco

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Resumo de Resultados

  1. 1T19: Resumo dos resultados e o que focar para frente 

Brasil

  1. Política Brasil: Foco na Comissão Especial

Internacional

  1. Trump ameaça aumentar tarifas sobre US$ 200 bilhões em importações chinesas
  2. EUA: Criação de vagas de emprego salta em abril 

Empresas

  1. Mercado Livre (MELI): Resultado do 1T19 acima do esperado, porém com desaceleração no Brasil
  2. Bancos de Investimento: Início fraco em 2019
  3. Estado do Paraná negocia crédito de R$8 bi para saneamento, além de investimentos em logística

COE News

  1. Buffet confirma investimentos na Amazon
  2. JP Morgan acelera parceria com Microsoft para impulsionar sua plataforma de blockchain

Resumo

Tensões comerciais em foco

Shanghai teve ao longo da noite a pior queda desde fevereiro de 2016, após comentário de Trump em relação ao aumento de tarifas sobre produtos chineses. Nesta manhã, bolsas asiáticas caem 3-6%, as europeias -2% e o futuro do S&P nos EUA cai 1,7%.
 
O presidente Donald Trump twittou na tarde de domingo que as tarifas de 10% sobre os produtos chineses subiriam para 25% na sexta-feira (sobre US$200bi), expressando descontentamento com o ritmo das negociações comerciais.
 
Além disso, Trump também ameaçou implementar a tarifa de 25% para os outros US$ 325 bilhões de produtos chineses importados pelos EUA, afirmando que as tarifas adicionais estão contribuindo para a economia dos EUA.
 
Uma nova rodada de negociações entre os EUA e China estava marcada para começar em Washington nesta quarta-feira, mas a China ontem por meio de porta-vozes anunciou que estaria considerando cancelar as conversas.
 
A semana deve ser de volatilidade. Se as negociações de fato forem canceladas, a probabilidade de um aumento nas tarifas aumenta, e devemos ver mais tensão no mercado, a medida que as tarifas levariam a uma desaceleração no crescimento mundial, com enfoque na China.
 
No Brasil, os trabalhos da comissão especial da reforma da previdência começarão amanhã. Em busca de apoio político, o governo deve propor alterações no texto, negociar com sindicatos e pode recriar ministérios para abrigar aliados.
 
De acordo com o último levantamento, realizado na semana passada, o Governo contava 19 votos como certos na comissão especial e mais 13 condicionados a mudanças no texto, somando 32 deputados dispostos a votar a favor de um projeto modificado. São necessários 25 votos para aprovação.


Conteúdo na íntegra

Resumo de Resultados

1T19: Resumo dos resultados e o que focar para frente 

  • No geral, até o momento, metade da temporada de resultados, apesar da atividade mais fraca no Brasil, as empresas registraram resultados em linha para ligeiramente melhores do que os esperados. Em relação aos resultados da semana passada, destaque para o Santander, que manteve o ritmo e apresentou uma sólida performance no 1T, com muitos destaques positivos e sem sinais de que o banco poderia estar desacelerando em um horizonte próximo. Por outro lado, as receitas de serviços pesaram em um trimestre de resultados neutros por parte do Itaú, mostrando alguns dos desafios que o banco enfrentará ao longo de 2019. Movida, CTEEP, Gol e Klabin anunciaram resultados em linha com as nossas estimativas;
  • Em semana intensa de divulgação de balanços, o foco estará nos seguintes resultados: segunda-feira: AES Tietê, BR Distribuidora, Magazine Luiza, Unidas; terça-feira: Petrobras e Ambev; quarta-feira: Engie, Pão de Açúcar, Gerdau e CSN; quinta-feira: Banco do Brasil, Vale, Suzano, Lojas Americanas, Azul, B2W, BR Malls, Carrefour e B3; e, por fim, sexta-feira: BRF;
  • Resumimos no relatório completo (link) os principais destaques até agora, bem como o que focar nos próximos resultados.

Brasil

Política Brasil: Foco na Comissão Especial

  • Trabalhos da comissão especial da reforma da previdência começarão amanhã. Em busca de apoio político, o governo deve propor alterações no texto, negociar com sindicatos e pode recriar ministérios para abrigar aliados;
  • De acordo com o último levantamento, realizado na semana passada, o Governo contava 19 votos como certos na comissão especial e mais 13 condicionados a mudanças no texto, somando 32 deputados dispostos a votar a favor de um projeto modificado. São necessários 25 votos para aprovação.

Internacional

Trump ameaça aumentar tarifas sobre US$ 200 bilhões em importações chinesas

  • Neste domingo, o presidente Donald Trump afirmou que aumentará as tarifas de US$ 200 bilhões em importações chineses de 10% para 25%, já que as negociações para o acordo comercial EUA-China estão avançando muito devagar dado que os chineses estão tentando renegociar;
  • Juntamente com o aumento da tarifa, Trump também ameaçou implementar uma tarifa de 25% para um adicional de US$ 325 bilhões em produtos chineses, e também afirmou que as tarifas adicionais estão contribuindo para a economia dos EUA. Esta é a primeira ameaça direta do presidente dos EUA para impor aumentos tarifários sobre a China desde a cúpula de dezembro de 2018 em Buenos Aires, e marcam uma mudança em relação a declarações recentes que as negociações apresentaram progresso;
  • De acordo com o Wall Street Journal, um dos pontos em disputa refere-se ao momento para a remoção das tarifas dos EUA: enquanto os chineses advogam a remoção imediata, Rober Lightizer, representante dos EUA, quer removê-los somente depois que a China provar que está cumprindo os termos do acordo comercial. Além disso, os EUA desejam poder reimpor tarifas em certas circunstâncias sem uma retaliação da China, bem como exigir que a última abra seu setor de computação em nuvem e seu mercado para produtos agrícolas dos EUA;
  • Fontes de notícias mencionadas disseram que as autoridades chinesas estão considerando cancelar as rodadas de negociações comerciais que devem ser retomadas em Washington nesta quarta-feira, mas nenhuma decisão foi tomada até o momento;
  • As declarações poderiam fazer parte de uma estratégia de negociação do aumento dos EUA antes da rodada final de discussões e nossa equipe da Estratégia Global aponta que a posição de Trump melhorou, haja visto que se um acordo fosse fechado, parecerá que sua postura mais dura funcionou, enquanto se nenhum acordo for alcançado, sua abordagem protecionista vai atrair os eleitores em sua campanha de reeleição. De qualquer forma, acreditamos que as notícias vão pressionar os mercados de ações globais e, em particular emergentes, além das commodities.

EUA: Criação de vagas de emprego salta em abril

  • A criação total de empregos chegou a 263 mil com ajuste sazonal, ante 196 mil no mês anterior, significativamente acima do consenso de mercado de 190 mil. A taxa de desemprego caiu para 3,6%;
  • O lucro por hora aumentou 0,2% m/m com ajuste sazonal, abaixo dos 0,3% m/m esperados. Em termos anualizados, os salários estão subindo a uma taxa de 3,2% a/a, em linha com o desempenho observado no mês anterior;
  • De acordo com nosso estrategista global, Alberto Bernal, apesar da taxa de crescimento muito alta vista no emprego, continuamos a ver um crescimento mais lento no futuro, à medida que a economia lida com o pleno emprego e as empresas reduzem o ritmo de investimento. Continuamos vendo a economia dos EUA crescendo 2% este ano, abaixo dos 2,9% em 2018, seguindo taxas menores de crescimento das exportações e reduzindo substancialmente o crescimento do investimento.

Empresas

Mercado Livre (MELI): Resultado do 1T19 acima do esperado, porém com desaceleração no Brasil

  • Segundo o Valor Econômico, as ações do Mercado Livre subiram mais de 20% na Nasdaq na sexta-feira (3), após a companhia divulgar, na noite de quinta (2), resultados melhores do que o esperado no primeiro trimestre;
  • A receita liquida consolidada do Mercado Livre cresceu 92,9% A/A a US$ 473,8 milhões vs consenso de US$ 421 milhões. Desconsiderando efeitos cambiais, o lucro líquido por ação reportado foi US$ 0,13 por ação em comparação com o consenso de prejuízo de US$ 0,13 por ação, devido à diluição de despesas operacionais;
  • No Brasil, desconsiderando efeitos cambiais as vendas online do Mercado Livre cresceram 18% A/A, uma desaceleração em relação ao crescimento de 24,4% A/A no 4T18. De acordo com a empresa, parte da desaceleração é resultado de uma base de comparação mais forte no ano passado. No entanto, na conferência de resultados, a empresa destacou que no Brasil o 1T19 terminou mais acelerado em comparação com o começo do trimestre;

Bancos de Investimento: Início fraco em 2019

  • ​Ao contrário do que grande parte do mercado esperava já para o início de 2019, a receita dos bancos de investimento teve forte redução no 1T19, o que é observado nos resultados já reportados de Itaú, Santander e Bradesco. Segundo o Valor Econômico, foi o pior início de ano de 2016 para o segmento, apresentando uma queda de 42% de receita vs 2018;
  • A menor atividade é consequência dos ruídos envolvendo o governo e o legislativo, que tornaram mais incerto o cenário de aprovação da reforma da previdência e o avanço de outras agendas relevantes. O número de transações, seja de dívida, ações ou fusões e aquisições, fechou o quadrimestre abaixo do projetado por instituições financeiras;
  • Em ações, algumas casas esperavam 15 ofertas, entre IPOs e subsequentes, e até hoje houve sete operações totalizando US$2,7 bilhões. O único IPO realizado no ano foi da varejista Centauro e o ritmo de ofertas deverá acelerar paralelamente à agenda fiscal e liberal no país.
     

Estado do Paraná negocia crédito de R$8 bi para saneamento, além de investimentos em logística

  • Segundo o Valor Econômico, o Estado do Paraná negocia com bancos a captação de R$8 bilhões para financiar projetos de saneamento básico nos próximos quatro anos. A maior parte dos recursos deve vir da Caixa Econômica, e a empresa estadual de saneamento Sanepar realizará as obras de melhoria da rede de água e esgoto;
  • O Governador do Estado, Ratinho Jr (PSD) afirmou que não há interesse em privatizar a Sanepar, e a ampliação de investimentos chega em um momento que o novo modelo de contratação de serviços de saneamento ditado pela MP 868/18 pode retirar áreas de atendimento das companhias estaduais superavitárias;
  • Quanto a outras agendas de infraestrutura, o Governador Ratinho Jr. Também deseja melhorar a logística do estado, com implementação de obras como o “Corredor Bioceânico”, que interligaria vias de transporte do Brasil ao Oceano Pacífico, bem como a ampliação do Porto de Paranaguá para torna-lo líder em movimentação de contêineres. Além disso, prevê-se a concessão de rodovias para a iniciativa privada.

COE News

Buffet confirma investimentos na Amazon

  • Recentemente, a Berkshire Hathaway, empresa de investimento em participações do Warren Buffett, anunciou a compra de ações da Amazon;
  • Buffet anunciou que a decisão do investimento na gigante varejista veio de seus gerentes de portfólio, Ted Weschler ou Todd Combs, além de confessar que se arrependeu de não ter investido no início da história da Amazon;
  • Weschler e Combs gerenciam cerca de US$ 13 bi, cada um, enquanto Buffett se dedica ao restante dos ativos. Os investimentos de Buffet na gigante varejista reforçam a qualidade dos ativos e potencial crescimento da empresa.

JP Morgan acelera parceria com Microsoft para impulsionar sua plataforma de blockchain

  • O JP Morgan informou nesta quinta-feira que está utilizando os serviços de computação e armazenamento em nuvem da Microsoft, Azure, para impulsionar sua plataforma blockchain. Os dirigentes do banco pretendem tornar mais fácil, rápida e barata a negociação e execução via blockchain por parte das empresas;
  • O JPMorgan construiu sua plataforma de blockchain, Quorum, há cerca de quatro anos com base na rede Ethereum. Recentemente, o banco lançou sua moeda digital, JPM Coin, expandindo a utilidade de sua rede blockchain, até então direcionada apenas para uso interno;
  • Vale lembrar que a Microsoft é um dos maiores provedores de armazenamento e programação em nuvem, segmento que representa quase um terço das receitas da empresa.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.