XP Expert

Reformas no Brasil e otimismo com negociações comerciais

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,5% | 106.557 Pontos

CÂMBIO 0,3% | 4,19/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Após uma semana negativa para Ibovespa, os futuros de ações dos EUA começam a semana com ganhos modestos (depois de atingirem novos patamares recordes na última sexta-feira) enquanto bolsas asiáticas fecharam em alta, seguindo otimismo em relação às negociações comerciais, com telefonema “construtivo” entre vice-primeiro-ministro chinês Liu He e representantes americanos.

Além disso, o Banco do Povo da China (PBoC) anunciou que cortou os juros para operações de recompra reversa de sete dias, de 2,55% para 2,50%, na primeira redução da taxa desde outubro de 2015 e em mais uma tentativa de conter a desaceleração da economia doméstica, animando os mercados.

Na América Latina, o Chile foi o grande destaque na última sexta-feira, quando o presidente e a oposição estabeleceram um roteiro para convocar um plebiscito, que será o primeiro passo para uma nova Constituição que substitua ou modifique substancialmente a que está em vigor desde 1980 e foi aprovada durante a ditadura de Augusto Pinochet. Uma nova Constituição era uma das reivindicações dos protestos que tomaram o país desde 18 de outubro.

No Brasil, Jair Bolsonaro anunciou um novo adiamento para a apresentação da reforma administrativa, que depois de diversas postergações, era para ser apresentada essa semana. A imprensa cita receio com a possibilidade de alastramento de protestos de servidores contra as medidas, ainda que a mando do presidente, a reforma deve preservar todos os direitos dos servidores atuais.

Após manifestações de insatisfação na Câmara pelo não cumprimento de acordos firmados pelo governo para aprovação da reforma da previdência, agora os senadores também se queixam da articulação política do Planalto. Como a maior parte das medidas anunciadas pela equipe econômica começa a tramitar pelo Senado, aumenta a chance de paralisia até o final do ano. Para essa semana, a Casa deve continuar a apreciação da PEC paralela da previdência.

Por fim, o secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, falou sobre a proposta de reforma tributária que o governo quer enviar até o fim de novembro, que acreditamos estar na direção correta. Veja mais detalhes abaixo.

Do lado das empresas, a Marfrig informou ontem, em Fato Relevante, que elevou de 51% para 81,73% sua participação no capital social da controlada National Beef Packing Company, dos EUA, por US$860mn. Apesar do aumento na alavancagem (de 2,43x para 2,87x), vemos a estratégia como positiva, enquanto já era esperada que acontecesse. A empresa realizará uma teleconferência para mais detalhes hoje as 10h (horário de Brasília).

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Apresentação da reforma administrativa é adiada novamente
  2. Reforma tributária: Governo quer enviar proposta até o fim de novembro
  3. Mercado eleva projeção de PIB e reduz projeção de Selic para 2020

Empresas

  1. Marfrig (MRFG3): Empresa compra mais 31% da National Beef
  2. Cemig (CMIG4): Resultados do 3T19 abaixo das nossas estimativas, significativamente impactados por uma provisão pontual
  3. Sabesp (SBSP3): Resultados do 3T19 praticamente alinhados com nossas estimativas e o consenso após ajustes de vários impactos não recorrentes
  4. Rodovias: TCU deverá analisar proposta de leilão “híbrido”
  5. Braskem (BRKM5): Destaques dos resultados do 3T19, anuncia fim da extração de sal-gema em Alagoas

Renda Fixa

  1. Resumo semanal sobre o Tesouro Direto
  2. Preço do etanol na entressafra vai subir


Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Apresentação da reforma administrativa é adiada novamente 

  • Jair Bolsonaro anunciou um novo adiamento para a apresentação da reforma administrativa, que depois de diversas postergações, era para ser apresentada essa semana. A imprensa cita receio com a possibilidade de alastramento de protestos de servidores contra as medidas, ainda que a mando do presidente, a reforma deve preservar todos os direitos dos servidores atuais;
  • Após manifestações de insatisfação na Câmara pelo não cumprimento de acordos firmados pelo governo para aprovação da reforma da previdência, agora os senadores também se queixam da articulação política do Planalto. Como a maior parte das medidas anunciadas pela equipe econômica começa a tramitar pelo Senado, aumenta a chance de paralisia até o final do ano. Para essa semana, a Casa deve continuar a apreciação da PEC paralela da previdência.

Reforma tributária: Governo quer enviar proposta até o fim de novembro

  • O secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, falou sobre a proposta de reforma tributária que o governo quer enviar até o fim de novembro;
  • Na primeira fase, que seria proposta em projeto de lei prevê a criação de um tributo sobre valor agregado (IVA) cujo nome será Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) com alíquota entre 11% e 12% em substituição do PIS e da Cofins. Na segunda fase (início de 2020) será proposta a extinção da CIDE e mudança do IPI, que será transformado num tributo seletivo sobre cigarros, bebidas e alguns tipos de veículos. A terceira fase (primeiro trimestre de 2020) prevê mudanças no Imposto de Renda. No IRPF está previsto aumento da faixa de isenção, mas limite para deduções e avanço na tributação sobre lucro e dividendos. Está em estudo a criação de uma faixa adicional, com tributação de 35%. No IRPJ seria reduzida a tributação sobre lucro (IRPJ+CSLL) de 34% para 20% em cinco a oito anos. A última fase (meados de 2020) teria como objetivo desonerar a folha de pagamentos a partir da eliminação de encargos;
  • Sobre o fim da desoneração da cesta básica, o secretário disse que os recursos serão destinados diretamente aos cadastrados em programas do governo federal, como o Bolsa Família, mas não quis adiantar valores, que ainda estariam em estudo.

Mercado eleva projeção de PIB e reduz projeção de Selic para 2020

  • Depois de uma série de revisões para baixo, o mercado manteve estável sua projeção de inflação para 2020 em 3,60%, mas elevou sua projeção de 3,31% para 3,33% em 2019;
  • A projeção de PIB para 2019 permaneceu estável em 0,92%. Para 2020, entretanto, o mercado elevou sua projeção de 2,08% para 2,17%, resultado das melhores leituras do IBC-Br, do comércio e do setor de serviços em setembro;
  • A projeção da taxa de câmbio para 2019 e 2020 permaneceu estável em 4,00. Enquanto isso, a projeção da taxa Selic para 2019 permaneceu estável em 4,50% e a de 2020 foi reduzida de 4,50% para 4,25.  Clique aqui para acessar a nossa análise completa do resultado.

Empresas

Marfrig (MRFG3): Empresa compra mais 31% da National Beef

  • A Marfrig informou ontem, em Fato Relevante, que elevou de 51% para 81,73% sua participação no capital social da controlada National Beef Packing Company, dos EUA, por US$860mn, além do pagamento a Jefferies dos dividendos referentes ao ano de 2019 no valor aproximado de US$ 110 milhões;
  • O acordo prevê a transferência para sua subsidiária NBM US Holdings e demais acionistas minoritários de 5.395,17 ações representativas de 31,17% do capital votante e total da National Beef, sendo este o total de ações detidas pela acionista Jefferies Financial Group, que se retira da sociedade. Os demais acionistas terão a seguinte participação: BPI 2,44%; USPB 15,07% e Tim Klein 0,76% do capital social votante e total da National Beef;
  • Considerando o EBITDA da National Beef em 2018, o múltiplo implícito da operação seria de 3,8x EV/EBITDA, o que nos parece atrativo. Para o pagamento, a Marfrig utilizará 50% de linha de crédito revolving da National Beef e 50% com o próprio caixa até novembro. Com isso, a alavancagem (dívida líquida/EBITDA) passará de 2,43x em dólar no 3Q para 2,87x;
  • Vemos o aumento da participação da empresa no mercado americano, que deve continuar gerando fortes resultados adiante, como positiva enquanto diminui a necessidade de pagamento de dividendos à National Beef. Às 10h a Marfrig realizará uma conferência para detalhar melhor a operação. Mantemos recomendação de compra.

Cemig (CMIG4): Resultados do 3T19 abaixo das nossas estimativas, significativamente impactados por uma provisão pontual

  • Em 14 de novembro, pós-mercado, a Cemig divulgou os resultados do 3T19, com um prejuízo líquido de R$ (282,0) milhões, abaixo da nossa estimativa de lucro líquido de R$ 326,0 milhões e do consenso da Bloomberg de R$ 399,8 milhões. Os resultados foram significativamente impactados por uma provisão de R$ 1.182,6 milhões, relacionada a uma ação judicial movida pela receita federal relativa a incidência de contribuições previdenciárias sobre o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) a seus empregados entre os anos de 1999 e 2016;
  • Excluindo o efeito mencionado, o EBITDA ajustado ficou em R$ 1.011,0 milhões, -12,8% abaixo da nossa estimativa de R$ 1.159,2 milhões e -4,0% abaixo do consenso da Bloomberg em R$ 1.052,8 milhões;
  • Temos uma avaliação negativa dos resultados da Cemig no 3T19, dado que o EBITDA Ajustado não atingiu nossa estimativa e a do consenso. Dito isso, reconhecemos que as ações estão sendo negociadas inteiramente com base apenas em fundamentos, dadas as expectativas do mercado em torno de uma potencial privatização. Notamos que na sexta feira (15) as ADRs da Cemig (CIG), listadas na bolsa de Nova York, fecharam em queda de -2,30%;
  • Mantemos nossa recomendação Neutra na Cemig, com preço-alvo R$ 16/ação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Sabesp (SBSP3): Resultados do 3T19 praticamente alinhados com nossas estimativas e o consenso após ajustes de vários impactos não recorrentes

  • Em 14 de novembro, a Sabesp divulgou os resultados do 3T19, com lucro líquido de R$ 1.208,9 milhões superando em muito nossa estimativa de R$ 510,5 milhões e consenso da Bloomberg de R$ 519,5 milhões. O EBITDA ajustado de R$ 1.511,4 milhões ficou apenas +3,0% acima da nossa estimativa de R$ 1.467,3 milhões e 2,4% acima do consenso de R$ 1.476,0 milhões;
  • Temos uma avaliação neutra dos resultados da Sabesp no 3T19, dado que o EBITDA Ajustado para efeitos não recorrentes veio praticamente em linha com às nossas estimativas e do consenso. Dito isto, não acreditamos que resultados trimestrais impactem de maneira relevante os preços das ações da Sabesp no curto prazo em vista das expectativas do mercado de um possível processo de privatização. Notamos que na sexta feira (15) as ADRs da Sabesp (SBS), listadas na bolsa de Nova York, fecharam em alta de +4,26%;
  • Mantemos nossa recomendação Neutra na Sabesp, com preço-alvo de R$ 60/ação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Rodovias: TCU deverá analisar proposta de leilão “híbrido”

  • De acordo com o Valor, o governo Bolsonaro deve inaugurar um novo critério de apresentação de lances durante leilões de concessões rodoviárias federais, chamado de “lance híbrido”. Isso envolve um mix entre desconto na tarifa máxima proposta e um ágio sobre a outorga, em que as empresas (i) apresentam propostas com descontos sobre a tarifa teto de pedágio e, ao atingir o percentual máximo de deságio por mais de um concorrente, (ii) a disputa passa a ser pela oferta do maior valor de outorga;
  • De acordo com o Valor, esse novo modelo deverá chegar com dois leilões programados para o próximo ano: (i) a concessão do trecho da BR-381/262, previsto para junho de 2020; e (ii) a concessão da BR-153/414/080, que conecta Aliança do Tocantins (TO) a Anápolis (GO) e cujo leilão está previsto para agosto de 2020. O leilão da BR-101/SC, cujo edital já foi publicado, continuará sob os moldes antigos e o critério de decisão será a menor tarifa. O leilão dessa rodovia está previsto para fevereiro de 2020;
  • O modelo de lance híbrido é defendido pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. A ideia é evitar que o interesse desproporcional de algumas empresas coloque em risco o equilíbrio dos contratos no longo prazo. Esse modelo ainda será analisado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), e incorpora outros avanços defendidos pelo ministro da Infraestrutura.

Braskem (BRKM5): Destaques dos resultados do 3T19, anuncia fim da extração de sal-gema em Alagoas

  • A Braskem divulgou seus resultados do 3T19 em 14 de novembro, com um prejuízo de R$888 milhões de reais em comparação ao lucro de R$1,34 bilhão do mesmo período do ano anterior e queda anual de 57% do EBITDA, para R$1,548 bilhão;
  • A companha também anunciou que apresentou à Agência Nacional de Mineração (ANM) medidas para encerramento definitivo das atividades de extração de sal em Maceió, com fechamento de seus poços e a criação de uma área de resguardo em seu entorno. Com isso, 400 imóveis serão desocupados e 1500 pessoas serão desalojadas. A companhia é alvo de ações judiciais que somam quase R$40 bilhões sobre esse tema.

Renda Fixa

Resumo semanal sobre o Tesouro Direto

  • Na semana anterior, todos os títulos (com exceção do Tesouro Selic) apresentaram nova desvalorização, como resultado de abertura da curva DI futuro. Essa abertura, por sua vez, ocorreu devido a acontecimentos vistos como negativos pelo mercado, como tensões na América Latina e turbulências políticas no Brasil;
  • Para maiores detalhes, acesse nosso relatório aqui

Preço do etanol na entressafra vai subir

  • De acordo com o Valor Econômico, usinas sucroalcooleiras projetam crescimento no preço do etanol na entressafra, com comportamento mais normal dos preços (menos voláteis). Ou seja, os preços deverão subir apenas de forma sazonal nos próximos anos;
  • O gerente executivo de RI da Cosan (que detém 50% da Raízen), Phillipe Casale, destaca que os preços reagem de forma melhor após o fim da safra e que a demanda doméstica pelo etanol hidratado está bastante alta, sugerindo melhores resultados até o fim da safra;
  • A mesma percepção tem também o Grupo São Martinho, porém com limitações. A empresa acredita que o preço do etanol hidratado ainda se encontra abaixo do patamar de paridade ante a gasolina no país (de 70%), tendendo a subir na entressafra. No entanto, não haveria muito espaço para essa elevação, uma vez que hoje os estoques já estão 5% acima de um ano atrás;
  • Essas comunicações indicam que se pode esperar aumento da receita de etanol das usinas no resultado da entressafra, sendo positiva para essas empresas.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.