XP Expert

Morning Call XP (10.set): Evolução nas negociações comerciais e lançamento da Amazon Prime no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,24% | 103.180 Pontos

CÂMBIO +0,9% | 4,10/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem, o Ibovespa fechou em leve alta de +0,24%, impulsionado principalmente pelos setores de commodities e financeiro e levemente contrabalanceado pelos setores elétrico e de varejo. Na manhã de hoje, futuros dos EUA operam em leve queda, em meio a sessão negativa na Europa e mista na Ásia durante a noite, à espera de novidades da disputa comercial entre Estados Unidos e China.

As notícias EUA-China se inclinam em uma direção positiva depois que o Secretário do Tesouro Mnuchin disse que os dois lados têm um acordo conceitual sobre a aplicação das regras e afirmam “muito progresso” feito nas negociações. Na segunda-feira, o presidente Trump disse que a China quer retomar conversas e que as discussões serão realizadas na próxima semana.

Na Europa, os parlamentares britânicos rejeitaram a segunda tentativa do primeiro-ministro Boris Johnson para a eleição instantânea após a entrada em vigor da lei anti-acordo Brexit na segunda-feira. Johnson afirmou que não solicitará uma extensão do Brexit na cúpula da UE no dia 17 de outubro.

Do lado das commodities, o petróleo iniciou a semana em território positivo, com alta de +1,7% ontem e operando em leve alta de 0,5% nessa manhã de terça-feira, em US$62,9/barril. O minério de ferro, por sua vez, segue recuperando parte das perdas, com alta de 1% ontem e voltando ao patamar de US$93/tonelada. Por fim, do lado da celulose, os preços permaneceram estáveis nessa semana, após 25 semanas consecutivas de queda, com o preço de celulose de fibra curta na China mantendo-se em US$478,25/tonelada. Como temos mencionado, na nossa visão, os preços parecem estar próximos de um piso e temos uma visão positiva para a dinâmica de oferta/demanda no médio-longo prazo.

Indo para a agenda doméstica, em evento em Londres, o presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos, voltou a afirmar que o cenário benigno para a inflação prospectiva deve permitir um ajuste adicional no grau de estímulo monetário, reforçando a possibilidade do Banco Central seguir cortando a taxa Selic em 0,50% na próxima reunião.

Em entrevista, o Ministro da Economia, Paulo Guedes mencionou uma desindexação de R$ 36 bilhões no orçamento de 2020. Já foi aventado o fim da multa extra de 10% sobre o FGTS, o que liberaria R$ 5,6 bilhões, e a transferência de R$ 9,3 bilhões do salário-educação para estados e municípios. A especulação de hoje é a possível desvinculação de R$ 12 bilhões de fundos específicos do governo federal que hoje recebem aportes, mas não gastam tudo.

Finalmente, no campo das empresas, destacamos que a Amazon está lançando o programa de assinatura Prime no Brasil. O serviço que custará R$9,90/mês (ou R$89,90/ano) fornece frete grátis, entrega em 48 horas e acessos ao Prime Vídeo (serviço de streaming semelhante ao Netflix) e ao Amazon Music (que compete com o Spotify), entre outros.

Vemos o movimento da Amazon como mais um passo importante para a estruturação da sua operação de e-commerce no Brasil, embora o serviço Prime seja restrito com relação ao número de produtos ofertados e quantidade de cidades com entrega em dois dias. Apesar de não vermos grandes mudanças no cenário competitivo online com esse anúncio, esperamos volatilidade nas ações das empresas de e-commerce da nossa cobertura, que incluem B2W (Compra), Via Varejo (Compra) e Magazine Luiza (Neutro).

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Paulo Guedes falou de desindexação de R$ 36 bilhões no orçamento 2020
  2. Alterações no texto da reforma da previdência podem atrasá-la no Senado
  3. Ministério da Economia estuda o fim do monopólio da Caixa na gestão do FGTS

Internacional

  1. Taxa de desemprego do Reino Unido recua para 3,8% no 2T19; carne suína impulsiona CPI da China em agosto

Empresas

  1. E-commerce: Amazon lança Prime com frete grátis e streaming no Brasil
  2. Frigoríficos: Habilitação de 25 plantas brasileiras para exportar à China
  3. Banrisul (BRSR6): Oferta secundária de ações ordinárias
  4. Eletrobras (ELET6): Ministro afirma que projeto de Lei que viabiliza a privatização será enviado nos próximos dias

Renda Fixa

  1. Fitch Ratings afirma ratings da Vale e os remove da Observação Negativa
  2. Banco Pan fará oferta de ações de R$1,35 bilhão


Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Paulo Guedes falou de desindexação de R$ 36 bilhões no orçamento 2020

  • Em entrevista, Paulo Guedes falou de desindexação de R$ 36 bilhões no orçamento 2020. Já foi aventado o fim da multa extra de 10% sobre o FGTS, o que liberaria R$ 5,6 bilhões, e a transferência de R$ 9,3 bilhões do salário-educação para estados e município. A especulação de hoje é a possível desvinculação de R$ 12 bilhões de fundos específicos do governo federal que hoje recebem aportes, mas não gastam tudo;
  • Para arrecadar R$ 200 bilhões com a nova CPMF, a alíquota subiria gradualmente de 0,4% a 1%;
  • Carlos Bolsonaro, o filho do presidente que é vereador no RJ, fez um tweet enigmático ontem: “Por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos… e se isso acontecer”, escreveu. Suas declarações já não tem a mesma repercussão no meio político que tinham no começo do mandato, mas certamente o tom e a mensagem não passam desapercebidos.

Alterações no texto da reforma da previdência podem atrasá-la no Senado

  • O texto base da reforma da previdência vêm sofrendo modificações no Senado consideradas sensíveis por parlamentares e com potencial de atrasar a tramitação do texto;
  • A primeira diz respeito a possibilidade de governadores e prefeituras criarem alíquotas extraordinárias dos servidores para cobrir o déficit de seus regimes próprios. Outra modificação prevê a inclusão de trabalhadores informais na reforma, assegurando aos trabalhadores de baixa renda um sistema especial de cobertura com alíquota mais baixa;
  • Segundo o jornal O Globo, técnicos do Senado analisam se as mesas diretoras da Câmara e do Senado terão de avaliar essas duas emendas antes de promulga-las, pois, as duas modificações podem ser consideradas ampliações. Além disso, existe o risco de judicialização, pois o acordo entre os líderes era retirar do texto tudo que referenciasse estados e municípios.

Ministério da Economia estuda o fim do monopólio da Caixa na gestão do FGTS

  • De acordo com o Estadão, o Ministério da Economia estuda o fim do monopólio da Caixa na gestão do Fundo de Garantia do Tempo de serviço (FGTS) e a reformulação da forma como são feitos os aportes no programa de habitação popular Minha Casa Minha Vida. Por lei, os recursos do FGTS só podem ser utilizados como fonte para o financiamento das áreas de habitação, saneamento e infraestrutura. Atualmente, o fundo destina cerca de R$9.6 bilhões para o Minha Casa Minha Vida enquanto a Caixa Econômica, responsável pela gestão do FGTS desde 1990, recebe 1% dos ativos do fundo para fazer este trabalho;
  • A ideia estudada pelo Ministério da Economia é que os recursos do fundo que hoje são utilizados para dar desconto no valor dos imóveis passem a ser usados para criar um fundo garantidor, que funcionaria como um seguro para as pessoas que são barradas no financiamento à casa própria por não conseguirem aprovação na análise de risco do banco. Com isso, a estimativa é que o número de beneficiários seja multiplicado por 200. Espera-se que as mudanças sejam aprovadas até dezembro deste ano, entrando em vigor já em 2020;
  • Inicialmente, a notícia tem teor positivo para as empresas que atuam nesse segmento do setor de construção civil, uma vez que trazem maior potencial de contratação de novas unidades e amplia as possibilidades de financiamento. No entanto, vale acompanhar as notícias relacionadas ao programa MCMV, que tem incluído atrasos em repasses e cortes de recursos a serem empregados pelo Governo em 2020.

Internacional

Taxa de desemprego do Reino Unido recua para 3,8% no 2T19; carne suína impulsiona CPI da China em agosto

  • A taxa de desemprego no Reino Unido encerrou o segundo trimestre do ano em 3,8%, retornando ao menor patamar desde 1974. O resultado surpreendeu positivamente os analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam manutenção da taxa em 3,9%;
  • Na China, a inflação medida pelo índice de preços ao consumidor (CPI) apresentou expansão de 2,8% na comparação anual de agosto, levemente acima das expectativas de mercado (2,6%). As carnes foram os principais impulsionadores dos preços, principalmente a carne de porco, que teve valorização de 46,7% na comparação anual de agosto devido a uma escassez do produto;
  • Já a inflação medida pelo índice de preços ao produtor (PPI) da China sofreu contração de 0.8% em agosto ante o mesmo mês do ano passado, apresentando um recuo levemente menor do que os 0,9% projetados pelo mercado.

Empresas

E-commerce: Amazon lança Prime com frete grátis e streaming no Brasil

  • Segundo o Brazil Journal, a Amazon está lançando o programa de assinatura Prime no Brasil. O serviço que custará R$9,90/mês (ou R$89,90/ano) fornece frete grátis, entrega em 48 horas e acessos ao Prime Vídeo (serviço de streaming semelhante ao Netflix) e ao Amazon Music (que compete com o Spotify), entre outros. Por enquanto, apenas os produtos da operação própria de e-commerce (1P) estarão disponíveis pra o Prime, que somam 550 mil produtos (SKUs), e a entrega em dois dias está restrita a 90 cidades; 
  • Como comparação, a B2W também oferece um serviço Prime por R$ 79,90/ano que conta com a oferta de mais de 1,3 milhão de produtos (SKUs), tanto da operação própria de e-commerce quanto de marketplace, e frete grátis para algumas cidades;
  • Vemos o movimento da Amazon como mais um passo importante para a estruturação da sua operação de e-commerce no Brasil. No entanto, ressaltamos que o serviço Prime ainda é restrito com relação ao número de produtos ofertados e quantidade de cidades com entrega em dois dias. Dessa forma, não vemos grandes mudanças no cenário competitivo online com esse anúncio, mas reconhecemos que o lançamento do Prime reforça o posicionamento e estratégia da Amazon para o Brasil. Esperamos volatilidade nas ações das empresas de e-commerce da nossa cobertura, que incluem B2W (Compra), Via Varejo (Compra) e Magazine Luiza (Neutro). 

Frigoríficos: Habilitação de 25 plantas brasileiras para exportar à China

  • A China informou ontem que habilitou mais 25 frigoríficos brasileiros a exportarem, sendo 17 plantas de carne bovina, uma de suína, seis de frango e uma de jumento. Dentre as plantas habilitadas, 2 são da Marfrig (ambas de bovinos) e outras 2 são da BRF (uma de frango e outra de suínos);
  • No caso da BRF, a China autorizou as exportações de carne suína e de frango produzidas na unidade de Lucas do Rio Verde (MT). Para a Marfrig, Pequim habilitou os frigoríficos de Tangará da Serra (MT) e Várzea Grande (MT). Quanto à JBS, a empresa já contava com o maior número de abatedouros autorizados, e não teve novas plantas habilitadas nessa rodada;
  • Com as novas habilitações, informou o Ministério da Agricultura, o número total de frigoríficos autorizados a vender para China passou de 64 para 89. Ao Valor, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse esperar que mais auditorias sejam feitas em breve pelos chineses em frigoríficos brasileiros e que novas plantas sejam habilitadas pelo país asiático. Segundo ela, a expectativa é de outras 9 habilitações. Frente ao anúncio, as ações da Marfrig foram impulsionadas, fechando o dia com alta de +3,9%. A JBS e a BRF, por outro lado, tiveram queda de -3,5% e -1,1%, respectivamente.  

Banrisul (BRSR6): Oferta secundária de ações ordinárias

  • Ontem, o Banrisul divulgou em Fato Relevante a distribuição pública secundária de 96 milhões de ações ordinárias, após ser revogada a liminar que impedia a realização do processo;
  • O valor da oferta é de aproximadamente R$2,23 bilhões considerando a cotação do fechamento anterior em R$23,18/ação, no entanto o preço por ação será definido na semana seguinte. Além disso, os recursos líquidos resultantes serão integralmente revertidos ao Estado do Rio Grande do Sul;
  • Continuamos gostando da recuperação operacional do banco desde a crise de inadimplência, dos múltiplos descontados e do limitado potencial de desvalorização baseado em fundamentos. Mantemos nossa recomendação de Compra.

Eletrobras (ELET6): Ministro afirma que projeto de Lei que viabiliza a privatização será enviado nos próximos dias

  • Segundo o Valor Econômico, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou ontem que o Projeto de Lei (PL) que estabelece as condições para a desestatização da Eletrobras será enviado ao Congresso Nacional ainda este mês. Albuquerque acrescentou que o “governo talvez fique 30% a 40% das ações da empresa”, em um modelo de capitalização casado com a desestatização;
  • O ministro acredita que o modelo será aprovado no Congresso ainda esse ano e destaca o interesse estrangeiro de empresas da China, EUA e de países da Europa, tendo em vista que tema já tem sido tratado em suas viagens internacionais;
  • Com relação ao valor da empresa, o ministro disse não ter estimativa para a venda. “Estamos querendo o máximo possível. Para isso continuamos com trabalho de saneamento da empresa. Estamos criando modelo mais atrativo, para que os investimentos venham”, afirmou Albuquerque.

Renda Fixa

Fitch Ratings afirma ratings da Vale e os remove da Observação Negativa

  • A Fitch Ratings afirmou ratings ‘BBB-‘ e ‘AAA(bra)’ da Vale S.A. e os removeu da Observação Negativa (que indicava possibilidade de rebaixamento no curtíssimo prazo). A Perspectiva agora é Estável, o que indica que não se esperam novas ações de ratings no curto a médio prazo;
  • As ações foram realizadas devido a menores incertezas e à maior visibilidade em relação a multas, custos de reparação e obrigações financeiras relacionadas ao rompimento da barragem em Brumadinho, em janeiro deste ano.

Banco Pan fará oferta de ações de R$1,35 bilhão

  • De acordo com o Valor Econômico, na próxima semana o Banco Pan fará um follow on (oferta subsequente de ações), podendo movimentar entre R$1,13 bilhão e R$1,35 bilhão. A operação será em metade primária, com captação de recursos e a outra metade virá da venda de parte da posição da Caixa, que passará a deter entre 33,6% e 34,9% do banco. Espera-se fixação de preço para o dia 19;
  • Os recursos serão utilizados pelo Banco Pan na continuação de seus investimentos em tecnologia e no lançamento de seu banco digital com foco nas classes C, D e E;
  • Com a oferta, o banco passará a se enquadrar da cláusula da B3 para o Nível 1 de governança que exige free float (ações em circulação) mínimo de 25% das ações. A bolsa deu prazo até este mês para resolução dessa questão.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.