XP Expert

Mercados internacionais de lado e presidente brasileiro testa positivo para coronavírus

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,19% | 97.761 Pontos

CÂMBIO 0,4% | 5,38/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda ontem, após fortes expectativas de atingir novamente a marca dos 100 mil pontos na véspera, puxado por incertezas no cenário global e receios acerca de mudanças legislativas afetando o setor bancário no Brasil. No cenário de renda fixa, as taxas futuras de juros fecharam a sessão em alta após diversos dias em queda, após realização de lucros. As taxas curtas permaneceram de lado, ainda seguindo apostas de novo corte na Selic. DI jan/21 ficou em 2,10%; DI jan/23 subiu para 4,06% ante 3,99% na segunda-feira; DI jan/25 encerrou em 5,63%, contra 5,23% no dia anterior.

Nesta manhã, mercados internacionais oscilam (EUA flat e Europa caindo 0,9%) enquanto o governo norte-americano discute maneiras de desestabilizar a ligação do dólar de Hong Kong ao dólar americano (exemplo: limitar compra de dólares por bancos em Hong Kong), em resposta ao avanço autoritário chinês na região. Na Ásia, bolsas fecharam sem direção definida, com China estendendo ganhos. Ouro supera os US$ 1.800, maior valor desde 2011.

No Brasil, a política nacional segue sob impacto do anúncio de que o presidente Jair Bolsonaro está com covid-19. Ele deve continuar a despachar da residência oficial e fazer reuniões por videoconferência para manter o governo em funcionamento. Ao menos 18 ministros, incluindo Paulo Guedes, estiveram com Bolsonaro nos últimos dias. Parte deles já se submeteu a testes, com resultados negativos, e outros passarão por exames nos próximos dias.

Na seara político econômica, o Congresso reagiu à decisão do Presidente de vetar a prorrogação da desoneração da folha de pagamentos até o fim de 2021, cujo impacto seria de R$ 10 bilhões. O presidente Davi Alcolumbre sugeriu sessão na semana que vem para decidir sobre o veto, enquanto a equipe econômica pretende fazer a discussão em meio à reforma tributária, exigindo contrapartida pelas desonerações. A Câmara também aprovou ontem o texto-base da medida provisória de socorro às empresas aéreas, e hoje deve votar propostas de alteração no projeto.

Ainda na agenda econômica, o Ministério da Economia estuda a possibilidade de ampliar o limite do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal no Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). Até o momento, mais de R$ 3 bilhões foram emprestados, sendo 61,3% dos recursos direcionados à microempresa e 38,7% à empresas de pequeno porte. Apesar da tração que o programa ganhou na última semana, o tempo que as medidas de crédito têm levado para chegar à ponta segue no radar do governo.

Já na agenda de indicadores e eventos do dia, destaque para a divulgação das vendas no varejo brasileiro do mês de maio e para as falas do presidente do Federal Reserve de Atlanta, Raphael Bostic, e do vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos.

Destacamos ainda que revisamos a nossa projeção para o câmbio de R$/US$ 5,50 para R$/US$ 5,20 ao final de 2020 e de R$/US$ 5,50 para R$/US$ 4,90 ao final de 2021, diante da redução dos riscos globais e domésticos associados à pandemia no médio prazo, do retorno gradual dos preços de commodities e da relativa manutenção do diferencial de juros até o fim de 2021.Ontem, divulgamos também em nossa plataforma um relatório sobre a situação das contas externas brasileiras, destacando fundamentos que criam uma verdadeira “almofada de liquidez” para o país no momento atual.

Finalmente, do lado das empresas, o Presidente Rodrigo Maia defendeu nesta terça-feira um limite nas taxa de juros do cartão de crédito e do cheque especial. A fala condiz com o projeto de lei 1166/2020, que está no senado e pretende limitar o juros das linhas em 30% ao ano. Para efeito de comparação, o limite de juros de 30% se compara a: i) 312% em cheque especial pessoa jurídica e 130% em cheque especial a pessoa física; e ii) 147% no cartão de crédito rotativo pessoa jurídica e 326% no rotativo de pessoa física. Embora o texto ainda não tenha sido aprovado e podendo sofrer mudanças, acreditamos que o anúncio seja negativo para o setor bancário, pois acreditamos que uma eventual aprovação da lei possa destruir valor nas linhas citadas. Apenas o crédito rotativo, responsável por mais da metade do saldo atingido, possui índice de inadimplência de aproximadamente 35%.

Tópicos do dia

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. Petróleo: Expectativas do mercado de uma redução de -3,1 milhões de barris nos estoques dos EUA

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Setor Elétrico: Resistência à extensão da isenção para Tarifa Social no Governo
  2. Aéreas (AZUL4, GOLL4): Câmara aprova texto-base da MP das aéreas
  3. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3): ações em alta em função de expectativas positivas sobre o cenário norte-americano
  4. Bancos: maior risco de limite no juros do rotativo e cheque especial


Veja todos os detalhes


Internacional

Petróleo: Expectativas do mercado de uma redução de -3,1 milhões de barris nos estoques dos EUA

  • O relatório oficial de fornecimento da Agência de Informação de Energia dos EUA (EIA) deve ser publicado hoje às 11:30 da manhã (horário de Brasília), com expectativas do mercado de uma redução de -3,114 milhões de barris nos estoques dos EUA;
  • Os estoques de petróleo dos EUA caíram -7,195 milhões de barris na semana passada. O dado veio abaixo da expectativa de mercado de -0,710 milhões de barris, o que foi visto como positivo por indicar uma balanço saudável de oferta em relação à demanda;
  • Nessa manhã de quarta-feira, a commodity opera em território levemente negativo, em queda de -0,19% em US$43,00/barril (Brent).

Empresas

Setor Elétrico: Resistência à extensão da isenção para Tarifa Social no Governo

  • Segundo o Valor Econômico, a Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (ABRADEE) enviou ofício ao Governo pedindo extensão do benefício de 100% de isenção na tarifa social das contas de luz, que vigorou entre abril e junho para mitigar os impactos da pandemia da COVID-19 sobre os consumidores de baixa renda, sendo a medida custeada pelo Tesouro. As distribuidoras acreditam que o cenário da pandemia não está equacionado, e receiam uma disparada em seus indicadores de inadimplência a partir de julho caso a medida nãos seja prorrogada;
  • Entretanto, a notícia menciona que a equipe econômica do governo é contra a extensão do benefício. O assunto teria sido levantado em reunião entre executivos do setor elétrico e o Ministro da Economia Paulo Guedes. Na ocasião, o Ministro e seus auxiliares afirmaram que o empenho do governo estava concentrado em viabilizar novas parcelas do Auxílio Emergencial, e não seria conveniente dispersar esforços em outras iniciativas. A isenção tarifárias a usuários da Tarifa Social foi instituída pela Medida Provisória 950, que fazia previsão de um aporte de R$900 milhões do Tesouro para custear o pacote. A MP ainda tramita no Congresso Nacional, e seu relator, Deputado Léo Moraes (Podemos – RO) ainda não forneceu detalhes sobre a extensão do benefício;
  • Um eventual fim da isenção de cobrança a usuários da Tarifa Social teria um efeito imediato negativo sobre o quadro de inadimplência das distribuidoras de energia, principalmente tendo em vista que o veto a cortes de fornecimento foi estendido pela ANEEL até o final de julho. Nesse cenário, as distribuidoras que atuam nas regiões mais carentes do país no Norte e Nordeste seriam as mais negativamente impactadas, destacando-se Equatorial Energia (Neutro), Energisa (não coberta) e Neoenergia (não coberta). No caso da Equatorial, 25,1% de seus consumidores pertencem integram o programa Tarifa Social. Independente de quando isso ocorrer, haverá um momento que a isenção de cobrança de contas de luz a consumidores de baixa não poderá continuar. Neste momento, esperamos uma deterioração significativa dos indicadores de inadimplência e perdas não técnicas de distribuidoras muito expostas à essa classe de consumidores. Tal deterioração de resultados é um dos motivos que temos uma visão mais negativa e fora do consenso para as ações da Equatorial Energia, na qual mantemos recomendação Neutra com preço-alvo de R$20/ação.

Aéreas (AZUL4, GOLL4): Câmara aprova texto-base da MP das aéreas

  • A Câmara aprovou ontem o texto-base da Medida Provisória 925 de socorro ao setor aéreo. Os destaques e pedidos de alteração ao texto deverão ser votados hoje e, assim que concluídos, a proposta seguirá ao Senado;
  • Fica determinado o prazo de até 12 meses para a devolução do valor das passagens compradas entre 19 de março e 31 de dezembro de 2020 e canceladas em razão do agravamento da pandemia. O consumidor poderá optar também pelo crédito junto a companhia ao invés do reembolso, que poderá ser utilizado até dezoito meses, a contar de seu recebimento;
  • Quanto às medidas para os funcionários do setor, o texto prevê que funcionários com contratos suspensos em razão da pandemia poderão fazer até seis saques mensais do FGTS de no máximo 3 salários mínimos. Já para aeronautas e aeroviários que tiveram o salário reduzido, os seis saques mensais estão limitados a um salário mínimo por mês;
  • O relator do projeto, deputado Arthur Oliveira Maia (DEM-BA) também determinou a liberação provisória (até o fim de 2020) do uso de recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil para empréstimos a empresas aéreas e concessionárias afetadas pela crise.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3): ações em alta em função de expectativas positivas sobre o cenário norte-americano

  • Segundo a Reuters, os preços futuros do gado nos EUA fecharam a semana em queda devido à grande disponibilidade de animais no pasto. No começo de Junho, quase 12 milhões de cabeças estavam em confinamento, o segundo maior estoque para o período desde o início da série histórica  do USDA em 1996;
  • Frigoríficos como a Tyson Foods Inc e a JBS USA estariam trabalhando com estoques que se acumularam em confinamento enquanto algumas plantas ainda estavam temporariamente fechadas em abril devido à pandemia de coronavírus. Várias plantas reabriram desde então, ainda que com capacidade reduzida;
  • Em função da baixa nos custos de matéria prima, dentre outros fatores como demanda forte, as expectativas do mercado quanto às margens dos frigoríficos nos EUA vem aumentando, o que pode ser positivo para os resultados do 2T20. De fato, ontem as ações tiveram forte alta, com destaque para Marfrig (MRFG3, +7%) e JBS (JBSS3, +3%).

Bancos: maior risco de limite no juros do rotativo e cheque especial

  • Segundo a mídia, o Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta terça-feira um limite nas taxa de juros do cartão de crédito rotativo e do cheque especial.
  • O que é? Limite de taxa de juros para empréstimos com cheque especial e cartão de crédito rotativo. O projeto de lei 1166/2020 estabelece um limite de taxa de juros de 30%a.a. nos empréstimos com cartão de crédito rotativo e cheque especial e exige que os bancos não reduzam os limites de crédito a partir de fevereiro de 20. As alterações são devidas ao estado de calamidade definido pela Câmara. O projeto, se aprovado, provavelmente destruiria o valor nos segmentos.
  • A declaração do Presidente da Câmara soa como se, caso a medida seja aprovada no Senado, ele tenha a intenção de colocar em votação também na Câmara, o que é negativo, uma vez que aumenta as chances de aprovação e aplicação do projeto. Link para relatório completo.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.