XP Expert

Mercados em alta, em meio a medidas para conter impactos do coronavírus

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,8% | 114.629 Pontos

CÂMBIO -0,9% | 4,25/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa teve alta de 0,8% ontem aos 114.629 pontos, enquanto o dólar comercial caiu 0,9% a R$4,25. O movimento seguiu os mercados internacionais, que continuam em alta nesta terça-feira. Índices futuros nos EUA e bolsas europeias sobem ao lado de bolsas asiáticas, com China se recuperando da queda de ontem ao voltar do feriado do ano-novo lunar.

Os investidores continuam avaliando as medidas para conter a disseminação do coronavírus na China, com restrições de viagem e paralisações de negócios, enquanto, novamente, o país injetou liquidez no sistema financeiro hoje, após ter feito injeção ainda maior na véspera, frente ao temor generalizado com os impactos econômicos da epidemia.

O surto do coronavírus continua se espalhando, com mais de 20 mil casos de infecção e 425 mortes, sendo que 20 outros países além da China também registraram casos da doença. Vale destacar que nenhum caso foi registrado na América Latina.

Nos Estados Unidos, destaque para os resultados das pesquisas com eleitores em Iowa (Caucuses – entenda mais clicando aqui), que tiveram problemas no processo de contagem e atrasaram. Além disso, os índices de atividade industrial (ISM) da economia americana surpreenderam positivamente em janeiro.

Pela ordem de leitura, foram elencados pelo Palácio do Planalto como prioridade para 2020: reforma tributária, MP do Contribuinte Legal, MP do Programa Verde-Amarelo, projeto da independência do Banco Central, privatização da Eletrobras, projeto de lei complementar do Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal, o Novo Marco Legal do Saneamento e o Plano Mais Brasil, composto pelas PECs Emergencial, do Pacto Federativo e dos Fundos Públicos.

Na agenda econômica doméstica, o destaque do dia será a divulgação às 9h da produção industrial de dezembro. Na nossa visão, o resultado deve continuar reforçando a mensagem de dificuldade de recuperação da indústria brasileira, que deve fechar o ano de 2019 com queda aproximada de 1,2%.

Do lado das commodities, os preços de celulose de fibra curta na China tiveram a quinta alta consecutiva esta semana (+US$ 0,9/t), para US$ 462,4/t. Acreditamos que os preços estejam próximos de um piso, reforçados pela continuidade do movimento de desestocagem da Suzano. Seguimos com uma visão positiva para o balanço de oferta/demanda no médio/longo prazo. Esperamos uma reação positiva das ações de Suzano e Klabin no pregão de hoje.

Tópicos do dia

Temporada de resultados do 4º trimestre

Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Política Brasil: congresso inaugura ano Legislativo de 2020
  2. Saúde e educação podem receber tratamento diferenciado na reforma tributária

Internacional

  1. Política Internacional: resultados do caucus de Iowa são adiados por “inconsistências”
  2. Petróleo:  preços do petróleo Brent fecham no menor patamar de 2020

Empresas

  1. Papel & Celulose: alta no preço da celulose de fibra curta nesta semana
  2. IRB (IRBR3): ações caem após carta de gestora à cotistas
  3. Saneamento: apuração da tramitação do novo marco regulatório pela equipe XP Monitor Setorial
  4. SulAmérica (SULA11): conclusão da venda da carteira de capitalização
  5. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): “tempestade perfeita” na China poderia impulsionar indústria brasileira de proteína
  6. brMalls (BRML3): aumento de participação no Shopping Villa Lobos por R$ 48,3 milhões
  7. Ambev (ABEV3): Heineken deve investir em nova fábrica em Minas Gerais
  8. Banco do Brasil (BBAS3): novo modelo de remuneração anunciado

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: congresso inaugura ano Legislativo de 2020

  • A mensagem enviada pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso para a reabertura do ano Legislativo teve um discurso focado em números da economia, combate à corrupção e melhora da segurança pública. Pela ordem de leitura, foram elencados pelo Palácio do Planalto como prioridade para 2020: reforma tributária, MP do Contribuinte Legal, MP do Programa Verde-Amarelo, projeto da independência do Banco Central, privatização da Eletrobras, projeto de lei complementar do Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal, o Novo Marco Legal do Saneamento e o Plano Mais Brasil, composto pelas PECs Emergencial, do Pacto Federativo e dos Fundos Públicos;
  • No judiciário, Toffoli falou sobre previsibilidade e confiança no Judiciário. A pauta do STF terá temas relevantes para a economia como a constitucionalidade da tabela do frete, as regras de distribuição dos royalties do petróleo, pontos da reforma trabalhista, como o contrato de trabalho intermitente;
  • Depois de Bolsonaro decidir jogar no colo dos governadores a culpa pelo preço dos combustíveis e sugerir a redução de ICMS, 22 dos 27 governadores assinaram nota em que defendem que o governo federal abra mão de receitas de PIS, Cofins e CIDE. Não assinaram: DF, GO,RO, AC e TO.

Saúde e educação podem receber tratamento diferenciado na reforma tributária

  • Com a retomada dos trabalhos no Congresso, técnicos do governo voltaram ontem a conversar com representantes de setores econômicos na tentativa de vencer resistências à reforma tributária;
  • De acordo com o jornal O Globo, o governo já tem estudado a possibilidade de conceder um tratamento diferenciado para as áreas de saúde e educação, que são consideradas áreas “socialmente sensíveis” no governo;
  • A reforma tributária voltou à pauta ontem e, de acordo com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, a expectativa do governo é votá-la junto com a reforma administrativa até abril na Câmara.

Internacional

Política Internacional: resultados do caucus de Iowa são adiados por “inconsistências”

  • Ontem aconteceu o caucus de Iowa, evento que dá largada às primárias americanas. Dados iniciais mostravam Pete Buttigieg e Bernie e Sanders na liderança, no entanto, o anúncio do resultado foi adiado por conta de “inconsistências” na contagem. Autoridades do partido Democrata afirmaram que a decisão de adiamento foi feita para garantir a “qualidade” dos resultados, mas que não houve interferência de terceiros. Não há previsão oficial do horário em que os resultados serão divulgados, mas espera-se alguma definição até a noite de hoje. Com a pauta a ser ocupada pela conclusão do impeachment de Donald Trump, o benefício de narrativa a ser experimentado pelo vencedor será menor tanto menor quanto maior for o tempo até a divulgação do resultado. A próxima primária, em New Hampshire, será no dia 11 de fevereiro.

Petróleo:  preços do petróleo Brent fecham no menor patamar de 2020

  • Ontem o preço de petróleo (Brent) fechou em queda de -6,38% em US$54,45/barril devido principalmente a temores de que o surto de coronavírus comprometa a demanda da China pela commodity;
  • Nesta manhã de terça-feira, o preço de petróleo recupera parte da queda, em alta de +0,7% (US$54,85/barri)l em meio a esperanças de que a Opep e seus aliados reduzam sua produção para compensar qualquer possível queda na demanda provocada pelo coronavírus;
  • Lembramos que, segundo o The Wall Street Journal, a OPEP e seu Comitê Técnico Conjunto (JTC) agendaram reuniões nos dias 4 e 5 de fevereiro em Viena para avaliar o impacto do novo vírus da China na demanda de petróleo. Diante da queda, autoridades da OPEP disseram que a Arábia Saudita lideraria uma redução coletiva de 500.000 barris por dia com o restante do grupo que permaneceria até a crise terminar. Outra opção que está sendo considerada envolveria um corte temporário de 1 milhão de barris por dia pelos sauditas.

Empresas

Papel & Celulose: alta no preço da celulose de fibra curta nesta semana

  • Os preços da celulose de fibra curta na China fecharam em alta pela quarta semana consecutiva, +US$ 0,9/t, atingindo US$ 462,4/t. Apesar da visibilidade de curto prazo permanecer baixa, acreditamos que o preço esteja próximo de um piso e o movimento de desestocagem da Suzano parece positivo. Mantemos nossa visão positiva no médio/longo prazo;
  • Esperamos uma reação positiva para Suzano (Compra; preço-alvo de R$ 45/ação) e Klabin (Neutro; preço-alvo de R$ 20.5/ação).

IRB (IRBR3): ações caem após carta de gestora à cotistas

  • As ações do IRB caíram abruptamente ontem, depois que uma gestora de ativos divulgou uma carta explicando a tese de investimento por trás de sua posição vendida na resseguradora;
  • De acordo com a gestora, os motivos pelos quais eles têm uma posição vendida de IRB são: (1) baixa qualidade dos lucros devido à reavaliação de ativos, além de outros itens não-recorrentes e não-caixa; (2) inconsistências entre os relatórios contábeis do IRB e os números reportados à SUSEP; e (3) provisões mais baixas do que a gestora considera necessário;
  • A resseguradora respondeu por meio de um comunicado ao mercado, declarando que as demonstrações financeiras do IRB passam por um rigoroso processo de governança que inclui diretores executivos, comitê de auditoria, conselho fiscal e uma auditoria externa da PwC e que acreditam que essas declarações retratam fielmente a real rentabilidade da empresa. A reseguradora também lembrou que a gestora tem um interesse econômico com os impactos negativos causados ​​pela carta;
  • Embora acreditemos que os investidores devam estar cientes da alta volatilidade no curto prazo, mantemos nossa recomendação de compra das ações, pois não chegamos nas mesmas conclusões.

Saneamento: apuração da tramitação do novo marco regulatório pela equipe XP Monitor Setorial

  • Segundo nosso time XP Monitor Setorial, que monitora a evolução de temas microeconômicos na esfera política, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, defendeu que o novo marco regulatório do saneamento básico seja votado com rapidez na Casa;
  • Segundo Bezerra Coelho, ele se reunirá em breve com o senador Tasso Jereissati para alinhar o andamento das negociações. Apesar de defender o teor do texto aprovado na Câmara (PL 4162/2019), o líder do governo ressaltou que é preciso que a Câmara esteja aberta a propostas de mudança que deverão ser sugeridas por senadores. A expectativa de líderes do Senado é de que as mudanças no relatório e reenvio para a Câmara ocorra ainda neste semestre;
  • Ressaltamos que a aprovação do novo marco regulatório é determinante para as teses de investimento de Sabesp e Copasa, duas empresas cujas ações negociam com base em expectativas de processos privatização. Em particular, destacamos como fundamental a manutenção do artigo que dispensa a anuência dos titulares dos serviços de saneamento (municípios) para processos de privatização caso não ocorram mudanças nos objetos e prazos dos contratos de programa das companhias. Temos recomendação neutra nas duas ações por acreditarmos ser preliminar precificar o cenário de privatização das empresas nesse momento.

SulAmérica (SULA11): conclusão da venda da carteira de capitalização

  • A SulAmérica anunciou a conclusão da venda de sua carteira de capitalização ontem. A transação inclui a venda da carteira de sua subsidiária Sulacap e sua participação minoritária na Caixa Capitalização pela subsidiária Sul América Santa Cruz Participações S.A., que corresponde a 24,5% de seu capital total.
  • Vemos a conclusão como positiva para a empresa, uma vez que essas transações estão alinhadas à sua estratégia de focar no segmento de Saúde & Odontologia. Vale lembrar que a SulAmérica também anunciou a venda de seu portfólio de automóveis para a Allianz em 2019, que ainda aguarda aprovação regulatória antes da conclusão.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): “tempestade perfeita” na China poderia impulsionar indústria brasileira de proteína

  • Segundo a Reuters, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) afirmou que uma “tempestade perfeita” na China, com aumento da preocupação com saúde e segurança alimentar no país, poderia impulsionar a demanda por carne vinda da América do Sul;
  • “Peste Suína Africana, coronavírus e gripe aviária influenciam os hábitos dos consumidores e podem impulsionar a demanda chinesa por carne brasileira”, disse Francisco Turra, presidente da ABPA, à Reuters em entrevista por telefone. O Brasil se beneficia desse movimento pois é uma fonte segura de carne, nunca tendo tido um caso de gripe aviária ou peste suína africana, acrescentou;
  • No ano passado, as importações chinesas de frango brasileiro subiram 34%, enquanto as importações de carne suína brasileira saltaram 61%, segundo dados da ABPA. Esperamos que a Peste continue sendo um tema relevante em 2020 e seguimos atentos à novos desenvolvimentos da gripe aviária.

brMalls (BRML3): aumento de participação no Shopping Villa Lobos por R$ 48,3 milhões

  • A brMalls anunciou ontem à noite a aquisição, por R$ 48,3 milhões, de uma fatia adicional de 5% no shopping Villa Lobos. Com a transação, a participação da companhia no ativo em questão aumentou para 63,4%;
  • De acordo com o resultado operacional líquido para 2020 (“NOI”) estimado pela companhia, o múltiplo da transação é estimado em 7,3%¹ (¹múltiplo “cap rate”, que mede a razão entre o resultado operacional e o valor da aquisição. O racional é que quanto mais alto, mais “barata” a aquisição foi feita em termos financeiros). Como esse indicador é mais alto que o cap rate de negociação das ações, isso significa que a aquisição adiciona valor à companhia. Apesar de se tratar de uma transação relativamente pequena (menos de 0,5% do valor de mercado da companhia), a transação está alinhada com a estratégia de reforçar seu portfólio e foi feita em um múltiplo atrativo. Esperamos uma reação marginalmente positiva;
  • O Villa-Lobos faz parte do programa de retrofit da Companhia. O projeto inclui uma nova Praça de Eventos, com abertura prevista para este ano, além da revitalização da Praça de Alimentação e fachada do shopping, com inauguração em 2021.

Ambev (ABEV3): Heineken deve investir em nova fábrica em Minas Gerais

  • De acordo com o Diário do Comércio de Minas Gerais, a cervejaria holandesa Heineken deverá investir em uma planta industrial em Minas Gerais em breve. Procurado, o grupo Heineken não comentou o assunto, já que a companhia se encontra em período de silêncio desde o dia 18 de dezembro de 2019. O Brasil já é o maior mercado do mundo para a Heineken, que conta com 12 cervejarias, duas microcervejarias e uma xaroparia em território brasileiro;
  • Ano passado o Grupo Petrópolis já havia anunciado a construção de uma planta em Uberaba, no Triângulo Mineiro, sob investimento de R$ 1 bilhão e com inauguração prevista para julho de 2020. Já a Ambev pretende construir uma fábrica de latas em Sete Lagoas, no Centro de Minas, ao lado de uma unidade fabril de cerveja, com aporte de cerca de R$ 700 milhões;
  • Na nossa visão, trata-se de mais um movimento de fortalecimento da Heineken no país. Tais investimentos por parte dos três grandes grupos cervejeiros no país (AmBev, Heineken e Petrópolis) mostram acirramento da competição no setor.

Banco do Brasil (BBAS3): novo modelo de remuneração anunciado

  • O Banco do Brasil anunciou ontem um novo modelo de remuneração que busca premiar funcionários com melhor performance através de mudanças na remuneração fixa e variável;
  • O programa deve ser iniciado primeiramente para as posições de confiança e consequentemente para os outros funcionários. Com isso, não devemos esperar impactos significativos no curto prazo;
  • Vemos a estratégia de remuneração positiva ao BB, dado que o banco perde talentos com frequência para concorrentes e o programa pode ajudar o banco tanto na retenção, quanto na motivação de seus funcionários.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.