XP Expert

Lula viaja à China; Divulgação do IPCA é foco no mercado local

Divulgação do IPCA e índice de preços ao consumidor (CPI) são alguns dos temas de maior destaque nesta terça-feira, 11/04/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

IBOVESPA +1,0% | 101.846 Pontos

CÂMBIO +0,2% | 5,07/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Na agenda do dia, destaque para a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de março, principal dado de inflação brasileiro. No campo político, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, embarcam hoje em viagem à China, com expectativas de que a proposta do governo federal para uma nova âncora fiscal seja entregue pela equipe econômica até sexta-feira (14).

Brasil

Na volta das negociações após os feriados da Semana Santa, o Ibovespa encerrou o pregão de ontem (10) em alta de 1,02%, aos 101.846 pontos, avançando com a ajuda das ações de commodities e com investidores de olho no arcabouço fiscal. O dólar registrou alta de 0,16% frente ao real, cotado a R$ 5,07, em linha com o DXY, que acumulou alta (+0,50%). E na Renda Fixa, as taxas futuras de juros fecharam em ligeira queda, com os investidores ainda aguardando a apresentação do texto oficial da proposta de arcabouço fiscal pelo governo e a divulgação do IPCA referente a março. DI jan/24 recuou de 13,25% para 13,215%; DI jan/25 caiu de 12,035% para 11,975%; DI jan/26 passou de 11,89% para 11,84%; e DI jan/27 cedeu de 11,985% para 11,97%.

Mundo

Mercados globais apresentam tendência positiva nesta terça-feira (EUA +0,2% e Europa +0,4%) com os investidores atentos aos dados de inflação ao consumidor (CPI) de março nos Estados Unidos, que serão divulgados amanhã, e aos resultados das empresas do primeiro trimestre de 2023 que irão dar mais sinais sobre a saúde do sistema financeiro. Na Europa, as principais bolsas sobem na volta do feriado estendido da Páscoa. Na China, o índice de Hang Seng encerrou positivo (+0,7%), com os dados de inflação do país mostrando desaceleração além da projeção em março, abrindo espaço para estímulos da política monetária. Ainda no gigante asiático, o Índice de Preços ao Consumidor recuou 0,3% em março, levando a inflação acumulada em 12 meses de 1,0% para 0,7%, ficando abaixo das expectativas do mercado (consenso: 0,0% m/m; 1,0% a/a), sendo um dos poucos grandes países do mundo em que a inflação não tem sido um problema, o que permite políticas expansionistas.

Índice de preços ao consumidor (CPI) nos EUA

Nos Estados Unidos, amanhã (12) o índice de preços ao consumidor (CPI) de março será divulgado, dando possíveis sinais sobre como BC americano lidará com sua política monetária na reunião de maio, com investidores no exterior se posicionando com cautela no aguardo desta publicação. Estimamos que o CPI tenha avançado 0,2% em março, o que reduziria a variação em 12 meses de 6,0% para 5,1%. Enquanto isso, projetamos que a medida dos núcleos avançou 0,3% no mês, o que manteria a variação anual relativamente estável em 5,5%. Os mercados estimam que o índice cheio e a medida dos núcleos avançaram 0,2% e 0,4%, respectivamente.

Vendas no varejo Zona do Euro

Na Europa, dados divulgados hoje pela manhã mostram que a atividade varejista contraiu 0,8% em março, e a variação anual caiu ainda mais de -2,3% para -3,0% (consenso: -0,8% m/m; -3,5% a/a). A variação ano contra ano da atividade varejista está em território negativo há nove meses, refletindo menor poder de compra em meio à crise energética no ano passado e condições financeiras apertadas este ano. É provável que o BCE continue aumentando as taxas de juros de referência devido à persistência da inflação alta, e a atividade econômica deverá enfraquecer ainda mais como consequência.

IPCA de março

No Brasil, o destaque da agenda de hoje é o IPCA de março, que será divulgado hoje às 9h. Estimamos que o IPCA cheio tenha avançado 0,77% em março, o que levaria a variação acumulada em 12 meses de 5,6% para 4,7%. O consenso do mercado projeta os mesmos 0,77%. Ressaltamos que recentemente elevamos nossa projeção para o IPCA de 2023 de 5,5% para 6,2%, principalmente devido à maior inflação de bens administrados. Para 2024 elevamos nossa projeção subiu de 4,5% para 5,0%, refletindo maior inércia inflacionária e as expectativas de uma política monetária menos contracionista.

Veja todos os detalhes

Economia

À espera dos dados de inflação nos EUA e no Brasil

  • Na China, o Índice de Preços ao Consumidor recuou 0,3% em março, levando a inflação acumulada em 12 meses de 1,0% para 0,7%. Esses números ficaram abaixo das expectativas do mercado (consenso: 0,0% m/m; 1,0% a/a). Do lado do produtor, a inflação medida pelo PPI permaneceu em território negativo (-2,5% a/a), em linha com as expectativas. A China é um dos poucos grandes países do mundo em que a inflação não tem sido um problema, o que permite políticas expansionistas. Esses fatores, juntamente com a flexibilização nas restrições relacionadas à Covid, devem permitir que a China cresça acima da meta de 5% estabelecida pelas autoridades;
  • Na Europa, a atividade varejista contraiu 0,8% em março, e a variação anual caiu ainda mais de -2,3% para -3,0% (consenso: -0,8% m/m; -3,5% a/a). A variação ano contra ano da atividade varejista está em território negativo há nove meses, refletindo menor poder de compra em meio à crise energética no ano passado e condições financeiras apertadas este ano. É provável que o BCE continue aumentando as taxas de juros de referência devido à persistência da inflação alta, e a atividade econômica deverá enfraquecer ainda mais como consequência;
  • Nos EUA, com uma agenda relativamente tranquila, os mercados aguardam os dados do CPI (sigla em inglês) de março a serem divulgados amanhã de manhã. Estimamos que o CPI tenha avançado 0,2% em março, o que reduziria a variação em 12 meses de 6,0% para 5,1%. Enquanto isso, projetamos que a medida dos núcleos avançou 0,3% no mês, o que manteria a variação anual relativamente estável em 5,5%. Os mercados estimam que o índice cheio e a medida dos núcleos avançaram 0,2% e 0,4%, respectivamente. Os números a serem divulgados amanhã podem ser fundamentais para a decisão de política monetária de maio;
  • No Brasil, o destaque da agenda de hoje é o IPCA de março, que será divulgado hoje pela manhã. Estimamos que o IPCA cheio tenha avançado 0,77% em março, o que levaria a variação acumulada em 12 meses de 5,6% para 4,7%. O consenso do mercado projeta os mesmos 0,77%. Ressaltamos que recentemente elevamos nossa projeção para o IPCA de 2023 de 5,5% para 6,2%, principalmente devido à maior inflação de bens administrados. Para 2024 elevamos nossa projeção subiu de 4,5% para 5,0%, refletindo maior inércia inflacionária e as expectativas de uma política monetária menos contracionista.

Commodities

Comentário Semanal Agro | Mais milho e menos soja nos EUA, OPEP+ corta produção de petróleo

  • Grãos: Semana de baixa com clima positivo no Brasil e início do plantio nos EUA. USDA divulga novos números de oferta e demanda global nesta terça-feira;
  • Carnes: Brasil exportou recorde de carne de frango em março. Pela 1ª vez volume superou 500 mil toneladas entre carne in natura e processada;
  • Açúcar e Etanol: Etanol ganha competitividade no ciclo Otto e açúcar tem novas altas com baixa moagem indiana;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Saneamento: Decretos que alteram Marco do Saneamento não devem ter impacto nas privatizações

  • O presidente Lula assinou na semana passada 2 decretos que alteram o Marco do Saneamento. Os decretos flexibilizaram alguns pontos em favor das companhias estatais de saneamento, prorrogando prazos estipulados anteriormente e permitindo que continuem operando por mais tempo;
  • As principais mudanças que os decretos estipulam são: (i) prorrogação do prazo para as estatais comprovarem a capacidade econômico-financeiras de dez/21 a dez/23; (ii) prorrogação do prazo de regionalização de mar/23 a dez/25; (iii) regularização de contratos vencidos ou precários; (iv) fim da restrição de 25% para PPPs; (v) garantia a recursos federais às estatais desenquadradas, com prazo para regularização do serviço até dez/25; e (vi) novos parâmetros para a Agência Nacional de Águas (ANA) definir as regras do setor;
  • Nossa leitura é de que as mudanças estipuladas pelos decretos no Marco do Saneamento podem atrasar o investimento privado, dado que a extensão dos prazos evita que concessões sejam relicitadas por desenquadramento.  Por outro lado, nenhuma das mudanças propostas nos dois decretos mudam clausulas que realmente viabilizam as privatizações, como a continuidade dos contratos de programa em caso de privatização. Resumindo, em relação aos processos de privatização de estatais como Sabesp e Copasa, os dois decretos não tem impacto marginal.

Direcional (DIRR3): Prévia operacional sólida, impulsionada por vendas líquidas robustas

  • A Direcional apresentou dados operacionais sólidos no 1T23, impulsionados principalmente pelas vendas líquidas recordes (100%) para um primeiro trimestre (+29,2% A/A e +15,7% T/T), levando a VSO consolidada para 17% (+2p.p A/A) e reforçando o bom momento da demanda para o segmento de baixa renda;
  • Destacamos o robusto crescimento das vendas líquidas da Riva (+36,7% A/A), apesar do cenário desafiador para o segmento de média renda;
  • Os lançamentos ficaram estáveis ​​(+2% A/A), embora esperemos ver a Direcional acelerando os lançamentos a partir do 2T23;
  • Dito isso, reiteramos nossa visão construtiva para a Direcional com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 22,00/ação;
  • Clique aqui para o relatório completo.  

Data Expert | Exportações de Carne Brasil – Mar/23

  • Embargo trouxe redução de 11,5% na exportado de carne bovina no 1T23. Recorde de exportações de frango é um bom indicador de volume para BRF (BRFS3), mas ainda sem melhora de preços;
  • Carne Bovina. Em linha com nossa estimativa, fim do embargo impactou exportações, mas projeção ainda é de crescimento no ano;
  • Carne Suína. Volume forte não impacta preços, com mercado ainda muito ofertado;
  • Frango. Recorde, superando a faixa das 500k t pela primeira vez, mas em paralelo à carne suína, sem efeitos em melhora de preços;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Elétricas: Data Expert | A Força dos Ventos

  • Em março, a maior parte dos complexos eólicos apresentou um desempenho mais substancial na geração de energia A/A;
  • O desempenho consolidado dos parques eólicos das empresas sob nossa cobertura aumentou +14,6% A/A vs. +11,5% A/A em capacidade instalada no mesmo período;
  • Embora o desempenho de março não tenha sido ruim, esperávamos que fosse melhor, dada a fraca base de comparação de 2022;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Elétricas: Data Expert | Acompanhamento do Mercado de Energia

  • Em março, tivemos um grande volume de chuvas em todo o país. Com isso, os reservatórios do Sistema Interligado Nacional atingiram no mês os maiores níveis da última década;
  • Com relação às fontes solar e eólica, embora a geração de ambas tenha crescido em relação ao ano anterior, os resultados acompanharam apenas a expansão da capacidade instalada. A geração de energia solar aumentou +58,7% A/A, mas sua capacidade instalada aumentou +64,9% A/A. A energia eólica seguiu o mesmo padrão com um aumento de geração de +15,5% A/A vs. um aumento de capacidade instalada de +17,7% A/A;
  • Para abril esperamos que o PLD continue no piso e que a bandeira tarifária de energia permaneça verde;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Bradesco prepara ofensiva para crescer entre clientes de alta renda (Broadcast);
    • Com incertezas, volume médio de negociações diárias na B3 cai para o menor nível desde 2019 (Infomoney);
    • Nubank lança campanha sobre recursos de segurança no app (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • WhatsApp é o canal mais usado por equipes de vendas, diz RD Station (Mobile Time);
    • IPO adiado: como algumas das maiores startups do país planejam o breakeven (Bloomberg Línea);
    • TCU rejeita embargos da Telefônica contra decisão da prorrogação das bandas A e B (Telesíntese);
    • Americanet vai implementar rede WiFi 6 para clientes residenciais (Telesíntese);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Pendências do arcabouço foram resolvidas e técnicos farão a redação final da proposta, diz Haddad (Isto É Dinheiro);
    • Os 13 milhões de ovos da Americanas (O Globo);
    • Marisa crê que plano de reestruturação bastará para elevar ações para mais de R$ 1 (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • USMEF: Beef exports below year-ago – EuroMeat;
      • Após bater recorde em março, exportações de carne de frango iniciam abril em ritmo acelerado – Notícias Agrícolas.
    • Agro
      • Lavoro sofre com baixa liquidez de seu papel na Nasdaq – Brazil Journal;
      • Expectativas para o USDA de abril indicam redução nos estoques dos EUA e aumento nas safras do BR – Notícias Agrícolas.
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Lula promete acelerar a transição energética (Canal Energia);
    • Petrobras apresenta defesa em ação coletiva na Argentina (Valor Econômico);
    • Agenda de empresas: Governo de SP assina contrato com IFC para privatização da Sabesp (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

XP Short Scout: Atualizando nosso monitor de short selling no Brasil

  • Estamos atualizando nosso panorama quinzenal de short selling (vendas a descoberto) no mercado brasileiro com dados do fechamento de 6/abril;
  • Através de métodos quantitativos, analisamos mais de 250 ações negociadas na B3 e usamos três indicadores para criar um monitoramento de short selling (ou posições vendidas) no mercado brasileiro: short interest, days to cover e taxa de aluguel;
  • Destaques dessa quinzena:
    • Metade dos 18 setores que monitoramos teve um aumento no short interest (SI) médio nas últimas duas semanas. O SI médio do Ibovespa, no entanto, caiu mais 0,1 p.p. e está em 4,7%;
    • O SI médio de Propriedades Comerciais teve um forte aumento de 1 p.p., chegando a 7,6%. Saúde, o setor com o pior desempenho acumulado no ano, também teve aumento de 0,5 p.p. no seu SI médio desde nosso último relatório, alcançando 4,0%.          
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Brasil Quant Mensal: Manter uma postura defensiva segue sendo a melhor escolha em 2023

  • Nesse relatório, estamos atualizando nossas visões para ações brasileiras baseadas em nossos modelos quantitativos para abril;
  • Os principais destaques do relatório são:
    • fatores defensivos como Baixo Risco e Momentum têm apresentado melhor desempenho em relação ao mercado, mais uma vez, em razão do aumento da aversão ao risco;
    • empresas de alta qualidade e alto momentum permanecem relativamente baratas, com valuations significativamente abaixo de suas médias de longo prazo;
    • em termos de setores, Bens de Capital, Alimentos & Bebidas e Transportes foram os líderes em março, enquanto Saúde e Educação seguem no final da lista.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercados
    • Fim de aperto global pode estar mais próximo (Valor Econômico).
    • CVM e setor discutem renda fixa digital (Valor Econômico);
  • Noticiário Corporativo
    • Light penalizou mercado mais que Americanas, mostra estudo (Valor Econômico).
    • Credores recorrem ao governo para discutir situação da Light (Valor Econômico);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Fundos imobiliários: Mais um não vai pagar dividendos e virada no segundo tempo (MoneyTimes);
    • Ifix fecha sessão estável; FII HCTR11 sobe 3% e é destaque do dia (InfoMoney);
    • As três prateleiras dos fundos imobiliários no Brasil (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Sigma Lithium recebe licença ambiental para exportar lítio | Café com ESG, 11/04

  •  O mercado encerrou o pregão de segunda-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,0%% e +0,4%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Sigma Lithium, companhia canadense com operação no Vale do Jequitinhonha (norte de Minas Gerais), acaba de receber a licença final de operação do órgão ambiental do Estado, o Copam, para iniciar a comercialização de lítio grau bateria – a produção do metal começa neste mês e o primeiro embarque está previsto para maio; e (ii) a holding brasileira Oncorp iniciou a operação comercial das primeiras duas usinas híbridas (diesel-solar-baterias) instaladas no sistema isolado do Brasil – com 6,3 megawatts (MW) e capacidade para atender mais de 40 mil residências, as unidades ficam em Roraima, e tiveram investimento de R$ 55 milhões;
  • No internacional, a japonesa Mitsubishi disse ontem que ela e outros acionistas do projeto de energia eólica Monsoon, no Laos, levantaram US$ 692 milhões em financiamento para o parque eólico – o projeto, que deve vender energia para o Vietnã em um contrato de 25 anos, terá 600 megawatts de capacidade instalada e deve ser lançado em 2025;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.