XP Expert

Eleições nos EUA movem a política internacional; por aqui, atenção na transição do governo e divulgação de balanços

Eleições nos EUA, transição do governo brasileiro e divulgação de balanços são alguns dos temas de maior destaque nesta terça-feira, 08/11/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -2,38% | 115.342 Pontos

CÂMBIO +2,19% | 5,17/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

A atenção dos mercados deve se manter na transição do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Do lado dos indicadores, o IGP-DI de outubro é o destaque, enquanto os investidores acompanham a temporada de divulgação de resultado das empresas. Entre os balanços esperados, Bradesco, Braskem e 3R Petroleum divulgam resultados à noite. No exterior, às eleições de meio de mandato dos Estados Unidos, que vão definir o comando do Congresso, ficará no foco da agenda.

Brasil

Depois de uma semana de ganhos firmes, o pregão da segunda-feira foi marcado por uma dose maior de cautela com a atenção do mercado voltada para a composição da equipe econômica do governo eleito. Em meio ao ambiente externo ainda desafiador, a sinalização dada pelo ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles de que não é candidato ao posto de ministro da Fazenda, bem como os rumores de que o petista Fernando Haddad poderia assumir o cargo, fizeram com que o Ibovespa perdesse mais de 2%, terminando em 115.342,40 pontos (-2,38%), com apenas 6 dos 92 papéis da carteira teórica em alta. E o dólar à vista subiu a R$ 5,17, valorização de 2,19%. As taxas futuras de juros iniciaram a semana em alta, contrariando o otimismo da semana anterior com o fim das eleições no Brasil. DI jan/23 fechou em 13,67%; DI jan/24 foi para 13,035 %; DI jan/25 encerrou em 11,905%; DI jan/27 fechou em 11,72%; e DI jan/29 foi para 11,81%.

Ainda sobre Brasil, o IGP-DI recuou 0,62% em outubro, um pouco acima da expectativa em -0,75%. A queda generalizada dos preços das commodities contribuiu para manter o IGP-DI em patamar negativo em outubro, mas dissipação dos efeitos dos reajustes negativos da Petrobras sobre o valor dos combustíveis nas refinarias ajudou a moderar a deflação medida pelo indicador no mês.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem levemente positivas (EUA +0,3% e Europa +0,3%) em dia de eleições parlamentares nos EUA. Estimativas apontam para uma possível dominância do partido Republicano na Câmara, mas a disputa pelo Senado segue acirrada. Vale ressaltar que embora os Republicanos costumem ter uma postura mais pró-mercado, historicamente o melhor resultado para a bolsa americana tem sido um Congresso dividido. Na Europa, o economista do Banco da Inglaterra, Huw Phil, pontuou que a inflação ainda não está controlada na economia britânica e isso torna ainda mais complexa a tomada de decisão de política monetária daqui para frente. Na China, o índice de Hang Seng (-0,2%) encerra em leve baixa, refletindo um movimento de realização de lucros após dias de rali. Investidores parecem repensar suas apostas na reabertura chinesa à medida que o governo segue se posicionando a favor das restrições e o volume atual de casos no país é o mais alto desde abril.

Eleições nos EUA movem a política internacional

Nesta terça-feira, o destaque da política internacional é a eleição nos EUA para renovar parte do Congresso (35 dos 100 assentos no Senado e os 435 assentos da Câmara dos Representantes estão em disputa), além de eleger cargos estaduais. A votação legislativa é tradicionalmente considerada um termômetro político no país na metade do mandato presidencial e deve determinar o poder do governo de avançar sua agenda no Parlamento.

A eleição é historicamente desafiadora para o partido no poder, especialmente em casos de aprovação presidencial baixa. Em nossa avalição, os republicanos têm alta probabilidade de vencer na Câmara, mas democratas têm maior chance de manter a maioria no Senado. Em termos práticos, a vitória republicana numa das Câmaras já seria suficiente para bloquear a agenda parlamentar de Biden.

Dados econômicos da zona do euro

O foco do calendário de dados europeu foram vendas no varejo da zona do euro para setembro, que cresceu 0,4% no mês, em linha com esperado, mas caíram menos do que o esperado ano contra ano após uma forte revisão para cima em agosto, com destaque para a demanda sustentada do consumidor no terceiro trimestre. As vendas no varejo são boa indicação da demanda do consumidor, que está em foco devido às expectativas de que a zona do euro entrará em recessão nos próximos meses devido ao aumento nos preços da energia.

Mercado em Gráfico

A temporada de resultados do 3T22 começou em outubro. A expectativa do mercado para os resultados do trimestre era avaliar os impactos da inflação global em alta, a economia brasileira resiliente e riscos crescentes de uma recessão nos balanços das empresas brasileiras. Até agora, 27 das 89 empresas do Ibovespa reportaram, e 51,8% delas surpreenderam positivamente as expectativas do mercado, segundo o consenso do Bloomberg, com destaque para o setor de Elétricas e Saneamento, que mostrou uma surpresa agregada de 125% . Já em relação à receita, 44,4% das empresas reportaram acima do esperado, sendo que a surpresa nas receitas foi de 1% até o momento, o que pode indicar que, mesmo sendo praticamente em linha com o esperado, a capacidade das empresas de repassar os custos e sua resiliência têm refletido nos lucros. Essa semana, 59 empresas do Ibovespa devem reportar seus resultados. Para conferir todas as análises e cobertura da temporada de resultados do 3T22, acesse nossa página.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

  • Arezzo (ARZZ3): Após o fechamento
  • Aura (AURA333): Após o fechamento
  • BTG Pactual (BPAC11): Antes da abertura
  • BrasilAgro (AGRO3): Após o fechamento
  • CBA (CBAV3): Após o fechamento
  • C&A (CEAB3): Após o fechamento
  • 3R (RRRP3): Após o fechamento
  • Trisul (TRIS3): Após o fechamento
  • Iguatemi (IGTI3): Após o fechamento
  • Méliuz (CASH3): Após o fechamento
  • Banco Bradesco (BBDC4): Após o fechamento
  • Cury (CURY3): Após o fechamento
  • Engie (EGIE3): Após o fechamento
  • TOTVS (TOTS3): Após o fechamento

Calendário do 3T22
Temporada de resultados do 3º trimestre 2022 – o que esperar?

Economia

Eleições de meio de mandato Nos EUA são destaque na agenda internacional; No Brasil, IGP-DI cai menos que esperado

  • As vendas no varejo da zona do euro aumentaram 0,4% em relação ao mês anterior, com queda de 0,6% em relação ao ano anterior, melhor que a queda de 1,3% esperada pelos economistas em pesquisa Reuters. O Eurostat também revisou para cima as vendas no varejo de agosto para 0,0% em relação ao mês anterior, ante -0,3%, e -1,4%, de -2,0% em termos anuais. As vendas no varejo são vistas como uma boa indicação da demanda do consumidor, que está em foco devido às expectativas de que a zona do euro entrará em recessão nos próximos meses devido ao aumento nos preços da energia;
  • Nos EUA, começa hoje as eleições de meio de mandato, com o controle do Congresso em jogo. Espera-se que os republicanos ganhem o controle da Câmara dos Deputados e possivelmente do Senado, um resultado que pode limitar a quantidade de gastos orçamentários que o presidente democrata Joe Biden pode autorizar;
  • No Brasil, o IGP-DI recuou 0,62% em outubro, um pouco acima da expectativa em -0,75%. A queda generalizada dos preços das commodities contribuiu para manter o IGP-DI em patamar negativo em outubro, mas dissipação dos efeitos dos reajustes negativos da Petrobras sobre o valor dos combustíveis nas refinarias ajudou a moderar a deflação medida pelo indicador no mês.

Empresas

BTG Pactual (BPAC11): Resultados sólidos impulsionados pelo crescimento robusto em todas as linhas de receita

  • Em nossa visão, o BTG apresentou resultados sólidos no 3T22 e ligeiramente acima de nossas estimativas em todas as linhas. Isso se deve principalmente a receitas mais fortes em quase todas as frentes durante o trimestre;
  • Sua carteira de crédito total atingiu R$ 145 bilhões (+9% T/T), com o principal contribuinte sendo o crédito Corporate & SME, que continuou crescendo e atingiu R$ 130 bilhões (10% T/T e 33% A/A);
  • O desempenho mais forte na receita líquida levou a um lucro líquido de R$ 2,3 bilhões, 7% acima da nossa estimativa e +6% T/T. Isso implica um ROAE anualizado sólido de 22% (+220bps T/T e +310bps A/A);
  • Embora esperemos uma reação positiva do mercado a partir desses resultados, mantemos nossa visão conservadora no caso de longo prazo, principalmente devido ao seu valuation apertado de (14,5x P/E para 2023);
  • Clique aqui para conferir o conteúdo completo.

Vitrine XP – Resultados do 3T22: Grupo Soma e Pague Menos

  • Nós tivemos duas companhias reportando resultados do 3º trimestre hoje: Grupo Soma (SOMA3) e Pague Menos (PGMN3);
  • Grupo Soma foi o destaque da noite, com sólido crescimento de receita em todas marcas e melhora de rentabilidade, enquanto compartilharam indicações positivas de que a transformação da Hering está em linha com as expectativas;
  • Em relação à Pague Menos, os resultados vieram em linha com as expectativas, com esse sendo o primeiro trimestre com a consolidação da Extrafarma;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo de Grupo Soma;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo de Pague Menos.

TIM (TIMS3): Resultados sólidos no 3T22, como esperado; Melhoria consistente da margem e sólido crescimento da receita

  • A TIM reportou resultados sólidos no terceiro trimestre, em linha com nossas estimativas. A Receita de Serviços cresceu 24,7% A/A no trimestre, em linha com nossos números e ligeiramente acima do consenso;
  • A TIM está consolidando três meses de Oi Móvel neste trimestre. A receita de Serviço Móvel (MSR) totalizou R$ 5,2 bilhões no 3T, crescendo 25,8% A/A, enquanto a receita de telefonia fixa registrou um crescimento de 8,5%. O sólido crescimento da receita móvel foi impulsionado principalmente pelas receitas geradas pela base móvel adquirida da Oi e pelo desempenho dos segmentos Pré-pago e Pós-pago;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra e preço alvo de R$22/ação para o final de 2022;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Brisanet (BRIT3): 5G: desafios em uma nova área; Atualizando nossas estimativas e rebaixando nossa recomendação para Neutro

  • Estamos atualizando nosso modelo, reduzindo nosso preço alvo de 2023 para R$ 4,5/ação (de R$ 10,0/ação em 2022) e rebaixando nossa recomendação de BRIT3 para Neutro (de Compra), refletindo: (i) plano FTTH abaixo do esperado; (ii) planos agressivos para operar 5G no Nordeste e Centro-Oeste; e (iii) maior custo de capital;
  • Em nossa opinião, ganhar escala neste mercado móvel altamente penetrado será muito desafiador e, devido aos maiores riscos à frente, decorrentes principalmente de seu plano no 5G, estamos atualizando a nossa recomendação para Neutro;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Movida (MOVI3) – 3T22: Lucro Líquido Menor do que o Esperado com a Diminuição da Margem de Seminovos; Negativo

  • Movida reportou resultado fraco no 3T22,com lucro líquido de R$ 94 milhões, 30% abaixo de nossa estimativa (-64% A/A e -50% T/T);
  • Queda acentuada na margem EBITDA de Seminovos conforme as vendas de carros se normalizam (9,7% vs 16,7% no 2Q22);
  • Depreciação maior do que o esperado no RaC (R$8.200/carro, +63% A/A); e (iii) custos financeiros em ascensão (+30% T/T);
  • Continua melhora nos segmentos de aluguel, com o crescimento de EBITDA do RaC e GTF (+19% e +5% T/T, respectivamente);
  • Rentabilidade estável, com as margens EBITDA em níveis saudáveis de 63% e 70%, respectivamente;
  • Notamos que estes resultados implicam negativamente nas estimativas nossa e do consenso para a Movida, e esperamos reação negativa do mercado;
  • Clique aqui para acessar nosso relatório completo.

Embraer (EMBR3): Dados Operacionais do 3T22 | Entregas do 3T22 Mais Fracas Que o Esperado

  • A Embraer reportou números operacionais do 3T22 mais fracos do que o esperado, com entregas de 9M22 totalizando apenas 49% do extremo inferior do guidance da companhia para 2022 (no entanto, a empresa reiterou seu guidance para 2022, sugerindo uma maior concentração de entrega no 4T22);
  • Em uma base A/A, as entregas melhoraram em média ~10%, com 10 entregas do segmento comercial no 3T22 [vs. 9 no 3T21 e 13 XPe] e 11 entregas de aeronaves executivas no trimestre [vs. 21 no 3T21 e 24 XPe]);
  • A carteira de pedidos ficou estável em US$ 17,8 bilhões  (+6% A/A), com um desempenho negativo em geral da aviação comercial (-5% A/A) com as novas encomendas E-195 (E2) [+26 encomendas no trimestre] não sendo suficientes para compensar os cancelamentos de E-175.;
  • Em suma, reiteramos nossa visão positiva sobre a Embraer;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Ecorodovias (ECOR3) – 3T22: Tarifas Médias e Tráfego Mais Altos Levando a um EBITDA Comparável +19% A/A; Neutro

  • A Ecorodovias (ECOR3) reportou resultados neutros, com EBITDA ajustado de R$557 milhões ligeiramente acima de nossas estimativas e representando uma queda de 12% A/A, impactado pelo vencimento das concessões Ecocataratas e Ecovia Caminho do Mar em novembro de 2021;
  • Do lado positivo, observamos um desempenho de tráfego comparável de +4,3% A/A no 3T22, suportando um crescimento de 19% A/A no EBITDA comparável;
  • Do negativo,  observamos um aumento sequencial de 0,5p.p. nos níveis de alavancagem, com dívida líquida/EBITDA de 4,6x no 3T22 vs. 4,1 x no 2T22 (alavancagem da holding de 4,2x vs. seu covenant mais restritivo de 4,5x), refletindo principalmente as necessidades contínuas de capex e um EBITDA inferior;
  • Reiteramos nossa recomendação neutra para Ecorodovias;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Tupy (TUPY3) – 3T22: Melhoria Sequencial de Receita Suportada pela Depreciação do Real

  • A Tupy reportou um conjunto sólido de resultados para o 3T22, com EBITDA ajustado de R$358 milhões +24% A/A e +4% T/T (estritamente em linha com nossas estimativas).;
  • Destacamos:
    • (i) uma receita líquida robusta de R$ 2,7 bilhões (+47% A/A e +7% T/T), impulsionada positivamente pela melhoria da receita unitária (+6% T/T e beneficiado pela depreciação do real (BRL) de 6% no 3T22 vs. 2T22), compensando um desempenho de volumes estáveis versus 2T22; e
    • (ii)  melhoria do ciclo de conversão de caixa ao longo do 3T22 (-18 dias vs. 2T22 e -7 dias vs. 3T21),  principalmente apoiado por uma redução nos níveis de estoque.
  • Do lado da rentabilidade, no entanto, notamos que paralisações ocasionais durante o trimestre superaram os avanços da empresa em ganhos de sinergia com integrações recentes (margem EBITDA ajustada. -2,5p.p. A/A e -0.4p.p. T/T);
  • Reiteramos nossa visão construtiva em relação à Tupy e recomendação de Compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

São Martinho (SMTO3) – 2T23 (ano-fiscal 3T22): resultados em linha com revisão de guidance

  • A São Martinho apresentou um 2T23 em linha, com preços mais altos para açúcar, etanol, CBIOs e levedura, enquanto energia foi a única exceção na tendência de alta, o que ajudou a compensar os custos mais altos com combustíveis e insumos;
  • No entanto, o impacto foi suficiente para exigir uma revisão do guidance para a safra 22/23. O principal ponto de atenção foi a produtividade menor, com ATR -4,1% A/A nos 6M23 e cana moída -9,3% A/A, estabelecendo um benchmark desconcertante para o setor de A&A;
  • A receita líquida de R$ 1.584mi (+12% A/A e +1% vs. XPe) e EBIT de R$ 420mi (-10% A/A e -2% vs. XPe) vierem em linha com nossas estimativas, com margem EBIT de 26,5%;
  • Apreciamos o forte aumento nas exportações de etanol (volume nos 6M23 aumentou +4,45x A/A). Ainda assim, a perspectiva para S&E permanece incerta, especialmente para players focados em commodities, principal razão para nossa recomendação Neutra. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Ambipar (AMBP3): 3T22 com forte crescimento em receitas e margens

  • O EBITDA do trimestre superou nossas projeções e os resultados financeiros tiveram alta, reflexo da maior alavancagem e taxas de juros no período. Tanto Response quanto Environment tiveram expansão de receita e margem EBITDA;
  • Gostamos das perspectivas, mas continuamos preocupados com a alavancagem, já que a empresa tem um covenant para 2022 de 3,0x, e aquisições adicionais podem levar a companhia a extrapolar esse patamar. Outro ponto que esperamos ter mais clareza é o volume de capex. Percebemos que grande parte das sinergias operacionais apontadas pela companhia são atribuídas à aquisições de equipamentos e consequente redução de serviços de terceiros. Apesar disso, gostaríamos de ver com mais clareza as sinergias e amadurecimento dos investimentos sem a atividade de M&A e a TIR esperada da verticalização;
  • Temos uma avaliação neutra dos resultados da Ambipar no 3T22 e mantemos nossa recomendação de Compra da Ambipar com preço-alvo de R$ 50/ação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Direcional (DIRR3) | Resultados do 3T22 – Robustos como esperado, impulsionados por um sólido lucro líquido

  • A Direcional apresentou resultados sólidos conforme o esperado no 3T22, impulsionado por um desempenho operacional robusto com recordes de lançamentos e vendas;
  • A receita líquida atingiu R$ 574 milhões (+26,7% A/A e -2% T/T), praticamente em linha com nossas estimativas (-3% vs. XPe), mas levemente afetada por um menor percentual de conclusão nas vendas de lançamentos, impactando reconhecimento de receita. Dito isso, esperamos que a receita líquida continue acelerando nos próximos trimestres, impulsionada pelo aumento do nível de produção das vendas de novos lançamentos;
  • A margem bruta atingiu 34,6% (-1,2 p.p. A/A e -0,4 p.p. T/T), conforme esperávamos, seguindo a estratégia da Direcional de manter a rentabilidade e acelerar lançamentos e vendas;
  • O lucro líquido ajustado atingiu R$ 62 milhões (+30,5% A/A e +11,7% T/T), acima das nossas estimativas (+5% vs. XPe), e impulsionado pela aceleração do resultado de equivalência patrimonial (+38% A/A e +52% T/T), devido ao aumento das vendas não consolidadas no balanço. Como resultado, o ROE atingiu níveis sólidos de 18,1% (anualizado);
  • Assim, reiteramos nossa recomendação de compra para a Direcional com preço-alvo de R$ 22,00/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • BTG Pactual encerra 3T22 com lucro líquido ajustado de R$ 2,3 bi, 28% acima do 3T21 (Broadcast);
    • BV tem lucro de R$ 387 milhões no 3º tri, com queda anual de 4% (Valor);
    • Banco Modal: lucro líquido ajustado recua 38,1% no 3º tri em base anual, para R$ 30,3 milhões (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • ICMS: Anatel fiscaliza operadoras regionais e cobrará retroativo (Telesíntese);
    • Base de clientes da TIM Brasil cresce 33% (Valor);
    • TV por assinatura segue tendência de queda em setembro (Teletime);
    • Estados e União discutem no STF compensação das perdas de arrecadação do ICMS (Teletime).
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • STF: Julgamento do Difal do ICMS pode gerar dívida bilionária ao varejo (Valor);
    • Além dos remédios: como a Raia Drogasil está se tornando uma empresa de mídia (Bloomberg);
    • Dia dos Solteiros 2022: O que é diferente? (Forbes);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Heineken deixa de vender 14 mil toneladas de plástico ao tirar PETs do portfólio – Guia da Cerveja;
      • Lucro líquido da Frigol cresceu 47,5% no 3º trimestre – Valor;
    • Agro
      • A Raízen fechou um contrato bilionário com a Shell. E a ação caiu mais de 5% – Pipeline;
      • São Martinho: Lucro líquido caiu 42,3% no 2º tri, a R$ 212,6 milhões – Valor;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Distribuidoras alertam para custo bilionário em abertura do mercado (Valor Econômico);
    • Avanço da abertura de mercado pode reduzir conta de luz em 18% (Valor Econômico);
    • Equipe de Lula estuda preços regionais para os combustíveis em nova política da Petrobras (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

XP Short Scout: Atualizando nosso monitor de short selling no Brasil

  • Estamos atualizando nosso panorama quinzenal de short selling (vendas a descoberto) no mercado brasileiro com dados do fechamento de 04/novembro;
  • Através de métodos quantitativos, analisamos mais de 250 ações negociadas na B3 e usamos três indicadores para criar um monitoramento de short selling (ou posições vendidas) no mercado brasileiro: short interest, days to cover e taxa de aluguel;
  • Destaques dessa semana:
  • Onze dos 14 setores que monitoramos tiveram aumentos no seu short interest (SI), o que refletiu no Ibovespa — o short interest médio do índice cresceu +0,3 p.p., chegando a 4,9%;
  • Por outro lado, Saúde, (-0,1 p.p.), Papel e Celulose (-1,3 p.p.) e Construção Civil (-0,3 p.p.) tiveram redução do short interest na última quinzena;
  • Apesar de Bancos e Instituições Financeiras continuarem nas últimas posições em termos de SI, se destacam os aumentos de +50,4 p.p. na taxa de aluguel de Santander (SANB11) e +4,8 p.p. no short interest de IRB (IRBR3).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | TikTok é uma ameaça à segurança nacional dos EUA?

  • Ações da Lyft caem após empresa reportar desaceleração no faturamento;
  • Samsung registra vendas bilionárias na Índia;
  • Membro da Comissão Federal de Comunicações dos EUA afirma que TikTok pode ser uma ameaça à segurança nacional;
  • Activision Blizzard supera estimativas, impulsionada por jogos para celular;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Criptoativos

Principais notícias

  • Hoje em Criptos: OpenSea lança ferramenta on-chain para recolher royalties de NFTs
    • Santander restringe pagamentos para corretoras de criptomoedas no Reino Unido (Portal do Bitcoin);
    • EUA apreendem R$ 17,4 bilhões em criptomoedas relacionadas ao Silk Road (Investing);
    • Mineradora de Bitcoin dá calote de US$ 103 milhões (InfoMoney);
    • OpenSea lança ferramenta on-chain para recolher royalties de NFTs (Cointelegraph);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercados
    • Poupança registra saída líquida de R$ 11,007 bilhões em outubro (Valor Econômico);
    • Saúde financeira do brasileiro piora em 2022, mostra pesquisa da Febraban (Valor Econômico).
  • Noticiário Corporativo
    • Bmg emite R$ 250 milhões em letras financeiras (Valor Econômico);
    • Cade aprova fusão de Rede D’Or e SulAmérica (Valor Econômico).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Uma gestora brasileira que já nasce global: conheça a Upon Capital

  • Qual a importância da descorrelação no portfolio? E da expertise global na gestão de recursos? Como o uso de derivativos pode ampliar o alcance na gestao de recursos?
  • Neste relatório, abordaremos a estrutura do fundo Upon Global Macro Advisory FIC FIM, bem como o processo de investimento da gestora;
  • Confira como a Upon conseguiu passar com resiliência pelos desafios macroeconômicos recentes e entregar retornos positivos aos seus cotistas em 2022;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Mercado de FIIs ganha 45 mil novos investidores em outubro e se aproxima da marca de 2 milhões; Ifix em queda (InfoMoney);
    • Fundo imobiliário eleva ocupação para mais de 50% após contrato com Sephora; Ifix cai (MoneyTimes);
    • Investidores do fundo imobiliário FLMA11 receberão R$ 0,95 por cota (Suno);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

No Brasil, Raízen e Arezzo anunciam avanços na agenda ESG | Café com ESG, 08/11

  • O mercado fechou o pregão de segunda-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -2,4% e -2,7%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Raízen assinou um contrato de pelo menos €3,3 bilhões com a Shell para a venda de etanol de segunda geração (E2G), produzido a partir do bagaço da cana, até 2037 – segundo comunicado divulgado ontem, o acordo prevê a entrega de 3,3 bilhões de litros, que serão produzidos por cinco novas fábricas que devem iniciar a produção entre 2025 e 2027 e devem consumir R$ 6 bilhões em investimentos; e (ii) grupo Arezzo&Co se tornou a mais nova companhia a ser certificada como uma Empresa B pelo Sistema B Brasil, uma organização que analisa companhias que são destaque nos quesitos sustentabilidade, responsabilidade social e transparência;
  • Do lado da política, o Conselho de Administração do Banco Mundial aprovou ontem um contrato de doação de US$ 24,58 milhões para a implementação de um novo projeto de promoção da sustentabilidade nas cadeias de produção de soja e de pecuária de corte no Cerrado brasileiro – os recursos serão usados para a adoção do “manejo sustentável de paisagens” nas cadeias de valor de soja e pecuária de corte em 47,2 milhões de hectares na região;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.