XP Expert

Atenções voltadas para a decisão do Fed. No Brasil, IPCA-15 é destaque

Situação fiscal, ata do Fomc, política zero-Covid na China são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 06/01/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +2,1% | 110.203 Pontos

CÂMBIO -0,8% | 5,44/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

O comitê de política monetária do Fed (FOMC) se reúne hoje. No Brasil o destaque hoje é a inflação do IPCA-15 de meados de janeiro. Esperamos 0,45% mês a mês, em linha com a estimativa média do mercado. A arrecadação de impostos continua forte, o que deve manter os resultados fiscais relativamente sólidos no curto prazo.

Brasil

Encontrando novo fôlego, o Ibovespa encerrou esta terça-feira (25) com uma alta de 2,10% aos 110.203 pontos. Enquanto o dólar fechou em queda de 0,80% cotado aos R$ 5,44. As taxas futuras de juros fechou em leve queda no dia de ontem, que apresentou liquidez diminuída em decorrência do feriado na cidade de São Paulo (embora o mercado tenha funcionado normalmente). O movimento foi atribuído a ajustes de posições, além do recuo do dólar ante o real. DI jan/23 fechou em 11,835%; DI jan/25 encerrou em 10,995%; DI jan/27 foi para 11,13%; e DI jan/29 fechou em 11,42%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +1,2% e Europa +1,9%) enquanto investidores aguardam o pronunciamento dos economistas do Federal Reserve, que deverá sinalizar os planos futuros para o aumento da taxa de juros e redução do seu balanço; o consenso precifica 4 altas em 2022 (vs. 3 da XP). Em relação à temporada de resultados, grandes nomes como Tesla (TSLA34) e Intel (ITLC34) reportarão hoje no período pós-mercado. Na China, ambos CSI 300 (+0,7%) e o índice de Hang Seng (+0,2%) encerram em campo positivo, acompanhando os pares globais. Por fim, o Bitcoin (+2,3%) recupera-se parcialmente das quedas dos últimos dias e negocia próximo aos US$ 38 mil.

Petróleo segue em alta

O petróleo Brent aproxima-se dos 89 dólares por barril, o nível mais alto em 8 anos. As estimativas da indústria mostraram que estoque dos EUA estão baixos. As tensões sobre a Ucrânia também vêm contribuindo para pressionar os preços. De acordo com as notícias da Bloomberg, a Opep e seus aliados devem manter seu plano e ratificar outro modesto aumento de produção na próxima semana.

Economia Global

O FMI publicou sua atualização de suas projeções para a economia global. Entre outras conclusões, espera-se que o crescimento global modere de 5,9 em 2021 para 4,4% em 2022 – meio ponto percentual menor para 2022 do que nas projeções de outubro, refletindo as reduções previstas nas duas maiores economias: EUA e China.

IPCA-15

A alta recente nos preços das commodities deve manter a inflação de curto prazo sob pressão, apesar do relevante aperto monetário já implementado pelo Banco Central do Brasil. Esperamos 0,45% mês a mês, em linha com a estimativa média do mercado. No entanto, uma demanda doméstica mais fraca e uma política monetária global mais restritiva devem ajudar a reduzir a inflação ao longo do ano. Projetamos queda do IPCA de 10% ano a ano em janeiro para 5,2% em dezembro.  

Veja todos os detalhes

Economia

Atenções voltadas para a decisão de política monetária do Fed. No Brasil, IPCA-15 é o destaque

  • O comitê de política monetária do Fed (FOMC) se reúne hoje. O mercado espera que os membros do FOMC deem mais indicações sobre a velocidade da redução do balanço do Fed e sobre a trajetória do aumento das taxas de juros este ano. Muito provavelmente a primeira alta ocorrerá já na próxima reunião do FOMC, em março. Autoridades do Fed têm sinalizado que o ajuste da política monetária deve ser mais rápido do que o inicialmente esperado, o que trouxe volatilidade aos mercados de ações e juros nas últimas semanas;
  • Os preços do petróleo continuam em alta. O petróleo Brent aproxima-se dos 89 dólares por barril, o nível mais alto em 8 anos. As estimativas da indústria mostraram que estoque dos EUA estão baixos. As tensões sobre a Ucrânia também vem contribuindo para pressionar os preços. De acordo com as notícias da Bloomberg, a Opep e seus aliados devem manter seu plano e ratificar outro modesto aumento de produção na próxima semana;
  • O FMI publicou sua atualização de suas projeções para a economia global. Entre outras conclusões, espera-se que o crescimento global modere de 5,9 em 2021 para 4,4% em 2022 – meio ponto percentual menor para 2022 do que nas projeções de outubro, refletindo as reduções previstas nas duas maiores economias: EUA e China;
  • Os casos de coronavírus continuam a merecer atenção. Vários países estão relatando aumentos na subvariante BA.2 da ômicron. Novos casos diários no Reino Unido, por exemplo, voltam a crescer depois de terem caído acentuadamente dos picos de início de janeiro;
  • No Brasil, o destaque hoje é a inflação do IPCA-15 de meados de janeiro. Esperamos 0,45% mês a mês, em linha com a estimativa média do mercado. A alta recente nos preços das commodities deve manter a inflação de curto prazo sob pressão, apesar do relevante aperto monetário já implementado pelo Banco Central do Brasil. No entanto, uma demanda doméstica mais fraca e uma política monetária global mais restritiva devem ajudar a reduzir a inflação ao longo do ano. Projetamos queda do IPCA de 10% ano a ano em janeiro para 5,2% em dezembro;
  • A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE – disse que vai retomar as discussões de adesão com seis países, incluindo Brasil, Argentina e Peru. No caso do Brasil, entre outras medidas, país precisaria zerar o imposto sobre operações de câmbio (IOF);
  • A arrecadação de impostos continua forte. A arrecadação total de impostos federais atingiu R$ 193,9 bilhões em dezembro, o que representa um aumento de 10,8% em termos reais em relação ao mesmo mês do ano passado. O resultado veio acima do consenso do mercado (R$ 192 bilhões) e representa o melhor resultado mensal para o período registrado na história. No acumulado do ano, a arrecadação soma R$ 1.878,8 bilhões, aumento real de 17,3%.

Política

Tensões geopolíticas sob os holofotes

  • Na seara internacional, o destaque é para fala de Joe Biden, que disse estar considerando sanções pessoais a Vladimir Putin se a Rússia invadir a Ucrânia. presidente da Rússia deve se reunir com empresários italianos nesta quarta-feira (26) para discutir relações comerciais, apesar de alertas do governo. Em paralelo, governos europeus discutem possíveis sanções e impactos econômicos.

Empresas

Estudo Sitawi: Riscos relacionados ao desmatamento no setor de frigoríficos brasileiro

  • A SITAWI, auxiliada pela XP, elaborou um estudo que avalia (i) o nível de exposição dos frigoríficos brasileiros em relação ao risco financeiro ligado ao desmatamento; (ii) o impacto sobre a JBS, Marfrig e Minerva; e (iii) como essas empresas estão respondendo a esse desafio;
  • Para compreender os potenciais impactos financeiros relacionados ao desmatamento, a Sitawi simulou dois cenários: (i) redução nas vendas por restrições relacionadas ao meio ambiente; e (ii) aumento no custo de capital;
  • O relatório conclui que um aumento de pressão por melhores práticas ESG por parte de credores e investidores pode tornar-se um liability para essas companhias, principalmente para aquelas mais alavancadas e com endividamento com maior exposição em USD;
  • Nós mantemos nossa visão positiva para o setor de frigoríficos em 2022 e reiteramos nossa recomendação de compra para JBS (JBSS3) e Marfrig (MRFG), com preços-alvo de R$51,80/ação e R$34,80/ação, respectivamente;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

O ano de 2022: Mapeando os principais temas para Consumo Discricionário

  • Estamos publicando o nosso primeiro relatório com nossa visão para 2022 para um dos segmentos da nossa cobertura, com os cinco principais temas que acreditamos que serão o foco em 2022 para consumo discricionário: (i) dinâmica macro; (ii) tendências de moda; (iii) Fintail: transformando Fintech e Varejo um só; (iv) Digital vs. Omni; e (v) Fusões e aquisições (M&A);
  • Nós reiteramos nossa visão otimista com as varejistas focadas em alta renda, enquanto vemos a Lojas Renner bem posicionada para ter resultados melhores que seus pares frente a um cenário macro mais desafiador. Destacamos Grupo Soma (SOMA3) e Arezzo&Co. (ARZZ3) como nossas preferência no segmento, principalmente por esperarmos a manutenção de resultados sólidos das companhias e um valuation atraente, além de enxergarmos espaço para surpresas positivas vindas de Hering (SOMA3) e crescimento das iniciativas orgânicas vindas de ARZZ3;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

Estapar (ALPK3): Prévia operacional do 4T21; cautelosamente positiva

  • A Estapar publicou ontem (25) pela manhã a prévia dos seus dados operacionais para o 4T21. Conforme esperado, o faturamento mensal segue em recuperação e atingiu 88% dos níveis de 2019 em bases comparáveis, um avanço em relação aos trimestres anteriores (72,1% no 3T, 53,6% no 2T);
  • O número de vagas se manteve praticamente estável no 4T21 em 389,9 mil vagas (-0,2% vs 3T21, +0,2% vs 4T20), das quais 78% são em operações off-street e 22%, on-street;
  • Vemos os dados preliminares como positivos à medida que a companhia se aproxima de seus níveis operacionais anteriores à pandemia, e destacamos a possível melhora na rentabilidade do ativo;
  • Contudo, considerando o avanço da variante Ômicron no 1T22, dentre outros empecilhos para a retomada total da mobilidade urbana, mantemos nossa visão cautelosa com o papel e recomendação Neutra, com preço-alvo de R$9,70/ação.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Pix Saque e Pix Troco: risco trabalhista pode ser efeito colateral. (Valor);
    • Bradesco cria vice-presidência de risco. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Confiança do consumidor cai para menor nível em 9 meses, diz FGV;
    • Carrefour deve vender 11 lojas na fusão com Big;
    • Shein retoma planos para abrir capital nos EUA, diz agência;
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Soja de R$ 200 no Brasil já está no radar dos especialistas com falta de interesse vendedor;
    • Lucro da ADM cresceu 14% no 4º trimestre de 2021;
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Equatorial avalia oferta de ações. (Canal Energia);
    • Petróleo sobe mais de 2% com temores sobre oferta e escalada de tensões na Ucrânia. (Valor Econômico);
    • Petrobras faz críticas ao Cade e pede fim de investigação. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Microsoft supera expectativas

  •  Microsoft supera o consenso, mas reporta desaceleração do Azure;
  • Johnson & Johnson sinaliza problemas com a cadeia de abastecimento e escassez de mão-de-obra;
  • NetEase visa expansão global através do segmento de jogos para consoles;
  • Múltiplos do setor de software sofrem forte contração e se aproximam da média dos últimos 5 anos;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

OCDE coloca redução do desmatamento como condição para adesão brasileira à entidade | Café com ESG, 26/01

  • O mercado encerrou o pregão de terça-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +2,1% e +2,3%, respectivamente;
  • Do lado das empresas, (i) a CSN está comprando uma participação minoritária na H2Pro, uma startup israelense dona de uma tecnologia que promete baratear a produção em larga escala do hidrogênio verde; e (ii) cada vez mais procurada pelas grandes fabricantes de bens de consumo, em especial a indústria de bebidas, a resina plástica PET reciclada viu seu preço acelerar, atingindo patamares recordes e até superando o preço da resina virgem, entretanto, mesmo assim, a demanda não perdeu fôlego, impulsionada por metas de sustentabilidade ambiciosas das grandes empresas;
  • Na política, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) formalizou ontem convite ao Brasil para “abertura das discussões de adesão” à entidade, cinco anos depois de Brasília ter apresentado o pedido de ingresso – mas colocou como condições a proteção efetiva ao meio ambiente e o compromisso com a questão climática – por meio do combate ao desmatamento -, além da luta contra a corrupção. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.