XP Expert

Otimismo, China, Cacau, Europa e Truth Social | ūüĆé Top 5 temas globais da semana

1. Balanço do Trimestre: Otimismo Contagioso 2. Made in China 3. 130% Cacau 4. Europa x Big Tech: Ninguém regula a América? 5. Truth Social: A hora da verdade

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

1. Balan√ßo do Trimestre: Otimismo Contagioso – Bolsas globais em alta e otimismo contagia outros setores

2. Made in China РGoverno chinês restringe compras de microprocessadores da Intel e AMD

3. 130% Cacau РProblemas na produção africana provocam disparada nos preços do Cacau

4. Europa x Big Tech: Ninguém regula a América? РUE abre investigação contra Apple, Meta e Alphabet

5. Truth Social: A hora da verdade – As a√ß√Ķes da Trump Media & Technology Group estrearam na bolsa

1. Balan√ßo do Trimestre: Otimismo Contagioso

Chegamos ao final do 1¬ļ trimestre de 2024 da mesma forma que encerramos 2023: bolsas globais em alta e otimismo em rela√ß√£o aos ativos de risco em geral. O ETF de a√ß√Ķes globais All Country World Index (ticker: ACWI) subiu 8,2% nos primeiros 3 meses do ano ap√≥s uma alta de 11,2% no 4T23. J√° o ETF do S&P 500 (ticker: SPY), acumulou uma alta de +10,4% no tri ap√≥s 11,6% de valoriza√ß√£o no 4T23.

Podemos atribuir a continuidade do bom momento dos ativos de risco a uma série de fatores, dentre os quais destacamos:

  1. A temporada de resultados corporativos nos EUA do 4¬ļ trimestre de 2023 acima das expectativas, marcando o segundo trimestre consecutivo de crescimento do lucro por a√ß√£o do S&P 500;
  2. O otimismo com rela√ß√£o √† economia dos EUA, cujas expectativas de crescimento do PIB, neste 1¬ļ trimestre, sa√≠ram de +0,5% no in√≠cio do ano para +2,0% nas pesquisas mais recentes;
  3. A expectativa de cortes de juros pelo Fed que, embora tenham sido adiadas em alguns meses devido a n√ļmeros de infla√ß√£o menos animadores, seguem sendo o cen√°rio base da maior parte dos participantes do mercado. Al√©m do Fed, outros bancos centrais do mundo desenvolvido j√° come√ßam a antecipar ciclos de afrouxamento da pol√≠tica monet√°ria ou j√° come√ßaram, como no caso do Ban√ßo Central da Su√≠√ßa, que reduziu as taxas b√°sicas de 1,75% para 1,5% – o primeiro corte em 9 anos;
  4. O excesso de liquidez que ainda permeia o sistema financeiro global e;
  5. O otimismo com os temas microecon√īmicos com grande potencial de mexer os mercados como a intelig√™ncia artificial (setor de semicondutores subindo +28.6% no ano, com Nvidia subindo +82,5%) e drogas para diabetes/obesidade GLP-1 (Lilly +35% e Novo Nordisk +25% no ano)

Digno de nota, tamb√©m, foi a rota√ß√£o na lideran√ßa das performances ao longo de mar√ßo, mostrando um ‚Äúcont√°gio‚ÄĚ do otimismo visto nos temas predominantes nos √ļltimos meses (AI, Big Techs, GLP-1). Regionalmente, mercados na Europa e alguns emergentes como M√©xico, √Āfrica do Sul e Cor√©ia do Sul tiveram valoriza√ß√Ķes acima do ACWI e do S&P 500. J√° nos EUA, temas como dividendos e small caps e setores c√≠clicos como energia e materiais b√°sicos, al√©m de utilidades p√ļblicas de destacaram do lado positivo, enquanto os tr√™s setores que englobam as empresas de tecnologia (consumo discricion√°rio, comunica√ß√Ķes e tecnologia) ficaram aqu√©m do S&P 500 no m√™s. 

2. Made in China

Dando continuidade a um movimento iniciado no ano passado, com a proibi√ß√£o do uso de iPhones por funcion√°rios p√ļblicos, o governo chin√™s implementou novas diretrizes que visam eliminar gradualmente microprocessadores produzidos por empresas americanas, como Intel e AMD, dos computadores e servidores do governo. As novas orienta√ß√Ķes para aquisi√ß√£o de equipamentos para o governo buscam priorizar alternativas dom√©sticas ao sistema operacional Windows da Microsoft e a softwares de banco de dados estrangeiros. As ag√™ncias governamentais receberam instru√ß√Ķes para adquirir processadores e sistemas operacionais ‚Äúseguros e confi√°veis‚ÄĚ, numa medida que faz parte dos esfor√ßos da China para impulsionar sua ind√ļstria dom√©stica de semicondutores e reduzir a depend√™ncia de tecnologia estrangeira, o que tamb√©m abrange preocupa√ß√Ķes com seguran√ßa nacional.

Os Estados Unidos tamb√©m t√™m implementado medidas para fortalecer sua pr√≥pria ind√ļstria de semicondutores e reduzir a depend√™ncia da China e de Taiwan. Um exemplo claro foi a aprova√ß√£o de CHIPS and Science Act de 2022 pelo governo Biden, em um esfor√ßo de apoiar a produ√ß√£o dom√©stica de semicondutores por meio de ajuda financeira e subs√≠dios para a produ√ß√£o de chips avan√ßados. Ademais, os Estados Unidos t√™m implementado san√ß√Ķes contra empresas como Huawei e SMIC e buscado restringir exporta√ß√Ķes direcionadas a equipamentos e tecnologias-chave de semicondutores para a China, numa tentativa de conter o avan√ßo da rival nesse campo.

Apesar de no momento as orienta√ß√Ķes do governo chin√™s impactarem apenas compras realizadas por ag√™ncias governamentais, a medida pode ter repercuss√Ķes para as vendas como um todo das companhias visadas. Atualmente, 15% e 27% das vendas da AMD e Intel s√£o para o mercado chin√™s, respectivamente, incluindo vendas diretamente para consumidores finais, companhias e governo.

A medida n√£o √© a √ļnica not√≠cia relacionada √†s tens√Ķes geopol√≠ticas por avan√ßos tecnol√≥gicos entre os pa√≠ses: ainda nessa semana, a China entrou com uma a√ß√£o na Organiza√ß√£o Mundial do Com√©rcio (OMC) contra a Lei de Redu√ß√£o da Infla√ß√£o dos Estados Unidos, alegando que a lei √© discriminat√≥ria e distorce a concorr√™ncia justa. O governo chin√™s utilizar√° o mecanismo de solu√ß√£o de disputas da OMC para contestar os subs√≠dios para ve√≠culos el√©tricos, segundo o Minist√©rio do Com√©rcio da China. As regras em quest√£o exigem que os ve√≠culos usem pe√ßas de regi√Ķes espec√≠ficas para se qualificarem para os subs√≠dios, excluindo produtos provenientes da China, entre outros pa√≠ses.

Nem tudo √© conflito: nessa semana, o presidente chin√™s, Xi Jinping, se reuniu com CEOs dos Estados Unidos e afirmou que a economia da China ainda tem perspectivas ‚Äúbrilhantes‚ÄĚ de crescimento. Ele reiterou o compromisso do governo chin√™s em aprovar reformas econ√īmicas e afirmou que a abertura do pa√≠s ir√° continuar. A reuni√£o ocorre em um momento em que a China busca retomar a confian√ßa dos investidores estrangeiros em sua economia, especialmente ap√≥s a queda dos investimentos externos diretos em 2023 e atividade econ√īmica dom√©stica ainda em recupera√ß√£o. Os representantes das empresas americanas presentes na reuni√£o demonstraram uma vis√£o mais positiva em rela√ß√£o ao mercado chin√™s.

O FXI, ETF representativo das grandes empresas chinesas, terminou a semana em alta de 1,6%.

3. 130% Cacau

√Äs v√©speras da P√°scoa, √© de se esperar um aumento sazonal de pre√ßos de doces, afinal, o feriado √© tradicionalmente marcado pelo consumo dos ovos de chocolate. Neste ano, por√©m, um outro fator tem contribu√≠do para a alta dos pre√ßos. A doen√ßa viral swollen shoot (CSSV), que afeta o cacau e o El Ni√Īo, fen√īmeno clim√°tico que provoca ondas de calor em diversas regi√Ķes no mundo, t√™m sido respons√°veis por uma queda significativa na produ√ß√£o de cacau da √Āfrica do Oeste, levando os pre√ßos do futuro da commodity de US$ 4.196 no in√≠cio de 2024 para US$ 9.741 por tonelada, uma alta de 132% no ano, e 275% desde o in√≠cio de 2023.

A fruta origin√°ria da Am√©rica do Sul hoje tem cerca de 70% de sua produ√ß√£o concentrada na √Āfrica do Oeste, sendo 44% da produ√ß√£o mundial localizada apenas na Costa do Marfim. A fase inicial do processamento dos gr√£os de cacau, em que √© realizada a fermenta√ß√£o do gr√£o para sua transforma√ß√£o em manteiga, licor e p√≥ de cacau, ocorre pr√≥xima √† regi√£o do plantio. Da√≠ deriva o principal entrave √† cadeia produtiva: as f√°bricas de processamento n√£o est√£o sendo capazes de realizar a compra dos gr√£os de cacau devido aos pre√ßos que mais que dobraram.

Algumas processadoras afirmaram que interromperam a compra de novos gr√£os, e o processamento j√° ocorre com base de consumo do estoque. Grandes empresas globais de trading tamb√©m enfrentam dificuldades para adquirir o cacau e encerrar posi√ß√Ķes vendidas para fins de hedge (prote√ß√£o contra queda do pre√ßo), uma vez que a alta dos pre√ßos elevou o custo da opera√ß√£o e das margens necess√°rias. Fundos de investimento que atuaram como contraparte e compraram os futuros s√£o os principais benefici√°rios da alta dos pre√ßos da commodity. O mercado se encaminha para um quarto ano consecutivo de d√©ficit de cacau, e com isso, um repasse da alta de pre√ßos para o consumidor final se tornou inevit√°vel.

O mercado, geralmente fortemente regulado em suas fases iniciais pelos governos da Costa do Marfim e de Gana, passa por um estresse devido à escassez de oferta. Comerciantes locais têm pagado um prêmio sobre os preços acordados antecipadamente para garantir o fornecimento, e revendem a preços mais elevados para os compradores globais que possuem contratos com grandes marcas, gerando escassez para as fábricas locais de processamento e um aumento de preços generalizado ao longo da cadeia devido à corrida pelos grãos. Adicionalmente, os governos dos dois principais produtores da região instituíram um limite para a entrega física de cacau a cada vencimento de contrato, que está programado para ser reduzido progressivamente ao longo do ano (de 75 mil toneladas em maio até 25 mil toneladas em dezembro).

A Organiza√ß√£o Internacional do Cacau (ICCO) espera que a produ√ß√£o global de cacau caia 10,9% nesta safra, para 4,45 milh√Ķes de toneladas, e estima que o descompasso entre oferta e demanda deixar√° o mercado com um d√©ficit de cerca de 374 mil toneladas, acima das 74 mil registradas no ano passado. De acordo com a organiza√ß√£o, o mercado n√£o passa por quatro anos consecutivos de d√©ficit de cacau desde a d√©cada de 1960. A infla√ß√£o de produtos de chocolate ultrapassa os 10% desde o in√≠cio do ano nos Estados Unidos e 15% no Reino Unido, fen√īmeno que tamb√©m √© observado em outros pa√≠ses ao redor do mundo.

Para al√©m do cacau, o a√ß√ļcar, outra importante componente do pre√ßo do chocolate para o consumidor final, acumula alta de 9% em 2024. Mondelez, uma das principais produtoras globais de chocolate, identificou o aumento de custos de ingredientes como a√ß√ļcar e cacau como um dos principais desafios para o ano. A fabricante Hershey‚Äôs tamb√©m j√° alertou investidores para o impacto da disrup√ß√£o da oferta no potencial de crescimento da companhia em 2024, e n√£o descarta a possibilidade de novos aumentos de pre√ßos, que t√™m sido cada vez menos aceitos pelos consumidores.

O El Ni√Īo √© respons√°vel por uma onda de calor e mudan√ßa dos padr√Ķes de chuva na √Āfrica do Oeste. O aumento das temperaturas e desmatamento t√™m contribu√≠do para o aumento da reprodu√ß√£o de cochonilhas, vetores de transmiss√£o do swollen shoot, doen√ßa que reduz a produ√ß√£o de cacau e mata uma planta afetada em cerca de tr√™s anos. A crise atual no mercado da commodity tem impactado estoques globais, que n√£o devem ser recompostos t√£o cedo √† medida que novas regula√ß√Ķes, notoriamente da Uni√£o Europeia, entram em vigor para banir gr√£os provenientes de regi√Ķes desmatadas.

A elevação das temperaturas médias a nível global é uma ameaça considerável para a produtividade agrícola e segurança alimentar nos anos vindouros, e especialistas em cacau alertam que o pior ano para a produção da commodity ainda está por vir, considerando a tendência climática.

4. Europa x Big Tech: Ninguém regula a América?

A Uni√£o Europeia segue avan√ßando em dire√ß√£o √† maior regula√ß√£o do mercado digital, e as grandes empresas de tecnologia s√£o o principal alvo do Digital Markets Act (DMA), uma legisla√ß√£o inovadora destinada a limitar o poder de mercado dessas plataformas “guardi√£s” (gatekeepers), que s√£o vistas como controladoras de pontos-chave do acesso ao mercado digital. O ato estabelece uma s√©rie de obriga√ß√Ķes e proibi√ß√Ķes para garantir a concorr√™ncia justa e a escolha do consumidor.

Nesta semana, o bloco europeu iniciou uma investigação sobre três dessas empresas: Apple, Alphabet (controladora do Google) e Meta Platforms (dona do Facebook e Instagram).

A Apple est√° sob escrut√≠nio por uma poss√≠vel viola√ß√£o das regras do DMA que estabelecem que as empresas devem informar aos clientes sobre op√ß√Ķes alternativas de lojas de aplicativos, al√©m de examinar se a Apple est√° dificultando a remo√ß√£o de aplicativos pr√≥prios e troca de configura√ß√Ķes padr√£o dos aparelhos para beneficiar seus pr√≥prios programas. Essa investiga√ß√£o vem poucas semanas ap√≥s uma multa substancial de EUR 1,84 bilh√£o por regras injustas no segmento de streaming de m√ļsicas.

A Alphabet, por sua vez, tamb√©m est√° sendo investigada pelo direcionamento a sua loja de aplicativos, Google Play, em aparelhos que rodam em Android e pelo favorecimento de resultados em pesquisas no Google. Ao dar tratamento preferencial aos seus pr√≥prios servi√ßos, como o Google Shopping, Google Flights e o Google Hotels, que poderia ser uma viola√ß√£o das disposi√ß√Ķes do DMA.

J√° a Meta precisa fornecer mais detalhes sobre seu modelo de ‚Äúpay or consent‚ÄĚ (pagar ou consentir) no qual oferece aos usu√°rios a escolha entre pagar uma subscri√ß√£o pelos seus servi√ßos ou ‚Äúvender‚ÄĚ seus dados pessoais para que a empresa possa fazer publicidade direcionada. Essa discuss√£o sobre direitos de propriedade de dados, suplementar aos direitos de privacidade, tem ganhado relev√Ęncia em diversos pa√≠ses, inclusive no Brasil, e pode representar um mercado de centenas de bilh√Ķes de d√≥lares.

Com multas previstas em at√© 10% das receitas globais, essas investiga√ß√Ķes baseadas no DMA representam um grande risco potencial para as Big Tech. Al√©m disso, do outro lado do Atl√Ęntico, nos EUA, existe um movimento para maior regula√ß√£o dessas empresas. Nesta semana, o governador da Florida, Ron DeSantis, sancionou uma lei dificultando o acesso de menores de idade √†s redes sociais no estado que pode servir de exemplo a outros estados ou mesmo ser a base de uma legisla√ß√£o federal.

Fonte: Comiss√£o Europeia

5. Truth Social: A hora da verdade

As a√ß√Ķes da Trump Media & Technology Group (TMTG) fizeram sua estreia na bolsa de valores nesta semana ap√≥s a fus√£o da Digital World Acquisition Corp (DWAC) com a companhia. A TMTG √© a controladora da rede social Truth Digital, criada pelo ex-presidente dos EUA, Donald Trump, em resposta ao seu banimento das outras redes mais tradicionais, como Facebook e Twitter (agora X), ap√≥s os eventos de 6 de janeiro de 2021.

A DWAC era uma empresa de aquisi√ß√£o com prop√≥sito espec√≠fico (SPAC – Special Purpose Acquisition Company ‚Äď na sigla em ingl√™s) que √© um ve√≠culo usado para levantar fundos e acelerar o processo de abertura de capital sem precisar passar por todos os tr√Ęmites de um IPO. Por√©m, demorou 2 anos e meio para conseguir aprovar a fus√£o com a TMTG pois enfrentou diversos processos e acusa√ß√Ķes ao longo dos meses que sucederam sua cria√ß√£o, em outubro de 2021.

Com a finaliza√ß√£o do processo de fus√£o na sexta-feira, dia 22/03, a DWAC passa a se chamar, oficialmente, Trump Media & Technology Group e o s√≠mbolo das suas a√ß√Ķes deixam de ser DWAC e as a√ß√Ķes passar a negociar com o ticker DJT (iniciais de Donald John Trump). A empresa n√£o divulga dados de usu√°rios ativos, mas as estimativas variam entre 500 mil a 5 milh√Ķes, uma pequena fra√ß√£o dos 3 bilh√Ķes do Facebook ou 2 bilh√Ķes do TikTok.

Apesar disso, o neg√≥cio mostrou-se um sucesso para Trump, ap√≥s a valoriza√ß√£o expressiva na semana (+67,7%) o valor de mercado da TMTG ultrapassou os US$ 8 bilh√Ķes e a participa√ß√£o do ex-presidente, estimada em 60%, tem um valor de mercado aproximado de quase US$ 5 bi.

Embora haja uma s√©rie de restri√ß√Ķes para a venda imediata das suas a√ß√Ķes, o aumento de patrim√īnio chega num momento crucial para Trump. Em meio a uma campanha eleitoral, o ex-presidente arrecadou menos que seu oponente, Joe Biden, em contribui√ß√Ķes (US$ 155mi x 74mi) e enfrenta diversos processos judiciais, os quais s√£o custosos e requerem, muitas vezes, o pagamento de fian√ßas milion√°rias √†s cortes.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O qu√£o foi √ļtil este conte√ļdo pra voc√™?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conte√ļdos por e-mail?

Cadastre-se e receba gr√°tis nossos relat√≥rios e recomenda√ß√Ķes de investimentos

Disclaimer:

Este relat√≥rio foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (‚ÄúXP Investimentos‚ÄĚ) e n√£o deve ser considerado um relat√≥rio de an√°lise para os fins do artigo 1¬ļ da Instru√ß√£o CVM n¬ļ 598/2018. Este relat√≥rio tem como objetivo √ļnico fornecer informa√ß√Ķes macroecon√īmicas e an√°lises pol√≠ticas, e n√£o constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicita√ß√£o de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participa√ß√£o em uma determinada estrat√©gia de neg√≥cios em qualquer jurisdi√ß√£o. As informa√ß√Ķes contidas neste relat√≥rio foram consideradas razo√°veis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes p√ļblicas consideradas confi√°veis. A XP Investimentos n√£o d√° nenhuma seguran√ßa ou garantia, seja de forma expressa ou impl√≠cita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatid√£o dessas informa√ß√Ķes. Este relat√≥rio tamb√©m n√£o tem a inten√ß√£o de ser uma rela√ß√£o completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opini√Ķes, estimativas e proje√ß√Ķes expressas neste relat√≥rio refletem a opini√£o atual do respons√°vel pelo conte√ļdo deste relat√≥rio na data de sua divulga√ß√£o e est√£o, portanto, sujeitas a altera√ß√Ķes sem aviso pr√©vio. A XP Investimentos n√£o tem obriga√ß√£o de atualizar, modificar ou alterar este relat√≥rio e de informar o leitor. O respons√°vel pela elabora√ß√£o deste relat√≥rio certifica que as opini√Ķes expressas nele refletem, de forma precisa, √ļnica e exclusiva, suas vis√Ķes e opini√Ķes pessoais, e foram produzidas de forma independente e aut√īnoma, inclusive em rela√ß√£o a XP Investimentos. Este relat√≥rio √© destinado √† circula√ß√£o exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes aut√īnomos da XP e clientes da XP, podendo tamb√©m ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodu√ß√£o ou redistribui√ß√£o para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o prop√≥sito, sem o pr√©vio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos n√£o se responsabiliza por decis√Ķes de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informa√ß√Ķes divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer preju√≠zos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utiliza√ß√£o deste material ou seu conte√ļdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a miss√£o de servir de canal de contato sempre que os clientes que n√£o se sentirem satisfeitos com as solu√ß√Ķes dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informa√ß√Ķes sobre produtos, tabelas de custos operacionais e pol√≠tica de cobran√ßa, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, √© uma institui√ß√£o financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunica√ß√£o atrav√©s de rede mundial de computadores est√° sujeita a interrup√ß√Ķes ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recep√ß√£o de informa√ß√Ķes atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por for√ßa de falha de servi√ßos disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A √© institui√ß√£o autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.