XP Expert

Metaverso: veja 4 oportunidades do mercado e como investir! 

Você já ouviu falar do metaverso mas ainda não o conhece detalhadamente? Então, leia esse relatório e saia investindo. O CONEXÃO GLOBAL é o nosso relatório que te conecta com os principais temas do mundo.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Já não é mais nenhuma novidade, mas não custa repetir: No dia 28/out/2021, Mark Zuckerberg, CEO de uma das maiores corporações do mundo, o Facebook (FBOK34), avaliado em US$ 930bi, anunciou a mudança do nome de sua empresa para Meta.  

O movimento marca um divisor de águas não só para a companhia, mas para todas as empresas e investidores, uma vez que o metaverso é uma nova forma de enxergar a internet, deixando de ser uma tecnologia de um futuro distante e se aproximando cada vez mais da realidade das pessoas e dos planos estratégicos das corporações

O que é Metaverso? 

O metaverso é um mundo virtual que possibilita experiências personificadas e coletivas em 3D. Nele, há uma criação hiper-realista de um mundo criado por meio da internet e outros adereços, como óculos inteligentes e QUEST 2

A palavra ‘metaverso’ foi escrita pela 1ª vez em um livro de Neal Stephenson publicado há 30 anos, nomeado por Snow Crash.  

Nele, este ambiente de realidade virtual representa a evolução da internet; um ecossistema online povoado por avatares controlados por pessoas reais, o que lembra um videogame, porém oferece atividades ligadas com a realidade física, como trabalho, escolas, igrejas e supermercados.  

Num livro e filme mais recente, Jogador Nº1, a ideia do metaverso também é retratada. 

No entanto, o metaverso não se trata apenas de ficção científica e pode ser enxergado mais como uma evolução da internet do que uma revolução. Em 1990 já haviam sido criadas as primeiras comunidades virtuais por meio de salas de bate-papo e sites similares às atuais redes sociais.  

Em 2000, o World of Warcraft, já era um videogame realista acessado por milhões de pessoas. Hoje, nossas salas de reunião no Zoom ou no Microsoft Teams, bem como os óculos de realidade virtual ou aumentada, também representam uma fatia deste ecossistema mais amplo que se forma.  

Para se ter uma ideia, já existem terrenos virtuais sendo vendidos por milhares de dólares via NFTs e o mais caro deles, no universo The Sandbox, foi vendido por US$ 4,3 milhões. 

NFTs também são novidades que estão em constante desenvolvimento, clique para conhecer mais sobre o assunto e suas oportunidades: 

O metaverso, portanto refere-se à presença cada vez maior do digital em nossas vidas físicas, tanto nos aspectos sociais, de produtividade, de compras ou entretenimento, seja via um óculos de realidade aumentada, por meio do qual projetamos objetos no ambiente ao nosso redor ou via nossos smartphones, que nos permitem socializar por câmera ou redes sociais

Tecnologias do metaverso 

O metaverso, por si só, já é uma proposta bastante complementar. Isso porque algumas das principais tecnologias atuais estão ligadas a ele. Veja alguns exemplos: 

Realidade Aumentada 

A realidade aumentada é uma das experiências oferecidas no metaverso. Com ela é possível criar e divertir imagens e vídeos, tornando as características virtuais em bastante reais. Vemos essa tecnologia nos efeitos do instagram e em games como Pokémon Go, por exemplo, que utilizam um fundo/ambiente real mas com propostas virtuais. 

Para além deste, outros produtos estão sendo desenvolvidos, como o Spark AR

Realidade Virtual 

A realidade virtual tem a proposta de oferecer uma experiência totalmente virtual através de acessórios, como os óculos e headset. Essa experiência pode ser aproveitada para realizar tarefas do dia a dia, como assistir a um filme, mas também para trabalho, nas “Workrooms”.  

Blockchain e criptomoedas 

Blockchain já é um termo conhecido se você investe ou já procurou saber sobre os bitcoins. Trata-se de um banco de dados extremamente seguro que tem como função viabilizar a transação de criptomoedas. 

Acredita-se que será possível realizar essas transações no metaverso por meio do blockchain, seja para realizar investimentos em criptomoedas ou para investir no mundo virtual criado. 

Oportunidades e desafios do metaverso 

Você já entendeu um pouco de como o metaverso está presente em nosso cotidiano, entenda, então, as oportunidades e desafios que esse mercado oferece: 

4 Oportunidades do metaverso 

  1. Entendemos que o metaverso será uma evolução/extensão dos aplicativos digitais que já utilizamos em nosso dia-a-dia para consumir, socializar e jogar. Portanto, se inicialmente utilizado para estes fins, apenas nos EUA existe um mercado endereçável, ou seja, com potencial de monetização, de US$ 8,2 trilhões. 
  1. Americanos já investem muitos dias por ano consumindo conteúdo digital, cerca de 27 dias. Se incluirmos o tempo gasto assistindo TV, alcançamos um total de 62 dias/ano. O metaverso, portanto, terá um desafio de capturar parte da atenção das pessoas, mas estará exposto a um grande mercado. 
  1. As atuais plataformas de mídia social globais são capazes de monetizar seus usuários em cerca de 10 centavos de dólar por hora gasta e, caso o metaverso seja capaz de entregar uma experiência mais imersiva e com menos fricção, é possível que a capacidade de monetização das empresas aumente. 
  1. Existe também um mercado potencial de cerca de US$ 4,5tri, de acordo com o Nomura, quando expandimos para outros setores que podem passar por um movimento rápido de digitalização de novas experiências, como no mercado de cosméticos, automóveis, vestimentas, design de casas, imobiliário, música e educação. 

4 Desafios do metaverso 

  1. Apesar dos milhões que estão sendo gastos em NFTs, ainda é cedo para imaginar uma substituição de itens físicos para o universo metaverso (totalmente digital), como jóias, automóveis e casas. Tal mudança envolveria uma transformação cultural de longo-prazo
  1. Para ser adotado em massa, o metaverso terá que oferecer uma experiência mais robusta que os atuais conteúdos digitais, de mídia e de e-commerce, que seguem em constante evolução. 
  1. Além disso, a nova tecnologia necessitará de investimentos massivos em uma infraestrutura capaz de oferecer um ambiente de transações, logística de entrega de produtos físicos, bem como desenvolver novas formas de publicidade direcionada. 
  1. Do lado da privacidade, o metaverso será capaz de armazenar ainda mais dados sobre as pessoas, que podem resistir a compartilhar mais informações digitais do que já permitem. Neste sentido, também é difícil imaginar que órgãos reguladores sejam mais permissivos do que vimos nos últimos anos.

Como investir no metaverso? 

Imagem de homem com óculos de realidade aumentada tocando no espaço a sua frente. Ele sorri.
O metaverso é uma premissa do futuro do mercado em geral, incluindo os investimentos.

Selecionamos alguns nomes que podem se beneficiar com o metaverso no auge, confira: 

1) Facebook (FBOK34

Dona de alguns dos maiores veículos de mídia social do mundo, o Facebook conta com quase 1/3 da população global (2,5 bilhões de pessoas) acessando pelo menos uma de suas plataformas diariamente.  

Além do Facebook, a companhia é dona do Instagram, WhatsApp e Messenger.  

Quanto às receitas, 98% vem de anúncios, e dada a vasta diversificação geográfica, mais de 50% do faturamento de fora dos EUA.  

A base de anunciantes também impressiona: são mais de 9 milhões de clientes ativos, com 180 milhões de negócios utilizando suas ferramentas todos os meses. Resultado: O Facebook é o maior promotor de empreendedorismo do planeta, principalmente para pequenos negócios com pouco acesso a investimentos em tecnologia e propagandas em massa. 

Com sua aposta agressiva no novo universo, o metaverso, o Facebook planeja investir mais de US$ 13bi em 2022 e contratar mais de 10 mil colaboradores na Europa para construir esta nova forma de interação digital, adicionando uma nova camada de monetização em seus resultados. Veja as análises previstas para o futuro:

Fonte: Bloomberg, XP; US$ milhões.

2) Roblox (R2BL34

A empresa existe desde 2004 e atualmente possui um nível de engajamento líder em suas plataformas, nas quais usuários costumam passar, em média 2,5h/dia. Seu público-alvo principal está nas faixas etárias entre 5 e 24 anos e já ultrapassa os 33 milhões de usuários diários ativos (dados de 2020).  

O Morgan Stanley estima que, apenas na China, o nº de usuários aumente para 330 milhões até 2024. 

O engajamento e comportamento de seus usuários começa a apagar a linha existente entre os conceitos de socialização e videogames, uma vez que os participantes trocam mais mensagens por dia (média de 60) do que no WhatsApp (média de 50), e também superam os minutos gastos por dia em plataformas sociais como o Facebook (40 min/dia).  

Com estas características, a empresa está bem posicionada para ser um player relevante e competitivo na evolução do metaverso. Confira a análise de faturamento para os próximos anos: 

Fonte: Bloomberg, XP; US$ milhões.

3) NVIDIA (NVDA34) 

A NVIDIA é responsável por fazer o design, desenvolver e comercializar processadores gráficos 3D e softwares relacionados para o mercado convencional de computadores pessoais.  

Baseada em Santa Clara, Califórnia, os processadores gráficos da empresa (GPUs) inicialmente produzidos para filmes e videogames internacionais, hoje também são utilizados numa diversidade de tecnologias como inteligência artificial, veículos autônomos e arquitetura, que seguem caminhos muito parecidos com o metaverso.  

A maior parte das suas receitas (25%) vem de Taiwan (uma vez que terceiriza a parte de manufatura para a TSMC) e da China (25%), sendo que os EUA são responsáveis por ~25%. Seus principais segmentos são :

1) GPUs (60% do faturamento) e  

2) CPUs, redes e centros de dados (40% do faturamento).  

O subsegmento de processadores para videogames é responsável por 45% das receitas. 

Em 2021, suas receitas expandiram em +53% a/a, uma vez que a companhia possui a capacidade de servir diversos mercados bilionários (software, algorítimos, bibliotecas, serviços e sistemas) utilizando uma mesma arquitetura unificada.  

Com a expansão do metaverso, a NVIDIA pode se beneficiar de uma crescente demanda por seus processadores gráficos. Veja a análise realizada pela XP: 

Fonte: Bloomberg, XP; US$ milhões.

4) Unity (U2ST34) 

Provedora de uma das mais poderosas plataformas (engine) de criação de universos 2D e 3D, a Unity possui grandes nomes de sucesso que foram produzidos com base em seu aplicativo, como Assassin’s Creed, Hearthstone e Temple Run.  

Mais popularmente, sua engine é utilizada para criação de jogos para smartphones, porém possui uma exposição relevante à computadores pessoais (Windows, OS, e Linux), bem como aos videogames Xbox e PlayStation. 

Ainda “pequena” no relativo, com uma capitalização de mercado de ~US$ 50bi, apresenta um grande potencial de crescimento orgânico ou inorgânico (via aquisições) com a consolidação da demanda por mais produtos relacionados ao metaverso. Confira o crescimento a partir da análise abaixo: 

Fonte: Bloomberg, XP; US$ milhões. 

Além das ações mencionadas, existem outras formas de como investir no metaverso, como a aquisição de terrenos virtuais, em que a forma de pagamento são criptomoedas. Assim como nos terrenos físicos, os terrenos do metaverso possuem alta valorização com o tempo  e também são registrados. Essa aquisição é também nomeada por NFT. 

Metaverso e criptomoedas 

Antes mesmo de possuir o nome metaverso, já existiam criptomoedas que possuíam propostas parecidas com o que se entende de “o que é metaverso” hoje. Veja, a seguir, as mais conhecidas delas: 

Criptomoedas do metaverso 

  • Decentraland (MANA)  

Trata-se de um ambiente virtual, nomeado Decentraland, criado com a base blockchain da rede Ethereum, ou seja, é uma cripto compatível com outras plataformas de características DeFi. 

Essa criptomoeda, MANA, possibilita negociações de ativos, incluindo imobiliários digitais, além de criar interações em jogos. Seu menor preço até o momento [fevereiro 2022] foi de R$12,45. 

Atualmente, esse é um dos principais representantes de investimento no metaverso. 

  • Sandbox (SAND) 

Sandbox, um vídeo game para smartphones, tornou-se uma das criptomoedas do metaverso quando adentrou para o universo do blockchain. Aqui, a proposta no metaverso é construir e ter uma vida no mundo virtual, no formato “jogar para ganhar”. 

  • Enjin Coin (ENJ) 

O ENJ, assim como os mencionados acima, é um token nativo. Neste caso, trata-se de uma plataforma que disponibiliza ferramentas para criar produtos em Blockchain e NFT. Seus jogos também mesclam o mundo virtual com o físico, segundo a própria proposta de metaverso. 

Além destas, outras criptomoedas da metaverso conhecidas são: Axie Infinity (AXS), MyNeighborAlice (ALICE) e Gala (GALA). 

Vale lembrar que esses jogos não são investimentos regularizados e podem embutir muitos riscos. Várias dessas plataformas podem ser comparadas a esquemas de pirâmides, enriquecendo quem começou mais cedo e prejudicando financeiramente os jogadores que entram depois. Nada disso é, portanto, uma recomendação para investir ou jogar.  

ETF de metaverso 

Existem algumas discussões sobre possíveis ETFs de metaverso, dentre elas: 

  • ETF Fidelity Metaverse, da Fidelity Investments; 
  • ETF ProShares Metaverse Theme; 
  • Roundhill Ball Metaverse ETF. 

Investir no metaverso XP 

O ativo Trend Metaverso FIA BDR Nível I, da XP Investimentos é referente a essa novidade do mercado: o metaverso. 

Trata-se de um fundo indexado que replica o Bloomberg Metaverse Index, composto por cerca de 30 ações globais relacionadas ao investimento no tema metaverso.  As ações são identificadas por fatores qualitativos e quantitativos. São, ainda, analisadas pelo time de experts da Bloomberg Intelligence.  

Conheça mais sobre o Trend Metaverso. Confira nosso ebook! 

Os pesos de cada ação no portfólio seguem uma metodologia transparente e com elevados padrões de governança calculados pela Bloomberg Índices. 

A aplicação mínima é de R$100,00. E, segundo Henrique Sana, especialista de investimento temáticos e alternativos da XP Inc. afirma que, por meio de por meio das projeções da Bloomberg “Trata-se de um produto inserido em um mercado que poderá faturar mais de US$ 800 bilhões em 2024” 

Clique aqui para investir no metaverso 

Bastante informação, certo. Mas calma, você sabe quando será lançado o metaverso? Em, apenas, 5 a 10 anos, já que as plataformas estão em desenvolvimento e as implementações das redes 5G ainda estão disponíveis no Brasil. Portanto, ainda resta tempo de estudar e entender como investir no metaverso adequadamente. 

Gostou de saber mais sobre o que é metaverso e as possibilidades de investir nesse mercado? Fique de olho nos próximos relatórios e aproveite as novidades. 

Clique aqui para investir no Trend Metaverso.

Clique aqui para investir no COE Metaverso.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.