XP Expert

Blockchain, a nova aposta do Google – 🌎RADAR GLOBAL

Google investe em tecnologias de blockchain, aquisição da Sony e nova parceria do Walmart.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

MACRO

Bolsas internacionais amanhecem mistas (EUA -0,2% e Europa +0,9%) após o S&P 500 fechar janeiro em queda de -5,3%, seu pior desempenho mensal desde março de 2020. Por outro lado, o pronunciamento de 4 membros do Federal Reserve, nesta segunda-feira, pontuando que a economia americana não precisa do mesmo volume de estímulos, mas que os mesmos deverão ser retirados de forma cautelosa para não prejudicar a atividade econômica, parece ter contribuído para um tom mais positivo, colaborando com o forte momento de alta dos índices americanos observado ontem. A temporada de resultados segue hoje com Google, Paypal, Exxon Mobil e General Motors. Até o momento, das 174 empresas presentes no S&P 500, 81% reportaram em linha ou superaram as expectativas do consenso, segundo a Bloomberg. Na China, a bolsa local e a de Hong Kong permanecerão fechadas até sexta-feira em virtude do ano novo lunar. No campo das criptomoedas, o Ethereum (+1,7%) amanhece em alta, continuando a sua tendência de alta vista nos últimos dias.

Coronavírus: O FDA, Anvisa americana, aprovou em definitivo a vacina contra o Covid-19 da Moderna para pessoas com 18 anos ou mais e, agora será comercializada com o nome Spikevax. A moderna já acumula aprovação em mais de 70 países, incluindo o Canadá e União Europeia.

Inscreva-se aqui para receber o nosso conteúdo diário.

EMPRESAS

Temporada de resultados do 4T21 nos EUA – Hoje: AMD, Google, General Motors, PayPal e Exxon Mobil. Amanhã: Meta (Facebook), Qualcomm e Spotify.

Blockchain, a nova aposta do Google: O Google está buscando desenvolver o seu segmento de nuvem em torno de aplicativos relacionados à tecnologia de blockchain, visando expandir a sua base de clientes para novos setores. O seu objetivo é diversificar ainda mais sua receita dos anúncios digitais e crescer no mercado de computação e armazenamento de dados. Estudos apontam que a tecnologia blockchain é um sistema de armazenamento promissor, uma vez que impulsiona a construção de aplicativos descentralizados, deixando intermediários fora do negócio. De acordo com o chefe de estratégia de ativos digitais e nuvem da companhia, Richard Widmann, o grupo planeja capitalizar em cima desta inovação, estudando novas maneiras de oferecer serviços e ferramentas aos desenvolvedores desta nova frente.

Atualmente, o Google oferece apenas alguns tipos de aplicações para desenvolvedores, como ferramentas para os mesmos desenvolverem redes blockchain, além de proporcionar meios para as pessoas visualizarem o histórico de transações do Bitcoin e outras moedas. Suas maiores rivais no segmento de nuvem como Amazon (AMZO34), com 41% da fatia do mercado de nuvem, e Microsoft (MSFT34), com 20% do mercado, já possuem iniciativas no ramo. A Amazon Web Services anunciou um serviço de blockchain já em 2018, tendo a AWS, AT&T e Nestlé como clientes. Além disso, a Microsoft introduziu um serviço de Azure Blockchain gerenciado em 2019, mas foi descontinuado em setembro de 2021 devido à baixa adesão. 

Sony anuncia que vai comprar a Bungie, estúdio de jogos por US$3,6bi: A Sony (SNEC34) anunciou nesta segunda-feira a compra do estúdio Bungie Games, criadora de títulos de grande sucesso como “Halo” e desenvolvedora de “Destiny”, em um acordo avaliado em US$ 3,6 bi para reforçar seu conjunto de estúdios de criação de jogos, tornando-se a mais recente de uma onda de aquisições que varre o setor de jogos. O acordo é a terceira aquisição significativa de videogames neste mês, após a compra da Activision pela Microsoft por US$ 69 bi há duas semanas e a Zynga pela Take Two (T1TW34). A compra da Bungie dará à Sony um dos jogos de tiro em primeira pessoa mais populares para competir com a enorme série Call of Duty, que o principal rival da Sony agora possui através da Activision.

As empresas de tecnologia estão cada vez mais interessadas em jogos à medida que procuram expandir o público e se preparar para futuras iterações de dispositivos de realidade virtual e aumentada. Jim Ryan, chefe da unidade da Sony responsável pelo PlayStation, disse que o acordo com a Bungie é um passo importante na estratégia da empresa para expandir o alcance do console para um público muito mais amplo. Vale lembrar que a empresa japonesa é uma compradora regular de estúdios de videogame, embora a Bungie seja de longe a maior da década. A companhia normalmente compra estúdios menos estabelecidos e os aprimora com recursos de marketing e desenvolvimento, como fez com a Naughty Dog e a Guerrilla Games. A Sony também detém participações minoritárias em algumas empresas de jogos maiores, como a Epic Games, fabricante do Fortnite

Nova parceria do Walmart (WALM34): O Walmart (WALM34) anunciou uma nova parceria com a Angi, empresa de serviços domésticos, para expandir a sua gama de conveniências oferecidas aos consumidores. Quando os clientes da varejista comprarem itens para casa, a Angi disponibilizará profissionais para 150 diferentes serviços domésticos, incluindo pisos, pinturas, montagem de móveis, entre outros. Em 2018, a gigante do varejo já havia iniciado um projeto similar, se unindo a Handy, proporcionando também a venda de serviços de instalações para mais de 2 mil lojas e através de canais online. Porém, logo após o início da parceria, a Handy foi adquirida pela Angi, o que resultou em uma nova renegociação da parceria e, culminou na expansão dos serviços oferecidos pelo Walmart.

Quando comparamos as duas parcerias, notamos que a nova terá um número muito maior de serviços oferecidos, já que a Handy se concentrava apenas em instalações e montagem de projetos com menor escala. Por outro lado, a Angi incluirá projetos adicionais e mais completos, proporcionando mais relevância para o Walmart no mercado domiciliar e estimulando a compra de itens domésticos em suas lojas.  

ANÁLISE

Fonte: J.P Morgan

Demanda por aço na China deve aumentar em 2022: O gráfico acima, do J.P Morgan, mostra que o consumo de aço na China passou de um crescimento de +15% a/a no início de 2021 para cerca de -25% a/a em dezembro. De acordo com o banco, a demanda vem se recuperando acentuadamente e é provável que continue subindo. Na última sexta-feira, o contrato de minério de ferro mais negociado na bolsa de commodities de Dalian, na China encerrou o pregão em US$ 130,34, seu maior valor desde agosto de 2021. O rali acumulado no ano reflete o ânimo do mercado com o anúncio de novos estímulos pelo Banco Central da China para impulsionar a economia, que foi impactada pela desaceleração do mercado imobiliário. Em um relatório publicado, o Goldman Sachs espera que a gigante asiática afrouxe as restrições às siderúrgicas e outras empresas industriais pesadas após a conclusão dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 20 de fevereiro. A produção de aço foi limitada por vários meses para controlar a poluição do ar. Separadamente, o presidente Xi Jinping disse na semana passada que os esforços da China para reduzir as emissões de carbono não devem impactar negativamente outras prioridades, incluindo garantir energia e materiais suficientes para atender às necessidades do país.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nosso link de cadastro e nos avalie abaixo:

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.