Resumo Semanal de FIIs – 09/10

Saiba todos os acontecimentos da semana no universo de FIIs


Compartilhar:


Panorama da Semana

O IFIX, índice de fundos imobiliários, fechou a semana em alta de 0,46%, impulsionada positivamente pelos fundos imobiliários do segmento de recebíveis e ativos logísticos. Sobre os índices de fundos imobiliários da XP, o XPFI apresentou a performance de 0,59%, XPFT de 0,44% e XPFP de 0,80%.

No cenário econômico, O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), apresentou alta de 0,64% no mês de setembro, após fechar em 0,24% em agosto. No ano, a inflação acumula alta de 1,34% e, em 12 meses, de 3,14%. Com isso, ela segue abaixo do centro da meta do governo para 2020, que é de 4%. Já o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), variou 3,30% em setembro, percentual inferior ao apurado no mês de agosto, quando registrou 3,87%. Com este resultado, o índice acumula alta de 14,80% no ano e de 18,44% em 12 meses. Apesar do recuo no IGP, o IPC e o INCC seguem em aceleração. Para o consumidor, o principal desafio permanece nas despesas com alimentação, cujos preços avançaram bastante recentemente.

No Brasil, seguem as discussões sobre o financiamento do novo programa de transferência de renda. Em paralelo, os benefícios trazidos pelo auxílio emergencial e demais estímulos durante a pandemia fizeram que o varejo brasileiro ultrapassasse os níveis pré-Covid19, atingindo patamar recorde dos últimos 20 anos em agosto de 2020. Para mais informações, acesse o relatório completo.


Radar de Mercado

RBVA11: A gestora informa que todos os 28 imóveis que a locatária aluga na modalidade atípica já tiveram as liminares rejeitadas. No entanto, a locatária teve a possibilidade de recorrer as decisões via pedido de reconsideração da decisão e/ou agravo de instrumento. Até o momento, 27 dos 28 dos agravos já foram manifestadas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e foram favoráveis ao fundo.

PRSV11: A gestora aprovou na AGE a venda do imóvel Ed. Torre Vargas 914 localizado no Rio de Janeiro pelo valor de R$42 milhões e também a amortização parcial de R$39,8 milhões para os cotistas.

BTLG11 : A gestora informou, via fato relevante, que não houve atualização do preço da emissão (excluindo o custo de distribuição) e permaneceu em R$100/cota referente a nona emissão de cotas do fundo. A oferta visa levantar aproximadamente R$500 milhões e tem como objetivo aquisição de 4 imóveis, que somam 275 – 325 mil m² de ABL por um cap rate médio de aproximadamente 8-9%

QAGR11 : O fundo anunciou a celebração do instrumento participar de compromisso de compra e venda de um Centro de Distribuição, localizado no Paraná, com 8.397,90m² de área construída. A aquisição será no montante total de R$41,7 milhões na modalidade sale&leaseback. O imóvel foi locado para a BRF em um contrato de 10 anos na modalidade atípica e prevê um aluguel mensal de aproximadamente R$260 mil. Com a aquisição, o fundo totaliza investimento de aproximadamente R$278 milhões (~51% do PL do fundo).

HGRU11: O fundo firmou o contrato de compra e venda por meio do qual se comprometeu a adquirir a totalidade das ações de uma SPE que detém 66 imóveis varejistas pelo montante total de R$450 milhões. Os imóveis serão locados pelo fundo em regime atípico com prazo que variam entre 10 a 16 anos pela locatária Arthur Lundgren Tecidos (“Casas Pernambucanas”). O cap rate da transição é de 8,5% no primeiro ano, 7,9% no segundo ano e 7,2% a partir do terceiro ano de locação dado a uma redução anual do aluguel mínimo. No entanto, o contrato prevê a remuneração de um aluguel variável equivalente a 4,5% do faturamento bruto anual de cada loja (caso o aluguel variável seja superior ao mínimo, eventual diferença será paga ao fundo). Por fim, o fundo realizou o pagamento do sinal de R$120 milhões, que remunerará o fundo em R$850 mil/mês até a conclusão da aquisição.

ALZR11: O fundo esclarece que o contrato atípico em negociação com a Dasa referente a última aquisição anunciada representará um acréscimo de R$0,11/cota/mês de rendimentos do fundo

HFOF11 : O fundo anunciou a aprovação da nona emissão de cotas do fundo que será exclusiva a investidores profissionais pelo preço de R$102,85/cota (incluindo o custo de distribuição) e um montante total de R$292 milhões

HGRE11 : O fundo anunciou o início da nona emissão de cotas no montante total de R$229 milhões com o valor da cota de R$149,49/cota (incluindo o custo de distribuição)

LGCP11: O fundo anunciou o início da segunda emissão de cotas que visa levantar R$150 milhões com preço da cota de R$95,87/cota (não inclui o custo de distribuição)

JRDM11: O fundo, proprietário de 40% do Empreendimento Shopping Jardim Sul, comunicou aos cotista que não haverá distribuição de dividendos mensal até que haja maior clareza sobre os impactos do COVID-19 em seu empreendimentos e seus lojistas.

THRA11: O fundo comunicou aos cotistas que: i) o fundo continuou com flexibilização de algumas condições comerciais para os locatários devido aos impactos do COVID-19, o que implicou em queda de 3,5% (R$0,02/cota) na receita do fundo; ii) um impacto positivo na receita de 25,5% (ou R$0,20/cota) referente a regularização das inadimplências de alguns locatários.

Carteira Recomendada

Desempenho Semanal

Fonte: XP Investimentos, Economatica e Bloomberg
* Os fundos imobiliários em destaque se encontram restritos por recomendação do Compliance

Últimos Materiais Publicados

Como se proteger da alta do IGP-M com FIIs?

Recentemente, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) divulgou o IGP-M de setembro, que apresentou alta de 4,34% no mês, acumulando alta de 17,94% nos últimos 12 meses. Ultimamente, vimos uma crescente alta nos preços das matérias-primas, dos alimentos e sobretudo da desvalorização do real frente ao dólar. Com isso, o IPA apresentou um crescimento significativo, impactando diretamente o IGP-M frente ao nível do IPCA nos acumulado dos últimos doze meses.

O IGP-M, normalmente é a base usada para calcular o reajuste anual dos contratos de aluguel. Sendo assim, dependendo do valor do índice, o valor do aluguel pode aumentar. E no atual cenário, em que a atividade econômica foi afetada, esse descasamento entre IPCA e IGP-M pode gerar conflitos entre inquilino e proprietários a depender do tipo de contrato (típicos e atípicos). Em contratos atípicos, a chance de um possível acordo se torna mais remota, enquanto nos contratos típicos, o proprietário pode ser mais flexível a renegociar um desconto para evitar a saída do inquilino.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.