XP Expert

Principais destaques da reunião com a Gold Standard sobre mercado de crédito de carbono

Principais destaques da reunião que realizamos com a Gold Standard, uma das principais certificadoras de créditos de carbono do mundo

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Como uma das principais certificadoras do mundo está lidando com os desafios de credibilidade neste mercado

Embora o mercado de carbono esteja evoluindo rapidamente ao redor do mundo, os desafios permanecem principalmente no que diz respeito à falta de padronização nas metodologias e transparência nos critérios para certificação. Neste contexto, o time de Research ESG da XP, junto com a equipe de Utilities, realizou uma reunião para investidores institucionais com o Sr. Hugh Salway, Diretor Sênior da Gold Standard (GS), uma das principais certificadoras de créditos de carbono do mundo. Compartilhando maiores informações sobre o papel da instituição e sua metodologia, as principais mensagens foram: (i) o ciclo de vida dos projetos da GS; (ii) sua atuação no Brasil; (iii) alta volatilidade na variação dos preços do crédito de carbono; (iv) desafios no processo de certificação e suas potenciais soluções; e (v) novas metodologias, integridade e regulação como tendências emergentes. 


O ciclo de vida dos projetos da Gold Standard (GS). Segundo Salway, a certificação GS¹ para a maioria dos projetos é normalmente baseada em um ciclo de 5 anos, que compreende: (i) início do projeto (consulta e validação); (ii) registro (implementação e verificação); (iii) emissão de crédito (via corretora ou bolsa); e (iv) compra e utilização de créditos.

Sua atuação no Brasil. Salway observou que a GS tem atualmente 16 projetos listados pendentes de aprovação, enquanto 12 já obtiveram certificação completa, incluindo o Ecoparque João Pessoa da Orizon (vale notar que os projetos restantes da empresa ainda estão pendentes de aprovação). Quando questionado sobre o tempo de certificação para desenvolvedores que já passaram pelo processo, ele mencionou que os mesmos costumam enfrentar menos dificuldades e um questionário de due diligence menos rigoroso, o que resulta em um processo de certificação que tende a ser mais rápido após o primeiro projeto aprovado.

Alta volatilidade na variação dos preços do crédito de carbono. Salway destacou que a alta volatilidade nos preços normalmente decorre de questões como: (i) qualidade do projeto, avaliada pelo padrão de certificação (os créditos GS geralmente são vendidos com prêmio); e (ii) tipo de projeto, sendo os créditos de remoção de carbono mais valiosos do que aqueles cujas emissões foram evitadas. Por fim, frente ao aumento das preocupações diante das controvérsias sobre a qualidade e integridade dos créditos que vimos em 2023, ele comentou que o mercado enfrenta atualmente uma queda nos preços dos créditos, além de uma menor liquidez neste mercado.

Desafios no processo de certificação e suas potenciais soluções. Em termos de gargalos, Salway mencionou: (i) longo processo de certificação, com diversas etapas de revisão; (ii) falta de compreensão sobre como os padrões e requisitos para certificação; e (iii) alto custo de investimento inicial, além de um alto prazo de retorno do investimento. Pelo lado positivo, para enfrentar essas barreiras, ele observou que os certificadores de carbono estão: (i) aumentando seus times de atuação; (ii) promovendo maior eficiência através da digitalização e simplificação de processos, inclusive através de ferramentas de inteligência artificial (IA); e (iii) cooperando para desenvolver soluções e oportunidades para o financiamento de projetos.

Novas metodologias, integridade e regulação como tendências emergentes. Salway apontou três principais tendências que vale monitorar adiante: (i) a implantação de novas metodologias para abranger atividades emergentes adicionais; (ii) a regulamentação mais forte tanto do lado da oferta como da demanda, incluindo o desenvolvimento de regulação sobre a compra e venda de créditos; e (iii) uma maior procura por créditos de integridade (qualidade), além da introdução de agências de rating de crédito de carbono.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.