Por que é um bom momento para investir em BDRs?

Índice de BDRs sobe 19,02% no ano. Saiba como investir em BDRs de ações de empresas internacionais e as vantagens de se ter esse ativo na carteira


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Por que é um bom momento para investir em BDRs?

Enquanto as incertezas fiscais, o risco da crise hídrica e do cenário político em 2022 pesam no desempenho das ações no Brasil, com o índice Ibovespa acumulando queda de 7% no ano, até 30 de setembro, o índice BDRX , que mede o desempenho médio dos BDRs, que são recibos de ações estrangeiras não patrocinados negociados na B3, sobe 19,02% no ano. E o mercado global de ações apresenta um mundo de oportunidades para os investidores brasileiros.

Desde setembro de 2020, o acesso a grandes empresas globais como Microsoft, Apple, Walmart, entre outras já está mais fácil para aos brasileiros em geral, que podem comprar papéis atrelados a ações de empresas listadas lá fora diretamente na bolsa brasileira e em reais através dos BDRs.

Entre dezembro de 2020 e agosto de 2021, o número de investidores nessa classe de ativos cresceu quase 116,2% segundo dados da B3. Só que o número ainda é pequeno em relação ao total de investidores da Bolsa: são cerca de 261,784 mil pessoas físicas com BDRs na carteira, contra quase 4 milhões de brasileiros na B3 no total.  

Mas afinal, o que são BDRs, como investir nesse mercado e quais as vantagens em se ter esse ativo na carteira?

  1. O que são BDRs? 
  2. Como funciona um BDR? 
  3. BDRs pagam dividendos?
  4. Qual a tributação de um BDRs de ações?
  5. Qual a vantagem de investir em BDRs?

O que são BDRs?

Prédio da Apple que tem BDR na B3
Papéis da Apple é dos BDRs que estão disponíveis para os investidores brasileiros

Os BDRs, também conhecido como Certificados de Depósito de Valores Mobiliários, são valores mobiliários emitidos no Brasil, que possuem como lastro ativos, geralmente ações, emitidos por uma empresa lá fora, como Microsoft, Apple, entre outras. É como se fosse criada uma cópia da ação de uma empresa listada lá fora para ser negociada na bolsa brasileira.

Também podem representar ações de companhias brasileiras que optaram por fazer o IPO (Oferta Pública Inicial) lá fora. A PagSeguro e a Stone já negociam BDRs na bolsa brasileira.

Os BDRs também podem ter como lastro outros ativos como os fundos listados em bolsas estrangeiras (ETFs – Exchange-Traded Funds).

De maneira mais simplificada, um BDR é um espelho de ativos listados em bolsas estrangeiras, refletindo a variação de preço das ações às quais estão atreladas. Esse tipo de ferramenta existe em todo o mundo: nos EUA, os ADRs (American Depositary Receipts) representam papéis estrangeiros listados em bolsas americanas, inclusive ações brasileiras. Quem adquire um BDR não compra diretamente a ação da empresa, mas sim títulos representativos desse papel.

2. Como funciona um BDR? 

O BDR patrocinado é emitido por uma instituição depositária contratada pela companhia estrangeira emissora dos valores mobiliários e pode ser classificado como Nível I, Nível II ou Nível III. Já o não patrocinado é emitido por uma instituição depositária, sem envolvimento da companhia estrangeira emissora dos valores mobiliários lastro, e só pode ser classificado como Nível I e é o mais comum no mercado brasileiro. Em 16 de setembro, havia 721 BDRs de ações listados na B3.

Cada BDR emitido tem lastro em ações que ficam resguardadas em uma instituição financeira que atua como custodiante. Isso significa que o detentor dos BDRs tem a prerrogativa de solicitar a posse das ações diretamente, se assim preferir.  

Também fazem parte desse sistema as instituições depositárias, responsáveis pela emissão do BDR no Brasil. Esse papel também é de uma instituição financeira, que registra um programa de distribuição de BDRs junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e se atenta para que não haja um descasamento entre o número de ações mantidas no exterior e os BDRs negociados no Brasil. Outra função da depositária é cumprir as exigências específicas regulatórias relacionadas à emissão dos BDRs e divulgar as informações exigidas pela CVM sobre a empresa.

3. BDRs pagam dividendos?

Por serem atrelados a uma ação listada no exterior, os BDRs têm exposição cambial e os acionistas brasileiros têm o direto de receber dividendos nesses papéis. Saiba mais sobre o pagamento de dividendos em BDRs aqui.

Inclusive você pode ter um retorno com dividendos acima da taxa Selic! (veja nosso relatório dos BDRs que pagam dividendos acima da taxa Selic.

4. Qual a tributação de um BDRs de ações?

O Imposto de Renda devido deverá ser recolhido mensalmente pelo próprio contribuinte e calculado com base na alíquota de 15% sobre a diferença positiva entre o valor de venda do ativo e o seu custo de aquisição. Diferentemente do tratamento da venda de ações, não há previsão de isenção para ganhos até R$ 20.000,00 no mesmo mês no caso dos BDRs. A Reforma do Imposto de Renda propõe uma alteração dessa regra, mas ainda precisa ser aprovada no Senado. Já as operações day-trade deverão ter o recolhimento de imposto pelo contribuinte considerando a alíquota de 20%.

No caso do pagamento de dividendos, eles são tributados no país em que os papéis estão lastreados. Por exemplo: Se o investidor adquire um BDR de uma empresa americana, o pagamento será tributado de acordo com a lei americana, ou seja, 30% será retido para o governo dos EUA. Saiba mais aqui.

Diferente das ações, não há isenção de Imposto de Renda para o pagamento de dividendos, que segue tributação de acordo com a tabela progressiva. Saiba mais aqui.

5. Qual a vantagem de investir em BDRs?

5.1 Diversificação da carteira

Ter uma carteira global é importante para diversificar o risco Brasil. O Brasil representa menos de 1% do mercado acionário global, e investir só em ações brasileiras é ignorar de 99% das oportunidades oferecidas por empresas globais.

Como abordamos no relatório Navegando águas incertas: onde investir em tempos voláteis, ter posição em ativos internacionais e, especificamente, em uma moeda forte como o dólar, é essencial em períodos de volatilidade, como o atual e ajuda o investidor a proteger o portfólio do risco Brasil, ou seja, o risco de eventos relacionados especificamente ao ambiente doméstico.  

Como mencionamos acima, enquanto o índice Ibovespa acumula queda de 7% no ano, até 30 de setembro, o índice BDRX , que mede o desempenho médio dos BDRs, sobe 19,02% no ano.

5.2 Diversificação setorial

Ao investir em BDRs, você tem acesso a setores como streming, de carros elétricos, biotecnologia, ou marcas de luxo como as empresas listadas na Europa que não existem na bolsa brasileira. Portanto, isso traz uma diversificação setorial para sua carteira.

5.3 Diversificação geográfica

Além disso, através de BDRs os investidores podem ter exposição a diversas regiões como Estados Unidos, Europa e China. Enquanto o Ibovespa cai no ano, as bolsas americanas estão com desempenho positivo e chegaram a bater as máximas históricas neste ano.

Como vimos há uma ampla lista de possibilidades para investimento em BDRs na B3, mas se quiser ajuda para selecionar os papéis, a XP tem uma Carteira Recomendada de Ações Internacionais (BDRs) disponível para assinantes do Expert Pass. Confira!

Conheça o Expert Pass XP, tudo sobre investimento em um só lugar com a visão dos maiores Experts do mercado. Retire agora o seu voucher de 30 dias de garantia.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.