Taxa de juros real: o que é e como calcular

Taxa de juros real é o indicador que representa o verdadeiro ganho em um investimento, pois subtrai do rendimento os impactos da inflação. Dessa forma, o investidor pode analisar o potencial de um ativo ao olhar a taxa nominal informada na contratação e a projeção de inflação para o período. Se a taxa de juros […]


Compartilhar:


Taxa de juros real é o indicador que representa o verdadeiro ganho em um investimento, pois subtrai do rendimento os impactos da inflação.

Dessa forma, o investidor pode analisar o potencial de um ativo ao olhar a taxa nominal informada na contratação e a projeção de inflação para o período. Se a taxa de juros real for positiva, ou seja, a taxa nominal for maior do que a taxa da inflação, ele estará aumentando o seu capital e o seu poder compra.

Porém, fica um alerta: para ter uma análise correta sobre a viabilidade de um investimento, é preciso considerar outras possíveis taxas, como corretagem e custódia, além de tributação.

Se você já ouviu dizer que não vale a pena deixar o dinheiro na poupança, mas não entende bem o motivo dessa afirmação, continue sua leitura. Ao compreender o conceito e a aplicação da taxa de juros real, você sairá convencido de que deve buscar opções mais rentáveis para fazer o seu dinheiro multiplicar.

Existem várias opções de investimentos mais seguras do que a poupança. Quer saber mais sobre isso? Confira o artigo: Saiba como parar de perder dinheiro na poupança.

Hoje vamos, então, apresentar o que são os juros reais e como eles impactam os rendimentos dos investidores. Você vai descobrir, também, em que posição o Brasil está no ranking mundial desse indicador.

Neste artigo, vamos abordar:

  • O que é taxa de juros real
  • Qual o impacto da taxa de juros real nos investimentos?
  • Diferença entre taxa de juros nominal e real
  • Como calcular a taxa de juros real
  • Taxa de juros real histórica do Brasil
  • Comece a investir com a XP

Boa leitura!

O que é taxa de juros real

A taxa de juros real é a taxa nominal descontada da inflação.

A taxa de juros real mede a rentabilidade de seus investimentos, já descontando a inflação. Por isso ela é real: pois reflete o quanto de dinheiro você realmente ganhou com uma determinada operação.

São os juros reais que efetivamente aumentam o patrimônio do investidor. Como essa taxa desconta a inflação durante o período de investimento, ela é um indicador de que um determinado ativo rendeu o suficiente para elevar o poder de compra de seus investidores.

Por isso, é uma taxa que merece ser analisada com cuidado na hora de escolher onde investir o seu dinheiro, já que a operação deverá superar a inflação para que você consiga ter ganhos reais.

Quando a taxa de juros é chamada de taxa de juros real?

A taxa de juros somente será chamada de taxa de juros real quando o valor estiver descontando a inflação do período.

É essa diferença no rendimento (entre total recebido e inflação) que garantirá um aumento no poder de compra do investidor. Caso contrário, ele estará somente compensando a inflação com os seus investimentos.

A taxa Selic é uma taxa real de juros?

taxa Selic é a taxa básica de juros, que serve como parâmetro para os juros cobrados no mercado

A Selic é um importante instrumento para controle da inflação, que reflete na taxa de juros real. No entanto, a Selic não é uma taxa de juros real.

O que é taxa aparente?

As taxas aparentes, também conhecidas como taxas nominais, são os juros divulgados pelo mercado. Se você vai investir, por exemplo, em um CDB com rendimento de 10% ao ano, esses 10% são a taxa aparente deste investimento.

No entanto, ter conhecimento somente da taxa aparente não é o suficiente para você analisar se um determinado investimento vale a pena. Você deve, também, avaliar os indicadores da inflação.

Se você viveu no período pré-Real, ali em 1994, deve lembrar do desespero de não acompanhar a subida de preços. Você comprava 5 pães em um dia, e no dia seguinte, com o mesmo valor, só conseguia comprar 1.

É isso que a inflação faz com o mercado, e desde que o Plano Real foi implementado, ela está sob controle. Mas é por isso que os juros aparentes ou nominais não refletem o real ganho com uma operação: vai depender deste juro nominal ser superior à inflação.

Qual o impacto da taxa de juros real nos investimentos?

A taxa de juros real representa o quanto o investidor realmente ganhou em uma determinada operação, descontando a inflação.

Considerando que a taxa de juros real considera o desconto da inflação, podemos entender que ela reflete o ganho efetivo sobre um investimento durante um determinado período.

Por exemplo:

Digamos que você investiu R$ 5.000,00 a uma taxa Selic de 5%, e que a inflação no período seja de 5% Isso demonstra que o seu rendimento será igual à inflação, ou seja: você estará, somente, compensando a variação da inflação, e não aumentando o seu patrimônio.

É por isso que a taxa de juros real é uma informação extremamente importante de ser analisada na hora de escolher um investimento. É ela que vai refletir o quanto de dinheiro você vai, realmente, ganhar com uma determinada operação.

Reforçando: para você ganhar dinheiro com um investimento, de forma a aumentar o seu capital, é preciso que a taxa do investimento seja superior à inflação.

Diferença entre taxa de juros nominal e real

Como mencionado anteriormente, o juros nominal (também conhecido como juro aparente), é a taxa informada na hora da contratação de um investimento.

A taxa nominal base do Brasil é a Selic.

Já a taxa de juros real considera o rendimento da operação menos a inflação do período, demonstrando o ganho verdadeiro do investidor. Enquanto parte do percentual servirá para compensar o aumento de preços pela inflação, o restante representará o aumento de capital.

Como calcular a taxa de juros real

Para encontrar o juro real, basta descontar o percentual da inflação sobre a taxa de juros nominal do investimento.

A taxa real é calculada com base em uma fórmula que considera a taxa nominal e a inflação como variáveis. A representação matemática é essa:

(1 + in) = (1 + r) * (1 + j)

Na fórmula, temos:

  • in = taxa de juros nominal
  • r = taxa de juros real
  • j = inflação do período

Agora, vamos aplicar na prática:

Digamos que você invista R$ 10 mil durante o prazo de 2 anos, com um rendimento de 21%. No mesmo período, a inflação foi de 8,5%. Dessa forma, temos:

(1+0,21) = (1+r) * (1+0,085)

1+r = 1,21 / 1,085

1+r = 1,11

r = 1,11 – 1

r = 0,11

Assim, a taxa de juros real do investimento foi de 11%, ou seja, o investidor aumentou o seu poder de compra em 11%.

Vamos tentar novamente, mudando as variáveis.

Se você depositou R$ 10 mil na poupança, durante o período de 12 meses, e ao final resgatou o valor de R$ 10.350,00, qual sua taxa de juros real?

Primeiro, vamos descobrir o juro nominal dessa operação. Para isso, vamos pegar a rentabilidade e dividir pelo valor investido.

350 / 10000

Taxa de juro nominal = 3,5%

No mesmo período, a inflação fechou em 4,1%.

A taxa real será, portanto:

(1+0,0,035) = (1+r) * (1+0,041)

1+r = 1,035 / 1,041

r = 0,99 – 1

r = – 0,57%

A taxa negativa informa que o rendimento não só não contribuiu para o aumento de patrimônio do investidor, como também não cobriu todo o prejuízo causado pelo aumento da inflação.

Deseja conhecer opções de investimento de baixo risco com boa rentabilidade? Leia o artigo: Conheça investimentos seguros que rendem bem.

Taxa de juros real histórica do Brasil

Em 2019, a taxa de juros real do Brasil caiu, em função dos ajustes realizados na taxa Selic para controle da inflação.

Uma curiosidade: você sabia que o Brasil está no topo do ranking dos países com taxa de juros real mais alta do mundo?

O México é o país com a taxa de juros real mais alta (3,11%), seguido da Índia, Malásia, Indonésia, Argentina, Rússia, Turquia e África do Sul.

O Brasil está, atualmente, na nona posição, com 0,92%, após cair uma posição desde a redução da taxa Selic. Os Estados Unidos, por exemplo, tem uma taxa de juros real negativa (-0,87%), ficando em 26ª posição.

Para entender a movimentação da taxa Selic, inflação e taxa de juros real, vamos analisar os cenários dos últimos anos:

Taxa de juros real 2018

Em 2018, a taxa Selic acumulada foi de 6,5%. Já a inflação fechou em 3,75%.

Com essas informações, vamos, novamente, ao cálculo da taxa de juros real. Agora, vamos simplificar a fórmula:

r = ((1+0,065) / (1+0,0375)) – 1

r = 2,65%

Taxa de juros real 2019

Em 2019, o Brasil caiu uma posição no ranking de países com maiores taxas de juros reais do mundo. Isso aconteceu porque a taxa básica da economia, a Selic, caiu 0,5 ponto percentual em dezembro, ficando em 4,5%.

Em março de 2020, a Selic caiu para 3,75%.

A divulgação da taxa Selic é feita pelo Comitê de Política Monetária do BC (Copom).

Já a inflação pode ser controlada pelo índice IPCA, constantemente atualizado no site do IBGE.

Comece a investir com a XP

Com a XP Investimentos, você tem um amplo portfólio de ativos para investir, com boa rentabilidade e taxa de juros real positiva.

XP Investimentos é referência em assessoria de investimentos. Há mais de 18 anos no mercado e com mais de 1 milhão de clientes, a XP oferece uma ampla variedade de produtos financeiros para investimento.

A plataforma exclusiva permite que o investidor tenha autonomia para gerenciar seus ativos e acompanhar seus rendimentos sem custo de abertura ou manutenção da conta. O investidor também não tem nenhuma taxa na hora de transferir o valor para sua conta bancária de preferência.

Conhecer as taxas que incidem nas operações financeiras é fundamental para você avaliar o potencial de um determinado investimento. Isso significa que olhar, somente, para a taxa nominal versus inflação (ou seja: conhecer a taxa de juros real) pode não ser suficiente.

Se preferir, você pode contar um assessor da XP, capacitado para ajudá-lo a atingir seus objetivos, sempre atuando com transparência e eficiência.

A XP Investimentos atende a todos os perfis de investidores com controle rigoroso sobre sua operação. Conheça mais da sua história e proposta de valor, clicando aqui.

Como criar uma conta

Quer começar a investir com a XP? Então, você precisa abrir sua conta. Temos um artigo exclusivo sobre o assunto, com o passo a passo completo. Confira: Cadastro XP: Como abrir uma conta na XP investimentos.

Ou, se desejar, acompanhe as orientações resumidas abaixo:

  1. Inicie o seu cadastro: clique aqui e preencha os dados de contato solicitados. Se você já tem um assessor XP, preencha as informações relacionadas a este tópico;
  2. Informe seus documentos: na segunda etapa do cadastro, você deve preencher os dados de um documento, como RG, CNH ou RNE. Atente para que as informações fornecidas estejam conforme o documento, para evitar contratempos e acelerar o processo de aprovação;
  3. Preencha os dados residenciais: continuando o cadastro, será solicitado endereço completo;
  4. Forneça seus dados bancários: nesta etapa você deve fornecer informações que serão utilizadas no futuro para resgate dos investimentos;
  5. Preencha seus dados profissionais: por último, você deve informar sua profissão e outros dados relevantes para que possamos compreender seu contexto financeiro;
  6. Aguarde a aprovação: aguarde o prazo de até 48 horas para aprovação do cadastro, depois acesse sua conta e pronto.

Como cliente da XP Investimentos e conforme seu perfil de investidor, você terá acesso a diferentes opções de ativos para investir, em diversos mercados. Estude as opções, acompanhe o nosso blog e conheça as melhores opções para você.

Não esqueça de calcular a taxa de juros real para conhecer o verdadeiro potencial de ganho de capital.

Conclusão

A taxa de juros real é um importante indicador na hora de decidir onde investir o seu dinheiro.

A taxa de juros real é um indicador que demonstra o verdadeiro ganho do investidor, já que desconsidera a inflação do período do investimento.

Isso significa que uma taxa de juros real positiva superou a inflação (você ganhou mais do que a variação de preços do mercado), aumentando o seu potencial de compra. Taxa de juros real positiva é sinal de dinheiro no bolso.

Já uma taxa de juros real negativa demonstra que o seu investimento não foi lucrativo, já que a inflação no período superou o rendimento. Por isso, especialistas garantem que não vale a pena deixar o dinheiro na poupança, ainda que tenha algum rendimento.

A taxa de rendimento da poupança é inferior à Selic e à inflação. Você pode procurar outros investimentos igualmente seguros, mas mais rentáveis, de forma a conseguir expandir seu patrimônio no longo prazo.

Quer entender ainda mais sobre economia? Conheça o curso “Cenários e investimentos: macroeconomia para investidores”. Aprenda sobre os impactos das políticas econômicas do país na sua estratégia de investimentos e descubra como variáveis como inflação, taxa de juros e PIB podem impactar seus rendimentos.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.