Panorama de Mercado XP: Bolsa em Janeiro – O que você precisa saber para investir

O que você deve saber para investir na bolsa em janeiro


Compartilhar:


Observação: Para uma melhor experiência de leitura, recomendamos a utilização do índice de conteúdos à esquerda da tela na versão para computador, ou na parte inferior na versão mobile.

O mês de dezembro foi positivo para os mercados globais. A primeira quinzena foi marcada pela confirmação do acordo comercial parcial entre EUA e China, que é esperado que seja assinado em janeiro. Com isso, mercados internacionais foram impulsionados e o Ibovespa seguiu o movimento positivo, renovando algumas vezes as máximas históricas e ultrapassando os 115 mil pontos.

No campo doméstico também tivemos notícias positivas, como (i) a divulgação do PIB para o terceiro trimestre, que superou as expectativas ao apresentar expansão de 1,2%; (ii) a revisão da perspectiva do rating do Brasil pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) de estável para positiva e (iii) dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em novembro, acima da expectativa de mercado, puxado principalmente pelo setor de comércio.

Além disso, o Banco Central brasileiro decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic em 0,50%, para 4,50%, em linha com a nossa expectativa e com a do mercado. Com base no tom mais enfático e cauteloso, acreditamos que o BC sinalizou ao mercado que seu espaço para reduzir as taxas de juros adiante diminuiu.

No entanto, nossa opinião é que o Banco Central entregará um corte final de 0,25% em sua próxima reunião (fevereiro), reduzindo a taxa Selic para 4,25%, e permanecendo inalterado nesse nível ao longo de 2020.

Nos EUA, o Fed (Banco Central americano) decidiu manter as taxas de juros no nível atual, entre 1,5% e 1,75% ao ano, o que já era amplamente esperado pelo mercado. No comunicado do FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto), houve a indicação de que é provável que a política monetária permaneça onde está por um período maior de tempo, embora os dirigentes continuem monitorando as condições econômicas.

Segundo o presidente do Fed, Jerome Powell, as perspectivas continuam positivas para a economia dos EUA, apesar da conjuntura do exterior.

Por fim, destacamos o impeachment do presidente Donald Trump na Câmara, mas acreditamos ser improvável que o processo seja aprovado no Senado, próximo passo para o andamento. As pesquisas continuam mostrando elevada popularidade do presidente entre republicanos e alta rejeição ao impeachment entre simpatizantes do partido.

Com isso, fechamos mais um ano muito importante para o começo deste ciclo transformacional no país. O rastro da crise econômica começa, enfim, a ficar para trás. Com a inflação baixa e ancorada, juros na mínima histórica, crescimento acelerando e o desemprego gradualmente diminuindo, a confiança deve crescer e o país, engrenar. A agenda reformista segue firme e, se levada adiante, pode destravar de vez o ambiente de negócios.

Os desafios ainda são amplos e precisamos, como país, manter o foco. Mas fizemos a lição de casa e 2020 é o ano em que os frutos começam a ser colhidos. Por isso, estamos otimistas e continuamos a ver a Bolsa como um dos ativos mais atrativos nesse cenário, com potencial para atingir 140 mil pontos para o final de 2020.

Quer saber mais o que esperar para o próximo ano? Acesse nosso relatório Brasil 2020 aqui!

O time de conteúdos XP agradece a todos pelo ano que passou, deseja ótimas festas e um novo ano repleto de realizações!

As principais trocas para Janeiro:

Para o mês de Janeiro, substituímos Copel (CPLE6) por EZTEC (EZTC3), após o forte desempenho de CPLE6 desde a entrada da carteira em junho (+47%). Com isso, optamos por uma maior exposição a nomes mais cíclicos, como os de construção civil. Apesar disso, mantemos nossa recomendação de compra em CPLE6.

Sobre EZTec, acreditamos que a empresa se beneficiará da atual recuperação no setor imobiliário em São Paulo nos próximos anos através não só da sua forte exposição à região metropolitana da capital, mas também pela sua solidez financeira e bom histórico de execução.

Os principais temas da nossa carteira Top 10 ações XP para Janeiro são:

(1) Selic baixa por mais tempo que o esperado (RENT e IGTA) – nomes que devem continuar se beneficiando de juros mais baixos por mais tempo;

(2) Crescimento acelerando (BBDC, VVAR, ECOR e EZTC) – tema que deve começar a ganhar tração ao longo dos próximos meses;

(3) Nomes de qualidade (LREN, RENT e IGTA) – eles protegem a carteira no curto prazo, mas também se beneficiam da retomada econômica adiante;

(4) Cíclicos globais descontados (PETR, JBSS e VALE) – mas de forma seletiva, dadas as incertezas globais ainda elevadas.

Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 45,0

Mantemos o Bradesco como favorito entre os bancos devido a (1) Maior apetite a risco declarado deverá resultar em crescimento da carteira de varejo; (2) Mais espaço para redução de despesas de provisões e (3) Múltiplos com desconto, considerando crescimento de lucros projetado.




Recomendação: Compra
Curto Prazo: Amarelo
Preço-alvo: 58,0

Iguatemi é nosso nome preferido dentro do setor de shoppings, combinando um portfólio bem posicionado e de qualidade elevada com as ações negociando a múltiplos atrativos. Acreditamos que o setor deva ser impulsionado com a melhora da atividade, curva de juros mais baixa e com um ambiente mais ativo de expansões, aquisições e novos projetos.

A empresa se encontra restrita para cobertura por determinação da nossa área de Compliance
*texto escrito em 20/12/2019

Vemos a Petrobras como excessivamente descontada em face de uma agenda positiva sem precedentes. As vendas de ativos são o grande destaque, com a venda das 8 refinarias podendo gerar R$52 a R$57 bi em recursos, e a venda de ativos de gás natural outros R$11 a R$13 bi. No curto prazo, o mercado devem monitorar o iminente leilão dos barris excedentes da Cessão Onerosa e o grau de atuação da Petrobras na aquisição de blocos.

Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 12,0

Estamos mais confiantes em relação ao potencial de melhora da operação da Via Varejo frente ao diagnóstico e às primeiras iniciativas da nova diretoria da companhia. Dentre elas, destacamos a renegociação com fornecedores, a revisão dos incentivos para a venda atrelados a remuneração do time de lojas e a retomada do crescimento na operação online. Dessa forma, acreditamos que a Via Varejo será uma história de recuperação em 2020.



Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 59,5

A EZTec deve continuar o forte ritmo de crescimento no curto prazo, visão sustentada pela sólida execução (obtendo as maiores margens do segmento), ampla liquidez financeira e exposição concentrada na região metropolitana de São Paulo e cidades satélites da capital, que vem mostrando sinais mais claros de recuperação no último ano.

Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 39,0

Temos destacado o momento positivo dos frigoríficos há um tempo, mantendo nossa preferência pela JBS devido a sua sólida operação, posicionamento geográfico e valorização adicional com uma potencial listagem das ações nos EUA.



Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 64,0

Vemos a Renner como um nome de qualidade que oferece proteção para a carteira em ambiente de volatilidade, com entrega sólida e consistente de crescimento. Acreditamos que os resultados no curto prazo, apesar da decepção com a atividade, devem se destacar em relação às demais varejistas e impulsionar as ações.

Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 17,0

Recomendamos as ações da Ecorodovias com base em três principais pilares: (i) melhora sequencial nos indicadores financeiros, reflexo da aceleração no tráfego e na maturação de projetos mais novos; (ii) cronograma robusto de projetos nos próximos anos, aliado a ventos favoráveis na esfera macroeconômica; e (iii) nossa percepção de que o nível atual de preço ainda ofereça potencial interessante.

Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 49,50

Apesar da consistente alta das ações, acreditamos que fatores como (i) maior capacidade de crescimento ante concorrentes menores, (ii) maior liberdade de precificação, (iii) momento macro/setorial favorável, com taxas de juros estruturalmente mais baixas, e (iv) uma execução de primeira linha sustentem nossa perspectiva positiva.


Recomendação: Compra
Curto Prazo: Verde
Preço-alvo: 64,0


Vale está negociando abaixo de suas pares australianas e dos seus níveis históricos. Seguimos otimistas com relação à geração de caixa (esperamos retorno com fluxo de caixa livre em torno de 9% em 2020) na esteira de preços saudáveis do minério de ferro e custo caixa mais baixo olhando para frente. Ainda, Vale deve retomar ~30mt de produção em 2020.




Para nossa Carteira Top Dividendos XP no mês de Janeiro, não houve trocas.

O investimento em dividendos oferece uma alternativa para quem busca menor volatilidade e a oportunidade de criar um fluxo de renda recorrente, além do crescimento do valor de mercado do portfólio pela apreciação das ações.

Recomendação: Compra
Curto prazo: Verde
Preço-alvo: 16,50

O segmento de geração de energia possuí margens elevadas e um certo grau de previsibilidade, dado que parte da receita já é contratada. Assim sendo, a AES Tietê apresenta lucros consistentes, embora possa haver um certo grau de volatilidade dependendo da incidência de chuvas. Estimamos um dividend yield de 8,4% em 2020-21.







Recomendação: Neutro
Curto prazo: Verde
Preço-alvo: 33,00

O segmento de transmissão de energia é baseado em receitas fixas e margens elevadas, proporcionando um estável fluxo de dividendos. Apesar de acreditarmos que as ações estão próximas do valor justo, a TAESA deve se beneficiar no curto prazo, a de um cenário de queda das taxas de juros, que aumenta a atratividade de pagadoras de dividendos. Estimamos um dividend yield de 7,3% em 2020-21.

Recomendação: Compra
Curto prazo: Verde
Preço-alvo: 107,00

A elevada distribuição de dividendos da Sanepar se deve à política de dividendos da companhia. A política prevê a distribuição do dividendo mínimo de 25% do lucro, além de 25% adicionais caso a situação financeira da empresa o permita (o que acontece desde 2012). Estimamos um dividend yield de 5,9% entre 2020 e 2022.







Recomendação: Neutro
Curto prazo: Verde
Preço-alvo: 29,00

Após a privatização da companhia, o foco do mercado será em agendas de eficiências de custos para reduzir a diferença de R$20/m3 de custos operacionais para as pares privadas. Por ter baixo endividamento e receber relevantes recursos de um acordo com a Eletrobras anunciado em 2018 e antecipação dos recebíveis da Amazonas Energia R$1,4 bi em setembro de 2019, estimamos dividendos de 6,6% para a BR em 2020-21

Recomendação: Compra
Curto prazo: Verde
Preço-alvo: 24,00

A CTEEP recebe elevados fluxos de caixa como indenizações relacionadas a ativos não amortizados existentes até maio de 2000 (denominados RBSE). Tais elevados fluxos de caixa, somados ao baixo endividamento da CTEEP, nos faz acreditar que a companhia pode distribuir dividendos extraordinários (ou seja, acima do lucro que a empresa registrou no ano), conforme observado no exercício de 2018. Estimamos um dividend yield de 7,9% em 2020-21 (sem assumir dividendos extraordinários).

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM