XP Expert

“Putin já percebeu que, politicamente, a guerra está perdida”, diz especialista

Olhar de Vivian Oswald e Neusa Bojikian sobre: Crise na Ucrânia

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

No primeiro painel do segundo dia do evento Sob o Olhar Delas, Júnia Gama e Sol Azcune, analistas de Política da XP, conversam com Neusa Bojikian, professora no INCT-INEU, e Vivian Oswald, correspondente internacional especialista em Rússia, para debater sobre o tema “Crise na Ucrânia”.

Bojikian, iniciou sua fala mencionando a dualidade entre o Pacto de Varsóvia e a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Criada durante a Guerra Fria, a OTAN é uma aliança militar intergovernamental composta por 30 países da América do Norte e Europa, que constitui um sistema de defesa coletiva através do qual os seus Estados-membros concordam com a defesa mútua em resposta a um ataque por qualquer entidade externa à organização.

Já o Pacto de Varsóvia foi uma aliança militar assinada em Varsóvia, Polônia, entre a União Soviética e sete outras repúblicas socialistas do Bloco Oriental da Europa Central e Oriental em maio de 1955, durante a Guerra Fria, criado em reação à integração da Alemanha Ocidental na OTAN em 1955, conforme as Conferências de Londres e Paris de 1954.

Com o fim da União Soviética – e Guerra Fria – e, consequentemente, a extinção do Pacto de Varsóvia, a OTAN não teria mais uma finalidade concreta, já que o contexto no qual ela foi criada não seria mais válido. Porém, como pontuado pelas painelistas, a Organização segue não só viva, como aumentando sua expansão pelo leste europeu, assim como também está sendo feito pela União Europeia, que busca aumentar sua influência nessa parte do continente.

Para contextualizar a Guerra e as motivações da Rússia para a invasão, a professora Neusa Bojikian pontua que, no contexto do arranjo pós Guerra Fria, “os interesses Russos não foram contemplados”, e que os estudos das grandes Guerras ao longo da história mostram que “se um lado não é incluído para resolver os problemas do mundo, a tendência seria o mesmo se vingar caso tenha poder”.

Ainda nesse contexto, Vivian traz para o painel que Putin parece ter orquestrado a tática da invasão de forma bastante similar à Guerra da Georgia, que não teve resistências e durou cerca de 2 semanas. Porém o cenário não foi o mesmo dessa vez, frente a elementos surpresas que Putin não contava, como a resistência por parte dos cidadãos comuns ucranianos, que pegaram em armas para defender o país.

Não só a resistência popular foi um fator surpresa para Putin, mas também a resposta das outras nações à invasão russa ao território ucraniano. Mesmo se considerando preparado – com um colchão financeiro de 600 bilhões de dólares – para sanções internacionais, Putin não esperava que as sanções tomassem as grandes proporções que acabaram ocorrendo, com países impondo severas condições a empresas, governo e bancos russos, assim como empresas multinacionais interrompendo suas atividades no país.

Por fim, como pontuado pelas duas painelistas, após enfrentar todos esses fatores, mesmo com a superioridade, e até uma possível vitória em campo de batalha militar, na parte política Putin já percebeu que perdeu essa guerra.

O evento Sob o Olhar Delas é uma conferência de Política e Economia organizada por mãos e cabeças femininas da XP Inc. para debater temas determinantes para o país, sob a perspectiva de mulheres que são expoentes em suas áreas. A programação acontece entre 07 e 11 de março e você pode acompanhar tudo nesta página.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.