XP Expert

XP Morning Call 21/12/2018: Aversão a risco domina o fim do ano

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Bolsonaro mantém Ricardo Salles e partidos oficializam bloco de oposição na Câmara

Internacional

  1.  EUA: Paralisação iminente & Renúncia do Ministro da Defesa
  2. Governador do Banco Central Chinês, Yi Gang, reforça incentivos no mercado domésticos

Empresas

  1. 2018, um ano para recordar | Panorama de Mercado e atualização das carteiras
  2. Petrobras anuncia suspensão do programa de desinvestimentos após liminar do STF
  3. Unidas Day (LCAM3): Otimismo para 2019; Reiteramos Compra

Resumo

Aversão a risco domina o fim do ano

Com três dias e meio de pregões restando para encerrar 2018, a liquidez dos mercados está cada vez mais baixa, e o apetite por risco baixíssimo, o que continua a pesar nos mercados. Ásia fechou em queda 1%, Europa opera em território levemente negativo.

O S&P acumula queda de 16% desde o pico em Setembro, o índice de emergentes acumula -25% desde Fevereiro, o Ibov sobe 11% em reais no ano, mas cai 7% em dólares. Como ressaltamos ontem, sem nenhum sinal de uma crise iminente, a correção nos mercados internacionais parece exagerada.

A dificuldade é achar o gatilho no panorama internacional no curto prazo, mas com a virada para 2019, a aversão a risco deveria naturalmente suavizar. O próximo grande evento a monitorar poderia ser acordo comercial entre os EUA e China.

Nos EUA, saída abrupta do ministro da defesa após anúncio de Trump de que retiraria suas tropas da Síria mostra fragilidade na Casa Branca. Trump ameaça limitar parcialmente as atividades do governo se o orçamento não incluir fundos para construção do muro na fronteira com o México.

Na Ásia, em anúncio durante Forum de Boao da conferência anual da Ásia, Governador do Banco Central Chinês, o PBOC, reforçou políticas de estimulo para o mercado doméstico e sinalizou alívio nas tensões comerciais, com crescimento econômico em foco.

No Brasil, índice de confiança do consumidor da FGV atinge maior nível desde Abril de 2014, enquanto que do lado das empresas, a Petrobras anunciou a suspensão da venda de ativos de exploração e produção após decisão do STF e ontem foi concluído leilão de transmissão 004/18 com sucesso.

A Carteira Recomendada XP acumula alta de +23,3% desde seu início em julho, 6.1p.p. acima do Ibovespa – detalhes de trocas abaixo.

Desejamos a todos boas festas e bons mercados em 2019!


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Bolsonaro mantém Ricardo Salles e partidos oficializam bloco de oposição na Câmara

  • Jair Bolsonaro decide manter Ricardo Salles como futuro ministro do Meio Ambiente. Sales foi condenado em primeira instância por improbidade. A regra de ficha limpa valeria só em casos de corrupção;
  • PDT, PCdoB e PSB oficializam bloco de oposição na Cârama. Com isso, isolam o PT.

Internacional

EUA: Paralisação iminente & Renúncia do Ministro da Defesa

  • De acordo com a Bloomberg, o governo dos EUA está a apenas algumas horas de uma paralisação parcial com o Congresso, num impasse entre republicanos e democratas a respeito do financiamento do muro de Trump na fronteira com o México (US $ 5 bilhões). O PIB dos EUA deve ser impactado negativamente em 0,1% em uma semana de paralisação do governo;
  • Também ontem, o secretário de Defesa dos EUA, general James Mattis, anunciou que está deixando o posto de comando do Pentágono em fevereiro. Em uma carta de renúncia, Mattis disse que suas diferentes opiniões com Trump sobre segurança nacional e questões de política externa influenciaram a sua partida;
  • A turbulência causada por esses dois fatores, juntamente com o aumento de juros pelo Fed e as tensões da guerra comercial, levou as ações dos EUA a despencarem ao longo da semana.

Governador do Banco Central Chinês, Yi Gang, reforça incentivos no mercado domésticos

  • China anunciou oficialmente durante Forum de Boao da conferência anual da Ásia vai adotar cortes mais significativos em impostos e taxas;
  • China retira a palavra “Neutro” da descrição da política monetária e diz que prioriza a reforma do mercado de capitais no próximo ano;
  • Demanda da China impulsiona as exportações de soja dos EUA para o nível mais alto em um ano.

Empresas

2018, um ano para recordar | Panorama de Mercado e atualização das carteiras

  • Os acontecimentos que marcaram 2018 farão deste ano um ano para recordar (LINK). Os juros atingiram o menor nível da história brasileira em março (6,5%) e a inflação a menor leitura desde 2006. A sociedade, se manifestando nas redes sociais, elegeu o primeiro candidato de fora do eixo tradicional PT-PSDB desde Collor;
  • O novo governo assumirá o Brasil em cenário invejável quando comparado à maioria dos governos do período pós-ditadura. O crescimento está acelerando, a inflação ancorada e juros nas mínimas históricas. Esse momento tem de ser aproveitado. Continuamos vendo a bolsa como o melhor ativo dentro do Brasil e acreditamos que uma estabilização do ambiente internacional, somada à evolução das reformas no Brasil, poderia levar o Ibovespa a atingir até 125 mil pontos em 2019;
  • Rebalanceamos nossa Carteira Recomendada XP que acumula alta de +23,3% desde seu início em julho, 6.1p.p. acima do Ibovespa. Estamos (1) substituindo Bradesco por Itaú (10%) e (2) brMalls por Azul (5%) e (3) diminuindo o peso de Petrobras de 15% para 10%, e aumentando Gerdau para 10% ante 5% da carteira anterior.​

Petrobras anuncia suspensão do programa de desinvestimentos após liminar do STF

  • ​Após a liminar concedida pelo Ministro Marco Aurélio Mello suspendendo a eficácia do decreto 9355/2018, a Petrobras anunciou que suspenderá novos projetos de desinvestimento em função da decisão;
  • Segundo a companhia, a decisão do Ministro não afeta processos de desinvestimento que envolvem cessão de exploração e produção iniciados antes de maio de 2018, dado que o decreto 9355/2018 foi publicado em abril;
  • Entraves ao progresso do programa de venda de ativos são negativos para a Petrobras, pois a redução de endividamento deve ocorrer de forma mais lenta, ainda mais tendo em vista a queda de preços de petróleo.


Unidas Day (LCAM3): Otimismo para 2019; Reiteramos Compra

  • Participamos ontem do Unidas Day, onde a empresa discutiu a estratégia pós a captação de quase R$ 1 bi com a oferta primária e os principais canais de crescimento dos próximos trimestres. O tom da reunião foi otimista, com destaque para o maior potencial de crescimento em uma estrutura de capital mais adequada e para as sinergias a serem capturadas com a fusão Unidas-Locamérica;
  • A empresa pretende usar aproximadamente 60% para crescimento e 40% para a otimização da estrutura de capital. Com isso, a expectativa da empresa é que a alavancagem caia para ~2,6x, e que sejam incorporados 25-25k carros acima do previsto inicialmente. Existe ainda potencial de consolidação do mercado, crescimento via aquisições e também crescimento de canais específicos, como o de motoristas de aplicativos;
  • Estamos construtivos com LCAM3 e temos recomendação de compra para os papéis, com preço-alvo de R$ 38,00 por ação. Vale relembrar que nossas estimativas não incorporam os recursos da oferta. Para acessar o feedback completo, clique nesse link.

Setor Elétrico: Resultados do leilão de transmissão 004/2018: TAESA vence lote 12

  • Ontem, os reguladores ANEEL e EPE realizaram o leilão de transmissão do B3, o 004/2018, no B3;
  • O leilão teve uma taxa de sucesso de 100%, com um desconto total de -46,1% para as receitas anuais de transmissão, sinalizando alta competição;
  • A TAESA apresentou uma proposta vencedora para o lote 12 e, em uma conferência com investidores, informou que poderia obter uma economia de investimentos de até 25% e antecipação do projeto em 1 ano. Estimamos retornos alavancadas reais de até 9,8% em um cenário de alta, assumindo sinergias com outras concessões da TAESA no estado do RS.

Produção mundial de aço cresce 5,8% A/A em novembro

  • A Worldsteel publicou ontem dados referentes à produção mundial de aço bruto, que registrou expansão de 5,8% A/A em novembro, para 148,6mt, aumento de +4,7% no acumulado do ano;
  • ​A China, líder mundial no setor, produziu 77,6mt (~52%), aumento de 10,8% A/A, acumulando 6,7% no ano. A Índia, que ameaça tomar a segunda posição detida há longo tempo pelo Japão, teve redução de 1,3% A/A, para 8,5mt;
  • ​O Brasil produziu 2,8mt, queda de 6,1% A/A, acumulando 32,1mt de janeiro a novembro, alta de 1,8%.

Justiça suspende (novamente) acordo com Boeing; EMBR3 -1,9%

  • A Justiça de São Paulo concedeu ontem nova liminar suspendendo o acordo entre a Embraer e a Boeing, pelo mesmo juiz que já havia decisão semelhante no início do mês;
  • A Embraer disse ontem que tomará todas as medidas judiciais cabíveis para reverter a liminar do juiz;
  • A Boeing havia atualizado o valor da JV com a Embraer para US$ 4,2 bi, vs. os US$ 3,8 bi anteriores, por 80% do business de Aviação Comercial.

Ministério Público vai investigar Qualicorp

  • Segundo o Valor Econômico o Ministério Público do Estado de São Paulo determinou a instauração de inquérito civil para apurar a responsabilidade civil da Qualicorp a respeito do contrato de indenização assinado pela empresa com o fundador do negócio, José Seripieri Filho (mais conhecido como Júnior), no valor de R$ 150 milhões;
  • O promotor decidiu abrir o inquérito para apurar danos causados aos investidores no mercado de valores mobiliários e a iniciativa se baseou a partir de uma carta entregue ao MP pela Associação de Investidores do Mercado de Capitais (Amec);
  • A Qualicorp, em nota, disse estar à disposição das autoridades e reiterou que o acordo visou alinhamento estratégico de longo prazo para proteção e geração de valor da companhia.

COE News

Tencent: Regulador chinês sinaliza volta das aprovações de novos jogos

  • Após ter suspendido no início deste ano, o regulador chinês informou que o primeiro lote de novas aprovações receberá sinal verde em breve. No início deste mês, o comitê chegou a analisar 20 nomes, solicitando modificações em 11;
  • O regulador também informou que um comitê de ética sob o Departamento de Propaganda fora criado para revisar jogos por tipo de conteúdo. O foco é criar idade mínima para crianças com idade menor ou igual a 12 anos, público menos relevante para as gigantes chinesas como NetEase e Tencent;
  • O fim do congelamento das aprovações poderá gerar impacto positivo nas expectativas de mercado.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.