XP Expert

XP Morning Call 20/12/2018: Fed decepciona e adiciona volatilidade

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Na véspera do recesso do judiciário, STF incendiou o cenário político
  2. BC concede maior flexibilidade a comerciantes no uso de recebíveis

Internacional

  1. FED eleva taxas de juros e reduz previsões de 2019, mas não é suficiente para acalmar mercados
  2. Petróleo cai ainda mais para US$ 55/bbl após a decisão do FED
  3. Guerra comercial EUA-China em pausa e bancos centrais asiáticos recuam nos aumentos de juros

Empresas

  1. Petrobras: Ministro Marco Aurélio suspende decreto de venda de direitos de E&P pela Petrobras
  2. B2W: Foco na plataforma digital; Reiteramos Compra
  3. Santander atinge 100% do capital da Getnet

Coe News

  1. Apple lança atualização de software para evitar proibição na China
  2. Facebook: Nova acusação sobre o antigo caso Cambridge Analytica
     

Resumo

Fed decepciona e adiciona volatilidade

A não suavização do tom por parte de Banco Central Americano (Fed) em relação à necessidade de alta de juros preocupou os mercados, com forte correção após o anúncio. 

O S&P fechou com 1,55% de queda ontem e os futuros hoje apontam para queda de 0,2%, o que quebraria o piso de 1.500 pontos e levaria a queda acumulada de 14,5% desde o pico em setembro. Ásia seguiu o movimento de queda (-1%), mas anúncio de estímulo na China ajudou a contrabalancear as tensões. Europa -0,5% hoje, mineradoras caem 2,5%, petróleo cai 3%.

A expectativa era que o Fed ressaltasse risco de crescimento e inflação mais baixos, deixando claro que os juros somente subiriam se estes surpreendessem para cima. Mas isso não aconteceu, com o Fed destacando que ainda vê a economia saudável, fazendo pequenos ajustes nas suas estimativas de crescimento e inflação, e sinalizando mais duas altas de juros em 2019 (para 2,75-3%).

O receio é um erro na sua política monetária, que poderia levar a uma desaceleração maior da economia nos anos subsequentes. Na Ásia, destaque para anúncio do Banco Central Chinês de aumento de liquidez para bancos, com foco em financiamento para pequenas e médias empresas, que foi bem recebido.

Após forte correção dos últimos meses, acreditamos que boa parte do risco já esteja refletido. Apesar da falta de gatilhos no curto prazo, o próximo potencial sendo acordo comercial entre os EUA e China, mantemos visão mais construtiva para mercados emergentes em 2019, dentro deles, destaque para o Brasil.

No Brasil, destaque para o ministro do STF Marco Aurélio Mello, com liminar polêmica que daria liberdade aos presos com condenação em segunda instância – entre eles, Lula – mais tarde revertida pelo presidente da corte, Dias Toffoli.

Do lado das empresas, B2W e LAME ressaltam iniciativas de integração de ambos negócios em reunião com investidores, enquanto que decisão do STF pode prejudicar processo de venda de ativos para a Petrobras.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Na véspera do recesso do judiciário, STF incendiou o cenário político

  • Na véspera do recesso do judiciário, o ministro do STF Marco Aurélio Mello incendiou a política com a decisão liminar que daria liberdade aos presos com condenação em segunda instância – entre eles, Lula – mais tarde revertida pelo presidente da corte, Dias Toffoli;
  • Outra decisão polêmica foi a determinação de que a votação para presidência do Senado se dê de maneira aberta, atrapalhando os planos de Renan Calheiros;
  • Para completar, a PGR denunciou o presidente Michel Temer por corrupção e lavagem de dinheiro. Sem tempo para uma decisão do Congresso, o caso deve ir para a justiça Federal em 1º de janeiro;
  • Sem resistência efetiva do governo eleito, o Congresso aprovou ontem o Orçamento 2019.

BC concede maior flexibilidade a comerciantes no uso de recebíveis

  • Em continuidade à sua Agenda BC +, o Bacen aprovou ontem regras que melhoram as condições de utilização de recebíveis como garantia para operações de crédito;
  • Os recebíveis utilizados como garantia agora não podem exceder o saldo devedor do empréstimo, permitindo que os comerciantes usem o excedente como garantia para outras operações;
  • O principal objetivo do BCB com as mudanças é estimular a concorrência entre instituições financeiras e tornar o uso de recebíveis mais eficiente.

Internacional

FED eleva taxas de juros e reduz previsões de 2019, mas não é suficiente para acalmar mercados

  • O Banco Central Americano, FED, por unanimidade elevou a taxa de juros americana em 25 pb para 2,25-2,50%, e sinalizou dois aumentos de juros em 2019 em relação aos três anteriormente. A projeção para as taxas neutras de juros agora está em 2,75% de 3% anteriormente;
  • O presidente do FED, Jay Powell, afirmou que houve mudanças que justificam um ritmo mais suave para aumentos futuros, como o esfriamento de outras economias e o aumento da volatilidade do mercado financeiro, mas isso não mudou substancialmente as visões da entidade monetária;
  • Tal afirmação não foi suficiente para acalmar os mercados, que esperavam um tom mais suave (ou seja, sinalizando menos elevações de juros);
  • Powell reforçou a ideia de que as decisões futuras dependerão de indicadores e que agora há considerável incerteza para decisões futuras. O S&P500 e o Dow Jones fecharam em -1,5% cada um após o anúncio.

 
Petróleo cai ainda mais para US$ 55/bbl após a decisão do FED

  • Os preços do petróleo tipo Brent caem -3% para US$ 55/bbl após a decisão da FED de elevar as taxas de juros e sinalizar uma abordagem menos sensível em relação ao sentimento do mercado;
  • Apesar de notícias afirmam que a OPEP + deve estender os cortes a partir de abril, a migração para longe de ativos mais arriscados deve continuar a pesar sobre o petróleo e ações correlacionadas (como a Petrobras);
  • Além de uma perspectiva de demanda mais branda, a pressão contínua do crescimento da produção de xisto nos EUA apenas contribui para os temores de excesso de oferta.

Guerra comercial EUA-China em pausa e bancos centrais asiáticos recuam nos aumentos de juros

  • PBOC (Banco Central Chinês) informou que fornecerá liquidez de baixo custo por até três anos aos bancos dispostos a emprestar mais para empresas menores. Além disso, estima-se que o PBOC já tenha injetado 60Bi yuan no mercado para manter a liquidez;
  • Em trégua na disputa comercial, China volta a comprar sementes oleaginosas dos EUA pela segunda semana depois de ter;
  • Bancos centrais da Indonésia e Taiwan mantém taxa de juros em 6% e 1,375%, respectivamente.

Empresas

Petrobras: Ministro Marco Aurélio suspende decreto de venda de direitos de E&P pela Petrobras

  • O Ministro Marco Aurélio Mello do STF decidiu suspender a eficácia do decreto 9355/2018, que traz regras de governança, transparência e boas práticas para a venda de ativos de exploração, desenvolvimento e produção (E&P) da Petrobras;
  • A decisão atende a pedido do PT para impedir o avanço do Programa de Desinvestimentos da Petrobras sem questionamentos judiciais. O Ministro Marco Aurélio observou que cabe ao Congresso Nacional legislar sobre normas de contratação e licitação, e por isso a matéria não poderia ser determinada por decreto presidencial;
  • A notícia é negativa para a Petrobras, pois afeta a diretamente o progresso de venda de ativos e a redução do endividamento da companhia devido à maior insegurança jurídica, ainda que não proíba a venda de ativos;
  • Em particular, a venda de ativos de E&P não estava impedida pela liminar do Ministro Lewandowski de junho / 2018 que impedia a venda de subsidiárias.

 
B2W: Foco na plataforma digital; Reiteramos Compra

  • Participamos ontem da reunião anual de investidores da B2W. A empresa apresentou as iniciativas de seu ciclo atual (2017-2019) com foco na plataforma digital. Segundo a empresa, as oportunidades são grandes, com os principais desafios já sendo endereçados: aumento de sortimento, logística e pagamentos;
  • Ano passado o marketplace representava 35% das vendas e este ano deve fechar acima de 50%, o que contribui para geração mais saudável de caixa. Segundo a empresa, o mercado cresceu 10% nos 9M18 e B2W cresceu 25%, ganhando market share;
  • Sobre Black Friday, as vendas online do mercado foram 23% maiores A/A, superando expectativa de 15%. Desconsiderando a B2W, esse crescimento teria sido de 12%, enquanto a empresa vendeu o equivalente a 45 dias de venda. Além disso, as entregas da Black Friday começaram a ser feitas no mesmo dia (quinta-feira), no Shoptime. Clique aqui para relatório completo.

 
Santander atinge 100% do capital da Getnet

  • O Santander Brasil divulgou Fato Relevante nesta quarta-feira informando sobre a aquisição dos 11,5% restantes do capital da Getnet, passando a ter 100% da empresa;
  • Na transação, que ainda está sujeita à aprovação do Banco Central, foi pago R$1,431 bilhão. A GetNet possui 900 mil terminais POS;
  • Segundo o Valor, os acionistas minoritários exerceram a opção de venda prevista no contrato celebrado em 2014, quando o banco adquiriu o controle do negócio por R$1,1 bilhão.

Aço Brasil: Vendas ao mercado interno subiram +7,6% A/A em novembro

  • De acordo com o Instituto Aço Brasil, a demanda aparente de aço em novembro foi de 17,3mt, +6,9% A/A e acumulando alta de +8,1% em 2018. Para os aços planos houve alta de +11,7% A/A, impulsionada pelo setor automotivo, enquanto para longos houve queda de -0,8% A/A;
  • As vendas internas tiveram alta de +7,2% A/A, acumulando +9,3% em 2018, com vendas de aços planos crescendo +13,2% A/A e +12,3% no acumulado do ano, e aços longos com queda de -2,5% A/A, mas ainda assim acumula alta de +6% no ano;
  • A produção de aço bruto ficou em 2,84mt (+1,8% no acumulado do ano), abaixo da média do ano de 2,92mt, queda de -6,1% A/A e -10% vs. outubro, quando a produção atingiu o maior nível desde 2012. As importações, por sua vez, aumentaram +3,6% A/A, para 172 mil toneladas.

 
Lojas Americanas: Integração com B2W e expansão em foco

  • Participamos ontem da reunião anual de investidores da Lojas Americanas. A mensagem foi positiva com iniciativas de integração das lojas físicas com a B2W (Lojas Americanas detém 62% de participação);
  • Além disso, a companhia continua otimista com potencial de expansão de lojas (atualmente com 1360) e principalmente da recém lançada marca Local (formato de conveniência), que deve fechar o ano com 37 lojas. O cenário é otimista para 2019, com expectativa de evolução das vendas e manutenção de margens sólidas;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra para as ações da Lojas Americanas com preço-alvo de R$21/ação. Clique aqui para relatório completo.

 
Setor Elétrico: Hoje ocorre o Leilão de Transmissão 004/2018 na B3

  • Hoje, a agência reguladora ANEEL realizará no leilão de transmissão do 004/2018, na B3;
  • O leilão é dividido em 16 lotes, com investimentos totais estimados de R$ 13,2 bilhões e RAP (receita anual permitida, que remunera as transmissoras) total de R$ 2,1 bilhões;
  • Uma maior concorrência entre participantes deve pressionar retornos relativos às nossas expectativas, conforme observado nos últimos leilões.

 
Ambev faz parceria com empresa de canábis no Canadá

  • A Ambev informou ontem que sua subsidiária canadense Labatt firmou acordo de parceria com a High Park Farms, uma subsidiária da Tilray, empresa global pioneira em produção e comercialização de canábis;
  • Segundo a empresa, o objetivo da parceria é pesquisar bebidas não alcoólicas contendo extratos presentes na canábis, podendo cada uma das empresas investir até US$ 50 milhões;
  • A parceria está limitada exclusivamente ao Canadá e as decisões relacionadas à potencial comercialização de tais produtos no país serão tomadas no futuro, o que poderia ser positivo no longo prazo para a entrada em novas linhas de consumo.

 
União Europeia estende investigação sobre importações de aço

  • A Comissão Europeia informou ontem que irá prorrogar até 1º de fevereiro a investigação sobre as medidas necessárias para evitar um aumento expressivo de importações de aço após a imposição de tarifas pelos Estados Unidos;
  • O órgão já estabeleceu um sistema de cotas e tarifas para conter preocupações de que produtos de aço que não são mais exportados para os EUA entrem excessivamente nos mercados europeus. Tais cotas incidem sobre diferentes produtos de aço, fixados na média das importações nos últimos três anos, com uma tarifa de 25% estabelecida para volumes superiores a esses valores;
  • Esse sistema, contudo, é somente provisório enquanto se espera a conclusão da investigação da Comissão, que deveria ter terminado nove meses após o seu início (26 de março). Medidas definitivas, se adotadas, precisam ser implementadas até 1º de fevereiro. 

COE News

Apple lança atualização de software para evitar proibição na China

  • Recentemente, o tribunal chinês ordenou o fim das vendas de modelos mais antigos do iPhone (iPhone X, 8, 7 e 6) depois de descobrir que a empresa infringiu duas patentes detidas pela fabricante de chips Qualcomm, dando sequência nas tensões comerciais com os EUA;
  • Em resposta, a Apple lançou uma atualização do sistema operacional (iOS 12) para os modelos mais antigos, permitindo a continuidade das vendas de iPhones no maior mercado de smartphones do mundo, além de ter recorrido judicialmente à decisão;
  • A recente retaliação do presidente Trump e atual anuncio do tribunal chinês levantam suspeitas sobre uma narrativa política em torno da Apple.

 
Facebook: Nova acusação sobre o antigo caso Cambridge Analytica

  • A procuradoria geral de Washington iniciou um novo processo contra a empresa, alegando que a gigante das redes sociais realmente não protegeu os dados dos usuários em 2016. O advogado geral, Karl Racine, também informou que os usuários foram enganados sobre quais empresas teriam acessados os dados e para quais fins;
  • O preço das ações do Facebook segue enfrentando maior volatilidade desde o início do escândalo, devido ao suposto uso de dados, por parte de especialistas da Cambridge Analytica, de ~87mm de usuários para manipular informações nas redes sociais e suportar a campanha eleitoral de Trump em 2016;
  • O procurador informou que ~340 mil cidadãos da capital americana teriam sido afetados e que possivelmente a empresa terá de pagar uma multa de US$ 5 mil por usuário afetado. Em defesa, um porta-voz do Facebook alegou que os dirigentes seguem analisando as acusações.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.