XP Expert

XP Morning Call 11/07: Reforma da Previdência aprovada em primeiro turno

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Reforma da previdência é aprovada em primeiro turno na Câmara
  2. Varejo deve apresentar expansão em maio

Internacional

  1. Dados de inflação nos EUA e discurso de Powell no Senado são destaque da agenda econômica internacional

Empresas

  1. BB Seguridade (BBSE3): Início da oferta de ações do IRB Brasil
  2. Companhias Aéreas: Leilão da Avianca 
  3. Sabesp (SBSP3): “Privatização é a melhor opção”, diz João Dória

IBOVESPA +1,23% | 105.817 Pontos

CÂMBIO -1,1% | 3,76/USD

Reforma da Previdência aprovada em primeiro turno

Dia positivo para os mercados no geral. No Brasil, a reforma da previdência foi aprovada ontem à noite em primeiro turno na Câmara, com 379 votos a favor e 131 contra. O apoio foi forte, eram necessários 308 votos.
 
Depois do texto base ter sido aprovado, ainda é necessário apreciar os chamados destaques, um instrumento pelo qual os partidos podem recorrer para exigir que partes do texto sejam confirmadas novamente por 308 deputados. Na primeira votação após o texto base, houve um destaque para suavizar as regras para professores, e o presidente Rodrigo Maia foi obrigado a encerrar a sessão para evitar uma derrota.
 
A vantagem por muitos votos no placar do texto base foi importante, mas a desidratação da reforma através dos destaques ainda é possível, resultado de insatisfações com o Planalto, que ainda não teria atendido às promessas que fez aos deputados.
 
Houve um movimento para tentar adiar a apreciação dos destaques para a próxima semana, o que deixaria o segundo turno para agosto, mas Maia convocou sessão para hoje e vai reunir os líderes pela manhã para aparar arestas antes de prosseguir, buscando finalizar a votação na Câmara antes do recesso parlamentar que começa dia 18.
 
O ambiente tem sido bastante positivo para os ativos no Brasil (juros e Bolsa) no último mês. A bolsa atingiu nova máxima histórica, fechando ontem em 105,8 mil pontos. A curva de juros fechou 77bps no último mês, com fatores externos também ajudando nesse movimento. Conforme temos destacado, se a reforma da previdência se confirmar neste final de semana, seria muito bem recebida, um marco para o Brasil.
 
Existe incerteza ainda quanto ao calendário, mas os riscos estão sendo cada vez mais mitigados, e vemos este momento como transformacional para o país. Vemos a bolsa como o melhor ativo para se investir, com potencial de atingir 115 mil pontos até o final do ano e 140 mil até o final de 2020.
 
No internacional, futuros nos EUA operam em alta, em meio a sessões positivas na Europa e Ásia durante a noite. Ontem, as declarações do presidente do Banco Central americano, Jerome Powell, ao Congresso se inclinaram na direção de cortes de juros, aumentando as expectativas dos investidores.
 
A recente retomada das negociações comerciais EUA-China também continuam em foco, mas sem novos avanços. Ainda sobre disputa comercial, o Senado da França aprovou um novo imposto sobre serviços digitais que incidirá sobre gigantes de tecnologia dos EUA.
 
A aprovação aconteceu mesmo após tensões com os Estados Unidos, que ameaçaram levar adiante uma investigação (Section 301) contra o governo francês. A medida pode ser a primeira de várias em diversos países Europeus, o que pode aumentar a incerteza sobre o tema.
 
Do lado das empresas, em entrevista à Bloomberg, o Governador de São Paulo João Dória afirmou que a privatização da Sabesp é a melhor opção para o Estado, e que planeja levantar R$20 bilhões com a operação. Apesar das declarações poderem impactar positivamente as ações, ainda há muitos desafios até a concretização da transação.


Brasil

Política Brasil: Reforma da previdência é aprovada em primeiro turno na Câmara

  • Reforma da previdência foi aprovada em primeiro turno na Câmara com 379 votos a favor e 131 contra. Era necessário o apoio de 308 deputados;
  • Depois do texto base, no entanto é necessário apreciar os chamados destaques, um instrumento ao qual os partidos podem recorrer para exigir que partes do texto sejam confirmadas novamente por 308 deputados. Na primeira votação após o texto base, um destaque para suavizar as regras para professores, obrigou o presidente Rodrigo Maia a encerrar a sessão para evitar uma derrota;
  • O placar elástico no texto base foi simbólico, mas a desidratação da reforma através dos destaques é o resultado de insatisfações com o Planalto, que ainda não teria atendido cumprido as promessas que fez aos deputados. Houve um movimento para tentar adiar a apreciação dos destaques para a próxima semana, deixando o segundo turno para agosto, mas Maia convocou sessão para hoje e vai reunir os líderes pela manhã para aparar arestas antes de prosseguir.

Varejo deve apresentar expansão em maio

  • O IBGE divulgará às 9h a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) de maio. Apesar da dispersão das projeções, que vão desde um recuo de 0,30% a um avanço de 1,90%, a mediana das expectativas é de que as vendas do varejo tenham alta de 0,40% ante abril;
  • O índice acumulado em 12 meses deve apresentar um forte crescimento, já que a greve dos caminhoneiros prejudicou o desempenho do ano passado. A mediana das expectativas é de expansão de 6,3%;
  • O resultado deve mais uma vez ser puxado pelos bons números do setor automotivo, que tem se descolado dos resultados modestos do restante dos setores varejistas. O desempenho do setor tem contribuído de forma significativa para a sustentação do crescimento nos últimos trimestres.

Internacional

Dados de inflação nos EUA e discurso de Powell no Senado são destaque da agenda econômica internacional

  • Os dados de inflação ao consumidor (CPI) referentes ao mês de junho serão divulgados hoje as 9h30 e a expectativa de mercado é que o índice apresente estabilidade ante o mês anterior (0%). Numa base anual, o índice deve acumular alta de 1,6%;
  • O segundo destaque do dia será o discurso de Powell as 11h no Senado americano. Ontem, o presidente do FED discursou na câmara e deixou claro que as condições econômicas atuais seguem desapontando e levam o FED a crer que um corte de juros na próxima reunião se faz necessário;
  • ​Powell reforçou sua preocupação com as tensões comerciais entre EUA e China e deu a entender que o forte desempenho do mercado de trabalho americano na última sexta-feira não fez o FED crer que a economia não precisa de mais estímulos. O discurso de hoje no Senado americano servirá como ratificação do tom empregado ontem.

Empresas

BB Seguridade (BBSE3): Início da oferta de ações do IRB Brasil

  • A BB Seguridade anunciou ontem a aprovação da oferta secundária de ações ordinárias do IRB Brasil detidas por ela (47,5 milhões de ações ou R$4,8 bilhões) e pelo Governo Federal (36,4 milhões de ações ou R$3,7 bilhões). A oferta será realizada sob a coordenação do Banco do Brasil, BofA, Bradesco, Caixa, Citi, Itaú e UBS e atenderá à Instrução CVM 476 (esforços restritos);
  • O anúncio era amplamente esperado, uma vez que a intenção de ambos os acionistas era pública e a execução da oferta era uma questão de tempo e de alinhamentos com relação ao acordo de acionistas do IRB. Mencionamos em nosso relatório de iniciação de seguradoras que o tempo desconhecido desta oferta era um potencial risco para as ações da IRB;
  • Em relação à BB Seguridade, mantemos nossa posição positiva no caso com base nas melhorias operacionais e no crescimento dos lucros ao longo de 2019-2020. Acreditamos que os recursos da oferta possam ser pagos como dividendos, como a empresa fez após a venda da SH2 para a Mapfre em 2018.

Companhias Aéreas: Leilão da Avianca

  • A Avianca Brasil realizou ontem seu leilão de ativos, vendendo cinco das sete unidades produtivas isoladas (UPIs) por um total de US$ 147,3 milhões;
  • A Gol apresentou os lances vencedores para três das unidades produtivas isoladas (UPIs A, D e E), que contém determinados slots nos aeroportos de Congonhas, Santos Dumont e Guarulhos, além de certificados de operador aéreo. Os lances totalizaram US$ 77,3 milhões, e estão sujeitos à aprovação pelo CADE, autorização da ANAC e confirmação da validade do leilão pelo poder judiciário;
  • Vale reforçar que a venda de slots no Brasil não é regulamentada pela ANAC, e os slots da Avianca Brasil já haviam sido distribuídos entre as companhias com exceção daqueles referentes ao aeroporto de Congonhas.

Sabesp (SBSP3): “Privatização é a melhor opção”, diz João Dória

  • ​Em entrevista à Bloomberg, o Governador de São Paulo João Dória afirmou que a privatização da Sabesp é a melhor opção para o Estado, e que planeja levantar R$20 bilhões com a operação;
  • O primeiro passo para proceder com a transação é a aprovação do Projeto de Lei do Senado que institui o novo marco regulatório do setor de saneamento básico e que permite a privatização de estatais. Em declarações recentes, o presidente da Câmara Rodrigo Maia afirmou que tentará votar o projeto até agosto;
  • Quando superada essa etapa, os desafios para a privatização da Sabesp serão (1) aval da Assembleia Legislativa e possível alteração da constituição do Estado, (2) negociações com prefeituras da transferência dos serviços de saneamento para um novo controlador e (3) estruturação do edital de privatização.

Frigoríficos: Exportações brasileiras de carne de frango disparam em junho

  • Conforme dados da Secex compilados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), as exportações brasileiras de carne de frango (in natura e produtos especializados) alcançaram 386,2 mil toneladas em junho, aumento de +64% A/A (+11,4% no acumulado do ano) e renderam US$ 639,6 milhões em junho, alta de +76,6% A/A (+14,9% no acumulado de 2019);
  • Francisco Turra, presidente da ABPA, disse em comunicado: “Houve elevação nas compras de quase todos os grandes importadores, o que gerou uma corrente positiva de exportações. O contexto internacional de alta demanda por proteína é sentido nos mais diversos mercados”;  
  • Segundo a entidade, as vendas para a China, principal mercado da carne de frango do Brasil no exterior, cresceram +22,6% de janeiro e junho. Os embarques para a União Europeia também foram um destaque positivo, registrando crescimento de +21% no semestre. Por fim, as exportações para os Emirados Árabes Unidos tiveram alta de +35,7%, dando continuidade ao bom fluxo de importação de produtos que temos visto nos últimos meses;
  • A proliferação da peste suína africana na China tem surtido efeitos, com os frigoríficos brasileiros sendo claros beneficiários. O potencial desequilíbrio da oferta/demanda global de proteínas já impulsionaram as ações, mas, na nossa visão, há mais por vir. Reiteramos recomendação de Compra na JBS, que segue como nosso nome preferido dentre os frigoríficos, seguido pela Marfrig. Mantemos neutro em BRF.

Distribuição de Gás: Rio de Janeiro pressiona para revisão tarifária antecipada das concessões de gás natural

  • Segundo informações da Agência Infra, o governo do Estado e a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro estariam pressionando a revisão tarifária antecipada das concessões de gás natural do Estado, controladas pela Naturgy (ex-CEG e CEG Rio);
  • A concessionária tem 8 anos adicionais de contrato, mas o plano de Recuperação Fiscal do Estado prevê uma revisão de concessionárias em até 3 anos. O Governo esperava arrecadar R$800 milhões com uma renovação antecipada de outorga, mas a tese de extinção do contrato atual e uma nova licitação vem ganhando força;
  • Ainda que não impacte nenhuma das empresas de nossa cobertura expostas ao setor de gás (Engie via a TAG e Cosan via a COMGAS), a notícia é uma sinalização negativa no contexto atual, em que o governo federal pretende incentivar a indústria de gás natural. Forçar revisões tarifárias antes do previsto contratualmente apenas afastará investidores e prejudicará o desenvolvimento do setor.

​Grupo Carrefour na França anuncia venda de sua participação de 32% em empresa imobiliária

  • O Grupo Carrefour (controlador do Carrefour Brasil) anunciou a venda de sua participação de 32% da empresa imobiliária Cargo Property Assets para o grupo Argan. A transação de EUR 290 milhões (US$ 325 milhões) será 80% em dinheiro e 20% em ações da Argan, com conclusão prevista para até dezembro;
  • A venda faz parte do processo de reestruturação da varejista francesa, de forma a capitalizar a empresa através da saída de negócios não estratégicos para focar em investimentos no braço digital, inclusive no Brasil; 
  • As vendas online representam 11% do negócio do Varejo no Carrefour Brasil (excluindo o Atacarejo e o Banco) e diversas iniciativas relacionadas a inovação tem sido implementadas, como “scan & go” e caixas de auto-atendimento. Temos recomendação de Neutro para CRFB3 com preço-alvo de R$ 25/ação para final de 2019. 

Dafiti deve inaugurar centro de distribuição automatizado em agosto

  • Segundo a Exame, a Dafiti (ecommerce focado em vestuário) deve finalizar em agosto a construção de seu centro de distribuição em Minas Gerais, que contará com alto nível de automação. A operação terá 1.000 funcionários e 300 robôs importados da Noruega e Polonia para transportar os 3,5 milhões de itens;
  • O fundador da empresa, Thibaud Lecuyer, comentou que até o final do ano metade dos clientes receberá a compra em até um dia. O prazo de entrega é um dos principais fatores que impactam a taxa de conversão e, por isso, diversas iniciativas relacionadas à tecnologia e logística tem sido implementadas pelas empresas de ecommerce. 
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.