XP Expert

XP Morning Call 11/06/2019: Tensões EUA & China, Moro e a reforma da previdência

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Bolsonaro conversará com Moro hoje sobre vazamento de mensagem
  2. PIS/Pasep podem ser utilizados para complementar o orçamento

Internacional

  1. Guerra comercial: China apoiará emissões de títulos de governos locais e México acompanha fluxo migratório

Empresas

  1. Papel & Celulose: Preços de fibra curta na China apresentam nova queda de US$19,2/t, para US$598,5/t, conforme esperado  
  2. B3 (B3SA3): Números sólidos em maio; Derivativos o principal destaque
  3. Setor Aéreo: Justiça de SP adia decisão sobre leilão para a próxima semana

Resumo

Tensões EUA & China, Moro e a reforma da previdência

Mercados globais continuam em alta nesta terça-feira, seguindo maior apetite a risco depois que os Estados Unidos suspenderam a imposição de tarifas ao México e expectativas de corte na taxa de juros pelo Banco Central Americano.
 
Entretanto, a tensão comercial entre EUA e China continua elevada e sem sinais claros de um desfecho. Ontem, Trump disse que pode impor mais tarifas sobre as importações chinesas se não conseguir avançar nas negociações com o presidente Xi Jingping na cúpula do G20 no Japão no final de junho.
 
No Brasil, o foco está voltado às potenciais repercussões do vazamento de mensagens do ministro da Justiça, Sérgio Moro. O presidente ainda não se posicionou e no Congresso, a oposição procura apoio para abrir uma CPI.
 
Por enquanto, os projetos da área econômica seguem tramitando, mas na ótica do mercado, o risco é que o ruído atrapalhe no avanço da agenda econômica e a reforma da previdência, o que traria volatilidade.
 
Em relação à previdência, os governadores se reunirão hoje e devem propor manutenção dos estados na reforma da previdência, podendo buscar uma solução intermediária, diante da resistência dos parlamentares.
 
A previsão é que o relator na comissão especial apresente sua versão da reforma nesta quinta-feira (13), que ainda poderia passar por processo de negociação na própria comissão especial antes de ser votada. Uma vez aprovada na comissão especial, a reforma segue para votação no plenário da câmara, podendo ainda sofrer alterações antes da votação em si.
 
Do lado das empresas, o preço de celulose fibra curta continua em queda na China e hoje caiu US$19/t para US$598,5/t. Como falamos em nosso relatório, embora pareça que estamos perto de um piso, a visibilidade permanece baixa e o risco de um declínio adicional não é insignificante, o que deve manter as ações pressionadas no curto prazo.
 
Apesar disso, acreditamos que as ações já refletem um ambiente negativo e que uma forte queda de celulose já é esperada pelo mercado, portanto mantemos nossa recomendação de Compra na Suzano e Neutra na Klabin.
 
Por último, a B3 reportou ontem fortes dados operacionais para o mês de maio, com destaque para o segmento de Derivativos. A companhia segue no caminho para entregar um ótimo 2T19 e um excelente 1S19, porém vemos as ações já refletindo esses resultados no múltiplo atual de 22,8x P/L 2019, mantemos recomendação Neutra.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Bolsonaro conversará com Moro hoje sobre vazamento de mensagen

  • Secretário de comunicação foi o responsável por dar a posição do governo sobre os vazamentos de mensagens do ministro da Justiça, Sérgio Moro. “Nós confiamos irrestritamente no ministro Moro”, afirmou. O porta-voz, general Otávio Rêgo Barros, disse que Bolsonaro conversará hoje com Moro antes de se posicionar. No Congresso, oposição procura apoio para convocar o ministro e abrir CPI. Por enquanto, os projetos da área econômica seguem tramitando, mas não é possível descartar problemas caso se confirme a expectativa de novas rodadas de divulgação de material obtido pelos hackers;
  • Hoje governadores se reunirão e devem propor manutenção dos estados na reforma da previdência. Diante da resistência dos parlamentares, pode ser buscada uma solução intermediária na qual os executivos estaduais sejam obrigados de alguma maneira a ratificar o texto. A previsão é que o relator na comissão especial, Samuel Moreira (PSDB-SP), apresente sua versão da reforma nesta quinta-feira (13). Estaria em discussão a suavização da regra de transição para servidores e trabalhadores do setor privado ao custo de R$ 95 bilhões em 10 anos.
     

PIS/Pasep podem ser utilizados para complementar o orçamento

  • Para aliviar o orçamento, o governo quer utilizar os recursos que não forem sacados do PIS/Pasep pelos trabalhadores. Essa injeção de recursos representaria um alívio nas contas do governo e evitaria a necessidade de um novo bloqueio de despesas, que hoje é estimado em R$ 32 bilhões;
  • O fundo PIS/Pasep é hoje utilizado como fonte de recursos e empréstimos concedidos pelo BNDES, pelo Banco do Brasil e pela Caixa. Existem cerca de R$ 20 bilhões depositados, com baixa probabilidade de serem sacados, visto que desde 1988 o fundo não conta com arrecadação para contas individuais;
  • A ideia central é que o governo edite uma medida provisória e dê um prazo adicional para que os trabalhadores resgatem os recursos. Após o prazo concedido, o montante que restasse seria injetado como receita extraordinária do governo, contribuindo para o resultado fiscal.

Internacional

Guerra comercial: China apoiará emissões de títulos de governos locais e México acompanha fluxo migratório

  • Em comunicado conjunto divulgado nesta terça-feira com o Ministério de Finanças e agências de planejamento econômico, o governo Chinês prometeu apoiar emissões especiais de títulos de governos locais destinados ao financiamento de grandes projetos em infraestrutura;
  • Fundos levantados por meio de emissões especiais poderão ser utilizados como capital inicial destes projetos. Além disso, veículos de financiamento de governos locais poderão negociar empréstimos com instituições financeiras;
  • Segundo a Bloomberg, em 45 dias o México avaliará se houve redução no fluxo de imigrantes na fronteira com os Estados Unidos, como parte do acordo para evitar o aumento tarifário. Caso os esforços não surtam os efeitos esperados, o governo mexicano avalia a possibilidade de uma iniciativa mais regional envolvendo nações da América Central, o que exigiria aprovação no Congresso.

Empresas

Papel & Celulose: Preços de fibra curta na China apresentam nova queda de US$19,2/t, para US$598,5/t, conforme esperado  

  • Os preços de celulose tiveram nova queda essa semana, recuando US$19,2/t, para US$598,5/t. Como falamos em nosso relatório, embora pareça que estamos perto de um piso, a visibilidade permanece baixa e o risco de um declínio adicional não é insignificante, o que deve manter as ações pressionadas no curto prazo;
  • Após a forte queda dos últimos meses, vemos as ações já refletindo preços da celulose em US$525/t, enquanto a nossa pesquisa com investidores institucionais, XP Pulp Tracker, mostra que 84% dos investidores já esperam uma queda para US$550/t ou menos;
  • Ou seja, acreditamos que as ações já refletem um ambiente negativo e que uma forte queda de celulose já é esperada pelo mercado, portanto mantemos nossa recomendação de Compra na Suzano (preço-alvo de R$40/ação), e Neutra na Klabin (preço-alvo de R$19/ação). Clique aqui para acessar nosso relatório completo

B3 (B3SA3): Números sólidos em maio; Derivativos o principal destaque

  • A B3 divulgou ontem seus dados operacionais para maio. Os volumes negociados em derivativos e ações, bem como os ativos custodiados no segmento de renda fixa, aumentaram no mês;
  • Em ações, o volume diário de R$15,0 bilhões foi 2% maior na comparação mensal e + 5,9% A/A, mas também 5,9% abaixo da média de 2019, o que ainda é bastante forte. Nos derivativos, os resultados foram mais impressionantes, com volumes crescendo 20% M/M e 1% A/A, principalmente devido aos contratos de taxas de juros. Em relação a Renda Fixa, o volume custodiado cresceu 12,7% em relação ao mesmo período do ano passado;
  • A B3 está a caminho de entregar outro trimestre sólido no 2T19 e um excelente semestre no 1S19. Negociando a 22,8x P/L, 2019, entretanto, vemos a maior parte da dinâmica favorável precificada, apesar de gostarmos das ações como para o longo prazo. Esperamos que os volumes em ações e derivativos mudem estruturalmente quando as reformas no Brasil forem entregues e mais investidores se sintam confortáveis ​​em investir capital de longo prazo no Brasil. Mantemos nossa recomendação Neutra e Preço-Alvo de R$37,00.

Setor Aéreo: Justiça de SP adia decisão sobre leilão para a próxima semana

  • O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo adiou ontem o julgamento sobre o leilão da Avianca Brasil, devido à ausência de um dos desembargadores. De acordo com o Valor, a nova data será dia 17;
  • Estava agendada para ontem a decisão sobre a ação movida pela Swissport de suspender o leilão dos ativos da Avianca Brasil, conforme havia sido aprovado pela Assembleia de Credores. A decisão envolveria liberar o leilão de ativos, manter a suspensão e pedir que os credores definam com um novo formato de pagamento das dívidas, ou decretar a falência da companhia de acordo com o Valor;
  • Para acessar nosso último relatório sobre o setor, bem como as sensibilidades envolvendo diferentes cenários de variáveis macroeconômicas e de oferta para as empresas listadas, basta acessar esse link.

Frigoríficos: Exportações brasileiras de carne suína têm forte aumento em maio; Dados confirmam os efeitos da peste suína na China

  • Segundo dados da ABPA, as exportações brasileiras de carne suína (in natura e processados), assim como as de carne de frango, apresentaram forte crescimento em maio, totalizando 67,2 mil toneladas, crescimento de +41% A/A (+16,3% de janeiro-maio). As receitas com os embarques ficaram em US$143,8mi, aumento de +54,6% A/A (+11,9% de janeiro-maio);
  • ​A China, frente à peste suína africana, foi o destino de 31,9% do volume exportado, aumento de 51% em relação ao mesmo mês do ano passado, sendo a maior participação já registrada. Segundo Francisco Turra, presidente da ABPA, “a questão sanitária vivida pela produção chinesa dá sinais mais fortes no ritmo de importações”; 
  • Assim como mencionado anteriormente, vemos a proliferação da peste suína africana na China já surtindo efeitos na dinâmica das proteínas, com os frigoríficos brasileiros sendo claros beneficiários. Preocupações com o desequilíbrio da oferta/demanda global já impulsionaram as ações, mas, na nossa visão, há mais por vir. Reiteramos recomendação de Compra na JBS, que segue como nosso nome preferido dentre os frigoríficos, seguido pela Marfrig. Mantemos neutro em BRF.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.