XP Expert

XP Morning Call 08/04/2019: Mercados globais aguardam resolução das negociações comerciais entre EUA e China

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Brasil Política: Pesquisa Datafolha mostra aprovação de Bolsonaro

Internacional

  1. China e EUA mais próximos do acordo comercial
  2. Petróleo próximo da máxima em 4 meses com crise na Líbia
  3. Brexit: May se reúne com líderes europeus

Empresas

  1. Petrobras (PETR4): Engie e CDPQ apresentam proposta de US$ 8,6 bilhões para a TAG; Um marco para a Petrobras, reiteramos COMPRA
  2. Aéreas: Plano da Elliott é aprovado na assembleia de credores da Avianca; Leilão deve acontecer esse mês
  3. Reestruturação impulsiona Quickfood na Argentina

COE News

  1. Amazon: Inteligência artificial no setor de saúde como diversificação de receitas
  2. Apple Music: foco na diversificação de receitas através de serviços pagos

Resumo

Mercados globais aguardam resolução das negociações comerciais entre EUA e China

Mercados internacionais iniciam a semana de forma cautelosa, com bolsas europeias e asiáticas em direção mista e futuros nos EUA em leve queda.
 
Após primeiro trimestre de alta, investidores aguardam resolução das discussões comerciais entre EUA e China que parece se aproximar, enquanto a economia americana mostra sinais positivos.
 
De fato, os dados de emprego (payroll) divulgados na última sexta-feira nos EUA mostraram criação de 196 mil postos de trabalho em março, superando os 175 mil esperados. Além disso, os ganhos médios por hora aumentaram 0,1% M/M em março, abaixo da expectativa de 0,3%, sugerindo inflação controlada. Isso reforça a manutenção de juros em patamares baixos, o que dá sustentação às bolsas.
 
Ainda sobre política monetária, nesta quarta-feira, é esperado que o Banco Central Europeu mantenha suas principais taxas de juros inalteradas.
 
No Brasil, Datafolha mostra aprovação de Bolsonaro em 32%, a mais baixa depois de 100 dias já registrada para um presidente em primeiro mandato. Levantamentos do Ibope (34% em março) e XP-Ipespe (35% em abril) haviam capturado a tendência.
 
Como falamos, apesar da queda da popularidade de Bolsonaro (desde o pico de 40%) não ajudar na interlocução com o congresso, é em grande parte explicada pela lenta retomada da atividade, e não deve ser impeditiva para o avanço das reformas.
 
Após primeira rodada de encontro com partidos na última semana, o presidente investirá na criação de uma coalizão informal, em torno de projetos. Durante essa semana, receberá presidentes e líderes de Podemos, Solidariedade, Novo, Avante, PSL e PR. Segundo notícias, Jair Bolsonaro disse que regime de capitalização pode ser adiado caso haja resistência do Congresso ao projeto.
 
Do lado das empresas, a Petrobras anunciou que a Engie e o fundo de pensão canadense CDPQ apresentaram a melhor proposta para aquisição de 90% participação da subsidiária TAG, a um valor implícito de US$ 8,6 bilhões ou R$ 35,1 bilhões (para 100% do ativo), incluindo o pré-pagamento de US$ 800 milhões relacionados a dívidas da TAG junto ao BNDES. Vemos o anúncio como um marco para a Petrobras, sinalizando o comprometimento de sua administração com a redução da dívida e a alocação de capital, e reiteramos a recomendação de compra nas ações.
 
Por fim, na última sexta-feira os credores da Avianca aprovaram o plano de recuperação judicial proposto pela Elliott. A ideia a partir de agora é realizar o leilão até o final do mês, sendo que a Gol e a Latam se propuseram a realizar um lance de no mínimo US$ 70 mi por uma das fatias da empresa.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Brasil Política: Pesquisa Datafolha mostra aprovação de Bolsonaro 

  • Datafolha mostra aprovação de Bolsonaro em 32%, a mais baixa depois de 100 dias já registrada para um presidente em primeiro mandato. Levantamentos do Ibope (34% em março) e XP-Ipespe (35% em abril) haviam capturado a tendência. O presidente disse que não iria perder tempo para comentar a pesquisa;
  • Quanto ao regime de capitalização, Jair Bolsonaro disse que pode ser adiado, no caso de resistência do Congresso ao projeto;
  • Após primeira rodada de encontro com partidos, o presidente investirá na criação de uma coalizão informal, em torno de projetos. Durante essa semana, receberá presidentes e líderes de Podemos, Solidariedade, Novo, Avante, PSL e PR. 

Internacional

China e EUA mais próximos do acordo comercial

  • O principal conselheiro econômico de Trump disse no final de semana que os EUA e China estão “cada vez mais próximos” de um acordo comercial, e que as autoridades mais relevantes se falarão novamente nesta semana via diversas teleconferências, segundo a Bloomberg;
  • Representantes de alto nível dos EUA e da China reuniram-se em Pequim na semana passada e discutiram o texto de um acordo sobre transferências de tecnologia, proteção à propriedade intelectual, medidas não tarifárias, serviços, agricultura, equilíbrio comercial e fiscalização;
  • ​Apesar dos recentes desdobramentos, os dois países afirmaram que ainda há trabalho pela frente, com questões complexas a serem endereçadas, segundo a agência de notícias chinesa Xinhua.

Petróleo próximo da máxima em 4 meses com crise na Líbia

  • Os preços do petróleo estão perto de sua alta de 4 meses de US $ 70,70 / barril (Brent), uma vez que as tensões atuais na Líbia contribuíram para as preocupações com oferta da commodity;
  • O governo internacionalmente reconhecido da Líbia prometeu contrariar as forças leais ao Khalifa Haftar, que está tentando entrar na capital Trípoli. Uma escalada do conflito na Líbia, que bombeou 1,1 milhão de barris de petróleo por dia no mês passado, aumenta os riscos de restrição de oferta, que já são altos em vista do maior compromisso da OPEP com cortes de produção;
  • Esse reequilíbrio da oferta de petróleo mais rápido do que o esperado deve fornecer apoio de curto prazo aos preços do petróleo e, portanto, beneficiar as ações do setor petróleo e gás.

​Brexit: May se reúne com líderes europeus

  • O presidente da França, Emmanuel Macron, receberá a primeira-ministra britânica Theresa May para negociações do Brexit no palácio do Eliseu, em Paris, na noite de terça-feira, segundo a Reuters;
  • May viajará a Berlim também na terça-feira para encontrar a chanceler alemã Angela Merkel. Essas reuniões ocorrerão um dia antes de May defender a extensão do Brexit em uma importante cúpula da UE em Bruxelas;
  • De acordo com a Bloomberg, ela precisa mostrar que tem um plano claro para ratificar o acordo de divórcio e obter uma prorrogação de 12 de abril (sexta-feira) para 30 de junho.

Empresas

Petrobras (PETR4): Engie e CDPQ apresentam proposta de US$ 8,6 bilhões para a TAG; Um marco para a Petrobras, reiteramos COMPRA

  • Em 5 de abril, a Petrobras divulgou um fato relevante afirmando que a Engie e o fundo de pensão canadense CDPQ apresentaram a melhor proposta para aquisição de 90% participação da subsidiária TAG (que atua no segmento de transporte de gás natural), a um valor implícito de US$ 8,6 bilhões ou R$ 35,1 bilhões (para 100% do ativo), incluindo o pré-pagamento de US$ 800 milhões relacionados a dívidas da TAG junto ao BNDES. A Engie Brasil Energia (EGIE3) terá uma participação indireta de 29.25% no capital da TAG após a conclusão da transação;
  • Os principais impactos da transação são: (1) Impacto por ação de R $ 1,68 / ação (ou 5,8% do último fechamento das ações, (2) redução de (0,19)x da Dívida Líquida / EBITDA da Petrobras, atualmente em 2,34x e (3) avanço de de 32,0% da meta de US$26,9 bilhões de venda de ativos, segundo o último plano de negócios da empresa;
  • Vemos o anúncio como um marco para a Petrobras, sinalizando o comprometimento de sua administração com a redução da dívida e a alocação de capital. Com base em nossa análise, caso a Petrobras conclua o seu programa de venda de ativos nos segmentos de transporte, refino e distribuição, estimamos (1) ganhos por ação entre R$5,0/ação e R$6,8/ação sobre os nossos preços-alvo e (2) uma redução no endividamento entre (0,56)x e (0,75)x ante os atuais níveis de 2,34x.  Reiteramos nossa recomendação de COMPRA nas ações da Petrobras, com preços-alvo de R$33 e R$32 para PETR4 e PETR3, respectivamente.
     

Aéreas: Plano da Elliott é aprovado na assembleia de credores da Avianca; Leilão deve acontecer esse mês

  • ​A Avianca obteve na sexta-feira aprovação dos credores para seu plano de recuperação judicial, que agora deverá ser homologado pela justiça. Esse plano prevê a criação de sete UPIs isoladas, algumas a serem leiloadas em conjunto e outras individuais, das quais seis contém slots e uma o programa de fidelidade Amigo;
  • De acordo com um dos advogados da empresa, a intenção é de agendar o leilão para esse mês ainda, com a conclusão do leilão, a transferência de ativos e a quitação das dívidas até o fim de julho. Importante relembrar que a Justiça havia emitido uma decisão que impedia a retomada de posse de jatos até a assembléia de credores. Assim, o risco aumenta para a retomada dos jatos a partir de agora;
  • Vale relembrar que tanto a Gol quanto a Latam se comprometeram a fazer lances de pelo menos US$ 70 mi por uma das UPIs (sem especificar qual). Existe a possibilidade de que todas as empresas participem do leilão.
     

Reestruturação impulsiona Quickfood na Argentina

  • Segundo o Valor Econômico, a Quickfood, controlada pela Marfrig desde o início do ano, quando foi comprada da BRF, passa por um processo de reestruturação liderado por Gustavo Kahl. À frente das operações da Marfrig na Argentina desde janeiro, o executivo trouxe o lucro da Quickfood de volta a um patamar positivo;
  • Entre as mudanças mais importantes está justamente a matéria-prima utilizada para a produção de hambúrguer. Kahl constatou que a Quickfood estava subaproveitando os cortes de carne do gado abatido em San Jorge. Na prática, a BRF vendia a carne argentina como produto processado. Sob a gestão da Marfrig, a decisão é exportar 100% da carne dos bovinos abatidos no frigorífico, para China e Europa;
  • Além disso, para fabricar o hambúrguer Paty, a Marfrig deixará de usar a carne bovina produzida pela Quickfood. Desde fevereiro, a empresa está comprando o produto de terceiros na Argentina e de algumas unidades da Marfrig no Brasil. Conforme Kahl, 60% da matéria-prima do hambúrguer já vem de terceiros – metade desse volume oriundo das fábricas da controladora no Brasil. A intenção do executivo é que, até o fim do ano, esse processo de conversão já esteja concluído.

COE News

Amazon: Inteligência artificial no setor de saúde como diversificação de receitas

  • Com foco na diversificação de receitas, a Amazon está posicionando a Alexa, seu assistente de inteligência artificial, para rastrear as prescrições dos consumidores e retransmitir informações pessoais de saúde, em uma tentativa de inserir a tecnologia nos cuidados médicos diários;
  • A Alexa pode transferir informações pessoais através de softwares desenvolvidos por terceiros. Empresas como a seguradora Cigna Corp e a  compahia de gerenciamento de diabetes Livongo Health Inc informaram que seguem desenvolvendo novas funcionalidades para a Alexa. Tais recursos permitem que a Alexa realize tarefas como agendamento de consultas ou atendimento de urgência, rastreamento quando os medicamentos são enviados, verificação de benefícios do seguro-saúde ou leitura dos resultados do açúcar no sangue;
  • A novidade foi bem recebida por especialistas do setor de saúde, porém parte dos consumidores ainda seguem preocupados com a segurança dos dados e privacidade.

Apple Music: foco na diversificação de receitas através de serviços pagos

  • A Apple Music ultrapassou o Spotify em número de usuários pagos nos EUA, acelerando sua diversificação de receitas e aumentando a competição na indústria da música;
  • A taxa de crescimento mensal de adição de novos usuários pagos da Apple Music está em torno de 2,6 a 3%, enquanto que do Spotify segue em 1,5 a 2%. A Apple atingiu 28mi de usuários pagos nos EUA neste mês de fevereiro, enquanto que o Spotify segue com 26mi;
  • A expectativa da Apple é que a divisão de serviços passe a representar ~20% das receitas até 2020 (~US$ 50bi), sendo que hoje responde por 15%, além de atingir a marca de 500 milhões de assinantes pagos, contra os atuais 360 milhões, considerando todos os serviços
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.