XP Expert

XP Morning Call 03/06/2019: Tensões comerciais seguem em foco

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Governo busca quórum para aprovação da MP 871 no Senado
  2. Taxa de desemprego alcança 12,5% em abril de 2019

Internacional

  1. China: Atividade industrial (PMI) acima das expectativas em maio de acordo com Caixin
  2. Preços do petróleo despencam com a intensificação da guerra comercial
  3. Brexit: “Vamos sair em 31 de outubro com ou sem acordo”, diz deputado

Empresas

  1. Vale (VALE3): Talude de Gongo Soco desliza de forma gradual e minimiza riscos
  2. Leilão de geração em Roraima contrata 263,5MW de capacidade, Eneva investirá R$1,8 bilhão
  3. Frigoríficos: Ministério da Agricultura relata caso atípico de vaca louca em MT

COE News

  1. Google: Pós mudanças recentes no setor, o grupo segue focado em aumentar sua autorregularão

Resumo

Tensões comerciais seguem em foco

Mercados na Ásia, Europeus e futuros nos EUA iniciam o mês sob pressão após declarações do governo chinês culpando os EUA pelas tensões comercias e com uma incerteza ainda grande em relação ao desfecho da guerra comercial.

No Brasil, governo busca quórum e votos para aprovar a MP 871 no Senado. Hoje é o último dia antes de expirar a MP que trata do combate a fraudes na previdência.

Segundo o Valor, a área econômica contabiliza 280 votos a favor da PEC da previdência, mas o número é difícil de verificar. Durante o final de semana, o debate se concentrou na possível exclusão de estados e municípios da reforma e o potencial apoio a proposta alternativa à do governo apresentada pelo PL (ex-PR), com economia de cerca de R$ 600 bilhões em 10 anos, o que seria negativo.

Publicamos na sexta-feira o nosso Panorama de Mercado para junho. Todos os olhos estão voltados para a Reforma da Previdência, com o próximo passo sendo a apresentação do relatório final na Comissão Especial. Apesar desse marco poder trazer sustentação ao mercado, o subsequente processo de contagem dos votos para a votação no plenário da Câmara será desafiador, e esperamos volatilidade.

Com um cenário de estagnação econômica no começo de 2019 e postergação da retomada de atividade para 2020, revisamos nossas estimativas para as empresas da nossa cobertura, e agora projetamos o Ibovespa a 115 mil pontos no final do ano, 125 mil pontos no meio de 2020 e 140 mil pontos no final de 2020.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Governo busca quórum para aprovação da MP 871 no Senado

  • Governo busca quórum e votos para aprovar a MP 871 no Senado. Hoje é o último dia antes de expirar a MP que trata do combate a fraudes na previdência;
  • Segundo o Valor, a área econômica contabiliza 280 votos a favor da PEC da previdência. O número não tem lastro no Congresso. Durante o final de semana, o debate se concentrou na possível exclusão de estados e municípios da reforma e o potencial apoio a proposta alternativa à do governo apresentada pelo PL (ex-PR), com economia de cerca de R$ 600 bilhões em 10 anos.

Taxa de desemprego alcança 12,5% em abril de 2019

  • Medida pela PNAD Contínua, a taxa de desemprego alcançou a marca de 12,5% em abril de 2019, recuando 0,4 ponto percentual ante o mesmo mês do ano anterior. Em termos dessazonalizados, a taxa de desemprego recuou marginalmente pela terceira vez consecutiva, passando de +12,0% em março para +11,9% em abril, em linha com as expectativas do mercado;
  • Entre os principais responsáveis pelo recuo, estiveram o avanço marginal de +0,4% da população ocupada e de +0,3% da força de trabalho, ambas as taxas dessazonalizadas;
  • Apesar da melhora apresentada em abril, o cenário para 2019 ainda exige cautela. Diante do baixo nível de atividade registrado no primeiro trimestre assim como do grande excedente de pessoas à procura de emprego, as perspectivas para o ano ainda são de aumento do número de ocupados, com recuperação gradual da participação do emprego com carteira assinada, mas ainda com forte participação da informalidade.

Internacional

China: Atividade industrial (PMI) acima das expectativas em maio de acordo com Caixin

  • O índice de atividade industrial da China (PMI) divulgado pelo instituto privado Caixin/Markit ficou ligeiramente acima das expectativas em maio, em 50,2. Um número acima de 50 indica expansão da atividade. Analistas consultados pela Reuters esperavam que o indicador atingisse 50;
  • Na semana passada, o governo chinês havia divulgado os dados oficiais para o mesmo indicador, trazendo uma leitura contracionista de 49,4 em maio;
  • Segundo Caixin, novos pedidos aumentaram em maio, e a taxa de crescimento de novos negócios acelerou ligeiramente. No entanto, apesar de uma leitura em território expansionista, a confiança empresarial caiu para o nível mais baixo desde o início da pesquisa, em abril de 2012, potencialmente refletindo preocupações com relação à guerra comercial entre China e EUA e perspectivas moderadas de demanda global.

Preços do petróleo despencam com a intensificação da guerra comercial

  • Os preços do petróleo despencaram mais de 10% na semana passada e retornaram a US$ 62b/barril, refletindo temores de que uma política comercial agressiva dos EUA possa desacelerar a economia global;
  • Apesar das pressões do mercado, algumas notícias positivas podem gradualmente devolver a confiança ao mercado. De acordo com a Bloomberg, o ministro da Energia da Arábia Saudita, Khalid Al-Falish, afirmou que não há motivos para a volatilidade recente, e que os países da OPEP + farão o que for preciso para equilibrar os mercados na próxima reunião do grupo no final de junho / início de julho;
  • Outra notícia positiva para os preços do petróleo foi a queda da produção média diária de petróleo da Rússia para o nível mais baixo desde junho de 2018, uma vez que os compradores do país se recusaram a aceitar petróleo contaminado com cloretos orgânicos no oleoduto de Druzhba.

Brexit: “Vamos sair em 31 de outubro com ou sem acordo”, diz deputado

  • Boris Johnson, favorito ao cargo de novo primeiro-ministro do Reino Unido, disse hoje que o país dexará a União Européia em 31 de outubro, com ou sem acordo de saída, segundo a Reuters;
  • O comunicado é parte de um vídeo de campanha lançado no Twitter e coincidiu com a chegada ao Reino Unido de Donald Trump, que elogiou Johnson dizendo que faria um “bom trabalho” como líder britânico;
  • A corrida para substituir May concentrou-se até agora na abordagem dos candidatos a uma saída sem acordo da UE. A renúncia da primeira-ministra é aguardada para sexta-feira, depois de não entregar o Brexit dentro do prazo.

Trump apoia Boris Johnson para substituir Theresa May

  • Donald Trump chegou em Londres e já dominou as manchetes do país mediante seus comentários sobre o subistituto de Theresa May. No sábado, ele comentou ao jornal “The Sun” que o ex-ministro das Relações Exteriores Boris Johnson seria um excelente primeiro ministro britânico;
  • Trump segue com uma agenda lotada de visitas à corte real e potencial reunião simbólica com a rainha Elizabeth, apenas para conhece-la. Enquanto isso, conselheiros da casa branca seguem focados em conversar com Theresa May em busca de apoio para exercer mais pressão sobre a empresa de telecomunicações chinesa Huawei Technologies.

Argentina: Queda no consumo freia a economia

  • Dados oficiais divulgados recentemente mostram um cenário muito desafiador para a economia argentina, com queda significativa do consumo, refletido na queda da produção interna e na forte contração das importações. Nos próximos trimestres, reajustes salariais, aposentadorias e antecipação de metade do 13º podem trazer leve melhora, mas que mal será sentida pelos argentinos, segundo alguns economistas;
  • A queda do consumo está causando uma forte contração da produção interna e das importações. Em março, segundo o Indec, o estimador mensal de atividade econômica caiu 6,8%, na comparação com o mesmo mês de 2018;
  • Parte da queda do consumo é explicada pela inflação, que disparou depois das crises cambiais do ano passado. Apesar de o dado de inflação mensal ter desacelerado de 4,7% em março para 3,4% em abril, na variação em 12 meses, subiu de 54,7% para 55,8%.

Dados econômicos globais a se monitorar

  • Os dados de atividade nos EUA serão divulgados hoje às 9:45h, e dependendo do resultado o mercado espera diferentes cenários de juros. Todos os olhos estarão voltados para a conferência anual do Fed em Chicago a partir de amanhã. Terça-feira também traz uma decisão de taxa do Banco da Reserva da Austrália, enquanto quinta-feira vê as decisões do Banco Central Europeu e da índia. Enquanto isso, a Conferência Mundial de Desenvolvedores da Apple começa em San Jose, na Califórnia, enquanto que a semana será encerrada com a divulgação dos dados de emprego nos EUA.

Empresas

Vale (VALE3): Talude de Gongo Soco desliza de forma gradual e minimiza riscos

  • Segundo a Vale, na sexta-feira foi identificado o desprendimento de fragmentos do talude norte da cava da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), que se acomodaram no fundo da cava;
  • A Agência Nacional de Mineração informou que a velocidade de movimentação do talude segue na média de 42 centímetros por dia. A preocupação das autoridades até o momento era de que a queda do talude gerasse impactos que poderiam levar ao rompimento da barragem Sul Superior. Contudo, a Vale minimizou esse risco, afirmando ver grande possibilidade de o talude deslizar de forma gradual para o fundo da cava, de forma que o desprendimento do talude deverá ocorrer sem maiores consequências;
  • Apesar do risco de rompimento da barragem parecer ter reduzido, ainda existe uma incerteza. Mantemos recomendação de Compra, mas reconhecemos que a percepção de risco deve se manter elevada no curto prazo.

Leilão de geração em Roraima contrata 263,5MW de capacidade, Eneva investirá R$1,8 bilhão

  • O leilão de 26,5MW de geração de energia em Roraima para abastecer o Estado de Roraima e reduzir a dependência de energia na Venezuela foi um sucesso, com destaque para a termelétrica a gás natural Jaguatirica II, da Eneva (ENEV3);
  • A Eneva investirá R$1,8 bilhão no empreendimento de 126,3MW de potência, que será abastecido com o gás do campo de Azulão, no Amazonas. Em contrapartida, a empresa receberá uma receita fixa de R$429,3 milhões / ano;
  • O suprimento de energia ocorrerá por 15 anos, a partir de junho de 2021. A empresa deve financiar o empreendimento com debentures de infraestrutura e financiamentos do Banco da Amazônia e BNDES.

Frigoríficos: Ministério da Agricultura relata caso atípico de vaca louca em MT

  • Segundo a Reuters, o Ministério da Agricultura relatou nesta sexta-feira a ocorrência de caso atípico de vaca louca em Mato Grosso, de acordo com nota divulgada à imprensa, que diz também que a doença nessa forma ocorre de maneira espontânea e esporádica, e não está relacionada à ingestão de alimentos contaminados;
  • Apesar de ser um caso atípico, o ministério disse que “produtos derivados do animal foram identificados, localizados e apreendidos preventivamente, não havendo ingresso de nenhum produto na cadeia alimentar humana ou de ruminantes e portanto, não há risco para a população”;
  • Segundo as normas da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), disse o ministério, não haverá alteração da classificação de risco do Brasil para a doença, e o país continuará como de “risco insignificante, a melhor possível para a EEB”.

COE News

Google: Pós mudanças recentes no setor, o grupo segue focado em aumentar sua autorregularão

  • A criação de novas regras para lidar com tratamento de dados e outras condutas das empresas de tecnologia tem sido um tema recorrente frente à crescente dependência das pessoas em relação à tecnologia e também ao poderia econômico que as maiores empresas do setor têm ganhado. Alguns especialistas argumentam, no entanto, que novas leis podem acabar tendo efeito contrário, pressionando as empresas em fase inicial de desenvolvimento, ou que ainda nem foram criadas, mas que sofreriam com barreiras antes inexistentes;
  • De acordo com o vice-presidente de assuntos globais e diretor jurídico do Google, Kent Walker, esse tipo de conversa tem sido cada vez mais frequente no grupo, à medida que a gigante de internet busca se adaptar ao cenário de maior influência da tecnologia na vida das pessoas e também de maior atenção sobre os efeitos e limites da atuação das grandes empresas do setor. Nesse sentido, a tendência é que mais e mais leis surjam ao redor do mundo nos próximos meses e anos;
  • Ao revisar o trabalho de alguns de seus pesquisadores sobre o uso de inteligência artificial (IA) para leitura labial ano passado, o Google chegou a um dilema: publicar ou não o material, que trazia um avanço que poderia ajudar milhões de pessoas que sofrem com problemas auditivos, mas também poderia ser usado para vigilância.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.