XP Expert

Morning Call XP (19.set): Cortes de juros em foco

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,08% | 104.531 Pontos

CÂMBIO +0,8% | 4,11/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa fechou estável em 104,5 mil pontos, após volatilidade frente à decisão do Banco Central americano (Fed) de reduzir as taxas de juros em 0,25% e seu comunicado em seguida. A decisão foi em linha com as expectativas e, com isso, a nova meta de juros no país está entre 1,75% e 2%.

Por outro lado, o discurso do presidente do Fed abriu menos espaço para cortes adicionais adiante, contra as expectativas do mercado, o que foi uma consequência do forte ambiente de desacordo que vimos entre os membros do conselho.

Segundo nosso Estrategista Global, Alberto Bernal, se a guerra comercial for resolvida (o que é o nosso cenário base), esperamos apenas mais um corte de 0,25% (provavelmente em dezembro de 2019) e não sofreremos alterações de taxas no próximo ano. Por outro lado, se a guerra comercial perdurar, esperamos taxas de 0,75% até o final de 2020.

No Brasil, o Banco Central anunciou ontem sua decisão unânime de cortar a taxa Selic em 0,50%, em linha com o esperado. No comunicado emitido logo após a reunião, o BC sinalizou que o balanço de riscos para a inflação segue benigno e deixou clara a mensagem de que mais cortes serão necessários.

Por isso, esperamos que o BC reduza outros 0,50% tanto na próxima reunião (‪30 de outubro) quanto na reunião de dezembro, trazendo a Selic para 4.5% ainda em 2019 (vs. 5% que projetávamos anteriormente) e permanecendo neste nível até o final de 2020. Clique aqui para acessar a nossa análise completa do comunicado.

Como o mercado ainda não incorpora os cortes de juros que prevemos e, além disso, os preços anteveem um ciclo de alta de juros começando no primeiro trimestre do ano que vem, isso faz com que a curva de juros fique bem inclinada. Dessa forma, faz sentido para aqueles que podem abrir mão da liquidez, ter em carteira papéis pré-fixados com prazo entre 2 e 3 anos – Entenda como investir nesse cenário.

Ainda no Brasil, a Câmara e o Senado criam comissão para unificar propostas sobre a reforma tributária. Essa foi a solução encontrada para amenizar o conflito que havia entre as duas Casas pelo protagonismo na matéria e é positivo, podendo contribuir para o avanço da reforma. O problema é que não existe previsão regimental para que uma PEC seja discutida em conjunto por deputados e senadores. No momento buscam-se alternativas.

Nas bolsas internacionais, futuros dos EUA negociam em leve queda nesta manhã, em meio a sessão positiva na Europa e mista na Ásia durante a noite. Os investidores seguem no aguardo das conversas comerciais entre EUA e China, que acontecerão hoje e amanhã em Washington, antes das reuniões com autoridades de primeiro escalão em meados de outubro.

Ontem, as cotações do petróleo fecharam novamente em baixa (-1,5%), atingindo US$ 63,60/barril. A queda foi devido aos recentes anúncios do governo saudita para acalmar os mercados e dados de estoque dos EUA acima do esperado. O governo saudita informou que já consegue atingir o nível de fornecimento anterior ao ataque, recorrendo às reservas, até que as instalações sejam reparadas. A previsão para uma produção normalizada está prevista para o fim de setembro. Nessa manhã de quinta-feira os preços recuperam parte da queda e operam em alta de +2,14% a US$ 64,9/barril.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Banco Central corta juro em 0,50%; Esperamos que a taxa Selic passe para 4,50% ainda em 2019
  2. Política Brasil: Câmara e Senado criam comissão para unificar propostas sobre a reforma tributária

Internacional

  1. Fed decide cortar a taxa de juros em 25bp, mas a mensagem abriu menos espaço para cortes adiante
  2. No Reino Unido, vendas no varejo caem menos do que o esperado; Banco Central da Inglaterra decidiu manter a taxa de juros em 0,75%

Empresas

  1. B2W e Lojas Americanas: Parceria da Ame Digital com a Linx 
  2. Usiminas (USIM5): Investimento de R$219mi em alto-forno 2

COE

  1. Apple: Steve Dowling, chefe da divisão de comunicação, deixará o grupo
  2. Facebook: Zuckerberg vai a Washington em busca de mudanças na regulamentação
  3. Naspers: Potencial listagem na Euronext de parte de seus ativos em internet Prosus


Veja todos os detalhes

Brasil

Banco Central corta juro em 0,50%; esperamos que a taxa Selic passe para 4,50% ainda em 2019

  • O Banco Central do Brasil anunciou ontem sua decisão unânime de cortar a taxa básica de juros da economia em 50bp, em linha com o nosso call e com as expectativas de mercado coletadas pela Bloomberg. Assim, a taxa Selic passa a ser de 5,50% ao ano, seu menor nível histórico;
  • No comunicado emitido logo após a reunião, o BC sinalizou que o balanço de riscos para a inflação está mais benigno agora do que estava na última reunião do Copom e passou a mensagem de que mais cortes serão necessários;
  • Por isso, com base no comunicado e no cenário de referência apresentado, esperamos que o Banco Central reduza outros 50 pb tanto na próxima reunião (30 de outubro) quanto na reunião de dezembro, trazendo a Selic para 4,5% em 2019 e permanecendo neste nível até o final de 2020. Clique aqui para acessar a nossa análise completa do comunicado. Além disso, acesse aqui para entender como investir nesse novo cenário.

Política Brasil: Câmara e Senado criam comissão para unificar propostas sobre a reforma tributária

  • Câmara e Senado criam comissão para unificar propostas sobre a reforma tributária. Foi a solução encontrada para amenizar o conflito que havia entre as duas Casas pelo protagonismo na matéria. É algo positivo e que pode contribuir para o avanço da reforma. O problema é que não existe previsão regimental para que uma PEC seja discutida em conjunto por deputados e senadores. No momento buscam-se alternativas;
  • Depois da demissão do Secretário da Receita por defender a CPMF, Paulo Guedes busca alternativas para desonerar a folha de pagamentos;
  • Decisão do TSE coloca em risco 7 deputados do PSL. A corte cassou 6 vereadores no Piauí por existência de candidaturas laranjas para o cumprimento das cotas para mulheres, o que pode ser replicado para casos semelhantes. A cassação, no entanto, será analisada sempre uma a uma. Se confirmadas as suspeitas de candidaturas laranjas no PSL, o partido do presidente pode perder 6 deputados em MG e 1 em PE.

Internacional

Fed decide cortar a taxa de juros em 25bp, mas a mensagem abriu menos espaço para cortes adiante

  • O Banco Central dos Estados Unidos (Fed) anunciou ontem sua decisão unânime de cortar a taxa de juros m 0,25 ponto percentual, para o intervalo entre 1,75% e 2%. A taxa de juros paga sobre depósitos compulsórios e o excesso de reservas (IOER) também foi reduzida, para 1,80%. No comunicado divulgado logo após a decisão, o Fed afirmou que a decisão de cortar juros foi apoiada por medidas baseadas em pesquisas de expectativas de inflação de longo prazo, que pouco mudaram, junto à perspectiva econômica global;
  • Além disso, o Fed também reduziu em 30 bp a taxa fixada para as suas operações de recompra reversa de títulos no overnight, de 2,00% para 1,70%. A medida faz parte das decisões adotadas pelo conselho de diretores do banco central americano para implementar a sua política monetária;
  • A decisão foi menos dovish do que o esperado e levou o mercado a precificar menos cortes a frente, o que é uma consequência do forte ambiente de desacordo que vimos entre os membros do conselho. Na nossa opinião, se a guerra comercial for resolvida (o que é o nosso cenário base), veremos apenas mais um corte de 25 bp (provavelmente em dezembro de 2019) e não sofreremos alterações de taxas no próximo ano. Por outro lado, se a guerra comercial perdurar, veremos taxas de 0,75% até o final de 2020.

No Reino Unido, vendas no varejo caem menos do que o esperado; Banco Central da Inglaterra decidiu manter a taxa de juros em 0,75%

  • As vendas no varejo do Reino Unido caíram 0,2% entre julho e agosto de 2019 e surpreenderam positivamente as expectativas de mercado (-0.3%);
  • Na comparação anual, o setor varejista britânico ampliou as vendas em 2,7% em agosto, enquanto a projeção era de acréscimo menor, de 2,6%;
  • Além disso, o Banco Central da Inglaterra (BoE) decidiu manter a taxa básica de juros do país em 0,75% ao ano. Em comunicado, o BoE afirmou que poderá responder “em qualquer direção” a um eventual Brexit, reiterando a mensagem de que: i) o PIB caiu 0,2% no 2T19 e as expectativas são de que cresça 0,2% no 3T19; ii) quanto mais durar a incerteza do Brexit, maior a probabilidade de que crescimento e inflação desacelerem e iii) com um Brexit tranquilo, aumentos limitados e graduais da taxa de juros seriam apropriados.

Empresas

B2W e Lojas Americanas: Parceria da Ame Digital com a Linx 

  • A B2W e as Lojas Americanas anunciaram que fecharam uma parceria com a Linx que possibilita a conexão da Ame Digital com mais de 65 mil lojistas;
  • O anúncio é positivo e representa um importante passo para a estratégia de crescimento da Ame Digital, uma vez que expande o uso dessa plataforma de pagamentos para outros varejistas; 
  • Nossa recomendação para B2W é de Compra, enquanto para Lojas Americanas temos Neutro.

Usiminas (USIM5): Investimento de R$219mi em alto-forno 2

  • Segundo o Valor Econômico, a Usiminas definiu um investimento de R$219mi a serem gastos neste ano e em 2020 nas obras de manutenção do alto-forno 2 e melhoria operacional da usina de Ipatinga, em Minas Gerais. Com a reforma, que havia sido realizada pela última vez em 1999, espera-se extensão da vida útil do equipamento em 20 anos, além de aumento da capacidade produtiva já em 2020;
  • Os investimentos em manutenção na usina de Ipatinga preparam a Usiminas para a parada do alto-forno 3 (7kt/dia de ferro-gusa), que deve ocorrer em 2021 e é esperada para durar 100 dias, com investimento previsto em R$1,3bi;
  • Vale relembrar que a Usiminas revisou na divulgação dos resultados do 2T, em julho, suas projeções de CAPEX para esse ano, de R$1bi para R$800mi, frente aos atrasos em projetos devido à demora na obtenção de licenças ambientais. Com isso, parte dos investimentos previstos para 2019 ficará para o ano que vem. Mantemos recomendação Neutra para as ações da Usiminas.

COE

Apple: Steve Dowling, chefe da divisão de comunicação, deixará o grupo

  • O presidente Tim Cook informou nesta quarta-feira que o atual diretor-chefe de comunicação deixará o grupo, em meio ao plano de acelerar a diversificação das fontes de receitas do grupo;
  • Steve Dowling ingressou na Apple em 2003 e liderou a divisão de comunicação desde 2014, representando uma peça-chave no crescimento da gigante produtora de iPhones;
  • Segundo Cook, o chefe do departamento de marketing, Phil Schiller, supervisionará interinamente a equipe de comunicação.

Facebook: Zuckerberg vai a Washington em busca de mudanças na regulamentação

  • O atual CEO da gigante de mídia viajará para Washington, nesta quinta-feira, para defender sua visão sobre a regulamentação vigente, que atualmente apresenta um conjunto de regras e leis mais punitivas às empresas;
  • Após uma série de divulgações sobre as práticas comerciais do Facebook, os legisladores têm considerado uma potencial regulamentação ainda mais rigorosa sob as plataformas online, com foco em áreas como privacidade do usuário e criação de conteúdo. Uma das ideias desta potencial regulamentação está relacionada aos novos limites quanto à imunidade legal que atualmente as plataformas desfrutam por danos causados aos seus usuários;
  • Em suma, Zuckerberg segue em busca de apresentar aos legisladores americanos uma visão diferente, que inclui maior autorregulação por parte das empresas.

Naspers: Potencial listagem na Euronext de parte de seus ativos em internet Prosus

  • Após a listagem dos ativos de internet na bolsa de Amsterdã sob a bandeira da Prosus, o atual presidente do grupo, Bob Van Dijk, anunciou que pretende dobrar o valor de mercado da nova operação em um período de três anos;
  • Com US$ 18bi em receitas nos últimos doze meses, a Prosus opera em quatro segmentos principais: plataforma de vendas online (e-commerce), entrega de alimentos, meios de pagamentos e mídias sociais;
  • A decisão de fazer uma listagem na Euronext, ao invés de na Nasdaq, se deu devido à estrutura da operação, pois a Prosus não poderia integrar o S&P 500, o que afastaria o interesse de parte dos investidores. Além disso, parte do conselho decidiu por manter uma estrutura de gestão enxuta, sem a necessidade de duplicar funções devido à obrigatoriedade de contratar um novo grupo de diretores-executivos nos EUA.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.