XP Expert

Morning Call XP (08.out): Atenção continua para Reformas no Brasil e negociações comerciais EUA-China

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,9% | 100.573 Pontos

CÂMBIO +1,2% | 4,11/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa teve queda de 1,9%, seguindo preocupação quanto à evolução das reformas no Brasil e ceticismo quanto às negociações comerciais EUA-China.

Com a Câmara e o Senado discutindo a divisão de recursos e a viagem de muitos políticos para a canonização de Irmã Dulce, a reforma da previdência foi de fato adiada, como esperado, e deve ser votada apenas na semana do dia 22 de outubro.

Além disso, o governo deve enviar a reforma administrativa após conclusão da votação da previdência no Senado. O texto deve prever o fim da estabilidade para novos servidores e uma ‘regra de transição’ para os atuais. O projeto deve tratar ainda do fim de privilégios, como licenças e gratificações, da redução no número de carreiras e da aproximação entre salários do setor público e do setor privado, entre outros pontos. O conjunto de mudanças disputará o palco no debate político com a reforma tributária e o pacto federativo.

Continua a disputa pelos recursos do leilão de petróleo previsto para ocorrer em novembro. Senado quer manter acordo aprovado na casa, que favorece norte e nordeste, enquanto a Câmara quer alterar o texto para destinar mais recursos para sul e sudeste. A saída para resolver o impasse pode vir de recursos destinados à União. A proposta é retirar R$ 4 bilhões adicionais do governo federal e distribuir os recursos aos estados pelos critérios da Lei Kandir, que favorece entes do sul e sudeste.

No campo econômico, de acordo com o Globo, o Banco Central enviou ao Congresso um projeto de lei que desburocratiza as operações cambiais no país. A medida tem um impacto importante, pois além de elevar a possibilidade de que pessoas físicas possam abrir contas em dólar, o projeto de lei atualiza o marco regulatório do mercado de câmbio no país e reduz custos e burocracias às empresas que operam no mercado cambial.

Nesta manhã, futuros nos EUA negociam em queda, em meio a sessão negativa na Europa e fechamento positivo na Ásia durante a noite. A atenção continua às manchetes sobre negociações comerciais EUA-China, antes das reuniões de alto escalão desta semana.

O Ministério do Comércio da China confirmou o vice-premiê Liu He, que liderará a delegação comercial para negociações. Ainda há ceticismo em relação à perspectiva de acordo, com a China supostamente querendo limitar o escopo das negociações para excluir a reforma estrutural e o presidente Trump a favor de um acordo abrangente, apesar de ter expressado dúvidas de poder alcança-lo rapidamente.

Os EUA também fizeram uma lista negra de empresas de tecnologia chinesas devido ao suposto envolvimento em violações dos direitos humanos. A China disse que se opõe fortemente à decisão.

Por fim, os preços de celulose de fibra curta na China permaneceram praticamente estáveis nessa terça-feira, com leve recuo de -0,2%, para US$465,74/t. Na nossa visão, embora a visibilidade permaneça baixa, os preços parecem estar próximos de um piso. Olhando para frente, o processo de recuperação de preços deve ser gradual, devido aos estoques ainda elevados. No médio-longo prazo, mantemos nossa visão positiva para a dinâmica de oferta/demanda.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Governo deve enviar a reforma administrativa após votação da previdência
  2. Banco Central cria projeto de lei que eleva a possibilidade de que pessoas físicas possam abrir contas em dólar
  3. Bolsonaro defende o monopólio da Caixa como única operadora do FGTS

Empresas

  1. Azul (AZUL4): Dados de tráfego em setembro
  2. Anfavea reduz projeções de vendas, produção e exportações para 2019
  3. Eletrobras avalia capitalização de aporte feito em 2016

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Governo deve enviar a reforma administrativa após votação da previdência

  • Governo deve enviar a reforma administrativa após conclusão da votação da previdência no Senado. O texto deve prever o fim da estabilidade para novos servidores e uma ‘regra de transição’ para os atuais. O projeto deve tratar ainda do fim de privilégios, como licenças e gratificações, da redução no número de carreiras e da aproximação entre salários do setor público e do setor privado, entre outros pontos. O conjunto de mudanças disputará o palco no debate político com a reforma tributária e o pacto federativo;
  • Continua a disputa pelos recursos do leilão de petróleo previsto para ocorrer em novembro. Senado quer manter acordo aprovado na casa, que favorece norte e nordeste, enquanto a Câmara quer alterar o texto para destinar mais recursos para sul e sudeste. A saída para resolver o impasse pode vir de recursos destinados à União. A proposta é retirar R$ 4 bilhões adicionais do governo federal e distribuir os recursos aos estados pelos critérios da Lei Kandir, que favorece entes do sul e sudeste;
  • Com Câmara e Senado discutindo a divisão de recursos e a viagem de muitos políticos para a canonização de Irmã Dulce, a reforma da previdência deve ser votada apenas na semana do dia 22 de outubro.

Banco Central cria projeto de lei que eleva a possibilidade de que pessoas físicas possam abrir contas em dólar

  • De acordo com o Globo, o Banco Central enviou ao Congresso um projeto de lei que cria a possibilidade de que contas em dólar para pessoas físicas sejam regulamentadas no país, a exemplo do que já é permitido em economias avançadas e nas principais economias emergentes;
  • Segundo o diretor de Regulação do BC, entretanto, a regulamentação de contas em dólar para pessoas físicas ainda está no campo das possibilidades, já que o principal objetivo da medida é desburocratizar as operações cambiais entre empresas. Hoje, as contas em dólar são permitidas apenas em alguns casos específicos, como para agentes que operam no mercado de câmbio, emissores de cartões de crédito de uso internacional, sociedades seguradoras e prestadores de serviços de turismo;
  • O projeto de lei atualiza o marco regulatório do mercado de câmbio no país, reduzindo custos e burocracias às empresas que dependem de operações cambiais e abre espaço para que as fintechs possam operar de maneira independente no mercado de câmbio. O projeto de lei, entretanto, deve ser analisado detalhadamente, já que a medida pode vir acompanhada de um possível cenário de dolarização da economia.

Bolsonaro defende o monopólio da Caixa como única operadora do FGTS

  • De acordo com o Globo, o presidente Jair Bolsonaro disse ser contrário à quebra do monopólio da Caixa Econômica Federal como operadora do FGTS;
  • Ontem, o noticiário local mostrou que o governo quer aproveitar a Medida Provisória que libera os saques do FGTS para promover uma reformulação do Fundo. A principal mudança seria a quebra do monopólio da Caixa como única operadora do FGTS, permitindo o acesso direto aos recursos dos demais bancos;
  • Entretanto, depois de ter se reunido com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, em encontro não previsto originalmente, Bolsonaro disse que vetará a medida caso seja aprovada no Congresso.

Empresas

Azul (AZUL4): Dados de tráfego em setembro

  • A Azul divulgou ontem dados fortes de tráfego para o mês de setembro, com crescimento sólido em ambos os mercados. A demanda de passageiros consolidada (RPK) cresceu em 31% A/A, com crescimento da capacidade (ASK) de 30,8%, resultando em taxa de ocupação consolidada de 83,3% e 0,1p.p. superior no A/A;
  • No mercado doméstico, a oferta (ASK) aumentou em 35,7% e a demanda (RPK) em 34,9%, resultando em ligeira queda de -0,5 p.p. na taxa de ocupação na comparação anual;
  • Já no mercado internacional, a demanda (RPK) aumentou em 18,9% e a oferta (ASK) em 15,2%, com a taxa de ocupação crescendo 2,7 p.p. para 87,7%.

Anfavea reduz projeções de vendas, produção e exportações para 2019

  • A Anfavea anunciou ontem que reduziu a estimativa de crescimento da produção de veículos nesse ano, de 9,02% para 2,1%. Em relação às vendas internas, houve redução de 11,45% para 9,1%. Já nas exportações, a Anfavea prevê agora uma queda maior do que calculava no início do ano, indo de -6,20% para -33,2%;
  • Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, a revisão tanto da expectativa de exportação, quanto de produção, se deu frente à crise na Argentina;
  • De acordo com Moraes, este ano serão exportados 209 mil veículos a menos do que em 2018. Desse total, a entidade estima que as perdas para a Argentina serão de 175 mil veículos, ou seja, sendo responsável por mais de 80% da perda de produção esperada.

Eletrobras avalia capitalização de aporte feito em 2016

  • De acordo com o noticiário local, o governo planeja um aumento de capital na Eletrobras com recursos dos minoritários, considerando a subscrição dos Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital (AFAC) realizados pela União em 2016;
  • Esse incremento seria realizado através de aporte de caixa na Eletrobras a partir da adesão dos minoritários, dando a capacidade financeira para o pagamento de dividendos retidos. Tal operação poderia render aproximadamente R$ 1 bilhão aos cofres da União em dividendos. Para estimular a adesão dos minoritários, no entanto, a Eletrobras considera aplicar um deságio sobre o valor da ação, além de apostar na perspectiva de valorização com uma possível privatização em 2020;
  • Para que os recursos entrem no caixa da Eletrobras e parte seja distribuída na forma de dividendos neste ano, a publicação do decreto precisa acontecer nesta semana. A notícia não agradou ao mercado e as ações da elétrica apresentaram queda expressiva ontem.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.