XP Expert

Assinatura de acordo de primeira fase entre EUA e China em destaque

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,26% | 117.632 Pontos

CÂMBIO -0,26% | 4,13/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em leve alta de 0,26% ontem aos 117,632 pontos, perdendo força no período da tarde após notícias de que os Estados Unidos não irão cortar as tarifas contra produtos chineses antes das eleições presidenciais apesar da assinatura do acordo de primeira fase, esperada para hoje.

Nesta manhã, as bolsas europeias perdem tração enquanto os futuros de ações dos EUA e bolsas asiáticas caem em meio à preocupação com a negociações comerciais.

Apenas algumas horas antes da assinatura do acordo, surgiram detalhes que atenuaram o apetite ao risco. O acordo deixará tarifas em vigor em quase dois terços das importações da China até a eleição americana em novembro, e Pequim seria punido se não entregar promessas relacionadas à sua moeda, propriedade intelectual e balança comercial. Além disso, não foi definido tempo adicional para novas negociações, deixando investidores desconfortáveis com as futuras relações entre as maiores economias do mundo.

Os investidores também ficarão de olho nos resultados de alguns dos maiores bancos dos EUA, incluindo o Goldman Sachs e Bank of America. O JPMorgan definiu o tom ontem, quando divulgou o melhor resultado da história com crescimento de lucro de 21% no quarto trimestre de 2019, enquanto o Citigroup superou sua meta de rentabilidade.

No Brasil, destaque para a performance bastante negativa do comércio varejista no mês de novembro, decepcionando a expectativa de mercado. O dado que foi divulgado às 9h da manhã de hoje deve aumentar consideravelmente a chance de mais um corte de 0,25% na taxa Selic e reabrir o debate se o Banco Central testará uma Selic abaixo de 4,25%.

Por fim, a Secretaria de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia apresentou meta de obter R$ 150 bilhões com privatizações em 2020. O governo conta com um “fast track” para realizar as operações, que será encaminhado em fevereiro para discussão no Congresso por meio de um projeto de lei.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Estados Unidos pretendem formalizar o ingresso do Brasil na OCDE como prioridade

Internacional

  1. Atividade econômica global continua em ritmo gradual de recuperação

Empresas

  1. Azul (AZUL4): Azul anuncia compra da TwoFlex por R$ 123 mi
  2. Weg (WEGE3): WEG assina contratos para fornecer aerogeradores; R$ 590 mi de receita
  3. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Romênia reporta surto de Gripe Aviária em fazenda
  4. Sabesp (SBSP3): Prefeitura de Mauá se aproxima de assinar contrato com Sabesp
  5. Bancos: Governo estuda flexibilização do pagamento de contas de serviços públicos e tributos
  6. Setor Elétrico: Governador de Goiás critica a Enel e propõe que EDP assuma concessão por troca de ativos

Veja todos os detalhes

Brasil

Estados Unidos pretendem formalizar o ingresso do Brasil na OCDE como prioridade

  • De acordo com a Folha de São Paulo, os Estados Unidos pretendem formalizar o ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) como prioridade;
  • Em outubro do ano passado, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, enviou um documento ao secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, em que dizia que Washington defendia as candidaturas imediatas apenas de Argentina e Romênia. Agora, os americanos entregaram uma carta à organização oficializando que querem que o Brasil seja o próximo país a iniciar o processo de adesão à entidade;
  • Ainda assim, o Brasil só efetivamente iniciaria o trâmite de adesão à OCDE após o aval dos demais membros da entidade, que hoje são 36 países. O trâmite é longo e, de acordo com interlocutores ouvidos pela Folha, pode demorar cerca de 3 anos para ser concluído.

Setor de serviços apresenta queda de 0,1% em novembro, levemente abaixo das expectativas

  • Em novembro de 2019, o setor de serviços apresentou queda de 0,1% m/m (nov19 / out19) e expansão de 1,9% y/y (nov19 / nov18), levemente abaixo tanto da nossa expectativa (0,1% m/m e 2,1% y/y) quanto da expectativa de mercado coletada pela Bloomberg (2,0% y/y);
  • A principal contribuição negativa para o setor em novembro foi a categoria de transportes, enquanto os serviços de telecomunicações, tecnologia de informação e outros serviços (que juntos representam cerca de 51,7% do setor) performaram bem no mês e evitaram que o indicador de serviços apresentasse queda ainda maior em novembro;
  • Dada a leitura mista da pesquisa de serviços, acreditamos que os dados do setor varejista e o IBC-Br serão importantes para trazer mais informações a respeito do ritmo de recuperação da atividade econômica e do que podemos esperar para a próxima decisão de juros do Banco Central. Clique aqui par acessar a nossa análise completa.

Internacional

Atividade econômica global continua em ritmo gradual de recuperação

  • A produção industrial da Zona do Euro apresentou expansão de 0,2% em novembro de 2019 ante outubro, abaixo da expectativa de mercado, de +0,5%;
  • Na Alemanha, por outro lado, o PIB apresentou expansão de 0,6% em 2019, segundo dados preliminares divulgados hoje pela agência de estatísticas do país. O resultado ficou levemente acima da expectativa de mercado, de 0,5%;
  • Por fim, no Reino Unido, o índice de preços ao consumidor apresentou expansão de 1,3% na comparação anual de dezembro, atingindo o menor nível desde novembro de 2016. O resultado ficou abaixo da expectativa de mercado, de +1,5%.

Empresas

Azul (AZUL4): Azul anuncia compra da TwoFlex por R$ 123 mi

  • A Azul anunciou ontem durante o pregão a assinatura de uma oferta vinculante para aquisição da empresa aérea regional TwoFlex por R$ 123 milhões (~0,6% do valor de mercado). De acordo com a companhia, a frota da TwoFlex é composta por 17 aeronaves Cessna Caravan próprias, um turboélice regional monomotor com capacidade para nove passageiros, jatos menores que aqueles operados pela Azul hoje. A oferta ainda está sujeita a condições como conclusão da auditoria, negociação de um contrato de compra e venda, e aprovações regulatórias;
  • Apesar de se tratar de uma empresa aérea com participação pequena no mercado doméstico (menos de 0,1% em termos de oferta em 2019), a aquisição embute os 14 slots (ou direito a um horário de pouso e decolagem) na pista auxiliar do aeroporto de Congonhas, que é um dos aeroportos mais movimentados do Brasil. A companhia já havia recebido 15 slots na pista principal após a redistribuição com a saída da Avianca. Vemos a operação como positiva para a Azul, sustentada (i) pelo fato da companhia potencialmente usufruir de uma capacidade maior em um aeroporto de alto tráfego e (ii) ampliar sua exposição a novas cidades por meio de rotas já operadas pela TwoFlex.

Weg (WEGE3): WEG assina contratos para fornecer aerogeradores; R$ 590 mi de receita

  • A WEG anunciou ontem antes da abertura do mercado que assinou contratos com a Aliança Energia para o fornecimento de 43 aerogeradores de 4,2 MW, com capacidade instalada de 180,6 MW e faturamento esperado em R$ 590 milhões. O montante representa ~0,8% do valor de mercado da companhia. As entregas desses aerogeradores devem começar em 2021 e se estender até 2022, com a receita proveniente do projeto possivelmente entrando a partir de 2021;
  • O fornecimento em questão marca a estreia do novo aerogerador de 4,2 MW no mercado, sobre o qual a companhia falou no WEG Day 2019. O produto foi lançado há pouco tempo e possui potência maior, o que aumenta a competitividade do produto local e internacionalmente além de reforçar o posicionamento da companhia;
  • Apesar de reconhecermos o histórico sólido de execução da companhia e suas vantagens competitivas, mantemos recomendação neutra e preferência relativa por nomes que possuem maior alavancagem ao ciclo econômico doméstico, e atualmente negociam em níveis inferiores de múltiplos. Para acessar nossa tese de investimento sobre a WEG e o último relatório que publicamos, basta acessar os links.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Romênia reporta surto de Gripe Aviária em fazenda

  • Segundo a Reuters, a Romênia reportou um surto do vírus H5N8 da gripe aviária, altamente patogênico, em uma fazenda no norte do país;
  • É o primeiro surto de gripe aviária no país em quase três anos, afirmou a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O vírus matou 11.190 aves de um bando de 18.699 na região de Maramures, perto da fronteira com a Ucrânia e a Hungria.
  • Na nossa visão, com a Peste Suína Africana e agora a Gripe Aviária afetando o suprimento global de proteínas, todos os olhos estão voltados para novos desenvolvimentos de ambas as doenças. Os frigoríficos brasileiros poderiam se beneficiar tanto de preço globais de proteína mais altos quanto de mais exportações, sobretudo para os países afetados pelas doenças, como a China.

Sabesp (SBSP3): Prefeitura de Mauá se aproxima de assinar contrato com Sabesp

  • Segundo o Valor Econômico, a prefeitura de Mauá, em meio a disputas judiciais com a BRK Ambiental, deverá assinar nos próximos dias um contrato de prestação de serviços com a Sabesp;
  • No caso de Mauá, inicialmente a Sabesp assumiria apenas o abastecimento de água, porque o serviço de coleta e tratamento de esgoto já está sob concessão da BRK Ambiental, desde 2003. No entanto, as tratativas finais do acordo com a estatal têm ocorrido em meio ao imbróglio judicial com a BRK. Com isso, há a possibilidade de “revisão” do contrato com a BRK e negociações com a Sabesp;
  • Em troca de assumir o abastecimento de água de Mauá, a Sabesp perdoaria uma dívida de R$ 3,2 bilhões que a cidade tem com a empresa desde 1995, quando a prefeitura rescindiu o contrato de prestação de serviços sem os devidos ressarcimentos;
  • Notamos que longo do último ano, a Sabesp vem realizando um esforço amplo de regularização de contratos antigos e resolução de passivos com prefeituras. Somando os acordos de Mauá, Santo André e Guarulhos, a empresa amplia em quase 2,5 milhões sua base de clientes. Mantemos recomendação Neutra na Sabesp, com preço-alvo de R$60/ação.

Bancos: Governo estuda flexibilização do pagamento de contas de serviços públicos e tributos

  • Dentre o universo das iniciativas do Banco Central de ampliar o acesso a fintechs e pequenas instituições financeiras, o governo prepara medidas para flexibilizar o pagamento de contas de serviços públicos e tributos;
  • Atualmente, o serviço é altamente concentrado nos grandes bancos e impede o cliente de realizar o pagamento de forma eletrônica caso a empresa prestadora de serviço não tenha convênio com o banco. De acordo com o Valor Econômico, a atividade gerou receita de R$8,9 bi combinando os 5 maiores bancos no acumulado 9M19, e o objetivo é permitir que esta transição seja realizada por outras instituições financeiras também;
  • A medida pode pressionar o setor dado que a ampliação da oferta de serviços pelos bancos digitais é um forte diferencial competitivo.

Setor Elétrico: Governador de Goiás critica a Enel e propõe que EDP assuma concessão por troca de ativos

  • Segundo o Valor Econômico, o governador de Goías, Ronaldo Caiado (DEM) voltou a criticar o grupo Italiano Enel, dono da Enel Goiás (antiga Celg-D) pela qualidade dos serviços prestados no estado. Em reunião com executivos da companhia, políticos locais e representantes da ANEEL, Caiado defendeu a troca do controle da companhia para o grupo português EDP, que segundo ele teria interesse no ativo;
  • O governador Caiado tria feito ima proposta de troca de ativos entre as duas empresas, com a EDP Espírito Santo tendo sido oferecida em troca, e também declarou que levará a proposta para o presidente Jair Bolsonaro e o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Os representantes da Enel teriam recusado a proposta, e afirmaram que vão melhorar a qualidade do serviço em Goiás, com investimentos previstos de R$ 1 bilhão em 2020;
  • A proposta do governador Caiado não tem amparo na regulação do setor, dado que o Estado não é o poder concedente no caso. Apenas a ANEEL pode avaliar a qualidade do concessão e recomendar a caducidade da concessão ao Ministério de Minas e Energia (MME). Tampouco há previsão legal para troca de ativos e transferência direta de uma distribuidora para outro concessionário, dado que o processo teria que seguir um modelo licitatório amplo, como no caso da privatização da Celg em 2016 pela Enel, por R$2,2 bilhões;
  • Para a atração de investimentos em infraestrutura e no setor energia, é de grande importância que a questão seja pacificada pela ANEEL e MME dentro do arcabouço legal existente, de modo a não gerar precedentes negativos e insegurança jurídica. A notícia não tem qualquer impacto para as ações da EDP Energias do Brasil na qual temos recomendação de compra, com preço-alvo de R$26/ação.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.