XP Expert

Tesla planeja retomar o ritmo de produção pré-lockdown em Xangai – 🌎Radar Global

Under Armour reporta resultados abaixo das expectativas, exército americano testará óculos de realidade aumentada da Microsoft e Tesla planeja retomar o ritmo de produção.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

MACRO

Mercados globais amanhecem negativos (EUA -2,0% e Europa -2,0%) dando sequência ao movimento de aversão ao risco, enquanto investidores avaliam as consequências do aperto monetário do Federal Reserve e o avanço das medidas protetivas contra a Covid-19 na China. Nos EUA, a atenção ficará voltada para a divulgação dos dados da inflação ao consumidor, que ocorrerá nesta quarta-feira. Na Europa, o mercado irá monitorar o Dia da Vitória na Rússia, estrategistas apontam que Vladimir Putin poderá utilizar este dia para anunciar vitória contra a Ucrânia ou alguma medida para escalar o conflito. Na China, ambos os índices CSI 300 (-0,8%) e Hang Seng (-3,8%) encerraram em baixa após pronunciamento do primeiro-ministro, Li Keqiang, alertando para um cenário econômico complicado e pedindo para que governos locais priorizem a estabilidade dos empregos em meio ao surto de Covid-19. Por fim, o Bitcoin (-3,7%) e o Ethereum (-5,8%) amanhecem em forte queda, mantendo a sua alta correlação com os ativos de risco globais.

Coronavírus: As duas maiores cidades da China, Xangai e Pequim, apertaram as restrições do COVID-19 a seus moradores na segunda-feira, levantando novas frustrações e até mesmo questões sobre a legalidade de sua batalha contra o vírus. Segundo fontes, as novas restrições fazem parte da política covid-zero, em que o governo planeja controlar as infecções, e de um plano para encerrar completamente os bloqueios até o final de maio.

Inscreva-se aqui para receber o nosso conteúdo diário.

EMPRESAS

Under Armour reporta resultados abaixo das expectativas do mercado:  A Under Armour (NYSE: UAA, BDR: U1AI34) reportou seus resultados nessa última sexta-feira, com uma receita de US$ 1,3bi, em linha com o esperado pelo mercado, o lucro por ação (LPA) foi de US$ -0,01 vs. US$ 0,06 projetados pelos analistas. O diretor financeiro, David Bergman, disse que as margens de lucro foram pressionadas pelos elevados custos de frete, particularmente os do frete marítimo, que ficaram mais altos do que a empresa esperava. A Under Armour também usou mais frete aéreo para buscar mercadorias no exterior, disse ele. Na América do Norte, as vendas cresceram +4%, para US$ 841mi. No entanto, no âmbito internacional,  houve um crescimento de apenas +1%, para US$ 456 milhões, arrastados por uma queda de -14% na região Ásia-Pacífico, que inclui a China.

A China não é apenas um mercado crescente para a empresa tentar conquistar novos clientes, mas também é um importante centro de fabricação para grande parte da indústria de vestuário esportivo. Várias empresas, alertaram nos últimos dias que a política de “zero-COVID” do país afetará seus negócios. Olhando para o futuro, Bergman disse que o primeiro semestre do ano será o mais afetado por cancelamentos de pedidos e atrasos na cadeia de suprimentos. A Under Armour também está prevendo que os impactos do Covid-19 na China diminuirão à medida que o ano passa. Por fim, para todo o ano, a empresa está projetando ganhar entre 63 centavos e 68 centavos por ação em uma base ajustada, o que está abaixo das expectativas dos analistas de 86 centavos.

white lamborghini aventador parked in building

Tesla planeja retomar o ritmo de produção pré-lockdown em Xangai: A empresa de Elon Musk tem como objetivo aumentar a produção em sua fábrica de Xangai para 2.600 carros por dia a partir do dia 16 de maio, segundo dados levantados pela Reuters. O movimento da companhia restauraria o nível de produção semanal para 16,9 mil veículos, o mesmo visto antes das novas restrições impostas na cidade de Xangai para a contenção do surto de Covid-19. Para que isso aconteça, a fábrica da empresa, que atualmente opera apenas em 1 turno por dia, irá retornar ao seu modelo de 3 turnos pré-restrições.

Contudo, ainda há dificuldades relevantes no radar. Os bloqueios de Xangai também têm sido um desafio para a Tesla e outros fabricantes devido à complicação para obter peças de fornecedores. Consequentemente, por mais que a empresa retome o seu ritmo normal de produção nas fábricas, possivelmente ainda terá desafios para conseguir receber todos os componentes necessários de seus fornecedores. Ainda assim, a Tesla parece sair na frente de seus competidores, uma vez que uma pesquisa feita pelo Japanese Commerce and Industry Club indicou que 63% das montadoras em Xangai ainda não retomaram suas operações.

Exército americano poderá utilizar óculos de realidade aumentada da Microsoft: Ao final deste mês, o HaloLens, óculos de realidade aumentada da Microsoft, passará por um período de testes e poderá ser transformado em um sistema de combate eficaz para o Exército dos EUA. O período de avaliação durará cerca de 1 mês, de 23 de maio a 17 de junho, e será realizado pelo escritório de testes do Pentágono para determinar se o acessório está pronto para produção total e implantação inicial. O projeto da big tech, visa desenvolver um “heads-up display” para as forças terrestres dos EUA, semelhante aos dos pilotos de caça. O Sistema de Aumento Visual Integrado permitiria que os comandantes projetassem informações em um visor na frente do rosto de um soldado e incluiria recursos como visão noturna.

Até o momento, as avaliações indicaram um grande potencial do dispositivo, mas pontuaram que ele não está pronto para ser implementado em combate. Apenas o final desta nova bateria de testes determinará sua eficácia. A nova aposta da Microsoft poderá resultar em um contrato de até US$ 21,9 bilhões com o exército americano ao longo dos próximos 10 anos. O contrato envolveria o fornecimento de até 120,5 mil óculos, suporte no gerenciamento dos programas e outros serviços.

ANÁLISE

Fonte: Bloomberg

Exportações mensais de barris de petróleo dos Estados Unidos para a Europa atinge maior valor desde 2016: O gráfico acima, da Bloomberg, mostra que em abril, os produtores de petróleo dos Estados Unidos exportaram quase 50 milhões de barris para compradores europeus dos principais terminais no Texas e na Louisiana, segundo dados de rastreamento de navios compilados pela Bloomberg, representando o maior valor em seis anos, desde que Washington encerrou sua proibição de exportação, enquanto os compradores buscam alternativas aos suprimentos russos. Com a previsão de aumento da produção de petróleo dos EUA, os volumes de fluxo para a Europa devem continuar crescendo, uma vez que as opções de fornecimento para a Europa diminuíram à medida que os compradores evitam o petróleo da Rússia após a invasão da Ucrânia, piorando um quadro de oferta já apertado. Apesar da dependência da região no fornecimento de energia russo, alguns países estão pedindo uma resposta mais rígida, que incluiria uma proibição oficial da importação do petróleo. Além disso, os suprimentos de petróleo do Mar do Norte devem cair em junho para o nível mais baixo em mais de uma década devido à manutenção em vários campos de petróleo da região.

Quer saber mais sobre criptomoedas? Acesse aqui nosso relatório semanal.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nosso link de cadastro e nos avalie abaixo:

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.