XP Expert

Joe Biden é eleito presidente dos EUA; como ficam os mercados e a economia no Brasil?

No Twitter, democrata declarado vencedor pela imprensa norte-americana disse que "será presidente para todos os americanos".

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Joe Biden foi eleito na tarde deste sábado (7) o 46º presidente dos Estados Unidos. Após vitória na Pensilvânia, o democrata reuniu 273 delegados – três a mais do que o necessário para ganhar o pleito – derrotando assim o republicano Donald Trump.

A vitória de Biden foi declarada por diversas redes de mídia, entre elas Fox News, CNN, The New York Times e The Washington Post, na sequência de três dias de indefinição dos resultados e contestações por parte de Trump. Tal imbróglio, inclusive, pode fazer com que o resultado oficial demore a ser conhecido – há a expectativa de que exista uma batalha judicial em torno do pleito.

Assim que a imprensa norte-americana declarou vitória de Biden, o democrata foi ao Twitter para mandar um recado à população dos Estados Unidos.

Durante toda a semana, desde terça-feira, nossos especialistas em Política seguiram à risca todos os momentos das eleições norte-americanas, publicando as atualizações mais quentes com opiniões profundas a respeito do desenrolar das votações e apurações.

Leia aqui a sequência de acontecimentos durante a semana de eleições nos EUA

A vitória de Biden foi declarada pela mídia assim que o candidato reuniu 273 delegados, após vitória na Pensilvânia, ainda restando os resultados oficiais de quatro Estados: Nevada (6 votos eleitorais), Alaska (3 votos eleitorais), Geórgia (16 votos eleitorais) e Carolina do Norte (15 votos eleitorais).

Desses, Trump deve definitivamente vencer no Alaska, e provavelmente Carolina do Norte, enquanto o candidato democrata tem importante vantagem em Arizona e Nevada, inclusive algumas emissoras, como FOX, já declararam vitória do democrata nesses estados. Geórgia, por sua vez, deve realizar recontagem dos votos diante do fato que a margem de vantagem do democrata no estado é de apenas 0.2%. 

Eleições americanas e os impactos nas Bolsas

Na última quinta-feira (5), nosso estrategista-chefe e Head do Research da XP, Fernando Ferreira, abordou as expectativas em torno da Bolsa brasileira com o cenário nos EUA.

O mercado já havia reagido fortemente nos 4 dias anteriores, e tanto o S&P quanto o Nasdaq subiam entre 7% e 9%, respectivamente, eliminando totalmente as perdas da semana passada. A pergunta natural é, de acordo com Ferreira: isso mostra que o mercado prefere as políticas que serão implementadas por Joe Biden, ao invés de Donald Trump? Não necessariamente.

Três fatores prevalecem para explicar a alta do mercado nos últimos dias:

1) Posição técnica “leve”

2) A eleição do Senado é quase ou até mais relevante que a Presidência

3) Rali de tecnologia e saúde 

Entenda estes 3 pontos no detalhe e saiba mais sobre nossa visão a respeito dos impactos na Bolsa

O que um eventual governo Biden significa para a economia Brasileira?

Também durante esta semana, nossa analista de Macroeconomia Rachel Sá explicou quais seriam os impactos desse resultado para o Brasil. Em especial, o que devemos esperar para a economia brasileira com a eleição de Joe Biden.

O novo governo norte-americano certamente trará mudanças de curto prazo significativas para a economia dos EUA, refletindo também no palco político-econômico global. Porém, a urgência da crise da Covid-19 não dá margem para medidas muito arriscadas, devendo ser priorizados pacotes de estímulo à retomada da economia. 

No Brasil, o curto prazo pode reservar animosidades entre o presidente eleito e a administração Bolsonaro. Por outro lado, o arrefecimento de tensões geopolíticas e comerciais trará maior estabilidade global, favorecendo o ímpeto de abertura comercial iniciado no Brasil, enquanto pressões por vias diplomáticas e multilaterais podem reservar um desfecho construtivo para a questão ambiental no país.

Entenda em detalhes o que o governo Biden significa para a economia brasileira

No começo da semana, a analista política Sol Aczune, o estrategista-chefe Fernando Ferreira, o economista-chefe Caio Megale, e Richard Back, head de análise política, participaram de uma live para traçar projeções sobre os cenários político-econômico e de investimentos diante das eleições norte-americanas. Reveja no player abaixo.

Ainda não tem conta na XP? Abra a sua aqui, é fácil, rápido e gratuito

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.