XP Expert

FIIs de Tijolo: Hora de retomada nas Lajes e consolidação em Galpões

Em evento realizado pelo Research da XP, gestores discutiram o momento dos Fundos Imobiliários

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Durante evento realizado nesta quarta-feira (21), Maria Fernanda Violatti, Analista de Fundos Imobiliários e Fundos Listados da XP, recebeu gestores para falar sobre as perspectivas dos Fundos de Tijolos para os próximos meses.

Os gestores opinaram sobre o momento dos Fundos de Tijolos, que começam a receber mais atenção com a alta de juros e retomada econômica. Pedro Carraz, da XP Asset, acredita que já seja um bom momento para entrar nos Fundos de Tijolos, que tanto sofreram durante os anos de pandemia. “Temos opções baratas, recebendo 8% a 9% ao ano e isento, então sou super favorável a ter uma parcela da carteira em Tijolo desde já. É pagar para ver pelo cenário de eleições, mas 2023 nos reserva boas perspectivas para shoppings e galpões”

“O Tijolo versus o Papel virou derby, briga. Mas na verdade tem espaço para os dois e [os investidores] deveriam ter os dois na carteira. Quando o momento se mostra melhor para um, é hora de entrar no outro e construir uma carteira com um olhar mais amplo e anticíclico”, diz Rodrigo Abbud, diretor da VBI.

“FIIs de Tijolo são imóveis”

O especialista também acredita que, mesmo em cenários favoráveis, fundos de tijolo tem um comportamento diferente para outras modalidades, que deve ser considerado independente de qualquer rentabilidade. “O bom de comprar qualquer coisa é na hora que tem dúvida, pois quando destrava, você realiza esses lucros”, acrescenta Pedro, identificando bom momento para investir em fundos de tijolo.

Alexandre Bolsoni, diretor da VBI, vê os fundos de tijolos como ativos de médio a longo prazo, incluindo o cenário de recuperação mais esticado para 2023. “O pior do tijolo já passou, os juros estão no pico e, na questão macro, tivemos uma pequena correção, mas vai vir muito mais”, diz o gestor.

A alta da Selic também foi discutida, pois abre espaço para alocar capital em outros tipos de ativo, como os de Tijolo. “Não precisamos acertar precisamente, no mês exato da estabilização da taxa. Mas identificando o final do ciclo, já é um bom momento para investir e aproveitar esse momento de alta”, comentou Rodrigo Abbud.

“A tendência dos próximos 24 a 36 meses, com tijolos sendo ativos de longo prazo, é do juros caírem. E aí a rentabilidade volta para os patamares de 20%, até mais. FIIs são imóveis, você não compra um apartamento para vender no dia seguinte. Então, a tese do imobiliário é muito boa para entrar”, corrobora Pedro Carraz.

Retomada em Lajes e consolidação em Logística

Entrando no detalhe dos segmentos, Pedro Carraz acredita que as tendências da pandemia como home office e trabalho híbrido não impactam negativamente as lajes corporativas, por exemplo. “Acho que os fundamentos são bons, o PIB vai destravar, os aluguéis serão reajustados e o ciclo de crescimento volta”, cita o gestor.

“Nunca acreditei que [o trabalho presencial] iria acabar, é natural que as empresas entreguem os pisos pois era um momento de incerteza, de retração econômica, a culpa nunca foi do home office”, pondera Rodrigo Abbud. “Portanto, não há uma ameaça setorial. Para retomar, precisamos da volta da atividade econômica e aí o crescimento será natural”.

Mesmo com o crescimento da relevância dos galpões logísticos, por conta da transição para o ecommerce durante a pandemia, Alexandre Bolsoni vê uma continuidade na demanda. “Há uma busca por melhor qualidade, já que o tamanho do mercado foi precificado. Mas não deve desacelerar, pois a tendência agora é buscar melhor qualidade e posicionamento em regiões mais relevantes”, complementa o sócio-diretor da VBI.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.