XP Expert

FIIs na Previdência: é um bom investimento?

Fundos Imobiliários e Previdência: o que saber

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Os Fundos Imobiliários (FII) são formados por grupos de investidores com o objetivo de aplicar recursos em diversos tipos de investimentos imobiliários, seja no desenvolvimento de empreendimentos, em imóveis já prontos, como edifícios comerciais, shopping centers e hospitais como também em certificados de recebíveis imobiliários (CRI) e também em outros fundos, chamados fundo de fundos.

O objetivo dos FIIs é entregar um retorno para seus cotistas pela exploração de locação, arrendamento, venda do imóvel e demais atividades do setor.

Entre as principais vantagens em se investir em FIIs estão: diversificação de investimento, liquidez e a principal que abordaremos aqui – Vantagem Fiscal.

Mas você deve estar se perguntando: o que os Fundos Imobiliários e a Previdência têm em comum e por que estamos falando disso? Simples, porque ambos investimentos são de longo prazo e possuem uma vantagem fiscal e com isso pode ser sim um bom investimento complementar a sua carteira previdenciária.

Já pensou em investir em uma previdência que reinveste todos os dividendos dos FIIs (chamados Total Return) no mesmo fundo sem você precisar se preocupar em realizar esse procedimento?

Mas antes, vamos recapitular as características de tributação de cada um dos investimentos.

Tributação dos Fundos Imobiliários

Um dos principais atrativos de se investir em FIIs é o incentivo fiscal para investidores pessoa física.

Os FII devem distribuir no mínimo 95% dos lucros, e é muito comum que essa distribuição seja mensal. Essa distribuição de lucros, chamada dividendos, é isenta de IR para pessoas físicas.

Além da distribuição de dividendos, o investidor também pode ganhar com a valorização das cotas dos FII. Esse ganho, chamado de ganho de capital, não é isento e não tem a facilidade de a tributação ser feita automaticamente pelo administrador ou intermediário. Dessa forma, a apuração e o recolhimento de IR ficam a cargo do investidor.

Nesse caso, as regras para apuração de ganho de capital com cotas de FII são praticamente as mesmas das ações: a apuração deve ser feita mensalmente, apenas quando houver venda, o imposto devido deve ser calculado com base no valor de venda contra o custo médio de aquisição, devendo ser recolhido com DARF.

A principal diferença é a alíquota de IR: enquanto nas ações ela é de 15%, no ganho de capital com cotas de FII a alíquota é de 20%.

Uma dúvida que recebemos bastante é a respeito à isenção de IR para vendas de ações de até R$ 20 mil por mês. As vendas de cotas de FII não são isentas, qualquer que seja o valor das vendas, isto é, o IR deve ser sempre apurado e, se for o caso, recolhido.

Outra dúvida comum diz respeito à compensação de prejuízos com ganhos posteriores, que é admitida tanto nas ações quanto nos ganhos de capital com cotas de FII. No entanto, só é admitida compensação entre ativos do mesmo segmento, isto é, perdas com ações não podem ser compensadas com ganhos em cotas de FII e vice-versa.

Tributação Previdência

Investir em previdência é algo que deveria fazer parte do seu dia-a-dia pelos simples motivos: é um investimento de longo prazo, não possui come-cotas, que é a mordida antecipada do leão feita em fundos de tributação de curto e longo prazo, e por último, mas não menos importante: os fundos de previdência possuem uma tributação diferenciada.

Existem diversas formas de se tributar um fundo de investimento. Na previdência, essa tributação vai depender do veículo escolhido para acomodar os recursos destinados para a sua aposentadoria.

A primeira sigla significa Plano Gerador de Benefício Livre, e funciona melhor para pessoas que fazem a declaração completa do imposto de renda, com o limite de abatimento da contribuição de até 12% da sua renda anual tributável.

 Já a segunda opção, o VGBL, é uma sigla para Vida Gerador de Benefício Livre, que, na verdade é um seguro a ser pago para um beneficiário, seja na forma de renda, seja na forma de um resgate, e funciona melhor se você faz a declaração simplificada do imposto de renda.

O PGBL, por permitir esse abatimento no valor do imposto pago, tem uma forma de tributar os ganhos do produto de previdência diferentes do VGBL: enquanto na primeira modalidade a tributação é cobrada em cima do total investido no produto, no VGBL somente os rendimentos são tributados. Mesmo assim, deixar para pagar imposto no futuro é muito mais vantajoso do que pagar no presente.

Depois de escolher o plano de previdência, o investidor também precisa escolher a tributação: regressiva ou progressiva. A tributação regressiva, depois dos recursos ficarem pelo menos dez anos investidos, tem uma alíquota de 10%. Porém, se o valor a ser convertido em benefício de aposentadoria for baixo, vale a pena escolher a tributação progressiva, na qual você pode conseguir alíquotas de 0% ou 7,5%. Nas tabelas abaixo, você poderá ver a diferença entre as duas.

Assine já o Expert Pass

Investimento a Longo Prazo

Como sempre apresentamos aos nossos investidores, parceiros e amigos, investir no setor imobiliário (Real Estate) é pensar no longo prazo.

Explicando de uma forma simples é a valorização dos imóveis tanto pela correção da inflação como também, no caso dos FIIs, o ganho de capital com a cota sendo negociada na B3.

Dito isso, para exemplificar, trouxemos 2 gráficos que mostram o retorno em se investir em Real Estate e outros ativos no mesmo período.

1. REITs vs outros investimentos (2001 – 2020)

2. IFIX vs Ibovespa (2010 – 2021)

Simulação de retorno de FIIs vs Previdência na tabela regressiva

Com intuito de mostrar os benefícios de se investir em fundos imobiliários via previdência, simulamos um investimento de R$ 1.000,00 reais em FIIs e o mesmo valor em uma previdência imobiliária com os mesmos níveis de retorno nos dois.

Podemos analisar que a diferença entre os retornos se deve pela questão da tributação entre as duas modalidades de investimento. E no caso da previdência, com o uso da tabela regressiva, a partir do 10º ano o retorno via previdência é maior.

Quando unimos o beneficio da tabela regressiva da previdência no longo prazo, com a geração de valor e retorno dos investimentos imobiliários, essa classe de ativo se torna muito atrativa para o investidor que mira bons retornos a longo prazo, como forma de possuir uma segurança financeira no futuro.

Fundos de Previdência que Investem em Fundos Imobiliários e/ou REITs

Ainda temos poucos produtos com exposição imobiliária na previdência, mas podemos citar o caso do fundo Capitânia Reit, que em fundos imobiliários até 40% do patrimônio, com a gestão de ativos de renda fixa no restante.

Conclusão

Como vimos, investir no mercado imobiliário e Fundos Imobiliários é pensar no longo prazo. Com o advento da previdência, o longo prazo se torna cada vez mais vantajoso para quem deseja construir uma história longa com o segmento.

Diante isso, temos várias opções para investir em sua previdência com Fundos Imobiliários e várias outras saindo do forno.

Fiquem ligados para as próximas publicações e lançamentos.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.