XP Expert

Chegou a hora dos FIIs adotarem práticas ESG?

Entenda as práticas ESG e como os Fundos Imobiliários podem se beneficiar delas.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

ESG: Você muito provavelmente já deve ter ouvido diferentes pessoas mencionarem essas três letras. A sigla ESG advém do termo em inglês Environmental, Social and Governance – ou, em português, ASG, referindo-se à Ambiental, Social e Governança. Vários são os aspectos que englobam cada um dos pilares. De forma geral, o pilar Ambiental (E) engloba as iniciativas e também impactos de determinada companhia ou projeto no meio ambiente, enquanto o Social (S) dividimos a análise em duas partes: a perspectiva interna, que diz respeito por exemplo às políticas e relações de trabalho, e a perspectiva externa, como é o caso da atuação da companhia nas comunidades ao redor de suas operações. Já para Governança (G), este é o pilar há mais tempo reconhecido e analisado pelo mercado como um todo, e tange a gestão das companhias, sendo essencial para que os pilares E e S se desenvolvam, principalmente quando olhamos para o longo prazo, independentemente do setor em que a empresa atua.

Globalmente, +US$35 trilhões em ativos sob gestão (AuM, sigla em inglês para “Assets Under Management”) são gerenciados por fundos que definiram estratégias sustentáveis, dos quais +US$17 trilhões estão nos EUA, com os ativos geridos a partir de estratégias de investimento sustentável já representando ~50% do total do país.

No mundo dos investimentos, em qualquer classe de ativos, investimento ESG é aquele que incorpora questões ambientais, sociais e de governança como critérios na análise, indo além das tradicionais métricas econômico-financeiras e, com isso, permitindo uma avaliação holística. A adoção de princípios ESG na análise permite-nos trazer para mesa de discussão questões que, além de serem fatores cruciais para o bem da sociedade, manutenção do planeta e construção de um mundo melhor, afetam diretamente os resultados das empresas. Na nossa visão, as empresas vencedoras serão aquelas cujo comportamento em relação às questões ESG são colocadas em primeiro plano.

ESG x Fundos Imobiliários

É fato que o tema ESG tem se tornado centro do debate no mercado financeiro e a classe dos fundos imobiliários também não poderia ser isenta dessas práticas. A exigência de práticas sustentáveis no mercado imobiliário, amplamente vista como tendência de crescimento, vem aos poucos ganhando maior participação e notoriedade.

A franca expansão no número de signatários do PRI (Principles for Responsible Investment) demonstra a expressividade dessa categoria de investimentos como tendência consolidada no mercado mundial, atualmente são mais 4.375 signatários. Grandes gestores do mundo aumentando a parcela de investimentos com essas práticas.

Com a tendência se consolidando, é esperado que fundos que não adotarem os critérios estabelecidos pela agenda ESG se deparem com a fuga de capital de investidores institucionais, que aplicam altos volumes de recursos.

Quais benefícios dos investimentos que adotam as práticas ESG?

As 3 principais razões são:

1) pressão por parte dos próprios consumidores, é um critério e pré-requisito das gerações mais recentes e esse movimento tem se acelerando durante a pandemia; gestores também cada vez mais buscam aderir as práticas;

2) regulamentação: estudos em termos de novas regras (CVM e B3) intensificando cada vez mais as exigências demonstram que o ambiente regulatório tem se tornado mais rígido;

3) retorno: correlação positiva (performances de índices ESG se comparam com demais) visão positiva para o tema, benefícios principalmente se orientado ao longo prazo.

Na prática os investimentos ESG têm demonstrado maiores rendimentos, uma empresa ou fundo que tem essa combinação de fatores, naturalmente é uma orientada(o) a longo prazo e portanto, já está à frente de outras empresas.

No âmbito dos Fundos Imobiliários, um FII listado no mercado de capital já incorpora práticas de governança e algumas teriam que ser apenas reforçadas. A exemplo, o fundo Biotic que nasce com as características ESG e já possui a adoção das práticas em todos âmbitos.

Já os fundos existentes no mercado podem se adaptar aos novos investimentos adotando práticas fundamentais como por exemplo, diligência ambiental, entender melhor a atuação e práticas de seus tomadores de crédito, quem são os prestadores e parceiros que a empresa possui, entre outras, além dos próprios ativos que podem buscar certificações.

*PRI é a maior ONG proponente de Investimentos responsáveis do mundo, incentivada pelas Nações Unidas e uma das maiores mobilizadoras de conceitos “sustainable”.

Últimos Relatórios

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.