XP Expert

Economia em Destaque: Inflação pressionada nos EUA pode acelerar alta de juros

Seu resumo semanal de economia no Brasil e no mundo

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Resumo

O avanço das negociações de cessar fogo na guerra da Ucrânia ajudaram a trazer leve alívio para os mercados de commodities, mas os bombardeios continuam. Na seara de dados econômicos, emprego e inflação nos EUA foram destaque.

No Brasil, a troca do comando da Petrobras, reajuste para servidores e dados fiscais e de atividade foram os destaques da semana.

Atualizações Covid-19

No Brasil, as médias móveis de sete dias de novos casos e de óbitos caíram para 25,2 mil e 203, respectivamente. Ao todo, 83,2% da população brasileira já está vacinada com ao menos a primeira dose de imunizante contra a doença; 75,9% já tomou dose única ou duas doses e 37,1% já teve o reforço da vacinação.

Cenário internacional

Negociações avançam entre Rússia e Ucrânia, mas bombardeios continuam

Negociações de cessar fogo progridem, embora envolta a incertezas. Kiev apresentou proposta de neutralidade e autoridade russas anunciaram a decisão de reduzir “dramaticamente” suas atividades militares na área da capital Ucraniana e no resto do país. Os ataques, no entanto, continuam.

Neste ínterim, as tensões econômicas do ocidente com a Rússia continuam. O presidente Putin assinou decreto que determina que países “não amigáveis” paguem compra de gás natural russo em rublos, e não mais em dólares. A medida afeta especialmente a Europa, que depende do combustível para gerar energia.

Mercado de trabalho aquecido e inflação em alta nos EUA

Nos EUA, o deflator dos gastos com consumo – a medida de inflação favorita do Fed (Banco central) – subiu de 6,0% em fevereiro para 6,4% acumulado em 12 meses (consenso de mercado: 5,5%). Este é o nível mais alto desde 1982.

Vale notar que muito pouco da alta recente de petróleo e alimentos gerado pela guerra na Ucrânia foi captada pelo indicador (que é de fevereiro). Ou seja, vem ainda mais pressão de inflação por ai….

Já no lado de emprego, o país criou 431 mil postos de trabalhos urbanos em março, e que a taxa de desemprego americana caiu para 3,6% (3,8% no mês anterior). Os resultados indicam que o mercado de trabalho está aquecido, pressionando custos salariais.

Estes indicadores aumentam as chances do Fed acelerar o ritmo da alta de juros de 0,25pp para 0,50pp em sua reunião de maio.

Enquanto isso, no Brasil…

Segundo a imprensa, governo acena com aumento de salários para servidores. Cabe no teto?

Com os movimentos recentes de servidores públicos, incluindo greve de funcionários do Banco Central e de alguns ministérios, circulou a ideia de um possível reajuste de 5% para todos os servidores públicos federais. Segundo nossas contas, reajuste teria impacto próximo de 8 bi em 2022 caso passasse a valer em julho. Mas o aumento precisaria ser encaixado no teto de gastos, que já está apertado… Outra despesa precisaria ser cortada.

Outras iniciativas, como a PEC para piso dos agentes comunitários da saúde (impacto de cerca de 3,7 bi por ano) e o projeto de lei para subsídios para o transporte público (impacto de 5 bi por ano) estão em discussão no congresso e também precisaria ser encaixada no teto.

Troca na Petrobrás tira o foco – por ora – de medidas para desonerar gasolina

A discussão sobre desoneração da gasolina perdeu parte do fôlego devido à recente queda do petróleo e à troca de comando na Petrobras, que agora terá como presidente Adriano Pires, substituindo o general Silva e Luna.

O tema, entretanto, deve permanecer no radar uma vez que o petróleo segue pressionado nos mercados internacionais, mesmo com a indicação do presidente americano Joe Biden de liberar parte das reservas estratégicas do país.

Perspectivas para a indústria seguem desafiadoras, apesar do resultado melhor em fevereiro

A produção industrial brasileira cresceu 0,7% entre janeiro e fevereiro, após ajuste sazonal, mas não compensou a queda de 2,2% observada na leitura anterior.

Em linhas gerais, não esperamos recuperação consistente da indústria brasileira nos próximos meses. A escalada do conflito militar na Ucrânia adiciona pressão sobre custos de produção e deve postergar a normalização das cadeias de suprimentos globais. Ademais, a demanda doméstica tende a encolher ao longo de 2022, refletindo o aperto das condições monetárias e a trajetória de queda da renda real do trabalho. 

Emprego segue em recuperação, enquanto renda do trabalho encolhe

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,2% nos três meses até fevereiro (consenso: 11,4%; XP: 11,3%), o menor nível para o período em seis anos. A reabertura da economia e o ritmo ainda positivo da demanda interna tem sustentado a retomada das contratações.

Apesar da recuperação do emprego, o salário médio efetivo real continua a encolher. O indicador caiu 0,2% MoM em fevereiro conforme nossos cálculos (chegando a ~R$ 2.525/mês) e está cerca de 8,5% abaixo dos níveis observados pouco antes do surto de COVID-19.

O que esperar para semana que vem?

Para semana que vem, o destaque no cenário internacional será a divulgação da inflação ao produtor na Zona do Euro, que deverá refletir os efeitos da guerra na Ucrânia. Dirigentes do Fed também irão discursar, o que pode interferir nas curvas de juros americanas.

No Brasil, destaque para a inflação ao consumidor (IPCA) de março. Também serão divulgados os resultados fiscais e dados do setor externo, ambos referentes a fevereiro.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º na Resolução CVM 20/2021. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.