Os ciclos de 7 anos da sua vida financeira


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Você entende o conceito de juros? No livro “O Valor do Amanhã” o economista Eduardo Gianetti discorre brilhantemente sobre a natureza, para além de financeira, a dos juros. Ele apresenta esse princípio econômico simples de antecipar um benefício para desfrute imediato e o posterior comprometimento a pagar e defende que isso é apenas parte de um fenômeno natural maior, tão comum quanto à força da gravidade e a fotossíntese.

Nessa obra, o economista mostra que o princípio dos juros é biológico, social e até espiritual, a começar pelo próprio processo de envelhecimento que nossos corpos estão inescapavelmente sujeitos.

Quando fazemos uma dieta ou praticamos exercícios físicos, por exemplo, estamos aplicando o conceito dos juros. Quando planejamos qualquer outro aspecto da nossa vida, estamos praticando os juros, pois o valor do futuro vai depender do que você espera dele, certo?

De forma ainda mais profunda, o autor reflete sobre a vida, o que nas palavras dele é um “intervalo finito, mas de duração indefinida”. Ou seja, nós sabemos que a vida termina, mas talvez a maior questão da condição humana é não ter certeza de quando ela vai de fato terminar. A vida, afinal de contas, é tudo o que nos resta e o nosso maior desafio é fazer dela a melhor experiência possível.

E é nesse exato aspecto que nos deparamos com o maior dilema: aproveitamos hoje pois não sabemos o dia de amanhã, ou planejamos hoje para um futuro incerto? Será que podemos fazer as duas coisas? Eu digo que com um bom método, sim, podemos aproveitar hoje e se preparar para a incerteza do amanhã.

Muitas sociedades tradicionais viram uma ordem implícita na vida que nós, modernos, muitas vezes deixamos de ver. Uma das lições mais importantes é que cada etapa da vida oferece um conjunto específico de desafios e lições que aumentam nossa maturidade e apoiam o nosso processo individual.

No início do século 20, o filósofo Rudolf Steiner revelou algumas das lições importantes que devemos aprender à medida que avançamos no processo de autoconhecimento. Steiner apresentou o conceito dos “setênios”, os ciclos de 7 em 7 anos que passamos pela vida. Segundo Steiner, cada ciclo oferece seus próprios desafios e recompensas e se enfrentarmos essas lições com coragem, honestidade e sinceridade, as lições serão absorvidas e nosso desenvolvimento pessoal trará grandes recompensas.

Em educação financeira, trabalhamos com o conceito de planejamento financeiro. Por mais que existam inúmeros imprevistos e incertezas, desde a impossibilidade de sabermos como será a nossa renda ou a taxa de inflação em, digamos, 7 anos, o planejamento financeiro funciona como um guia, um roteiro, que certamente será corrigido durante o tempo.

"Vejo inúmeros profissionais que, por volta dos 35, 40, 45 anos estão com uma renda 10 vezes maior do que quando tinham 25 anos e estão caindo nessa 'armadilha'. Os rendimentos aumentam, o carro aumenta, a casa aumenta, a conta do restaurante aumenta e, no fim do mês, ninguém consegue separar nada para investir no futuro. E pior, muitas vezes essas pessoas, de alta renda, estão endividadas simplesmente por terem caído na armadilha do padrão de vida."

Os ensinamentos da Antroposofia, filosofia criada por Steiner, podem e devem ser aplicados em diversas áreas e aspectos da nossa vida, inclusive no âmbito financeiro.

Divido os ciclos de 7 anos em 3 grandes etapas, mostrando que o planejamento financeiro pode levar você a ter uma vida com maior prosperidade.

Na primeira etapa temos 3 ciclos de desenvolvimento individual. Dos 0 aos 7 anos, a chamada primeira infância, dos 7 aos 14 anos, quando nos desenvolvemos fisicamente e chegamos na puberdade e dos 14 aos 21 anos, que termina com a nossa entrada para o mundo do trabalho e o alcance da idade adulta.

Na segunda etapa vivemos do 4º ao 8 º ciclo, dos 21 aos 56 anos, em que passamos pela construção do propósito de vida e do patrimônio financeiro. Essa etapa formada pelos cinco ciclos do meio da nossa vida, são determinantes para a estruturação da nossa vida profissional, familiar e econômica. É a partir dos 20 e poucos anos que ganhamos um mínimo de controle sobre nossas emoções e começamos a integrar nossas faculdades racionais, que dão maior controle sobre nossas ações.

Durante esses anos, a maioria das pessoas está saudável, cheia de energia e com sede de vida. Enquanto isso, nossos poderes físicos estão atingindo seu pico. É comum que nessa fase os jovens sintam uma certa invencibilidade e até arrogância. Nessa idade somos possuídos por um entusiasmo selvagem, independência e imprudência, não é? Assumimos riscos e frequentemente cometemos erros.

Com o tempo, essa impulsividade dá lugar à maturidade crescente, que lentamente se instala à medida que entramos no quinto ciclo e começamos a olhar para o marco próximo dos 30 anos de idade, quando começamos a sentir a necessidade de nos tornarmos adultos mais responsáveis.

Nesse momento uma grande parte das pessoas se casa, tem filhos, se estabelece em um trabalho etc. É nessa etapa que o olhar para a construção de um patrimônio sólido deve acontecer, pois também estamos aprendendo a pensar em outras pessoas além de nós mesmos. Estamos sendo pressionados para ver a vida em termos mais amplos e altruístas.

Cada um dos ciclos da nossa vida devem ser observados com cuidado e um dos maiores erros na transição entre os ciclos 5, 6 e 7, por exemplo, é o que eu chamo de “armadilha do padrão de vida”.

Normalmente, conforme vamos ampliando nossa renda, buscamos consumir e nos cercar de maior qualidade de vida, certo? Vejo inúmeros profissionais que, por volta dos 35, 40, 45 anos estão com uma renda 10 vezes maior do que quando tinham 25 anos e estão caindo nessa “armadilha”!

Os rendimentos aumentam, o carro aumenta, a casa aumenta, a conta do restaurante aumenta e, no fim do mês, ninguém consegue separar nada para investir no futuro. E pior, muitas vezes essas pessoas, de alta renda, estão endividadas simplesmente por terem caído na armadilha do padrão de vida.

Com o plano correto, durante os 5 ciclos de produtividade plena você consegue, a cada ciclo, ampliar os seus rendimentos e também ampliar o percentual da sua renda que você destina para seus investimentos. Ou seja, sua vida melhora, mas seu plano de futuro também melhora e você evita cair na armadilha do padrão de vida. E depois, o que acontece?

Bem, na terceira etapa, do ciclo 9 em diante, deveríamos usufruir de maturidade emocional e plena liberdade financeira (se você soube aproveitar e guardar para o momento em que a vitalidade começa a ficar em baixa).

Os cinco ciclos de construção plena de patrimônio se tornaram determinantes para a terceira etapa, a partir dos 57 anos e você definitivamente vai colher o resultado do que plantou e cultivou no passado.

E durante esse processo, você teve um aliado muito importante: os juros compostos. Aliado se você tiver usado os juros a seu favor.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Veja outras publicações da coluna "Na conta do Godoy"
Disclaimer:

O conteúdo publicado não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/18, tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas nesta página foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP”) não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. O conteúdo também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As informações de terceiros disponibilizadas nesta página não refletem a opinião da XP, nem de nenhuma das empresas do Grupo XP Inc., de modo que ela não se responsabiliza pela veracidade, exatidão e correção das informações. Os instrumentos financeiros discutidos podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Recomenda-se uma profunda análise das características, prazos e riscos dos investimentos antes da decisão de compra/venda/aplicação/resgate. É expressamente recomendada a leitura do Regulamento, prospecto, edital e demais materiais de divulgação antes da decisão de investimento, com especial atenção aos fatores de risco. A XP não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Esse material destinado a rede de relacionamento da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.