XP Expert

Varejo: Mudando preferências em meio à aceleração digital; Lojas Americanas COMPRA e Grupo Pão de Açúcar NEUTRO

Mudando preferências em meio à aceleração digital Após um primeiro semestre volátil até o momento para as ações do setor de varejo em meio à pandemia do COVID-19, vimos uma aceleração importante de vendas on-line (GMV) entre abril e maio, com algumas das maiores plataformas do país registrando mais de 200% de crescimento anual médio […]

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Mudando preferências em meio à aceleração digital

Após um primeiro semestre volátil até o momento para as ações do setor de varejo em meio à pandemia do COVID-19, vimos uma aceleração importante de vendas on-line (GMV) entre abril e maio, com algumas das maiores plataformas do país registrando mais de 200% de crescimento anual médio de GMV no período (veja a tabela abaixo).

Embora não esperemos que um desempenho tão forte seja sustentado no futuro, conforme as lojas físicas retomem as atividades (pelo menos não nos mesmos níveis), o aumento acentuado de usuários ativos no canal digital após o início do período de quarentena acelerou a participação do varejo on-line (as vendas do e-commerce no Brasil aumentaram +48% A/A entre os dias 17 de março e 27 de abril) bem como o fortalecimento da multicanalidade para as empresas da nossa cobertura (especialmente para Lojas Americanas).

Nesse contexto, alteramos algumas das nossas preferências na cobertura de varejo, aumentando a exposição à aceleração do varejo digital (ou multicanal). Neste relatório, elevamos a nossa recomendação para as ações da Lojas Americanas (LAME4) para Compra (anteriormente Neutro) e rebaixamos as ações do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) para Neutro. Permanecemos com recomendação Neutra para B2W (BTOW3).

Teses de Investimento: Lojas Americanas COMPRA; Grupo Pão de Açúcar NEUTRO

Atualizamos nossas estimativas para Lojas Americanas, B2W e GPA incorporando os resultados reportados no 1T20. Além disso, refletimos também as tendências específicas para cada empresa, descritas em maior granularidade abaixo nas teses de investimento detalhadas de cada uma das companhias.


Lojas Americanas: De offline para omnicanal; Compra

Elevamos a nossa recomendação para as ações da Lojas Americanas (LAME4) para Compra e aumentamos nosso preço-alvo para R$ 36,00 para o final de 2020 (de R$ 22,0), implicando 27,4% de valorização. Na nossa visão, a Lojas Americanas oferece exposição a uma história de multicanalidade ainda em desenvolvimento, com ganhos ainda a serem capturados, a um preço atrativo. Vemos dois temas principais ao longo dos próximos trimestres:

  • # 1 Recursos O2O (multicanalidade) devem suportar o aumento de produtividade na loja. As iniciativas “Pegue na loja hoje” e LASA Seller (vendas da Lojas Americanas como seller no Marketplace da B2W) atingiram 10% das vendas das lojas no início de abril. Após o início da pandemia do COVID-19, a empresa rapidamente reduziu de maneira relevante a defasagem previamente existente entre a sua estrutura multicanal e aquela de alguns de seus concorrentes, , tendo expandido a solução de “ship from store” (entrega direto da loja) para todas as suas 1.705 lojas (vs. 300 em março). Dessa forma, acreditamos que a maior presença da LASA no mundo digital suportará a produtividade da loja daqui para frente, uma vez que apenas 15% de seus 26 milhões de usuários ativos únicos se sobrepõem aos da B2W e o ticket médio no canal on-line é 10 vezes maior em relação ao offline.
  • # 2 Ampla variedade de sortimento na loja e tickets baixos. As vendas da Lojas Americanas têm se mostrado resilientes em meio à crise desencadeada pelo COVID-19 (acesse o resultado do 1T20 pelo link), registrando um crescimento de +2,0% A/A no conceito mesmas lojas no 1T20 (+6,5% A/A para lojas de rua), apesar do fechamento temporário de ~30 % das lojas da companhia (localizadas em shopping centers). Isso foi parcialmente suportado por uma variedade de produtos ampla (recentemente com maior foco em produtos essenciais) e com baixo ticket médio (em média R$ 45,0). Acreditamos que isso será particularmente relevante no suporte à resiliência do crescimento das vendas em meio à deterioração do poder de compra do consumidor.

Esperamos que esses atributos continuem suportando um forte crescimento médio de lucro de +20% entre 2019 e 2022 e retornos sólidos (28% de ROIC em 2021). Nas nossas estimativas, o valor implícito da LASA (operação de lojas físicas da LAME) atualmente negocia a um múltiplo P/L atrativo de 14x em 2021.

Além disso, considerando (i) os preços atuais das ações da LAME (PN e ON) e da B2W, e (ii) um múltiplo-alvo P/L de 20x para a LASA em 2021 (o que na nossa visão é justo), o valor da participação de 61% da LAME na B2W negociaria hoje com um desconto de 24% em relação ao valor implícito com base no preço de tela.

Aumentamos nosso preço-alvo para R$ 36,0 (de R$ 22,0) para o final de 2020. Nosso preço-alvo deriva de uma avaliação por múltiplos por soma das partes. Avaliamos (i) a LASA (operação de varejo físico da LAME; 38% do valor intrínseco) por meio de um múltiplo-alvo P/L de 20x aplicado à nossa projeção de lucro líquido para 2021 e (ii) a B2W (62% do valor intrínseco) com base em um múltiplo-alvo EV/GMV de 1,6x aplicado à nossa previsão de GMV (vendas totais) em 2021. Por fim, nós assumimos um desconto das ações ON (LAME3) em relação às PN (LAME4) de 19%, em linha com a média dos últimos 10 anos.

Principais riscos para a nossa recomendação. Os riscos negativos incluem concorrência mais acirrada (on e offline), alocação de capital por meio de uma potencial atividade de M&A e taxas de juros mais altas. Além disso, também destacamos que a participação de 61% na B2W expõe a LAME aos fatores de risco da empresa. Entretanto, acreditamos que esses riscos sejam limitados no momento atual (mais detalhes abaixo).

Lojas Americanas: Revisão de estimativas

Estimativas de vendas ainda abaixo da meta da empresa. Aumentamos as nossas estimativas de vendas líquidas entre 2020-2022 em 3%, em média. Esperamos que isso seja impulsionado por um crescimento médio de área de vendas de +5% (+7% em 2017-2019) e por um crescimento de vendas de +10% em média no conceito mesmas lojas (8% nas nossas estimativas anteriores), suportado principalmente pelas iniciativas relacionadas à multicanalidade mencionadas anteriormente. Ainda assim, nossas estimativas de vendas em 2022 ainda estão ~4 % abaixo das diretrizes da empresa.

Nossas estimativas de EBITDA entre 2020-2022 aumentaram 8,6% em média, em parte impulsionadas por uma perspectiva mais construtiva (ainda que estável) para a margem bruta da companhia e também por uma maior alavancagem operacional, devido ao aumento da produtividade da loja. Dessa forma, nossas estimativas de lucro líquido no período aumentam em média 9,4%.

Lojas Americanas: Nossa tese em gráficos


B2W: Mudando de patamar; mas mantemos Neutro

As ações da B2W se valorizaram cerca de 50% desde o início do ano, após a aceleração do crescimento de vendas totais (GMV), combinada com tendências positivas de geração de caixa e (mais recentemente) um progresso notável na estrutura O2O (multicanal) da empresa. Ficamos positivamente surpresos com a velocidade com que a empresa executou sua estratégia omnichannel desde o início da pandemia do COVID-19, expandindo a solução de “ship from store” (entrega direto da loja) em todas as Lojas Americanas, além de ~2.500 outras unidades de vendedores no Marketplace.

Esperamos que a B2W apresente um forte crescimento de GMV de +32% entre 2019-2022 em média, combinado com uma melhora na geração de caixa (R$ 543 milhões em 2020 vs. R$ 190 milhões em 2019). Esperamos que isso seja principalmente impulsionado por dois atributos:

  • # 1 Aumento do sortimento deve suportar crescimento no número de usuários (tráfego). No 1T20, a B2W informou que atualmente existem ~32 milhões de SKUs (unidade única de estoque) vs. 9 milhões no 1T19, com grandes contribuições do Marketplace (vendas de terceiros), com 20 mil novos vendedores conectados na plataforma apenas em abril, além de aquisições recentes (Supermercado Now). Com isso, vemos um aumento contínuo no tráfego – de 23 milhões de usuários ativos mensais (MAU) em março para ~30 milhões em maio). Embora reconheçamos que as tendências de curto prazo foram impulsionadas pelo aumento da demanda durante a pandemia do COVID-19, esperamos que a plataforma retenha parte importante desses usuários mesmo após a retomada das atividades no varejo físico.
  • # 2 Os recursos O2O (omni) melhoram a oferta de logística. Com ~4.000 lojas integradas à solução de “ship from store” da empresa (com visibilidade de estoque em tempo real) e 17.000 motoristas independentes disponíveis na Ame Flash (plataforma aberta de logística para motoristas autônomos), esperamos que os custos de frete e os prazos de entrega se beneficiem de maior densidade de rota (pacotes por km). No mês de abril, cerca de 1 milhão de pedidos da B2W foram entregues direto da loja, no mesmo dia.

No entanto, permanecemos com recomendação Neutra. Aumentamos nosso preço-alvo para R$ 105,0 para o final de 2020 (de R$ 60,0) para refletir os resultados do 1T20, bem como o forte crescimento de GMV. No entanto, com as ações agora sendo negociadas a um múltiplo EV/ GMV de 1,4x em 2021, vemos um potencial de alta limitado, após o forte desempenho recente.

Metodologia de avaliação e principais riscos. Nosso preço-alvo para o final de 2020 deriva de uma avaliação de múltiplo. Usamos um EV / GMV a prazo de 12 meses de 1,6x em nossa estimativa GMV para 2021. Os principais riscos de nossa ligação incluem um ambiente competitivo mais brando (ou mais desafiador) e uma expansão mais acelerada ou gradual da carteira digital (Ame).

B2W: Revisão de estimativas

Aumentamos nossas estimativas de crescimento de vendas líquidas para 2020-2022 em 29% em média. Incorporamos não apenas um 1S20 notavelmente forte, mas também um impulso de crescimento no futuro, refletindo o lançamento completo de todas as soluções O2O (multicanal), aumentando a oferta de produtos e a base de usuários ativos. Nossa estimativa de vendas totais (GMV) em 2022 agora está acima da meta da companhia de (pelo menos) dobrar o GMV entre 2019-22 (esperamos um crescimento de 132% no período).

Nossas estimativas de EBITDA para 2020 e 2022 aumentaram em 45% em média, impulsionadas principalmente por uma maior alavancagem operacional. Por outro lado, esperamos que a B2W alcance um lucro líquido positivo em 2022 (vs. 2021 anteriormente), em função do aumento relevante das nossas projeções de despesas financeiras (agora calculadas em maior granularidade).


Grupo Pão de Açúcar: Baixa visibilidade em relação aos resultados; Neutro

Rebaixamos a nossa recomendação para as ações do GPA (PCAR3) para Neutro e reduzimos nosso preço-alvo para R$ 70,0 (de R$ 100,0) para o final de 2020, implicando uma valorização de 11,4%.

Qual parte da nossa tese anterior permanece inalterada? No geral, continuamos esperando um forte ritmo de crescimento de vendas no curto prazo (crescimento orgânico de +16% A/A em 2020), impulsionado pelo aumento do consumo básico das famílias e por um câmbio mais favorável na operação internacional do GPA (Éxito). Além disso, ainda esperamos uma melhora contínua (embora gradual) da margem na operação de varejo da empresa (36% do EBITDA) – em média +0,4 p.p por ano entre 2020 e 2021.

O que mudou? No entanto, acreditamos que a visibilidade em relação aos resultados permanecerá reduzida, dado (i) um aumento mais gradual do que o esperado da rentabilidade da operação de varejo no Brasil, (ii) volatilidade na linha de “outras despesas”, e (iii) margens abaixo do esperado na operação da Colombia (Éxito). Além disso, acreditamos que a conclusão da venda de alguns ativos do GPA considerados dentro do seu plano de desinvestimento de R$ 3,3 bilhões será mais desafiadora no momento atual (por exemplo, postos de gasolina e operação na Argentina).

Quais são os riscos para a nossa recomendação? Os riscos positivos incluem: (i) aumento mais rápido que o esperado da rentabilidade da operação de varejo do GPA, por meio de seus esforços de otimização de portfólio e (ii) conclusão de seu programa de vendas de ativos. Os riscos negativos incluem (i) deterioração do ambiente de consumo, por meio de uma piora do mercado de trabalho ou queda na confiança, e (ii) maior concorrência em todos os formatos / países.

Reduzimos o preço-alvo para R$ 70,0 (anteriormente R$ 100,0) para o final de 2020 para refletir resultados fracos no 1T20 (veja aqui), bem como uma perspectiva mais gradual para a recuperação de margem da companhia. Também introduzimos estimativas ajustadas à recente mudança contábil (IFRS-16) e agora apenas estimamos os resultados de Éxito separadamente até o EBITDA. Atualmente vemos as ações negociando em um múltiplo P/L consolidado pouco atrativo de 18x para 2021 e, portanto, vemos um potencial de alta limitado dos níveis atuais.

Metodologia de avaliação. Alteramos nossa metodologia de avaliação para uma combinação dos métodos de fluxo de caixa descontado e múltiplo (cada um com peso de 50%).

  • Fluxo de caixa descontado (R$ 71,0 por ação): Descontamos os fluxos de caixa (para o acionista) dos próximos 20 anos a um custo de capital próprio (cost of equity) de 15,1% e calculamos a perpetuidade baseada em uma taxa de crescimento de longo prazo de 6,0% e uma margem EBITDA normalizada de 5,0% (ex-IFRS16).
  • Múltiplo-alvo (R$ 69,0 por ação): Com base em um múltiplo-alvo P/L de 15x aplicado à nossa estimativa de lucro para 2021 (após minoritários).

Grupo Pão de Açúcar: Revisão de estimativas

No geral, algumas das principais mudanças em nossas estimativas foram as seguintes: (i) incorporamos resultados fracos no 1T20 (veja aqui), (ii) estimamos uma perspectiva mais gradual para recuperação de margem da operação de Multivarejo e uma rentabilidade menor para o Éxito, e (iii) aumentamos as nossas estimativas de receita do Éxito para refletir um câmbio mais favorável (peso colombiano em relação ao real) e aceleração de crescimento no conceito mesmas lojas no curto prazo.

Abaixo, compartilhamos as revisões detalhadas dos ganhos e apresentamos nossas previsões baseadas no IFRS16.

Vendas líquidas: Aumentamos nossas estimativas de crescimento de vendas líquidas entre 2020-2022 em 6% em média. A redução de -5,3% em nossas estimativas de receita para o Multivarejo no período foi compensada por (i) uma maturação mais rápida da área de vendas do segmento de atacarejo do GPA (Assaí) e (ii) uma maior aceleração de crescimento no conceito mesmas lojas na Colômbia, bem como um câmbio mais favorável. Dentro do segmento de Multivarejo da empresa, esperamos agora um crescimento de +6,8% / + 1,6% no conceito mesmas lojas em 2020 / 21, uma redução dado que as nossas projeções anteriores (principalmente para o 1S20) mostraram-se excessivamente otimistas.

EBITDA: Reduzimos nossas estimativas de EBITDA entre 2020-2022 em -14,5% em média, principalmente devido a uma perspectiva mais fraca para margens nas divisões de varejo no Brasil e internacional (Éxito).

  • Multivarejo: Ainda esperamos que algumas das iniciativas da empresa (por exemplo, otimização de portfólio, aumento de participação da marca própria) sustentem as uma melhora das margens no futuro (em média, +0,4 p.p. por ano entre 2020 e 2021). No entanto, incorporamos um aumento mais gradual, após um 1T20 mais fraco do que o esperado, que também mostrou que a aceleração do crescimento de vendas no curto prazo provavelmente não gerará alavancagem operacional tão significativas.
  • Éxito: reduzimos nossas expectativas para as margens de Éxito em 2020, principalmente, após um 1T20 mais fraco do que o esperado (parcialmente afetado por uma participação menor de negócios com margens mais altas). Além disso, optamos por ser mais conservadores, pois as diferenças entre as margens reportadas por Éxito na Colômbia e pelo GPA no Brasil (pressão da margem EBITDA ajustada de -0,5p.p. vs. -1,2 p.p., respectivamente) prejudica a comparabilidade histórica.

Lucro Líquido: Com isso, reduzimos nossas estimativas de lucro líquido em -64% em 2020, também afetadas por maiores “Outras Despesas”, e em média -31% entre 2021-2022, refletindo principalmente as alterações descritas anteriormente.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.