XP Expert

XP Morning Call 21/03/2019: Preocupação com crescimento global pesa nos mercados; Proposta da Reforma da Previdência dos militares desaponta

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1.  Política Brasil: Repercussão negativa da proposta para militares
  2. Pela oitava vez consecutiva, Copom mantém taxa Selic em 6,5% ao ano

Internacional

  1.  Fed sinaliza que não subirá taxa de juros em 2019
  2. Guerra Comercial: Trump diz que tarifas serão mantidas por “período substancial”
  3. Petróleo salta à medida que a EIA reporta uma queda acentuada nos estoques de petróleo dos EUA

Empresas

  1.  B2W (BTOW3): Sólido resultado operacional e geração de caixa, mas prejuízo acima do esperado
  2. Lojas Americanas (LAME4): Resultados do 4T abaixo do esperado
  3.  Vale (VALE3): Suspensão da mina de Alegria

COE News

  1. Apple segue acelerando a diversificação de suas receitas

Resumo

Preocupação com crescimento global pesa nos mercados; Proposta da Reforma da Previdênciados militares desaponta

Mercados globais pressionados nesta manhã de quinta-feira. Apesar da sinalização do Banco Central Americano (Fed) de manter a taxa de juros estável ao longo do ano, investidores se preocupam com crescimento econômico mais fraco que o esperado.

Ontem, o Fed anunciou manutenção da taxa de juros, como esperado, mas mudou a sinalização para estabilidade da mesma em 2019, o que o mercado antecipava, mas que difere da sinalização anterior de duas altas adicionais.

O anúncio levou a pequena alta do S&P e da Nasdaq. Entretanto, preocupação com desaceleração da economia e os últimos comentários do presidente Trump em relação às negociações comerciais com China elevaram a percepção de risco, e houve uma realização. O presidente dos EUA disse ontem que as tarifas sobre bens chineses permanecerão até que o país cumpra com exigências para o acordo comercial ser selado, por exemplo com relação à transferência de tecnologia.

No Brasil, o COPOM (Comitê de Política Monetária) também anunciou manutenção da Selic na mínima histórica de 6,5% a.a, como esperado. O comunicado destacou recuperação da economia em ritmo abaixo do esperado, além do aumento das incertezas sobre desaceleração da economia global. Esse cenário de fraqueza na atividade tem despertado debate sobre possível queda de juros, o que seria positivo para a Bolsa, acelerando a migração de ativos de renda fixa para renda variável, com rentabilidade cada vez mais atrativa.

Do lado negativo, a proposta da reforma da previdência dos militares foi entregue ontem na Câmara e criticada por alguns congressistas. Uma das avaliações feitas é de que a economia de R$ 10 bilhões em 10 anos é muito pequena em relação à da PEC da Nova Previdência (R$ 1 trilhão). Outra é a sinalização negativa do comprometimento do governo devido às concessões estabelecidas para o grupo. Num primeiro momento, os parlamentares ameaçam endurecer o texto dos militares para que isso não permita espaço para concessões de outros grupos.

Conforme a pesquisa XP/Ipespe já havia apontado na última segunda-feira, o Ibope também registou queda na popularidade do governo Bolsonaro, o que pode levar o Congresso a fazer cada vez mais exigências ao governo em troca da aprovação de reformas.

Do lado das empresas, a CSN teve prazo para venda das ações da USIM postergado pelo Cade, o que vemos como positivo para ambas, enquanto a Vale suspendeu temporariamente a produção da mina de Alegria (10mt), o que pode pesar nas ações hoje.

A B2W reportou resultados sólidos do 4T18. Por um lado, o prejuízo veio acima do esperado devido a maiores despesas financeiras. Por outro, houve melhora sequencial da geração de caixa e bons resultados operacionais, com crescimento das vendas online de 32% A/A (vs XPe em 34%). A Lojas Americanas reportou resultado mais fraco que o esperado. Apesar de sólidas vendas mesmas lojas em 7,3% A/A e crescimento de receita, as margens caíram e o lucro líquido foi abaixo das nossas estimativas devido a maiores despesas financeiras. Apesar de potencial pressão nas ações no curto prazo, mantemos recomendação de Compra em ambas.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Repercussão negativa da proposta para militares

  • As manchetes de hoje mostram a repercussão ruim do projeto que busca mudanças na aposentadoria e a reestruturação da carreira dos militares. O ponto mais criticado no Congresso é o governo ter atrelado a reforma da Previdência, nesse momento, à concessões. Segundo parlamentares, isso passa um “recado errado” e pode abrir caminho para fazer o mesmo entre civis;
  • Conforme a pesquisa XP/Ipespe já havia apontado na última segunda-feira, o Ibope também registou queda na popularidade do governo Bolsonaro. Esses números significam um flanco aberto no governo para o Congresso fazer cada vez mais exigência em troca da aprovação de reformas;
  • Levantamento da imprensa conta pelo menos 180 deputados dispostos a votar a favor da reforma da Previdência, desde que sejam feitas mudanças no texto. Pontos de rejeição já são conhecidos: Benefício de Prestação Continuada (BPC) e aposentadoria rural;
  • ​A tensão do dia de ontem chegou ao pico com reações bruscas do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em direção a postura dos militares com o projeto de mudança nas aposentadorias e ao ministro Sérgio Moro, por causa da pressão para acelerar a análise do pacote anticrime.

Pela oitava vez consecutiva, Copom mantém taxa Selic em 6,5% ao ano

  • Na primeira reunião do Copom presidida por Roberto Campos Neto, o Comitê decidiu que, pela oitava vez consecutiva, manterá os juros básicos da economia nos atuais 6,5% ao ano, mantendo a Selic novamente em seu menor nível histórico;
  • Avaliando que o balanço de riscos para a inflação mostra-se simétrico, o Comitê apontou a existência de três principais fontes de riscos: o nível de ociosidade das empresas brasileiras; a possibilidade de haver frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes necessários na economia para manter a inflação controlada e a deterioração do cenário externo para economias emergentes;
  • Assim, diante da recuperação gradual da economia brasileira e da possibilidade de uma desaceleração ainda mais forte da economia global, o Copom comunicou que não deve alterar a taxa de juros básica da economia tão cedo, e apontou que cautela, serenidade e perseverança nas decisões de política monetária continuam úteis na perseguição do objetivo de manter a trajetória de inflação em direção às metas.

Internacional

Fed sinaliza que não subirá taxa de juros em 2019

  • Em meio a uma desaceleração econômica nos EUA, o Fed adotou uma postura menos agressiva nesta quarta-feira e sinalizou que não elevará as taxas de juros em 2019;
  • Além disso, o Banco Central anunciou um plano para encerrar a redução de seu balanço em setembro, o que também colabora para uma política monetária mais expansionista;
  • ​Os economistas do Fed revisaram sua estimativa de crescimento do PIB de 2019 de 2,3% para 2,1% e, mais uma vez, Powell pediu paciência em relação às ações do Fed em resposta ao contexto da economia global.

Guerra Comercial: Trump diz que tarifas serão mantidas por “período substancial

  • De acordo com a CNN, o presidente Trump comentou que as tarifas dos EUA sobre U$250 bilhões de exportações chinesas devem ser mantidas por um “período substancial”, mesmo que os dois países cheguem a um acordo para encerrar sua guerra comercial;
  • Ele disse que os EUA “têm que ter certeza de que a China cumprirá o acordo, porque eles tiveram muitos problemas cumprindo certos acordos”;
  • As negociações comerciais entre os países serão retomadas na próxima semana após uma pausa nas negociações. Steven Mnuchin viajará a Beijing para finalizar o acordo entre os dois países.

Petróleo salta à medida que a EIA reporta uma queda acentuada nos estoques de petróleo dos EUA

  • Os preços do Brent aumentaram +1,4% ontem, após o lançamento do relatório do petróleo pelo EIA, com uma queda de -9,6 milhões nos estoques de petróleo bruto dos EUA contra as expectativas do mercado de um aumento de 0,3 milhão de barris / dia;
  • Parte do rebaixamento de estoque foi atribuída a maiores exportações da Costa do Golfo, bem como a redução acentuada nas importações da Venezuela. Gasolina e suprimentos de destilados também caíram;
  • O reequilíbrio do mercado de petróleo impulsionado pelo esforço extra da OPEP+ para reduzir a oferta implica um ambiente positivo para os preços do petróleo no curto prazo.

Empresas

B2W (BTOW3): Sólido resultado operacional e geração de caixa, mas prejuízo acima do esperado

  • A B2W reportou prejuízo líquido de -R$ 53,8 milhões no 4T18, versus nossa estimativa de -R$ 34,1 milhões e consenso de -R$ 47,2 milhões devido à maiores despesas financeiras. Por outro lado, após geração de caixa positivo de R$ 58 milhões no 3T18, a geração de caixa continua a melhorar e foi positiva em R$ 215 milhões no 4T18. Em 2018, o consumo de caixa reduziu em 75% para -R$239mn;
  • O EBITDA ajustado de R$ 190,1 milhões foi 0,9% acima do nosso, com margem EBITDA de 9,3% que se compara a nossa estimativa de 9,6%. A receita líquida de R$ 1.978,6 milhões foi 2,7% abaixo das nossas estimativas e em linha com o consenso. O crescimento das vendas online de 32% A/A foi abaixo da nossa estimativa de 34%, enquanto o crescimento do marketplace de 61,4% A/A se compara com a nossa estimativa de 67%;
  • Principais iniciativas: (1) expansão da Ame Digital para 500 lojas físicas das Lojas Americanas (2) lançamento da Americanas Mundo, que é a operação que possibilita aos clientes comprarem produtos de vendedores (sellers) de todo o mundo, (3) lançamento da “LASA Entrega”, possibilitando que os clientes comprem online os produtos da loja física da Lojas Americanas mais próxima e recebam suas compras em até 2 horas; 
  • Para 2019, a empresa está focada em implementar a Ame Digital em todas as lojas da Lojas Americanas, assim como outros varejistas no mundo. Mantemos nossa recomendação de compra na B2W, com preço alvo de R$ 58/ ação.

Lojas Americanas (LAME4): Resultados do 4T abaixo do esperado

  • Lojas Americanas reportou resultados abaixo do esperado no 4T18, com lucro líquido de R$ 295 milhões abaixo da nossa estimativa de R$ 367 milhões devido a maiores despesas financeiras;
  • Receita Líquida de R$3.991 milhões foi em linha com as nossas estimativas, enquanto EBITDA de R$ 894 milhões foi 4,3% abaixo do nosso (+5,2% A/A). A margem EBITDA de 22,4% se compara à nossa estimativa de 23,4%; 
  • As vendas mesmas lojas de 7,3% se compara a nossa estimativa de 10,2%, e do consenso de 7,8%. Mantemos nossa recomendação de compra na Lojas Americanas, com preço-alvo de R$ 25/ação.

Vale (VALE3): Suspensão da mina de Alegria

  • A Vale informou ontem à noite que suspendeu temporariamente e de forma preventiva as operações da mina de Alegria, devido à testes inconclusivos em relação à estabilidade da operação sob condições de stress. Os estudos serão aprofundados para garantir a segurança;
  • A decisão suspende a produção de 10 milhões de toneladas (mt), que se somam aos 83mt parados anteriormente (40mt pelo plano de segurança de barragens, 30mt de Brucutu, 13mt de Timbopeba);
  • A notícia pode pesar um pouco nas ações da Vale, levantando dúvidas se mais operações podem ser paradas, mas, por outro lado, com uma série de incertezas em relação à oferta, o minério deve seguir sustentado a níveis acima do normal.
     

CSN (CSNA3): Cade posterga prazo para venda das ações da Usiminas

  • O Cade aprovou ontem pedido da CSN para postergar o prazo para venda das ações da Usiminas. A CSN possui 20% das ações PN, 15% das ON da Usiminas;
  • O prazo inicial seria fim de Abril, e a CSN havia pedido o adiamento da venda em seis meses. Como o caso não é público, não foram divulgados oficialmente nem o novo prazo nem a fatia a ser vendida; 
  • A extensão é positiva para todos. Do lado da CSN, compra tempo para escolher a melhor estratégia de desinvestimento. Do lado da Usiminas, diminui o overhang potencial nas ações que poderia advir de uma venda às pressas.

Petrobras (PETR4): Carf mantém cobrança de R$2,17 bilhões

  • Ontem, a Petrobras perdeu no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) disputa relacionada à forma de contratação de serviços de exploração marítima de petróleo, e a 3ª Turma manteve cobrança de R$2,17 bilhões por maioria. O valor da autuação era indicado pela empresa como perda possível, e não estava provisionado;
  • A discussão está centrada na forma como os contratos são realizados, dado que a Petrobras costuma fechar dois contratos simultaneamente, um para o afretamento (aluguel) de plataformas, e outro para a prestação de serviços. A maior parte dos valores se concentra no primeiro tipo de contrato, que não é tributado e a Receita Federal considera a prática irregular;
  • A empresa pretende recorrer ao poder Judiciário, mas precisa apresentar garantia do valor para isso. Apesar de ser uma notícia negativa, acreditamos que a empresa pode argumentar em sua defesa as implicações negativas para a atratividade da indústria de exploração e produção de petróleo no Brasil, tema relevante em um ano que o Governo Federal quer angariar recursos com leilões de campos de petróleo, como os barris excedentes da Cessão Onerosa.

Petrobras (PETR4): Segunda rodada de ofertas pela TAG deve ocorrer em abril

  • Segundo o Valor Econômico, segunda rodada de ofertas por 90% da TAG (rede de gasodutos no Nordeste) está prevista para ocorrer em 2 de abril. Após o grupo francês Engie apresentar a melhor proposta na primeira fase (cerca de US$8 bilhões), uma segunda rodada é necessária dada que a diferença de valores em relação a outras ofertas é pequena;
  • Por ter apresentado a melhor oferta na primeira fase, a Engie pôde negociar aspectos contratuais como o contrato com a Transpetro, subsidiária da Petrobras que opera os dutos, termos que ficarão disponíveis para outros ofertantes na segunda rodada;
  • O lance de US$8 bilhões implica em um ganho de R$1,5/ação, nas nossas estimativas. Vemos uma competição pelos ativos de transporte de gás natural da Petrobras como positiva, apenas melhorando o perfil de risco-retorno das ações, e reiteramos a recomendação de compra.

Aéreas: Câmara vota texto base do PL que libera capital estrangeiro

  • A Câmara votou ontem o texto base do projeto de lei que permite o aumento da participação de capital estrangeiro nas aéreas locais;
  • O plenário rejeitou 5 destaques (sugestões de mudanças do projeto), e deve votar outros 5 hoje para que a matéria vá para o Senado;
  •  Embora a medida não tenha impactos imediatos no setor, o acesso integral ao capital estrangeiro permite que as companhias locais tenham uma fonte adicional de financiamento. Por outro lado, pode fomentar a competição.

COE News

Apple segue acelerando a diversificação de suas receitas

  • Com o objetivo de acelerar as vendas em outras frentes, a gigante de Cupertino anunciou nesta quarta-feira uma nova versão para os fones de ouvido AirPods por US$ 159-199, que traz como novidade a opção de ativar o assistente virtual Siri através da voz;
  • Além disso, os dirigentes da empresa também anunciaram ao longo desta semana o Ipad Mini 5, novo Ipad Air e atualização do iMac e prometaram que em breve serão lançados novos serviços por assinatura, como vídeos, shows de TV e conteúdo de entretenimento.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.