XP Expert

EUA sem novo pacote a 8 dias das eleições e reiniciamos nossa cobertura de Ambev

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,6% | 101.260 Pontos

CÂMBIO 0,49% | 5,62/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda na última sexta-feira, interrompendo uma sequência de quatro altas, mas não apagou os ganhos de 3% na semana.

Nessa manhã, mercados globais abrem a semana em queda. Novas medidas restritivas na Europa (-0,6%) ameaçam a recuperação econômica, ao passo que a indecisão acerca da aprovação de um novo pacote de estímulos nos EUA (-1%) pesa nos papéis. Enquanto isso, na China (-0,6%), o Partido Comunista inicia assembleia que definirá metas para o desenvolvimento de longo prazo.

Nos EUA, a presidente da Câmara e o secretário do Tesouro trocaram acusações no fim de semana sobre quem estaria dificultando um entendimento para um novo pacote fiscal. Nancy Pelosi disse ainda que ainda há discordância sobre linguagem do trecho da proposta sobre recursos para testes de Covid-19, mas, na hipótese que a Casa Branca entregasse uma proposta final palatável, poderia ser aprovada na Câmara ainda nesta semana. No entanto, indicou que o panorama no Senado é mais complexo. A 8 dias da eleição, é praticamente certo que o projeto não deve ser aprovado nas duas Casas antes de os eleitores irem às urnas. Ainda no Congresso americano, senadores republicanos devem confirmar Amy Coney Barret a vaga na Suprema Corte nesta segunda-feira, apesar de oposição democrata.  

No Brasil, reportagem do jornal Folha de São Paulo diz que o Senado pensa em usar receita da legalização de jogos para o financiamento do Renda Cidadã. Embora a medida traga efeitos fiscais benéficos, com receitas estimadas em até R$ 50 bi ao ano, ela não afeta a questão do cumprimento do Teto de Gastos. Ainda na Folha, o Banco Central conta com poupança de famílias de média e alta renda para a retomada da economia em 2021. E segundo pesquisa do Ibre diz que 60% das famílias brasileiras decidiram postergar suas compras em meio à pandemia.

Na agenda econômica, destaque para a decisão do COPOM na quarta-feira e dados de mercado de trabalho na quinta (CAGED) e na sexta (PNAD).

Enquanto isso, na política, os jornais do fim de semana e desta segunda seguem dando destaque à cobertura das campanhas para prefeituras, com a proximidades das eleições municipais.  Em Brasília, o destaque do fim de semana foi o esforço de Bolsonaro para tentar amenizar a briga entre os ministros Ricardo Salles e General Luiz Eduardo Ramos, defendido pelos partidos de centro como figura importante para a articulação política do governo.

Ainda na política doméstica, outros destaques ficam para o deputado Thiago Mitraud, presidente da frente parlamentar pela reforma administrativa, que voltou a dizer que, se não houver recesso, é possível votar o texto na Câmara ainda em janeiro. Em outra frente, gerou ruído entre senadores e deputados a intenção do governo de usar emendas de bancada para custear obras de infraestrutura. Finalmente, no cenário corporativo, reiniciamos a cobertura das ações da AmBev (ABEV3) com recomendação de Compra e preço-alvo para o final de 2021 de R$ 17,15 por ação, o que indica potencial de alta de 23% em relação ao patamar atual; acreditamos que a melhora no volumes de vendas no curto prazo, as iniciativas de inovação e o novo modelo de negócios da empresa são pontos positivos e enxergamos o momento atual como oportunidade de Compra. Para conferir o relatório completo, clique aqui.

Tópicos do dia

Agenda de Resultados

KLBN11: antes da abertura

Temporada de resultados do 3º trimestre – o que esperar?
Calendário de resultados do 3T20

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Brasil

  1. Boletim Focus: Projeções de IPCA, câmbio e Selic são elevadas para 2021
  2. Investidores temem pela sua reputação e pelo risco financeiro quando o assunto é desmatamento da Amazônia, diz Noruega

Internacional

  1. Política internacional: A 8 dias da eleição nos EUA, continuam as negociações por um novo novo pacote de estímulo
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Ambev (ABEV3): reiniciamos cobertura com Compra e preço alvo de R$ 17,15 por ação
  2. Copel (CPLE6): Resultados operacionais ainda impactados pela crise do COVID-19
  3. Bancos: adiamento da portabilidade de crédito
  4. BB Seguridade (BBSE3): Ferreira assume como CEO


Veja todos os detalhes

Brasil

Boletim Focus: Projeções de IPCA, câmbio e Selic são elevadas para 2021

  • Após a divulgação do IPCA-15 ainda pressionado pela inflação de alimentos, a projeção de IPCA para 2020 continuou em ritmo de expansão, passando de 2,65% na última semana para 2,99%. Para 2021, as projeções foram elevadas de 3,02% para 3,10%;
  • A projeção de PIB para 2020 continuou em ritmo de recuperação, passando de -5,00% para -4,81%. Por outro lado, para 2021, foi reduzida de 3,47% para 3,42%.
  • A projeção da taxa de câmbio passou de 5,35 para 5,40 para 2020 e de 5,10 para 5,20 para 2021. E a projeção de Selic permaneceu em 2,00% ao final de 2020, mas passou de 2,50% para 2,75% ao final de 2021, acompanhando o movimento de alta das projeções de inflação para o ano que vem. Clique aqui para conferir mais detalhes.

Investidores temem pela sua reputação e pelo risco financeiro quando o assunto é desmatamento da Amazônia, diz Noruega

  • Em entrevista ao Valor Econômico, Sveinung Rotevatn, ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, afirmou que o Brasil precisa mostrar que desmatamento não é tolerado. Para o Fundo Amazônia voltar a operar, é preciso que o governo brasileiro dê “sinais políticos claros de que a ilegalidade não será tolerada” e que “tem vontade política de conter o desmatamento”;
  • Em 2019, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, interferiu no Fundo Amazônia alegando irregularidades dos projetos geridos pelo BNDES, congelando o mecanismo. Para Rotevatn, os doadores esperam que o fundo volte a funcionar, destacando que ainda há dinheiro para apoiar projetos que ajudem a população e o desenvolvimento da região. “É uma situação muito infeliz”, diz o ministro norueguês sobre o congelamento do mecanismo;
  • A Noruega é o maior doador do Fundo Amazônia, que recebeu mais de R$ 3,4 bilhões desde sua criação, em 2008, e aloca recursos em projetos de desenvolvimento sustentável na região desde que o desmatamento esteja sob controle. O país contribui com mais de 90% dos recursos e tem a Alemanha como parceira. Mesmo com a paralisação, a Noruega continua sendo um parceiro ativo de várias instituições no Brasil;
  • Na nossa visão, o cenário atual, com o aumento nos níveis de desmatamento da Amazônia, ameaça cada vez mais investimentos estrangeiros no Brasil, ao mesmo tempo em que vemos a Amazônia como uma responsabilidade de todos e reconhecemos a importância de iniciativas como o Fundo Amazônia para o fomento de projetos de desenvolvimento sustentável na região.

Internacional

Política internacional: A 8 dias da eleição nos EUA, continuam as negociações por um novo novo pacote de estímulo

  • No lado das negociações por um novo pacote de estímulo a economia americana, a presidente da Câmara e o secretário do Tesouro trocando acusações no fim de semana sobre quem estaria dificultando um entendimento. Nancy Pelosi disse ainda que ainda há discordância sobre linguagem do trecho da proposta sobre recursos para testes de Covid-19, mas, na hipótese que a Casa Branca entregasse uma proposta final palatável, poderia ser aprovada na Câmara ainda nesta semana. No entanto, indicou que o panorama no Senado é mais complex. A 8 dias da eleição, é praticamente certo que o projeto não deve ser aprovado nas duas Casas antes de os eleitores irem às urnas;
  • No Congresso americano, apesar de oposição democrata, senadores republicanos devem confirmar Amy Coney Barret a vaga na Suprema Corte nesta segunda-feira.  

Empresas

Ambev (ABEV3): reiniciamos cobertura com Compra e preço alvo de R$ 17,15 por ação

  • Reiniciamos a cobertura das ações da AmBev (ABEV3), com recomendação de Compra e preço-alvo para o final de 2021 de R$ 17,15 por ação, o que indica potencial de alta de 23% em relação ao patamar atual. Para conferir o relatório completo, clique aqui.
  • Principais fatores para a recomendação: 1) A melhora nos volumes de vendas da AmBev no curto prazo, aliados a uma potencial recuperação macroeconômica no Brasil, 2) Iniciativas de inovação da empresa, incluindo o Zé Delivery, os CDDs digitais e as novas marcas como Michelob e Beck’s, 3) A transição que a AmBev vem realizando rumo a um novo modelo de negócios, mais personalizado e focado no consumidor;
  • O resultado do 3º trimestre deve ser positivo para Cerveja Brasil (XPe +26% A/A no volume) e Canadá (+5% A/A), com ligeira melhora para NAB Brasil (+2% A/A), mas ainda fraco para CAC (-18% A/A) e LAS (-9% A/A)
  • A margem EBITDA consolidada deve aumentar 300bps para 31,8%, a 2ª menor desde 2015, mas acima do pior momento da pandemia do Covid-19;
  • Com o pior momento para trás, apesar de ainda possuir desafios futuros, AmBev permanece como melhor empresa do mercado de bebidas brasileiro e acreditamos que os preços atuais oferecem oportunidade de compra
  • Além disso, fizemos uma análise ESG da AmBev, uma das melhores empresas da cobertura da XP. A Ambev está comprometida com práticas sustentáveis, adotando diversas metas agressivas de sustentabilidade e liderando programas desenvolvidos por sua controladora, AB InBev, utilizando a inovação como ferramenta para avançar na agenda ESG. Para conferir os principais temas relacionados aos fatores ambientais, sociais e de governança que consideramos os mais importantes para a AmBev, clique aqui.

Copel (CPLE6): Resultados operacionais ainda impactados pela crise do COVID-19

  • Na sexta feira (23) a Copeldivulgou seus resultados operacionais referentes ao 3T20. O braço de distribuição da companhia (Copel Dis) atingiu 7,135 GWh de energia vendida no terceiro trimestre de 2020, uma redução de -2,8% na comparação anual;
  • O resultado negativo foi corroborado pela queda no consumo nos segmentos industrial e comercial (-12,4%A/A e -16,1%A/A respectivamente) que foi parcialmente compensado pelo aumento no consumo no segmento residencial do mercado cativo (+5,7%A/A). Por outro lado, destacamos como positivo o aumento das vendas no mercado livre, que foi de +0,7% na comparação anual;
  • Contudo a companhia afirma que o consumo de energia registrado em setembro de 2020 indica uma tendência positiva (+2,2% A/A), recuperando-se para os níveis anteriores à pandemia, após quedas mensais sucessivas;
  • Vemos os resultados como ligeiramente negativos, porém em linha com as expectativas para o trimestre ainda impactado pela crise do COVID-19. Mantemos nossa recomendação de Compra para CPLE6, com preço alvo de R$70/ação.

Bancos: adiamento da portabilidade de crédito

  • O Conselho Monetário Nacional (CMN) adiou para março de 2021 a portabilidade de crédito e débito automático em contas de pagamento;
  • A medida visa aumentar a competição no setor bancário. A portabilidade de crédito, como visto no crédito consignado, incentiva a entrada de novos entrantes e a diminuição das taxas. Já a adição de débito automático em contas de pagamento agrega valor para a conta de novos entrantes que a usam, como Nubank e C6;
  • A medida é positiva para os bancos incumbentes, uma vez que seus ~90% de market share em crédito seria prejudicado pela portabilidade e o fato de contas de pagamento serem limitadas (sem débito automático, pagamento de impostos etc.) incentiva pessoas a manterem vínculo com os mesmos.

BB Seguridade (BBSE3): Ferreira assume como CEO

  • Dando seguida ao nosso último relatório sobre a saída do CEO, a BB Seguridade anunciou na noite da última sexta-feira que Márcio Hamilton Ferreira deve assumir como CEO;
  • O sr. Ferreira, apesar de jovem (48 anos), possui 34 anos dedicados ao Banco do Brasil e suas subsidiárias. Entre os cargos de destaque, temos: i) presidente do conselho de Administração da Brasilcap; ii) presidente do conselho de administração da BB DTVM; iii) presidente do conselho fiscal da Cielo; e iv) diretor executivo da FEBRABAN. Além disso, atuou nos últimos três anos como vice-presidente do Banco do Brasil (riscos e atacado);
  • Vemos como positiva esta primeira troca de gestão comandada pelo controlador André Brandão, novo presidente do Banco do Brasil. Acreditamos que a experiência do sr. Ferreira, principalmente na BB DTVM e Brasilcap, devem ajudar o executivo na busca por melhora operacional.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.