XP Expert

Ata do Copom e resultados do setor de serviços no centro das atenções

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,3% | 107.383 Pontos

CÂMBIO +1,2% | 5,68/USD

O que pode impactar o mercado hoje

A Bolsa, que chegou a ultrapassar os 109 mil pontos ontem, acabou apurando uma leve queda nos minutos finais cotado aos 107.383 pontos. O dólar comercial, por sua vez, fechou em alta de 1,07%, a R$ 5,674. As taxas de juros fecharam o dia de ontem em alta, após iniciarem em queda pela manhã. A alta observada veio após investidores realizarem lucros depois do recuo recente nas taxas, aproveitando também a janela antes de agenda econômica relevante na semana, o que inclui reunião do Fed. DI jan/23 fechou em 11,45%; DI jan/25 foi para 10,465; DI jan/27 encerrou em 10,36%; e DI jan/29 fechou em 10,41%.

Bolsas internacionais amanhecem levemente negativas (EUA -0,3% e Europa -0,1%) após o S&P 500 ter renovado a sua máxima histórica nesta segunda-feira ao ultrapassar os 4.710 pontos. Na frente de política monetária, mercados aguardam decisão do Federal Reserve amanhã e, na quinta feira, do Banco Central Europeu e do Banco Central da Inglaterra. O foco será no tom do discurso mais contracionista e na agenda do tapering. O petróleo (-0,3%) devolveu parte da sua forte apreciação, puxada por expectativa construtiva da OPEP para a demanda da commodity em 2021 e 2022, que não foi revisada para baixo uma vez que projetam impactos mínimos da variante Ômicron.

Na agenda doméstica de hoje, destaque para a divulgação da ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central). Na semana passada, o comunicado que acompanhou a decisão de aumento da taxa Selic de 7,75% para 9,25% foi interpretado pela maioria dos agentes de mercado como hawkish (sinalização dura). Além disso, o IBGE publicará nesta manhã os resultados do setor de serviços (PMS) referentes a outubro, que devem corroborar a avaliação de perda de fôlego da atividade econômica no período recente.

Em relação ao cenário econômico internacional, a produção industrial da zona do euro cresceu em outubro em linha com as expectativas, com destaque à retomada da categoria de bens de capital. No entanto, os gargalos nas cadeias de insumos e a forte elevação dos custos com energia continuam a limitar o ritmo de recuperação da atividade manufatureira. Ainda hoje, os mercados estarão atentos à publicação de dados de inflação ao produtor (PPI) nos Estados Unidos e indicadores de atividade econômica na China (ex: vendas no varejo; investimentos em ativos fixos; produção industrial; taxa de desemprego) referentes a novembro.

Do lado das empresas, publicamos hoje o nosso início de cobertura de Alpargatas (link). Temos uma visão construtiva com a companhia pois i) a empresa é líder absoluta no segmento de chinelos no Brasil, tendo uma marca forte e reconhecida; ii) sua estrutura verticalizada e capacidade de inovação são diferenciais importantes; iii) vemos ainda mais espaço para crescer no Brasil e no exterior; e iv) enxergamos riscos positivos com a transformação digital.

Tópicos do dia

Economia

  1. Ata do Copom e resultados do setor de serviços no centro das atenções

Política

  1. Nos EUA, Joe Biden ligou pessoalmente para o senador centrista Joe Manchin para negociar o Build Back Better Act de USD 1.75 trilhão
  2. E parlamentares buscam aprovar projeto que sancionaria a China pela violação de direitos humanos em Xianjing

Empresas

  1. Alpargatas (ALPA4): Abrasileirando o mundo – Iniciando com Compra
  2. Arezzo&Co. (ARZZ3): Anúncio de programa de recompra de ações
  3. Cogna (COGN3): Destaques do Cogna Day
  4. Telecom Brasil: Feedbacks da XP Telecom Week
  5. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Fluxo em foco: Estrangeiros aportam R$ 1,5 bilhão na Bolsa em novembro, e saldo de 2021 acumula R$ 90 bilhões
  2. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Novos lançamentos da Apple

ESG

  1. Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG
  2. Preço do carbono atinge novo recorde na EU | Café com ESG, 14/12

Veja todos os detalhes

Economia

Ata do Copom e resultados do setor de serviços no centro das atenções

  • A publicação da ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil) é o destaque da agenda econômica. Na semana passada, no comunicado que acompanhou a decisão de aumento da taxa Selic de 7,75% para 9,25%, o Copom sinalizou que manterá a postura dura adiante – a maioria dos participantes de mercado avaliou o texto como hawkish;
  • Além disso, o IBGE divulgará nesta manhã a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) referente a outubro. Acreditamos que os resultados do setor terciário irão corroborar o quadro de perda de fôlego da atividade doméstica no período recente (projeção XP: -0,5% em out/set e 8,6% em out21/out20; consenso de mercado: 0,1% em out/set e 9,1% em out21/out20);
  • No que diz respeito ao cenário internacional, a produção industrial da zona do euro cresceu 1,1% entre setembro e outubro, resultado em linha com o consenso de mercado (alta de 1,2%). Em relação a outubro de 2020, o volume produzido na indústria expandiu 3,3%. Destaque positivo para a categoria de bens de capital, que voltou a crescer (3% em out/set e 5,2% em out21/out20) após dois meses consecutivos de contração. Apesar dos resultados positivos registrados em outubro, os gargalos nas cadeias de suprimentos e a forte pressão de custos (sobretudo com energia) continuam a limitar a recuperação da atividade manufatureira. Na agenda econômica de hoje, os mercados voltarão suas atenções para a publicação de dados de inflação ao produtor (PPI) nos Estados Unidos e atividade econômica na China (ex: vendas no varejo; investimentos em ativos fixos; produção industrial; taxa de desemprego) referentes a novembro. Em relação ao mercado financeiro chinês, as ações do setor imobiliário despencaram pela terceira sessão consecutiva, em direção aos patamares mais baixos desde 2017, após um acordo entre duas unidades do Grupo Shimao acentuar as preocupações com governança corporativa em uma indústria que enfrenta crise de liquidez.

Política

Nos EUA, Joe Biden ligou pessoalmente para o senador centrista Joe Manchin para negociar o Build Back Better Act de USD 1.75 trilhão

  • Em tentativa de avançar o Build Back Better Act de USD 1.75 trilhão antes do final do ano, Joe Biden ligou pessoalmente para o senador centrista Joe Manchin para negociar o projeto. Apesar de não chegarem a um acordo, a conversa foi considerada positiva pelos dois atores. Manchin relatou que enfatizou a importância da redação do texto final para poder formular uma opinião.

E parlamentares buscam aprovar projeto que sancionaria a China pela violação de direitos humanos em Xianjing

  • E parlamentares negociam conciliação a projeto já aprovado nas duas Casas, com divergências, que busca impor sanções sobre a China pela violação de direitos humanos em Xianjing. Se houver espaço no calendário do Senado, a tentativa seria de aprovar uma nova versão do projeto ainda esse ano, apesar de resistência de Beijing.

Empresas

Alpargatas (ALPA4): Abrasileirando o mundo – Iniciando com Compra

  • Estamos iniciando a cobertura da Alpargatas (ALPA4) com recomendação de Compra preço-alvo de R$50,0/ação. Temos uma visão construtiva com a companhia pois i) a empresa é líder absoluta no segmento de chinelos no Brasil, tendo uma marca forte e reconhecida; ii) sua estrutura verticalizada e capacidade de inovação são diferenciais importantes; iii) vemos ainda mais espaço para crescer no Brasil e no exterior; e iv) enxergamos riscos positivos com a transformação digital;
  • Em relação a valuation, ALPA historicamente negocia a múltiplos altos, com o P/L 2022 negociando em linha com o histórico. No entanto, nós acreditamos que esse prêmio é merecido por conta da consistência de entrega de resultados e resiliência do negócio, enquanto vemos riscos positivos na operação internacional;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Arezzo&Co. (ARZZ3): Anúncio de programa de recompra de ações

  • A companhia publicou um fato relevante ontem (13/12) comunicando a aprovação de um programa de recompra de até 5 milhões de ações até 13/jun/2023;
  • O programa equivale a 10% das ações em circulação – o limite permitido pela CVM;
  • Vemos o anúncio como positivo pois reforça a confiança da companhia na sua entrega de resultados e perspectiva de valorização dos papeis.

Cogna (COGN3): Destaques do Cogna Day

  • Cogna sediou seu investor day anual, e os destaques foram:
    • Separação de seu negócio de faculdades de medicina, atualmente com 636 vagas e potencial de valorização de até R$1,9B;
    • Fim da restruturação da Kroton, que deve melhorar a margem EBITDA em 9 p.p. ainda em 2021;
    • Potencial da Vasta para aumentar as receitas em mais de 32% A/A em 2022 e de continuar a buscar oportunidades de crescimento a longo prazo; e
    • O restabelecimento do guidance de EBITDA para 2024 em R$2,4B.
  • Nossa visão se tornou um pouco mais positiva em relação à empresa, mas não o suficiente para mudar nossa visão cautelosa em relação às ações;
  • Acesse o relatório completo aqui.

Telecom Brasil: Feedbacks da XP Telecom Week

  • Encerramos a primeira edição da XP Telecom Week com participação de 8 empresas listadas e a Anatel. Nesse relatório, trazemos alguns temas e destaques discutidos durante o evento;
  • Clique aqui para conferir o conteúdo completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Endividamento das famílias põe atividade de 2022 em risco. População recorre a crédito de curto prazo para compensar perda de renda. (Valor);
    • B3 registra queda de volume no segmento de ações e tem quase 3,5 milhões de investidores. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Magazine Luiza conclui aquisição do KaBuM! e destaca números da empresa (Valor);
    • Arezzo aprova programa de recompra de até 5 milhões de ações (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Brazil’s BRF says QIA put option on TBQ JV has been eliminated (Reuters);
    • Heineken desiste de fábrica em local próximo de onde foi achado o esqueleto mais antigo das Américas (Valor);
    • JBS faz M&A na Itália e cresce na charcutaria (Brazil Journal);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Leilão de Alagoas consolida primeira onda de novos grupos de saneamento. (Valor Econômico);
    • Petróleo recua ante menor temor com ômicron; gás avança com receio de desabastecimento. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Fluxo em foco: Estrangeiros aportam R$ 1,5 bilhão na Bolsa em novembro, e saldo de 2021 acumula R$ 90 bilhões

  • O fluxo de capital estrangeiro na Bolsa brasileira foi positivo no mês de novembro de 2021, com um saldo de +R$ 1,5 bilhões. O saldo mensal continuou então a ser positivo em comparação com o mês anterior que registrou uma entrada de +R$12,4 bilhões. No total, o saldo em 2021 continua positivo e acumula +R$90 bilhões;
  • A alocação dos fundos de investimentos em ações teve um fluxo negativo em outubro, último dado disponível, de -R$57,7 bilhões, chegando a R$707,5 bilhões alocados em ações;
  • Quando olhamos apenas para os fundos de pensão, segundo dados mais recentes disponíveis de setembro de 2021 da Abrapp, o fluxo de alocação em ações foi negativo em -R$27,7 bilhões em relação à dezembro do ano passado (-23,3%). Já o fluxo para fundos de renda variável foi levemente negativo em -R$0,8 bilhões (-1,0%);
  • Investidores estrangeiros (50,1%), instituições (25,6%) e pessoas físicas (18,9%) possuem as maiores participações na Bolsa;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Novos lançamentos da Apple

  • Novo iPhone pode competir com celulares mais acessíveis;
  • Pfizer anuncia aquisição de US$ 6,7bi;
  • Mineração de Bitcoin recupera-se para níveis recordes;
  • Veja as ações responsáveis pela alta recente do S&P 500;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG

  • A indústria de vestuário e calçados é fundamental quando o tema é sustentabilidade, especialmente em tópicos como produção, cadeia de valor e mão de obra. Para esse setor, vemos a frente Social como a mais importante das três, seguida pelos pilares Governança e Ambiental, respectivamente;
  • Em se tratando da Alpargatas, no E, reconhecemos positivamente as iniciativas da companhia em reciclagem, no entanto, vemos espaço para melhorias no que diz respeito à pegada de carbono e à cadeia de matéria-prima, enquanto na frente S, apreciamos as ações da empresa para promover a diversidade, ao mesmo tempo em que esperamos mais por vir em relação à gestão da mão de obra e segurança no uso de produtos químicos;
  • Por fim, em G, notamos que a estrutura acionária da empresa é composta por múltiplas classes de ações e tem o controle da família de Setúbal, com listagem no Nível 1 de Governança Corporativa da B3, enquanto destacamos a presença de políticas detalhadas de governança, o que vemos com bons olhos;
  • Clique aqui para acessar o conteúdo.

Preço do carbono atinge novo recorde na EU | Café com ESG, 14/12

  • O mercado fechou o pregão de segunda-feira de lado, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,3% e -0,9%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) afirmou ontem que seu papel de reguladora de mercado dentro dos temas de sustentabilidade, governança e social não é impor obrigações para as empresas e emissores, apenas criar um cenário de transparência para as emissores de forma a garantir a competitividade do mercado brasileiro; e (ii) o total de empresas com área específica para cuidar da estratégia de equidade de gênero, com foco e orçamento para incluir mulheres na liderança, cresceu 25% desde 2019;
  • No internacional, o preço das permissões de carbono da UE atingiu um recorde de mais de € 90 na semana passada, com a escalada dos preços transformando a economia de combustíveis limpos, como hidrogênio verde e tecnologia de descarbonização. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.