XP Expert

Alívio no cenário doméstico apesar de queda no PIB

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 2,80% | 102.168 Pontos

CÂMBIO -1,78% | 5,40/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 2,80% nesta terça-feira, diante do fôlego otimista no cenário político, que acabou por ofuscar completamente o dado abaixo do esperado do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre. As taxas de juros futuro tiveram também um dia de alívio. DI jan/21 fechou em 1,99%; DI jan/23 encerrou em 3,96%; DI jan/25 foi para 5,77%; e DI jan/27 fechou em 6,74%.

Hoje, mercados globais amanhecem em alta, após S&P 500 nos EUA (+0,7%) bater 21ª máxima histórica neste ano. Na Europa (+2,3%), bolsas registram a maior alta em 11 semanas diante de dados fracos de inflação indicando que o Banco Central Europeu pode expandir estímulos na região.

No palco político internacional, o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, pediu que o Congresso aprove novo estímulo à economiae sugeriu que o governo Trump estaria disposto a aceitar o valor de USD 1,5 trilhões. Em sinalização positiva, o secretário ligou para a Presidente da Câmara, Nancy Pelosi, para iniciar as conversas.

No Brasil, o destaque no campo econômico ficou para os dados do PIB do segundo trimestre, divulgados pelo IBGE ontem.  O indicador apresentou contração recorde de 9,7% entre o primeiro e o segundo trimestres de 2020, frustrando tanto as nossas expectativas (-8%) quanto as expectativas de mercado coletadas pela Bloomberg (-9,2%). Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, o PIB apresentou contração de 11,4%. Apesar da surpresa negativa, a trajetória dos setores mais impactados pela pandemia veio em linha com o esperado. Portanto, mantemos a nossa projeção de PIB em -4,8% em 2020 e em +3,0% em 2021.

Também ontem, o presidente Jair Bolsonaro anunciou extensão do auxílio emergencial por mais 4 meses, com parcelas no valor de R$ 300. O presidente também prometeu enviar amanhã ao Congresso a proposta do governo para a reforma administrativa, sem efeito sobre os servidores públicos atuais. O anúncio, feito ao lado de Paulo Guedes e de líderes aliados, foi um gesto na direção do que tem defendido o ministro da economia, de que os gastos emergenciais sejam seguidos de um retorno à agenda de reformas. Tanto o presidente quanto os parlamentares destacaram que as decisões do governo e do Congresso vão respeitar a responsabilidade fiscal.

Finalmente, na agenda de indicadores e eventos econômicos do dia, os destaques serão a participação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em um fórum sobre mercados emergentes e a divulgação de dados da Fenabrave em agosto. No exterior, destaque para o relatório de emprego privado da ADP dos EUA e o Livro Bege do Federal Reserve.

Tópicos do dia

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Brasil

  1. PIB do Brasil apresenta queda recorde de -9,7% no segundo trimestre de 2020

Internacional

  1. Petróleo: Expectativas do mercado de um aumento de 3,1 milhões de barris nos estoques dos EUA
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Petróleo e Gás: Lei do Gás é aprovada na Câmara
  2. Sanepar (SAPR11): Regulador suspende aplicação de reajuste tarifário até conclusão de mediação
  3. Proteínas: exportações em agosto seguem fortes, com destaque para suínos e bovinos


Veja todos os detalhes

Brasil

PIB do Brasil apresenta queda recorde de -9,7% no segundo trimestre de 2020

  • De acordo com os dados divulgados pelo IBGE ontem, o PIB do Brasil apresentou contração recorde de 9,7% entre o primeiro e o segundo trimestres de 2020, frustrando tanto as nossas expectativas (-8%) quanto as expectativas de mercado coletadas pela Bloomberg (-9,2%). Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, o PIB apresentou contração de 11,4%. Apesar da surpresa negativa, a trajetória dos setores mais impactados pela pandemia veio em linha com o esperado. Portanto, mantemos a nossa projeção de PIB em -4,8% em 2020 e em +3,0% em 2021;
  • Apenas três segmentos apresentaram crescimento no segundo trimestre na comparação com o primeiro, sendo eles 1) os serviços financeiros, que não tiveram suas atividades interrompidas durante a pandemia; 2) as atividades imobiliárias, que conseguiram se beneficiar principalmente das baixas taxas de juros aplicadas no período e 3) a agropecuária, que reforçou a sinalização positiva trazida pelos dados da LSPA, que já tinham apontado para uma safra agrícola recorde em 2020;
  • Por outro lado, chamaram a atenção as quedas apresentadas pelo setor de Outros Serviços (espécie de core da economia brasileira que contempla bares, restaurantes, serviços administrativos, profissionais, hotéis etc), Transportes e principalmente pela Administração Pública, que registrou contração de 7,6% t/t motivada, em grande parte, pelo cancelamento de praticamente todas as cirurgias eletivas no sistema público de saúde. Pela ótica da demanda, o único alento foram as exportações, que subiram 1,8% t/t motivadas principalmente pela depreciação cambial e pela recuperação da economia chinesa. Entre os resultados negativos, destacaram-se o consumo das famílias (-12,5% t/t) e a formação bruta de capital fixo (-15,4% t/t);
  • A economia brasileira, assim como em boa parte do mundo ocidental, teve no segundo trimestre o seu pior momento. O desafio daqui em diante será mensurar em qual ritmo os auxílios para as famílias e empresas impactarão diretamente a atividade econômica neste segundo semestre e entender principalmente como se comportará o mercado de trabalho brasileiro ao passo que a pandemia começar a ceder. A nossa expectativa é de que o PIB referente ao terceiro trimestre de 2020, a ser conhecido no dia 03 de dezembro, cresça +6,8% T/T.

Internacional

Petróleo: Expectativas do mercado de um aumento de 3,1 milhões de barris nos estoques dos EUA 

  • O relatório oficial de fornecimento da Agência de Informação de Energia dos EUA (EIA) deve ser publicado hoje às 11:30 da manhã (horário de Brasília), com expectativas do mercado de um aumento de +3,100 milhões de barris nos estoques dos EUA; 
  • Os estoques de petróleo dos EUA subiram +7,970 milhões de barris na semana passada, muito acima das expectativas de mercado de uma queda de -0,042 milhões de barris. Um aumento de estoques acima do esperado é visto como negativo por indicar uma maior oferta em relação à demanda. Por outro lado, foi visto como positiva a redução de -4,584 milhões de barris nos estoques de gasolina nos EUA, acima do esperado pelo mercado, o que pode indicar um aquecimento nas atividades e movimentação de pessoas;
  • Nessa manhã de quarta-feira, a commodity opera em território ligeiramente positivo, em alta de +0,57% em US$45,84 barril (Brent). 

Empresas

Petróleo e Gás: Lei do Gás é aprovada na Câmara

  • Ontem, a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da Lei do Gás por 351 votos a favor e 101 contra. Ainda necessitam ser votados os destaques (pedidos de alterações) no texto. O intuito do projeto é destravar investimentos no segmento de gás natural (estimados em até R$43 bilhões), de modo a promover aquilo que o governo denomina “choque de energia barata”;
  • O texto aprovado muda o regime de exploração de gasodutos de concessões, que precisam de licitação, para autorização. O texto também impede a verticalização do setor, impedindo relação societária comum entre produtores, transportadores e comercializadores de gás. Por fim, outro ponto importante do texto é o livre acesso às infraestruturas essenciais de gás natural, como unidades de processamento (UPGNs), gasodutos e terminais de regasificação de GNL. É esperado que a derrubada de monopólios promova uma redução nos preços de gás natural ofertado no Brasil;
  • Apesar das pressões para mudança, o relator do projeto, Deputado Laércio Oliveira (PP-SE), manteve a proposta aprovada no ano passado na Comissão de Minas e Energia. A expectativa do governo, segundo o jornal Valor Econômico, é de que todos os destaques sejam rejeitados na Câmara e encaminhamento da proposta ao Senado.

Sanepar (SAPR11): Regulador suspende aplicação de reajuste tarifário até conclusão de mediação

  • Ontem a Sanepar informou, via fato relevante, que Agência Reguladora do Paraná (Agepar) decidiu, em reunião realizada nesta terça-feira, suspender o reajuste tarifário aprovado para a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), de 9,6299%. A decisão vem depois que o governo do Paraná pediu a suspensão da aplicação das novas tarifas;
  • De acordo com o anúncio, a Agepar afirma que a suspensão vale até a conclusão do procedimento de mediação estabelecido pela agência;
  • Vemos a notícia como negativa para a Sanepar, dado seu histórico atribulado com respeito a revisões e reajustes tarifários e a incerteza que o tema inspira em seus investidores. Apesar disso, notamos que as ações já negociam a um elevado desconto em relação às suas pares como reflexo deste cenário regulatório mais incerto. Mantemos nossa recomendação de compra nas ações da Sanepar (SAPR11) com preço alvo de R$ 32/unit.

Proteínas: exportações em agosto seguem fortes, com destaque para suínos e bovinos

  • No Expresso Alimentos & Bebidas desta quarta-feira, analisamos as exportações de proteínas do mês fechado de agosto, conforme dados divulgados pelo MDIC ontem de tarde;
  • As exportações de proteínas seguem fortes, com destaque para  asexportações de suínos, beneficiadas por uma alta anual de 79% em volumes, atingindo 88 mil toneladas em agosto;
  • As exportações de bovinos também continuam firmes, impulsionadas por volumes (163 mil toneladas em agosto, +21% A/A). Já as exportações de frango vieram novamente fracas, prejudicadas pela forte queda em preços (-20% A/A);
  • Esperamos reação positiva para frigoríficos mais expostos às carnes bovina e suína, as quais tem sido mais beneficiados pela demanda chinesa. Para conferir todos os detalhes, acesse o Expresso Alimentos & Bebidas desta semana.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.