Tech em 3 minutos

Entenda mais sobre este setor que possui grandes oportunidades de crescimento


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Em relação a investimentos, a representatividade de tecnologia na bolsa brasileira é muito baixa. No entanto, os dispositivos tecnológicos dominam a nossa rotina e grandes nomes globais como Facebook, Instagram, PayPal e Apple soam perfeitamente familiares. Os aplicativos, além de competirem pelo nosso tempo e atenção, agora permeiam o nosso vocabulário (“Dá um google aí”, “Vou tuitar sobre isso!”) e tornam rapidamente obsoleto o que parecia permanente (isso se chama disrupção).

Um dos maiores exemplos de disrupção foi o que aconteceu com a Kodak, que vendia filme fotográfico e perdeu, entre 2013 e 2020, mais de 95% do seu valor de mercado com a entrada de máquinas digitais. Diversos outros setores ainda passam por desafios com a chegada da tecnologia: a mídia convencional, os jornais impressos, a TV a cabo e o próprio dinheiro (papel-moeda) são alguns exemplos. Neste artigo, abordaremos os principais temas e tendências do futuro, assim como setores e tipos de negócios que estão melhores posicionados para capturar as mudanças estruturais de longo prazo.

Os impactos da pandemia

A chegada do COVID-19 trancou o mundo em casa e obrigou pessoas e empresas a mudarem certos paradigmas. 42% da população americana está trabalhando de casa e 70% parou de viajar de avião. A internet viu o tráfego de dados aumentar 50% em relação a 2019 e alguns serviços, como a Netflix na Europa, tiveram até que limitar a qualidade de seu conteúdo para suprir a alta na demanda. Mas no final do dia, a internet provou que foi feita para isso, afinal, o sistema funcionou mesmo com o aumento brutal na demanda.

No entanto, apesar da recente alta nas ações de tecnologia (Nasdaq 100 +55% desde o fundo), é importante distinguir quais foram os setores mais impactados. Portanto, separamos, abaixo, os nomes mais afetados pelo novo cenário:

“2 anos em 2 meses”

O CEO da Microsoft, Satya Nadela, confirmou a tendência da migração para o digital ao anunciar os resultados do 2º trimestre da companhia. Os números não mentem: Em abril, o Teams (trabalho remoto) registrava 200 milhões de participantes em reuniões em um único dia e agora possui mais de 75 milhões de usuários ativos diários. E não pára por aí, o aplicativo serviu de suporte para a educação, servindo mais de 183 mil instituições educacionais e milhões de alunos e professores.

Education help & learning - Microsoft Support

Falando em trabalho remoto, o Zoom não ficou para trás. As receitas do 2T20 cresceram 355% contra 2019 ao passo que o número de clientes multiplicou por 2x. A Peloton, que sobe mais de 380% desde março, já possui mais de 900 mil praticantes assistindo às aulas 25x/mês em suas bikes e esteiras conectadas, podendo ser considerada a “Netflix dos exercícios”. Com bilhões de pessoas em casa, as empresas que conseguiram capturar este mercado foram recompensadas. Observe o desempenho das ações Z.A.N.P (Zoom, Amazon, Netflix e Peloton), também conhecidas como empresas “fique-em-casa”, contra o S&P 500 desde o início do ano:

Fonte: Bloomberg, XP Investimentos

Enquanto isso, no mesmo período de tempo, algumas empresas dentro do setor de tech foram altamente impactadas e desempenharam abaixo do índice amplo S&P 500 mesmo com a forte alta recente do índice Nasdaq 100. Confira a performance de uma carteira composta por Uber, Lyft, Trivago, TripAdvisor, Booking e Groupon desde o início do ano:

Fonte: Bloomberg, XP Investimentos

Portanto, é importante compreender o cenário para entender quais tipos de negócios estarão melhores preparadas para capturar as oportunidades no longo prazo.

Olhando para frente, as principais histórias de crescimento

Pagamentos Digitais

Em 2019 o volume de transações digitais no mundo totalizou US$ 4,1 trilhões, impulsionado pela indústria do comércio eletrônico e aparelhos celulares. Desde 2007, a indústria cresce, em média, 6% a.a. Em termos de receita, a indústria faturou US$ 3,5 trilhões em 2019, num crescimento de 21% em relação ao ano anterior. Além disso, os 10 países com maior adoção digital são responsáveis por 90% das receitas de comércio eletrônico globalmente. E nos outros países? O potencial em mercados que atualmente têm menor participação em pagamentos digitais, como os emergentes, é enorme.

As empresas já se movimentam nesta direção: Pagamentos via aplicativos de mensagens como o WhatsApp e Messenger podem destravar uma rede de bilhões de usuários enquanto, na China, o “super app” WeChat já conta com mais de 1,2 bilhão de usuários e transaciona mais de US$ 1 bilhão por dia.

eSports

Num mundo cada vez mais digital, onde ~47% da população global possui um aparelho celular e a quantidade de jogadores já alcança a marca de 2,2 bilhões, a indústria dos games ainda possui uma grande base para monetização e engajamento. Além disso, se continuarmos caminhando para um mundo 100% digital, ainda restam 3 bilhões de pessoas (desconsiderando crianças de 0-9 anos) sem dispositivo móvel que eventualmente terão acesso a um.

Audiência: Outra linha de crescimento está no segmento de eSports; estima-se que mais de 500 milhões de pessoas assistirão transmissões de jogos eletrônicos em 2021. Para se ter uma ideia, a Twitch transmitiu 5 bilhões de horas de conteúdo de games no 2T20 e canais tradicionais de esportes como ESPN já incluíram campeonatos de eSports como DotA2, League of Legends e Counter-Strike em sua programação.

Futuro

A migração para o digital é uma tendência que ainda poderá durar décadas. O confinamento forçou uma verdadeira revolução cultural e pessoas que antes nunca fizeram seu supermercado via Amazon, nunca assistiram uma série na Netflix ou uma reunião via Teams, passaram a utilizar esses serviços com mais frequência. E mesmo quando tudo “voltar ao normal”, num mundo onde 7 bilhões de pessoas tiveram que ficar em casa, se apenas uma pequena fatia passar a utilizar um novo serviço online, a oportunidade ainda assim é enorme – e o normal será um “novo normal“.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.