XP Expert

Sea Limited (S2EA34) – 🌎BDRs fora do radar

Uma das maiores revelações do Sudeste Asiático, a Sea Limited obtém sucesso desde o e-commerce com a Shopee até os jogos com o Free Fire.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Um pouco sobre a Sea

Fundada em 2009, a Sea limited é um conglomerado de tecnologia fundada em Cingapura e atualmente é uma das principais empresas do Sudeste Asiático. A companhia opera através de três segmentos:

  • entretenimento digital, conhecido como Garena,
  • e-commerce, a famosa Shopee no Brasil, e
  • serviços financeiros digitais, chamado de SeaMoney

Uma das grandes acionistas da empresa é a chinesa Tencent, que atualmente detém cerca de 18,7% de participação na companhia.

Fonte: Documentos da empresa, XP Research.

No Brasil, as ações da Sea Limited são negociadas através de BDRs, com o código S2EA34. Já na bolsa americana de Nova York (NYSE), a ADR da ação é o ticker SE.

Linhas de faturamento

1. Entretenimento digital: Free fire, um fenômeno dos jogos mobile

Um dos principais sucessos da Garena, segmento de jogos da Sea, é o Free Fire, jogo do gênero battle-royale, que opera em um modelo freemium, onde os usuários jogam de graça e a empresa monetiza isso através da venda de acessórios para os personagens e publicidade.

Fonte: SensorTower, XP Research.

O jogo atingiu grande sucesso com uma estratégia simples da companhia: maximização de compatibilidade. Ao colocar a ausência da necessidade de dispositivos com alta capacidade de processamento no centro do Free Fire, a empresa conseguiu aumentar consideravelmente o seu mercado endereçável. Este fator colocou o jogo em ótima posição e criou uma vantagem competitiva sobre os concorrentes, principalmente em dispositivos Android, uma vez que ele amplificou a adesão do aplicativo em regiões com países subdesenvolvidos, como por exemplo: o Sudeste Asiático e a América Latina.

Fonte: Bloomberg, XP Research.

A Garena, braço de entretenimento digital da Sea, atua na publicação e desenvolvimento de jogos. O segmento é um dos líderes de E-Sports no Sudeste Asiático, Brasil e Taiwan. Atualmente a Garena é a segunda principal fonte de receita da companhia, cerca de 43% em 2021 e a única fonte de lucros e geração de caixa até 2021. Contudo, como visto no gráfico do EBITDA da empresa acima, as projeções dos analistas do mercado apontam para uma normalização após o forte crescimento durante a pandemia. Ainda assim, o braço de entretenimento digital deverá continuar sendo a maior fonte de rentabilidade da empresa pelos próximos 2 anos.

Parcerias de peso

Parte do sucesso da Sea é atribuído as estratégias de marketing que a empresa busca aplicar em todos os seus segmentos afim de atingir um determinado público alvo, com o Free Fire a história não poderia ser diferente. Em fevereiro de 2022, a empresa anunciou que o jogo receberia o maior grupo do K-pop do mundo atualmente, BTS, como seu mais recente embaixador da marca. Além disso, a Garena reportou que os jogadores podem esperar uma série de eventos e atividades de colaboração, tanto no jogo quanto além. A colaboração no momento contará com uma interface especial, imagens dos bastidores e uma série com dois episódios, chamada Free Fire x BTS: O Show. Além disso, a coleção exclusiva de Free Fire com BTS foi lançada no dia 24 de março, com o conteúdo sendo disponibilizado ao longo de fases, até 9 de abril.

Este tipo de parceria se mostra importante, uma vez que que tem um peso considerável na visibilidade do jogo como um todo e a expansão de público. Além disso, a companhia indicou que suas expectativas de crescimento devem se normalizar nos próximos trimestres, com as economias voltando a um ambiente pré-COVID, onde as pessoas retomam a escola e trabalham novamente. Em linha com isso, os dados do aplicativo SensorTower indicam uma desaceleração no crescimento do Free Fire, principalmente nos EUA. Diante desse cenário, fortes estratégias de marketing se mostram como uma arma importante para a empresa.

Expansão em andamento

Embora a Sea Limited não reporte a receita do Free Fire separadamente, estima-se que o jogo é responsável por grande parte do faturamento do segmento de entretenimento digital. Esta alta concentração em apenas um título pode representar um risco para a empresa, uma vez que jogos costumam possuir ciclos de vida razoavelmente curtos e perdem popularidade ao longo do tempo. Segue abaixo o total de usuários ativos e pagos por trimestre do braço de entretenimento digital da empresa:

Fonte: Bloomberg, XP Research.

Na última divulgação de resultados, apesar da moderação do crescimento no curto prazo devido à reabertura econômica, a empresa reiterou seu foco na diversificação do portfólio de jogos no longo prazo. A companhia procura expandir para novas categorias, como ação multijogador, role-playing, sandbox e jogos casuais. A equipe também está trabalhando em vários protótipos de jogos em diferentes estágios.

2. E-commerce: Shopee e o foco na experiência do consumidor

A Shopee, é o braço de e-commerce da Sea e atua principalmente no Sudeste Asiático. O segmento vem se beneficiando principalmente das mudanças de hábitos de consumo, impulsionado principalmente pela pandemia de COVID-19. O segmento opera em um modelo C2C (consumidor para consumidor), semelhante ao modelo Taobao do Alibaba e comum em países na Ásia, mas isso vêm mudando para um modelo B2C (empresa para consumidor) à medida que com a popularidade da plataforma grandes marcas e varejistas passam a ter interesse em fazer parte desse ecossistema, atualmente a empresa tem aproximadamente 11 milhões de vendedores em todo o mundo.

Fonte: Google, Temasek and Bain & Company, Bloomberg Intelligence.

Como visto no gráfico acima, estimativas apontam os países do Sudeste Asiático como Indonésia, Malásia, Filipinas, Cingapura, Tailândia e Vietnã passarão por um período de forte crescimento em e-commerce até 2025. Entre 2020 e 2025, estima-se que todos os países da região deverão apresentar um crescimento anualizado acima de 15% em valor total transacionado em e-commerce. Tendo isso em vista, a Sea Limited, por estar ganhando força na região, tende a se beneficiar não só da sua rápida penetração nos países, mas também da tendência estrutural que eles apresentam.


Em 2020, a Shopee começou a ampliar o seu foco também na expansão internacional, com destaque para América Latina, principalmente o Brasil, que assim como o Sudeste Asiático vêm passando por uma transformação digital à medida que cada vez mais pessoas passam a realizar compras online. Em 2021, a Shopee começou a se aventurar em alguns países da Europa (Polônia, Espanha e França) expandindo sua presença para outros mercados. Contudo, o Shopee provavelmente se concentrará no e-commerce transfronteiriço em suas fases de lançamento no mercado europeu para construir uma base inicial de usuários, antes de finalmente estabelecer um mercado local com comerciantes locais.

Fonte: Bloomberg, XP Research.


Até o momento, a empresa obteve grande sucesso em alavancar o crescimento do seu e-commerce, como visto no gráfico acima. Uma importante vantagem competitiva da Shopee, é a sua capacidade de fornecer uma experiência personalizada em cada região que atua. A plataforma cria experiências que possuem como objetivo serem imersivas, buscando construir uma forte comunidade para que seus usuários consigam interagir entre si, e consequentemente, passar mais tempo dentro da plataforma através de transmissões de compras ao vivo, jogos dentro do aplicativo e compartilhamento de conteúdo dos itens que os consumidores tem interesse. Além disso, o Shopee possui uma estratégia de marketing muito forte, e sempre realiza campanhas com foco especializado em cada região. No Brasil, realizaram o emblemático comercial com o Jackie Chan.

Aumento da monetização no Sudeste Asiático

Na divulgação de resultados, a empresa enfatizou que o Shopee está no caminho certo para alcançar EBITDA ajustado positivo em seus principais mercados do Sudeste Asiático e Taiwan até o fim deste ano, pois continuam a ver melhorias na economia de ambas as regiões, com maior concretização da plataforma e com possibilidade de uma monetização mais alta.  A plataforma também continuou a ver um forte impulso no Brasil, registrando mais de 140 milhões de pedidos brutos (perto de +400% A/A).

Fonte: Google, XP Research.

O gráfico acima mostra que Shopee teve um aumento de procura no Google Trends significativamente alto desde que incorporou vendedores locais pela primeira vez no final de 2020, ficando próxima de níveis de procura de grandes players do mercado doméstico brasileiro como a Magazine Luiza.

O principal desafio da Sea para o Shopee Brasil é a entrega dos produtos em um país tão grande. A densidade de pedidos é fundamental para melhorar a logística. Assim, ao longo do tempo, é fundamental oferecer cada vez melhores serviços com menor custo. Reduzindo sua dependência do sistema de entregas local, o que parece estar acontecendo recentemente: em outubro de 2021 a empresa lançou a Shopee Xpress, seu próprio serviço de coleta e entrega que está sendo incorporado aos poucos na plataforma; contudo, ainda compete de frente com rivais com entrega proprietária como do Mercado Livre e da Magazine Luiza, que possuem uma estrutura muito mais eficiente e consolidada.

3. Serviços Financeiros Digitais: Sea Money

Em contraste com seus dois outros ramos de negócios (jogos online e e-commerce), a SeaMoney está em seus estágios iniciais, dado o potencial de adoção de fintech no Sudeste Asiático, uma vez que o nível de população não bancarizada permanece alto. Os serviços oferecidos pelo SeaMoney incluem: carteira digital, processamento de pagamentos, crédito, dentre outros serviços e produtos.

Atualmente, grande parte dos recursos de finanças digitais se concentra em torno das plataformas Garena e Shopee, via e-wallet. Nos últimos meses, de acordo com a gestão da companhia, a Sea fez parceria com mais comerciantes online e offline, como o GooglePay na Malásia e Blue Bird na Indonésia. Além de seu negócio de carteiras, a SeaMoney também lançou iniciativas em outros serviços financeiros digitais, como “compre agora, pague depois”, banco digital e tecnologia de seguros, que estão atualmente em estágios iniciais de desenvolvimento.

Fonte: Banco Mundial, Euromonitor, GlobalDatam, Bain and Temasek, Newzoo, Statista, Bloomberg Intelligence.

Como apresentado no gráfico acima, o percentual de bancarização nos países do Sudeste Asiático segue em torno de 50%. O número quando comparado com países desenvolvidos como o Reino Unido e EUA, mostra que ainda há uma grande avenida de crescimento para os serviços financeiros na região, uma vez que os países desenvolvidos apresentam um índice de bancarização de cerca de 95%. Por outro lado, a região apresenta uma característica interessante e que representa uma oportunidade para a Sea Limited. A penetração de smartphones é relativamente alta nos países, com exceção das Filipinas, todos os outros membros da região possuem uma adoção superior a 50% aos smartphones. Este fator contribui consideravelmente com a estratégia da Sea Limited de oferecer serviços financeiros digitais para essas populações.

O que os analistas de mercado pensam da Sea Limited?

Como apresentado, a Sea Limited apresenta um história de forte crescimento pela frente. Investidores que planejam investir na ação precisam se preparar para eventuais volatilidades e se atentarem aos riscos. Abaixo seguem as recomendações dos analistas de mercado para o ativo:

Fonte: Bloomberg, XP Research. Recomendaçõe e preço-alvo segundo consenso do Bloomberg.



XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.