XP Expert

🌎 Mundo em 60s: 2ª semana de resultados nos EUA

Começa a acelerar a temporada de resultados do 1º trimestre nos EUA. Veja os destaques da semana.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bolsas: Mercados globais, que apresentavam forte recuperação no ano, caem na semana. Nos EUA (-0,4%), índice S&P 500 encaminha-se para encerrar sequência de 4 semanas consecutivas de alta após gov. Biden anunciar aumento de impostos sobre ganhos de capital. A China (+3,6%), que estava levemente para baixo no ano, aposta na moeda digital para capturar 40% das transações do país que ainda são feitas em dinheiro físico.

Setores:  Uma queda saudável acontece na maior parte dos setores nos EUA; a recente (forte) performance das ações aliadas às otimistas expectativas para os demonstrativos do 1º trimestre são os maiores desafios no curto-prazo para novas altas.


2º semana de resultados nos EUA

A temporada do 1º trimestre acelerou durante esta semana, com 14,1% das empresas, em valor de mercado, do índice S&P 500 divulgando seus números. Até o final desta sexta-feira serão 25,3%.

A semana que vem, no entanto, será a mais importante, quando teremos praticamente metade das companhias reportando. Dentre as mais importantes: as FAAMGs (Facebook, Amazon, Apple, Microsoft e Google), Tesla, Visa, Mastercard, AMD, Qualcomm, Twitter e AstraZeneca.

Até o momento:

► 121 das 500 empresas do S&P 500 divulgaram.

► Lucros estão 34% acima do esperado e continuam puxados pelo setor financeiro. As estimativas eram de US$ 36bi para estas empresas, mas os números vieram 76% acima disso.

► Outro destaque positivo vai para o setor de óleo e gás, com receitas 13% acima do esperado. Mas atenção: as petrolíferas mais representativas (Exxon Mobil e Chevron) divulgam apenas na sexta-feira, dia 30, e devem ser beneficiadas pela alta nos preços da commodity.

► Empresas de saúde, por enquanto, vão bem. Das 10 que divulgaram, 7 bateram os modelos dos analistas, com bom resultado da Johnson & Johnson, surpreendendo no lucro em 17%.

► Do lado negativo, o setor de viagens e turismo decepcionou. Apesar da ampla distribuição de vacinas, o 1º trimestre ainda se mostrou difícil para estas companhias que, no agregado, faturaram 20% abaixo das expectativas, principalmente as linhas aéreas (American, Southwest, United e Delta, todas reportadas).

O que teremos na semana mais importante:

Muitas empresas de tecnologia, incluindo as gigantes (ou Big Tech) serão colocadas à prova. Os modelos estão otimistas e refletem um mundo que se viu obrigado a aderir, cada vez mais, às plataformas digitais. Além disso, apesar da vacinação avançada nos EUA e Reino Unido, o restante do mundo – que possui grande representatividade no faturamento destas empresas globais – caminha com mais lentidão em direção à reabertura.

Facebook: Altas expectativas em relação ao crescimento de lucro (+28,4% a/a do consenso). O Instagram permanece como importante plataforma para a expansão do faturamento, com usuários engajados e gastando, em média, 11h por mês no aplicativo, acima de qualquer outro concorrente. O engajamento no Facebook também permanece alto, 30% maior no ano contra ano, aumentando sua capacidade de monetizar via propagandas direcionadas.

Est. consenso: Receitas +33,4% e lucro +28,4% a/a.

Amazon: O principal segmento a ser observado será o de computação em nuvem (AWS – Amazon Web Services) que, apesar de representar apenas 12% do faturamento da companhia, foi responsável por 63% do seu lucro operacional. Lojas físicas ainda devem ser prejudicadas por conta das restrições de mobilidade.

Est. consenso: Receitas +38,6% e lucro +185% a/a.

Apple: Indicação da suavização na demanda por smartphones e iPhones 5G na China tem sido motivo de cautela para os resultados da empresa. A recente valorização de 10% nas ações no mês de abril também posta um desafio para uma reação muito positiva do mercado. No anúncio, investidores estarão focados no guidance da empresa, que deve ser focado nos efeitos da sazonalidade na venda dos aparelhos.

Est. consenso: Receitas +31,8% e lucro +48,7% a/a.

Microsoft: Altas expectativas para o segmento de computação e armazenamento em nuvem (Azure), enquanto empresas migram suas operações e serviços para o digital. No setor de games, o aprimoramento do sistema de assinatura Xbox Game Pass deve continuar no foco da companhia e dos investidores. Além disso, a Microsoft deve comentar os impactos financeiros da aquisição da ZeniMax.

Est. consenso: Receitas +17,2% e lucro +25,7% a/a.

Google: O segmento de computação em nuvem pode ser destaque, com expectativas de 50% de crescimento a/a. Investidores também esperam recuperação nas receitas com propagandas relacionadas à viagens e hospedagem, que haviam sido muito afetadas durante a pandemia. Também será importante monitorar os resultados do YouTube, que podem ser impulsionados pelo aumento do engajamento e de novas assinaturas premium.

Est. consenso: Receitas +26,0% e lucro +54,5% a/a.

Agenda da próxima semana:

Agenda dos Top 10 BDRs:


#ProvaRápida – Qual o crescimento de receitas esperado para a Tesla e para a NIO (montadora elétrica chinesa) em 2021?

a) 28% e 57%
b) 38% e 67%
c) 48% e 107%
d) 58% e 117%

Resposta: d)

Gostou do conteúdo? Deixe sua nota abaixo:

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.