XP Expert

🌎 RADAR GLOBAL: Guerra Fria espacial

Guerra Fria espacial, Google na Índia e pagamentos digitais.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Inscreva-se em nosso Radar

MACRO

Mercados globais amanhecem sem movimentos expressivos (EUA +0,1% e Europa 0%). Apesar dos dados de emprego e bens duráveis americanos virem abaixo das expectativas, eles continuam reforçando que a recuperação econômica segue em curso. Biden anuncia apoio bipartidário no Senado para o pacote de US$ 950bi em infraestrutura (proposta inicial de US$ 4tri).

Coronavírus: OMS aponta que a população idosa precisará de reforço vacinal anualmente contra as variantes do vírus.  O estudo não fornece detalhes, mas mostra que novas mutações podem surgir e as vacinas seriam atualizadas regularmente para enfrentar essas ameaças. Atualmente, mais de 2,75 bilhões de doses foram administradas globalmente, o equivalente a 36 doses a cada 100 pessoas.

EMPRESAS

Guerra-fria no espaço: China planeja enviar astronautas para Marte em 5 missões entre 2033 e 2043, bem como possuir a sua própria base espacial, a fim de ultrapassar os EUA na nova corrida lunar. O 1º passo é usar robôs para explorar Marte e amostrar sua superfície e, após isso, o país planeja enviar astronautas ao espaço para construir uma base chinesa.

A anúncio vem após uma série de missões espaciais bem-sucedidas. O país iniciou a construção de sua própria estação espacial e no início deste mês enviou os primeiros astronautas para lá. Foi a primeira vez que a China enviou uma missão tripulada ao espaço desde 2016.

Olhando para o futuro: O rápido progresso da China no domínio das tecnologias espaciais é mais uma tentativa do Partido Comunista Chinês de criar prestígio doméstico e internacional, mas cria preocupações para políticos norte-americanos quanto à segurança do país, caso percam a sua liderança tecnológica. China insiste que suas ambições são pacíficas e está explorando a possibilidade de trabalhar com a Rússia para construir uma base de pesquisa na superfície lunar.  

Nos EUA, as empresas (ainda) não-listadas mais promissoras do mercado são a SpaceX (de Elon Musk) e a Blue Origin (de Jeff Bezos).

Google na Índia: Após investir US$ 4,5bi na empresa indiana Jio, visando a cooperação em iniciativas tecnológicas, as duas companhias acabam de anunciar o novo JioPhone. O produto contará com uma versão redesenhada do Android e tecnologia 4G. O novo smartphone busca ser acessível para poder substituir os sucateados telefones encontrados no país, que em sua maioria ainda utilizam tecnologia 2G. Além disso, o JioPhone serve como porta de entrada para os estimados 300 milhões de indianos que devem adquirir o seu primeiro celular até 2025.

Aposta asiática: Com a forte regulação na China, a gigante de tecnologia atualmente enxerga uma oportunidade na Índia. De acordo com o Statista, apenas 42% da população indiana possui um smartphone, e estima-se que o número salte para 46% ainda em 2021. Com o novo lançamento, o Google pretende facilitar a inclusão do restante da população no mundo digital.

O futuro dos pagamentos: Visa faz a aquisição da  fintech sueca Tink por US$ 2,1 bilhões, cujos serviços digitais conectam mais de 3.400 bancos e instituições financeiras na Europa. A empresa tem o objetivo de se estabelecer no mercado de “open banking” europeu, o qual facilita o acesso aos dados dos clientes em diferentes instituições, desde que haja consentimento do usuário. O novo negócio tem capacidade para potencializar a área de pagamentos e ocorre em meio a rápido desenvolvimento da tecnologia financeira na Europa.

Tendência: Recentemente, o J.P. Morgan concordou em comprar a gestora de fortunas europeia Nutmeg por cerca de US$ 1 bilhão, enquanto tenta estabelecer uma presença bancária digital de varejo no Reino Unido, que possui como concorrentes neste mercado, os “big-four”: HSBC, Barclays, Royal Bank of Scotland and Loyds Bank, os quais juntos, detém 75% de participação.

Do lado regulatório: A Visa abandonou no início deste ano a aquisição da fintech americana Plaid por US$ 5,3 bilhões, devido à contestações de autoridades, que alegavam que à empresa manteria ilegalmente um monopólio no mercado de cartão de débito online.

ANÁLISES

Fonte: J.P. Morgan

Apetite por risco? O J.P. Morgan fez um levantamento sobre a intenção de seus clientes em aumentar ou diminuir sua exposição a ações. 63% dos respondentes afirmaram que pretendem aumentar suas posições nos próximos dias/semanas, enquanto apenas 37% expressaram o desejo de reduzir. As respostas acabam causando uma leve surpresa devido à alta exposição a ações vista nos últimos trimestres e aos ruídos no cenário macroeconômico sobre tapering e inflação. Em contrapartida, esse movimento pode ser relacionado a decisão do Fed de manter inalterada a taxa de juros americana, mantendo os retornos de renda fixa menos atrativos.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nosso link de cadastro e nos avalie abaixo:

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.