XP Expert

Comentário Internacional: bolsas pressionadas pelo coronavírus

CENÁRIO GLOBAL Nova metodologia de testes na província de Hubei na China aumenta o número de casos de coronavirus em mais de 30% para um total de mais de 60 mil casos e quase 1.370 mortes. Lembrando que os casos ainda continuam altamente concentrados no seu local de origem, em Hubei. Bolsas internacionais operam em […]

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

CENÁRIO GLOBAL

Nova metodologia de testes na província de Hubei na China aumenta o número de casos de coronavirus em mais de 30% para um total de mais de 60 mil casos e quase 1.370 mortes. Lembrando que os casos ainda continuam altamente concentrados no seu local de origem, em Hubei.

Bolsas internacionais operam em queda pelo mundo, enquanto o ouro sobe +0.6%. Quedas mais acentuadas na Europa, onde as bolsas caem mais de 1% após pronunciamentos oficiais da União Europeia sobre potencial desaceleração de crescimento devido ao coronavirus.

Dados macro nos EUA: Inflação ao consumidor e pedidos de auxílio desemprego às 10:30h.

EMPRESAS

Temporada de resultados: Ontem: Cisco (negativo), CVS (positivo), CME Group (negativo), Moody’s (positivo), IQVIA Holdings (positivo), Tradeweb Markets (positivo), Cemex (negativo), TripAdvisor (positivo), AllianceBernstein (leitura mista) e Trivago (positivo). Hoje: Alibaba, Pepsico, NVIDIA, The Kraft Heinz, Credit Suisse, Expedia, Fidelity National, GoDaddy, Mattel, Globant, Mercer International, Mineradoras de Ouro New Gold e Asanko Gold.

Cisco (-5% no after market): Leitura negativa – segundo dirigentes do grupo, incertezas sobre a desaceleração do crescimento no mundo fez com que boa parte das empresas nos EUA e outras regiões postergassem seus investimentos em tecnologia, o que prejudicou a demanda global por hardware e as vendas da gigante de equipamentos de rede. Segundo previsões da empresa, as receitas poderão cair de 1,5 a 3,5% no atual trimestre, sendo que atingiu US$ 12bi (-3,6% A/A) no último trimestre, mesmo que acima das expectativas do mercado. Destaque positivo para a redução de 4% A/A das despesas operacionais e negativo para as receitas de sua principal divisão de negócios, desde venda de roteadores até aplicativos para vídeo conferência, que registrou declínio de 8% A/A. O lucro atingiu US$ 2,8bi (+2% A/A), número acima do consenso.

CVS: Leitura positiva – as receitas atingiram US$ 67bi no 4T19 (+23% A/A), número acima do consenso, considerando a adição das vendas da seguradora de planos de Vida e Saúde, Aetna – foi adquirida por US$ 70bi em 2018 para expandir no negócio de administração de benefícios e medicamentos. Com relação aos resultados de sua principal linha de negócios, rede de farmácias, destaque positivo para as vendas em mesmas lojas (+4% A/A), enquanto serviços veio +6,2% A/A. O lucro atingiu US$ 1,7bi no trimestre, sendo que o grupo revisou negativamente sua previsão de crescimento este ano. Já suas estimativas de receitas foram revisadas positivamente em +2,7%, número acima das estimativas do mercado.

Facebook: Inédita divulgação de dados em dois anos – o WhatsApp superou mais de 2bi de usuários ativos, enquanto seu controlador, Facebook (2,5bi de usuários mensais) pretende continuar a prezar pela segurança da informação ao defender a privacidade das conversas e sólida criptografia contra ameaças de governos em diversos paises, inclusive no Brasil. Isso pode ser visto como um direcionamento positivo dos dirigentes do grupo, pois o sucesso da ferramenta de comunicação depende de segurança e privacidade. Vale lembrar que o Facebook adquiriu o WhatApp em 2014 por US$ 19bi.

COMENTÁRIOS DO MERCADO

Exportadoras: Um mês após a trégua do acordo comercial EUA-China Fase 1, grandes empresas exportadoras europeias já vem dando sinais de preocupação, agora em relação a demanda na China impactada pelo coronavirus. Empresas como a fabricante de pneus Michelin, e as gigantes de bebidas Remy Cointreau e Pernod Ricard; a última cortou previsão de crescimento de lucro para este ano pela metade.

Disney: Como uma empresa de quase 100 anos continua crescendo e se destacando? Resposta: Inovação.

Um exemplo disso é o recente lançamento do serviço de streaming Disney+, que oferece o conteúdo da Disney, Marvel, Lucasfilm, Pixar e National Geographic por US$ 6,99 por mês (comparado com os US$ 12,99 cobrados pela Netflix). Em exatos 3 meses, o Disney+ já tem 26.5 milhões de assinantes e receitas anualizadas de US$ 2 bilhões.

A Disney tem uma capitalização de mercado de US$ 256 bilhões e está entre as 20 maiores empresas do S&P 500.

Para mais análises sobre mercados internacionais, siga:

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.