🌎 Mundo em 60s: 2ª semana de resultados nos EUA

Acompanhe os destaques e os resultados da segunda semana da temporada nos EUA.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bolsas: A semana, que se iniciou com um movimento de aversão ao risco nos principais índices globais na segunda-feira devolveu as perdas nos dias consecutivos. De um lado, as preocupações com a variante Delta continuam pesando negativamente, principalmente nos papéis mais cíclicos e relacionados à reabertura. Apesar disso, os resultados positivos que vêm sendo divulgados contribuem para a melhora do sentimento (EUA +1,4% e Nasdaq 100 +2,3% na semana). Na Europa (+1,7%), o Banco Central reforçou a extensão do ambiente de juros baixos (positivo para ações) até que a inflação da região encontre sua nova meta de 2%. Enquanto isso, o Reino Unido (0%) aposta na reabertura com vacinação em massa e pode trazer mais visibilidade quanto à capacidade de “volta ao normal” do mundo pós-pandemia.

Setores: Petrolíferas tiveram mais uma semana negativa; o preço da commodity ficou próximo dos US$ 73/barril, com os principais riscos negativos sendo a implementação de novas restrições afetando a demanda ao passo que a oferta cresce em 400 mil barris/dia após acordo da OPEC+. Em nossa visão, a vacinação em massa, principalmente no mundo desenvolvido, deve manter-se como o principal motor da reabertura.

O desempenho setorial desta semana tem refletido os resultados divulgados (mais detalhes abaixo). O setor de tecnologia (+2,2%) também é beneficiado pelas atuais expectativas de juros mais baixos (principalmente na Europa) e tese do Fed de inflação transitória.


2ª semana de resultados nos EUA

A quantidade de empresas apresentando seus números nos EUA começa a ganhar ritmo e, até o momento, US$ 4,4tri em valor de mercado já divulgou os seus resultados. Até o final desta sexta-feira serão 24,3% reportados e, na semana que vem, serão 51,3% do S&P 500, marcando o período mais importante do trimestre, quando as principais empresas, incluindo as FAAMGs (Facebook, Amazon, Apple, Microsoft e Google) e a Tesla, reportam.

► 110 empresas do S&P 500 divulgaram, 87% delas vieram com lucros acima das expectativas, mantendo a tendência de surpresas positivas da semana passada.

► No agregado, as receitas estão superando em +4,2% os números do consenso ao passo que os lucros têm vindo +19,4% melhores que o esperado.

► As maiores surpresas nos lucros têm sido nos setores de consumo discricionário (+33,7% vs. expectativas), financeiro (+30,3%, com grande parte dos ganhos não recorrentes), industriais (+23,7%), saúde (+12,7%) e tecnologia (+12,3%). Na bolsa dos EUA, a performance dos setores refletiu o bom desempenho dos resultados na semana e sugere uma semana de catalisadores positivos à frente.

► Nenhum dos setores desapontou nos lucros; os menos positivos foram o imobiliário (+2,5% vs. expectativas), utilidades públicas (+3,5%) e materiais (+5,9%). Nestes, a performance dos resultados também foi refletida nos papéis.

► O crescimento de receitas foi forte, +18,1% vs. o 2º tri de 2020, refletindo a forte reabertura, bem como a fraca base de comparação (pico dos confinamentos). Os setores mais cíclicos, como o industrial, materiais básicos e consumo discricionário, lideram a expansão do faturamento em +74,5%, +70,5% e +50,5% contra o mesmo período do ano passado.

► Se observarmos apenas as empresas do Nasdaq 100, 16 já divulgaram uma expansão de lucro agregada de +24,5%, superando o consenso em +10,8%.

Agenda da próxima semana

Agenda da Carteira Top 10 BDRs


Gostou do conteúdo? Deixe sua nota abaixo:

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.