XP Expert

SALE & LEASEBACK: conheça sobre esse tipo de transação

Em busca de recursos para investimento no negócio, ocupantes que são proprietários de imóveis têm optado por uma prática cada vez mais comum no mercado imobiliário brasileiro: a transação sale & leaseback

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Dando seguimento a nossa parceria com a Cushman & Wakefield, no artigo abaixo, o Guilherme Regal, Gerente de Capital Markets da Cushman & Wakefield, aborda sobre a transação de Sale & Leaseback.

Na Indústria de Fundos Imobiliários, principalmente nos fundos de Tijolo, são vistos operações desse tipo. Mas o que é Sale & Leaseback e quais as suas vantagens?

O que é sale & leaseback?

Em linhas gerais, sale & leaseback nada mais é que vender um imóvel a um investidor e alugá-lo de volta por meio de um contrato com prazos e cláusulas específicas. É uma alternativa bastante viável para empresários em busca de liquidez e que não desejam abrir mão do imóvel em que estão instalados. Dessa forma, é possível o ocupante permanecer no local, não mais como proprietário e sim como locatário.

Para alguns ocupantes proprietários, o investimento empregado em um ativo imobiliário pode não ser a melhor opção, sendo assim, eles optam por realizar uma transação de sale & leaseback, como explica Guilherme Regal, Head de Capital Markets da Cushman & Wakefield: ‘‘dependendo do objetivo e do momento que a empresa vive, é mais estratégico utilizar o recurso empregado no imóvel para investimento no negócio ou redução de sua alavancagem, especialmente em momentos onde o crédito está mais caro. A desmobilização do ativo passa então a ser bastante interessante em casos como esse, sem a necessidade de realocar a operação’’.

Renato Almeida, Gerente da Divisão de Ocupantes da Cushman e Wakefield, também conta que ao vender seu ativo, o ocupante proprietário obtém benefício tributário, pois passa a pagar aluguel: ‘‘além de se beneficiar da entrada de capital, o ocupante proprietário passa a pagar aluguel, o que é uma despesa dedutível de IR caso a empresa esteja no regime tributário lucro real. Atualmente esta dedução do IR, referente ao benefício fiscal do locatário/vendedor, é de um terço’’, conta.

Recentemente a Globo tomou uma decisão estratégica, vendeu por R$ 522 milhões sua sede em SP ao fundo imobiliário Vinci Partners, e alugou o imóvel por meio de uma transação sale & leaseback.

Fonte: Cushman & Wakefield

Vantagens para o proprietário

  • Liquidez de ativos
  • Maior capital de giro
  • Capital imediato, empregado em decisões mais estratégicas para a empresa
  • Benefício tributário
  • Possibilidade de expansão do negócio
  • Desalavancagem
  • Taxas muito mais atrativas comparadas ao financiamento bancário

Vantagens para o investidor

  • Aquisição do imóvel com destino definido
  • Investimento com retorno imediato
  • Garantia de ocupação
  • Correção anual do valor de locação

Conclusão

Quando bem estruturada, a transação sale & laseback se torna vantajosa tanto para o proprietário do imóvel quanto para o investidor.

A Cushman & Wakefield possui ampla experiência nesse e outros tipos de transações imobiliárias, além das ferramentas necessárias e especialistas capacitados para realizar análises profundas de viabilidade. Dessa forma a transação sale & leaseback pode ser realizada de maneira segura e embasada.

Caso queiram acessar a matéria na íntegra, acesse aqui.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.