Resumo Semanal de FIIs – 14/08

Saiba todos os acontecimentos da semana no universo de FIIs


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Panorama da Semana

O IFIX, índice de fundos imobiliários, fechou a semana em alta de 0,85%, após a pequena baixa de -0,02% na semana passada, impulsionada positivamente pelos fundos imobiliários do segmento de shopping centers. Sobre os índices de fundos imobiliários da XP, o XPFI apresentou a performance de 1,35%, XPFT de 1,68% e XPFP de 0,95%.

No Brasil, a semana foi marcada pela turbulência político-econômica após a saída dos secretários Salim Mattar (desestatização) e Paulo Uebel (desburocratização) e voltaram as preocupações com a trajetória fiscal pós pandemia que continuam ditando as expectativas para o longo prazo. Entretanto, no lado positivo, nesta semana foi reforçada a mensagem de que o início do segundo semestre foi menos negativo do que inicialmente esperado com destaque para o comércio varejista brasileiro, que apresentou expansão de +8,0% versus junho e +0,5% na comparação anual.

Sobre os fundos imobiliários, a carteira recomendada da XP apresentou performance de 1,46%, frente a performance de 0,85% do IFIX e 1,35% do XPFI. No entanto, sem notícias especificas durante a semana.     

Radar de Mercado


SARE11: O fundo celebrou uma carta proposta (“MoU”), na qual se comprometeu adquirir a totalidade das cotas do fundo imobiliário proprietário das unidades autônomas do WT Morumbi, localizado na Av. das Nações Unidas. Com isso, o fundo anunciou a segunda emissão de cotas do fundo no valor de R$382 milhões.

PRSV11: O fundo anunciou que recebeu uma nova proposta para venda da totalidade do Ed. Torre Vargas, localizado no Centro do Rio de Janeiro, pelo valor de R$42 milhões.

RBVA11: O fundo recebeu a notificação do Banco Santander de sua intenção de não renovação de 26 contratos com vencimentos entre dezembro de 2022 e julho de 2023. Atualmente, os 26 contratos correspondem a aproximadamente 48% da receita imobiliária do fundo. Esperamos uma reação negativa das cotas no pregão de hoje

THRA11: O fundo comunicou, via fato relevante, que flexibilizou algumas condições comerciais em razão da crise do COVID-19. Com isso, a receita do fundo será impactada negativamente em 13,09% e a distribuição de rendimentos impactada negativamente em R$0,09/cota. No entanto, ressaltam que as flexibilizações/diferimentos serão pagos nos próximos meses.

PATC11: O fundo anuncia redução temporária da taxa de administração devida pelo fundo de 12 de agosto de 2020 a 11 de novembro de 2020. A taxa de administração será reduzida temporariamente de 1,165% para 0,865% ao ano. Encerrado o período, a taxa de administração volta para o patamar anterior.

RSPD11 & RBIR11: Os fundos de desenvolvimento residencial realizam investimento junto à incorporadora You,inc no bairro do Brooklin em São Paulo. O empreendimento compreenderá área privativa total estimada de 10.191 m². O RBIR11 receberá a parcela correspondente a 9,83% e o RSPD11 receberá a parcela correspondente a 12,65%.

XPLG11: O fundo comunicou o instrumento particular de contrato de locação na modalidade built-to-suit do imóvel construído para a locatária Leroy Merlin, com área bruta locável de 110.208 m², localizado em Cajamar/SP. No termo, as partes estabeleceram o início do prazo locatícia em julho/20. No entanto, com carência de 1,5 meses do prazo de locação. A locação fará jus a uma receita mensal de R$1.6 milhão, equivalente a R$0,08/cota.

XPPR11: O fundo anunciou a formalização com a Nu Pagamentos (“Nubank”) do aditivo, relativo à locação do Ed. Módulo Rebouças, localizado na cidade de São Paulo, com área construída total de 1.053 m². O aditivo estabelece a extensão do prazo de locação por mais 36 meses, de modo que o vencimento está previsto para setembro/2023. A locação do imóvel corresponde a aproximadamente R$0,033/cota/mês dos rendimentos do fundo.

QAGR11: O fundo celebrou o instrumento particular de compromisso de compra e venda de três imóveis, pelo montante total de R$98 milhões. Os imóveis estão localizados nos municípios de Uberlândia e Nova Ponte em Minas Gerais e Jataí no estado de Goiás. Os imóveis estão locados para a BRF. O contrato de aluguel firmado se dá na modalidade atípica com prazo de 05 anos e valor de aluguel mensal de R$701 mil ou R$0,14/cota. Com a aquisição, o fundo passa a ter aproximadamente 55% do seu patrimônio líquida alocado em caixa.

GGRC11: O fundo comunicou uma atualização referente ao contrato de locação da Benteler Sistemas Automotivos. Por solicitação da locatária será realizado um incremento na infraestrutura elétrica do imóvel que elevou o preço de aquisição do imóvel em R$365.240, totalizando R$68,8 milhões. No entanto, em razão do complemento, o pagamento do valor mensal à título do aluguel do imóvel passará a ser o montante de R$523 mil por mês (R$0,08/cota).

RBVA11: O fundo informou aos cotistas sobre a atualização dos 28 processos judiciais ajuizados pelo Banco Santander Brasil. Até o momento, no âmbito dos 28 agravos submetidos pelo Banco, o Tribunal de Justiça de São Paulo já se manifestou em 16, sendo que todas foram favoráveis ao Fundo

Carteira Recomendada

Desempenho Semanal

Fonte: XP Investimentos, Economatica e Bloomberg
* Os fundos imobiliários em destaque se encontram restritos por recomendação do Compliance

Últimos Materiais Publicados

Quais são as perspectivas dos gestores de Fundos Imobiliários? | Agosto de 2020
•O XPFI (Índice de Fundos Imobiliários da XP) apresentou uma queda de -2,9%, após alta de 4,7% em junho e o mesmo se aplica ao IFIX que apresentou queda de -2,6% em julho, após forte alta de 5,6% no mês passado.

•Número de investidores pessoa física em fundos imobiliários atingiu o novo patamar de 896 mil investidores em junho/2020 (crescimento de 5,6% no mês), o número renovou a nova máxima do número de investidores e ainda indica a aceleração de crescimento mensal no número de investidores em relação ao mês passado, o que mostra a crescente interesse nessa classe de ativo de renda variável.

•A maioria dos gestores vêm a desaceleração da economia como o maior risco da indústria de Fundos Imobiliários para 2020, principalmente pelo impacto que o Covid-19 na economia brasileira.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.