XP Expert

Economia em Destaque: Ômicron aumenta a volatilidade dos mercados

Seu resumo semanal de economia no Brasil e no mundo

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Resumo

No cenário internacional, a variante Ômicron segue sendo destaque a medida que vai se tornando a cepa dominante do coronavírus. Se por um lado a nova variante tem piorado o quadro para a atividade econômica, a inflação pressionada torna maior a probabilidade de elevações de juros mais cedo que o previsto nos EUA.

No Brasil, a aprovação do orçamento de 2022 trouxe um alívio na frente fiscal e deu fim ao ano legislativo. Na seara de dados econômicos, o IPCA-15 aponta desaceleração no final do ano e a criação de empregos formais surpreende positivamente. Na próxima semana, destaque para as contas públicas de novembro e para a “inflação do aluguel” (IGP-M de dezembro).

Atualizações Covid-19

Estudos feitos na África do Sul e na Escócia indicam que a variante Ômicron é mais branda que as versões anteriores do coronavírus, sendo responsável por menos infecções graves. Entretanto, devido à sua alta transmissibilidade, os riscos persistem.

Os dados oficiais brasileiros de casos, óbitos e vacinação seguem apresentando instabilidade desde o ataque hacker de 9 de dezembro. A tendência continua sendo de melhora do quadro geral da doença no país.

Nesta semana, o intervalo para a dose de reforço da vacinação passou de 5 para 4 meses em todo o país, e foram apresentados pareceres favoráveis à vacinação de crianças entre 5 e 11 anos.

Cenário Internacional

Medidas de restrição e lockdowns em países desenvolvidos

O avanço da variante Ômicron, que já é responsável por mais de 70% dos novos casos nos EUA já tem afetado a atividade econômica. No Reino Unido, país mais afetado pela nova variante, existe a possibilidade de volta de estímulos fiscais. A Holanda já decretou lockdown até meados de janeiro, enquanto Irlanda e Alemanha anunciaram novas restrições de mobilidade.

Pacote de estímulos fiscais com foco socioambiental em xeque nos EUA

O Build Better Act, pacote socioambiental de US$ 2 trilhões de Biden foi posto em xeque esta semana com falas do senador democrata Joe Manchin. O pacote, que seria direcionado para investimentos em educação, saúde e clima preocupa o senador dada possível pressão inflacionária e dimensionamento do gasto. O senador é peça chave para aprovação, e já houve sinalização de possíveis ajustes no projeto para atender suas demandas.

Inflação elevada nos EUA eleva a probabilidade de alta de juros mais cedo

O deflator das despesas de consumo pessoal (PCE, medida de inflação preferida do Federal Reserve, banco central americano) de novembro manteve ritmo de outubro, com aumento de 0,6% no mês. Em 12 meses, o PCE acumula alta de 5,7%.

A inflação em nível elevado para o país (a meta é 2% ao ano) tem levado o banco central a sinalizar altas de juros em 2022.

Decisão de juros e estímulo monetário na China

O banco central chinês (BPoC) cortou sua taxa básica de empréstimos de 1 ano de 3,85% para 3,80%. A taxa de 5 anos permanece inalterada. Nas últimas semanas, as autoridades chinesas têm afrouxado gradualmente a política econômica em resposta à desaceleração econômica. Os analistas de mercado esperam mais estímulos à frente, para apoiar o crescimento e evitar um pouso forçado da economia.

Enquanto isso, no Brasil…

Orçamento de 2022 é aprovado

No Brasil, o Orçamento de 2022 foi aprovado no Congresso, dando fim ao ano legislativo. Entre os pontos mais polêmicos, a peça orçamentária destinou R$ 4,9 bilhões ao fundo eleitoral, R$ 16,5 bilhões às emendas de relator e R$ 1,7 bilhões para o reajuste de policiais e outras carreiras selecionadas do setor público. Após o alargamento do teto de gastos e o não pagamento de precatórios, o orçamento de 2022 parece crível, mas não será executado sem desafios.

Prévia da inflação de dezembro veio abaixo do esperado, mas ainda denota pressões importantes de preços

O IPCA-15 de dezembro registrou alta de 0,78%, abaixo das estimativas (XP: 0,83%; consenso: 0,81%). A desaceleração refletiu forte deflação concentrada em itens de cuidado pessoal. Em 12 meses, o índice caiu de 10,73% para 10,42%.

Apesar da desaceleração no índice agregado, o grupo de serviços apresentou alta acima das nossas expectativas. A inflação também tem se mostrado mais espalhada, uma vez que quase 70% dos itens pesquisados pelo IBGE subiram de preço.

Confira mais detalhes aqui.

Arrecadação tributária desacelera em novembro, em linha com o enfraquecimento da economia

A arrecadação tributária total atingiu R$ 157,3 bilhões em novembro, o que representa um pequeno aumento de 1,4% em termos reais em relação ao mesmo mês do ano passado. O resultado veio um pouco acima do consenso de mercado e é o melhor para o mês desde 2014.

Apesar dos resultados positivos, a arrecadação de tributos começa a perder força, principalmente devido à desaceleração da atividade econômica nos últimos meses. Se esta tendência se acentuar em 2022, o risco da sustentabilidade da a dívida pública tende a crescer, com efeito negativo sobre os mercados (especialmente taxa de câmbio e juros futuros).

Criação de empregos forte em novembro

O Brasil criou 324 mil vagas formais de emprego em novembro, segundo o Ministério da Economia. O resultado ficou acima do esperado por analistas de mercado (XP: 210 mil vagas; consenso: 223 mil vagas). Destacamos o papel do BEm, programa do governo para manutenção do emprego, que foi renovado este ano e vem tendo papel importante na recuperação do mercado de trabalho.

O setor de serviços foi o destaque positivo, beneficiado pela tendência de reabertura da economia.

O que esperar para semana que vem?

A última semana de 2021 reserva poucas divulgações importantes no lado internacional. Destaque para dados de produção industrial na Alemanha, vendas e preços de moradias nos EUA, além de índices de gerentes de compras (PMI, sigla em inglês) na China.

No cenário doméstico, a agenda traz a divulgação da taxa de desemprego referente ao trimestre móvel até outubro, do IGP-M de dezembro (conhecido como a “inflação do aluguel”) e do resultado das contas públicas de novembro.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º na Resolução CVM 20/2021. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.