XP Expert

Telecom Brasil: 5G Insights / Capítulo 2: A Oportunidade no FWA/5G

Acompanhe nossa série de conteúdos focados na tecnologia 5G no Brasil.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

No relatório dessa semana, discutiremos os principais temas relacionados ao FWA no 5G. Como mencionado no último capítulo (link), o 5G permitirá uma transmissão de dados muito maior com menor latência. Como referência, fazer o download de um vídeo que leva 4 minutos para baixar em 4G pode ser baixado 30 vezes mais rápido, em menos de 8 segundos. Essa conexão mais rápida e de menor latência permitirá uma série de novos aplicativos que contam com ótima sincronização e resposta rápida. Alguns exemplos disso são carros autônomos, cirurgias remotas e fábricas conectadas em diferentes países. Muitos serviços que atualmente não podem ser implementados por falta de velocidade, capacidade de processamento de dados ou confiabilidade das redes móveis atuais serão possíveis com o 5G. Assim, podemos dizer que o 5G suportará o crescimento da Internet das Coisas (IoT), ao mesmo tempo em que será capaz de levar adiante o crescimento exponencial do consumo de dados. Embora esses novos aplicativos ainda estejam em desenvolvimento, sem dúvida o caso mais comprovado é o FWA (Fixed-Wireless-Access).

Abra sua conta na XP Investimentos

Essa tecnologia pode ser considerada equivalente à banda larga residencial que temos hoje, mas ao invés de a internet na ponta ser conectada por cabos de cobre ou fibra, a última milha da conexão é feita via radiofrequência. O cartão SIM é conectado diretamente a um modem (CPE) que, por sua vez, transmite a conexão para o resto da casa via Wi-Fi, exatamente como é hoje, a única diferença é o fato de que o modem não está conectado à rede via fibra, mas sim via radiofrequência.

Fonte: XP

Embora o uso de tecnologias sem fio para banda larga fixa não seja novo (dongles/pequenos modems têm sido usados ​​para banda larga fixa desde a era 3G); as altas velocidades do 5G, a grande quantidade de espectro disponível e recursos como fatiamento de rede são os diferenciais desta vez. No passado, as operadoras relutavam em usar tecnologias sem fio de forma sustentável como substituto da banda larga fixa, pois o desempenho da rede para soluções de mobilidade se deteriorava à medida que a base de assinantes crescia devido à capacidade limitada da rede. O 5G é muito mais eficiente para esses aplicativos hoje.

Vemos oportunidades de mercado distintas para o 5G como produto de banda larga fixa:

  • Regiões com menor densidade populacional, como áreas rurais e semi-urbanas, onde o custo de fiação residencial é alto e que atualmente não têm acesso com fio;
  • Áreas urbanas onde tecnologias legadas ainda estão sendo usadas, como ADSL, modem a cabo etc;
  • Assinantes de FTTH urbano que são mal atendidos por micro ISPs, deixando uma oportunidade de preço para 5G.

O FWA provavelmente será uma alternativa melhor onde há opções limitadas de banda larga e entre assinantes acostumados a velocidades mais baixas, ou seja, assinantes de tecnologias legadas com velocidades mais lentas. Além disso, entendemos que o FWA também será uma alternativa atraente para PMEs que precisam de conectividade de backup para sua conexão principal se ela cair.

Para clientes residenciais, qual é a vantagem do FWA em relação à banda larga por cabo/fibra? Acreditamos que a simplicidade é um importante argumento de venda. Algumas operadoras no emundo estão entregando o 5G Home de forma simples, permitindo que o cliente faça a instalação por conta própria. Os novos clientes podem simplesmente comprar on-line e instalar rapidamente o serviço conforme sua conveniência, sem a necessidade de agendar uma visita de um técnico da operadora que pode precisar instalar ou consertar a fiação interna.

Lições aprendidas no exterior com o FWA e a oportunidades no Brasil

Alguns países desenvolvidos que foram os primeiros a adotar o 5G, como a Coréia e os EUA, estão aumentando bastante suas bases de clientes FWA. Os serviços FWA em residências e escritórios têm aproximadamente 7 milhões de usuários nos EUA. Espera-se que o FWA represente em breve 10% de todas as conexões de banda larga dos EUA. Por outro lado, o FTTH compreende cerca de 20% de todas as conexões dos EUA hoje. Os novos esforços da Verizon e da T-Mobile parecem prontos para levar o FWA a confrontar o domínio das operadoras de internet a cabo.

A T-Mobile e a Verizon juntas já estão adicionando mais de 300.000 assinantes FWA por trimestre. O mercado FWA capturou ~40% de participação nas adições líquidas da indústria de banda larga nos últimos trimestres. Aproximadamente metade dos clientes de FWA da Verizon são provenientes de contas comerciais. A T-Mobile indicou que cerca de metade de seus clientes de FWA são provenientes de ex-assinantes de Internet a cabo.

Os players de fibra/FTTH podem encontrar o FWA como um meio de economizar capex de última milha. No entanto, o use case ideal provavelmente são áreas suburbanas como as típicas dos EUA. É improvável que as operadoras economizem dinheiro em ambientes urbanos densos, onde a fibra é abundante e os apartamentos são comuns. A maioria das residências com várias unidades tem salas de equipamentos de telecomunicações e dutos para permitir que a fibra seja puxada de forma rápida e fácil para cada apartamento. Em áreas rurais ou suburbanas onde a fibra não está presente, o FWA pode ser uma opção de custo mais baixo para atender às necessidades de banda larga doméstica a um custo mais baixo. A principal vantagem do FWA sobre uma conexão fixa é evitar qualquer escavação para levar a fibra até a residência e, idealmente, poder usar um modelo de instalação automática. O mercado dos EUA é atípico, com Verizon, AT&T e T-Mobile usando FWA como meio de expandir seus negócios fixos. As empresas sinalizaram um potencial de penetração de aproximadamente 20% dos domicílios com o FWA.
Dito isso, acreditamos que a oportunidade no Brasil também é muito clara, porém acreditamos que o FWA será uma tecnologia complementar e não um substituto da banda larga fixa. Além disso, será uma alternativa para regiões que não são bem atendidas por fibra ou para consumidores que não querem passar cabeamento dentro de casa.

Hoje no Brasil temos cerca de 40 milhões de domicílios conectados com banda larga, segundo dados da Anatel, representando uma penetração de aproximadamente 60% dos domicílios. A penetração aumentou rapidamente nos últimos anos, impulsionada principalmente pela implantação de fibra até a residência (FTTH), que já representa 63% do total de conexões.

Apesar da aceleração nos últimos anos, ainda há espaço para aumentar a penetração da banda larga no Brasil – o FWA pode desempenhar um papel importante. Acreditamos que a banda larga deve continuar crescendo em ritmo forte, já que o Brasil ainda está atrás de outros países. Nesse contexto, acreditamos que o FWA pode servir como uma opção viável após o lançamento de redes/serviços 5G, especialmente em cidades com baixa densidade populacional onde a implantação de FWA provavelmente seria mais barata que FTTH. Nesse sentido, algumas ISPs estão planejando desenvolver suas redes 5G como forma de complementar suas operações de FTTH, levando conectividade a novas regiões e operando de forma complementar com a nova tecnologia. A Brisanet é o player que mais fala sobre os benefícios do FWA e o potencial da nova tecnologia para competir em regiões menos densamente povoadas, oferecendo preços mais competitivos em comparação com micro ISPs em regiões com menor poder aquisitivo.

Penetração da Banda Larga Fixa (% dos domicílios)

Fonte: Anatel

Barreiras para adoção de novas tecnologias

A principal barreira que existe hoje é o custo do CPE (~US$250) que deverá atingir o preço de US$100-150 nos próximos anos, tornando a tecnologia mais acessível. Qualcomm e Intelbras firmaram uma parceria para desenvolver o primeiro roteador Fixed Wireless Access (FWA) habilitado para 5G e Wi-Fi 6, com design e produção no Brasil. O acordo prevê que a Intelbras seja licenciada da Qualcomm, recebendo transferência de tecnologia da empresa norte-americana.

Roteador CPE 5G – Intelbras + Qualcomm

Fonte: Intelbras

A Intelbras apresentou na semana passada, o roteador CPE 5G, desenvolvido em parceria com a Qualcomm (acima). A empresa lançará o produto comercialmente em outubro, para uso das operadoras que ativarem o 5G na faixa de 3,5 GHz. A empresa passará a fabricar e distribuir CPEs para FWA, que deverá rodar com um preço de ~R$1K por equipamento (competitivo em relação ao preço de implantação de FTTH).
De acordo com a Intelbras, as conexões FWA devem começar a ganhar força, atingindo potencialmente ~10 milhões de assinantes nos próximos cinco anos. Esse valor corresponderia a aproximadamente 20% do total de domicílios conectados por banda larga fixa. Assumindo um ARPU de R$ 70 (~20% abaixo da média de FTTH) chegamos a um TAM de aproximadamente 8 bilhões. Embora ainda haja alguma incerteza quanto à adoção do FWA no Brasil, a tecnologia parece ser promissora em regiões rurais menos densamente povoadas, onde a penetração da banda larga é muito menor do que nos grandes centros urbanos.


Outro ponto relevante diz respeito à capacidade das redes de telefonia móvel. Ainda não está claro se as operadoras alocarão capacidade de largura de banda total suficiente para que o FWA seja totalmente dimensionado. O desafio para as operadoras é garantir que seus clientes de FWA se encaixem o mais perfeitamente possível nos sites de celular com a maior capacidade disponível. Nenhuma operadora quer arriscar sua experiência de serviço móvel de alto valor em benefício de algumas conexões FWA incrementais.

Fonte: XP
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.