XP Expert

Logística: Reavaliando Simpar (SIMH3) Além das Suas Subsidiárias Listadas

Atualizando nossas estimativas e analisando as unidades de negócio não listadas

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Estamos mantendo nossas recomendações de Compra conforme atualizamos as estimativas para: (i) Simpar (preço-alvo de R$ 18,4/ação, 67% de potencial de valorização); (ii) suas subsidiárias listadas (a) Vamos (preço-alvo de R$ 21/ação, 45% de potencial de valorização), (b) Movida (preço-alvo de R$ 25/ação, 67% de potencial de valorização) e (c) JSL (preço-alvo de R$ 11/ação, 73% de potencial de valorização); e (iii) empresas não listadas (a) Automob (forte potencial de geração de valor indicado por nossa análise de valuation implícito), (b) CS Infra (poderoso mix de potencial de infra e tendências ESG), (c) CS Brasil (abordando o setor público em relação à demanda de aluguel de carros) e (d) BBC Leasing (alavancagem de vendas cruzadas financeiras do grupo). Reiteramos nossa preferência pelo Vamos, que continua sendo a principal escolha em nossa cobertura de Transportes.

Simpar – Além da valorização estimada para as subsidiárias do grupo, acreditamos que a Simpar está negociando com um desconto de holding implícito excessivo de ~34% (vs. 25% em nosso preço-alvo). Acreditamos que uma maior conscientização do mercado na CS Infra e/ou Automob pode gerar valor adicional para a Simpar.

Vamos – Reiteramos nossa alta convicção para Compra para a Vamos (top pick do setor de Transportes) com base em uma forte combinação de uma posição de liderança crescente em um mercado ainda inexplorado. Isso está permitindo, em nossa opinião, um desempenho operacional superior, apesar dos desafios macro (aumentar os preços, yields e acelerar o crescimento).

Movida – Estamos atualizando nossas estimativas e preço-alvo para a Movida, pois reiteramos nossa visão positiva e recomendação de Compra para o nome. Destacamos: (i) a Movida apresentou bons resultados no 2T22, que estamos incorporando em nosso modelo (embora estejamos revisando para baixo nossas estimativas de lucro por conta de maiores custos financeiros); (ii) as estimativas de crescimento de aluguel, em nossa opinião, são suportadas por um ambiente de oferta de veículos melhorado; e (iii) valuation continua atrativo, em nossa opinião. Reiteramos nossa visão positiva com o setor brasileiro de aluguel de carros e recomendação de Compra para a Movida.

JSL – Estamos atualizando nossas estimativas à medida que rolamos nosso novo preço-alvo para 2023 (Compra), pois incluímos as fusões e aquisições mais recentes em nosso modelo. Destacamos: (i) reiteramos nossas expectativas de crescimento para o nome (tanto orgânico quanto inorgânico); (ii) A aquisição do Truckpad mostra o valor de ter uma plataforma logística completa (como a JSL); (iii) a JSL recuperou margens através do que vemos como uma gestão bem-sucedida da inflação de custos; e (iv) valuation é atrativo em ~5x EV/EBITDA.

Vemos potencial destravamento de valor de subsidiárias não listadas. (i) A Automob pretende se tornar o maior ecossistema automobilístico de vendas do Brasil por meio de uma estratégia ativa de fusões e aquisições (o valuation implícito da Automob aumentou 26% desde a primeira aquisição levando em consideração a troca de ações da empresa em desde Dez’21). (ii) CS Infra representa uma plataforma de infraestrutura fortalecida após a inclusão da Ciclus e dos dois terminais portuários, que estamos incorporando em nosso modelo.

Simpar | Compra, preço-alvo R$18,40/ação

Combinando Mercados Estratégicos, Governança e M&A

Introduzindo preço-alvo para o fim de 2023 de R$18,40/ação, substituindo um preço-alvo para 2022 de R$14,75/ação

Estamos atualizando as estimativas e reiterando nossa recomendação de Compra para a Simpar. Além do potencial de valorização das subsidiárias do grupo, acreditamos que a Simpar está negociando com um desconto de holding* excessivo de ~30% (vs. 25% em nosso preço alvo). Acreditamos que uma maior conscientização de mercado na CS Infra e/ou Automob (potenciais IPOs no futuro, em nossa opinião), combinada com uma percepção positiva de governança corporativa, pode gerar valor adicional para a holding Simpar.

Tese de investimento. Acreditamos que a Simpar se tornou uma alocadora de capital de sucesso, incorporando em seu portfólio uma combinação positiva de: (i) mercados estratégicos (como o inexplorado mercado de aluguel de caminhões com a Vamos); (ii) Governança (com equipes de gestão independentes e foco nos direitos dos acionistas minoritários); e (iii) M&A como alavanca importante de crescimento.

Uma palavra sobre governança corporativa. Além do destravamento de valor trazido pela reestruturação organizacional da Simpar (agora com subsidiárias administradas de forma independente), saudamos a abordagem do grupo para transações com partes relacionadas. Destacamos dois exemplos positivos (a incorporação pela Movida da CS Frotas vindo da Simpar e a incorporação pela Simpar da Ciclus vindo da JSP), pois ambas as propostas foram (i) aceitas por conselheiros independentes e, mais importante, (ii) aprovadas por acionistas minoritários.

O desconto de holding atual sugere destravamento adicional de valor. O valor patrimonial da Simpar é composto pela soma das participações societárias detidas em suas controladas (Figura 14), subtraída (i) da posição de dívida líquida da holding e (ii) de um desconto de holding (normalmente atribuído a tais conglomerados). Acreditamos que o desconto de holding atual da Simpar é excessivo em ~34%, e nosso preço alvo sugere duas fontes de valorização (i) cada subsidiária listada atingindo seus preços alvo (52% combinada); e (ii) desconto de holding convergindo para ~25% versus ~34% hoje (~16% de potencial de valorização).

Vemos potencial destravamento de valor nas subsidiárias não listadas. (i) A Automob pretende se tornar o maior ecossistema de venda automotiva do Brasil por meio de uma estratégia ativa de M&A (seu valor de mercado aumentou ~26% desde a primeira aquisição via troca de ações da empresa em dezembro/2021). (ii) CS Infra representa uma plataforma de infraestrutura fortalecida após a inclusão da Ciclus e dos dois terminais portuários na Bahia, que estamos incorporando em nosso modelo nessa atualização.

Notas: (*) Desconto geralmente atribuído a empresas de participação em relação ao valor da soma do valor de cada uma de suas subsidiárias.

Estrutura de Holding

Reestruturação Recente Resultou em Destravamento de Valor

A Simpar vem progressivamente simplificando sua estrutura societária com a cisão de seus negócios mais relevantes, como pode ser visto através (i) do IPO da Movida em 2017 e, mais recentemente, das listagens da (ii) JSL Logística, focada nos serviços logísticos do grupo (setembro de 2020), e (iii) negócio de aluguel de caminhões da Vamos (janeiro de 2021). Vemos esse movimento como um destravamento de valor para o grupo, pois cada negócio individual agora tem (i) maior transparência geral (ou seja: simplificação do perfil corporativo) e (ii) foco mais dedicado da alta administração, que vemos como um passo importante para o desenvolvimento contínuo de unidades de negócios recentemente fortalecidas, como CS Infra, Automob (depois de expandir significativamente por meio de fusões e aquisições) e BBC Digital.

Simpar Combina perfis de Crescimento Cíclico e Estrutural

Na Figura 2, resumimos o perfil dos negócios da Simpar com base em três pontos de vista principais:

  • Perspectiva de crescimento: (i) cíclica, principalmente por meio da JSL (com logística altamente alavancada para as perspectivas do PIB do Brasil) e CS Infra (sua plataforma de infraestrutura recém-desenvolvida); e (ii) crescimento estrutural, sustentado pelos negócios de locação de veículos leves e pesados ​​(Movida, Vamos e CS Brasil).
  • Uma empresa de capital intensivo. Dada a exposição atualmente maior da Simpar a negócios de aluguel e forte DNA de M&As, vemos a holding principalmente como uma empresa de capital intensivo, com necessidade de capital para impulsionar o crescimento orgânico e inorgânico.
  • Relevância para os resultados. Vemos os negócios relacionados à locação como os mais relevantes para a Simpar no curto prazo (~81% do EBITDA em 2023E), seguidos por logística (~12%), concessionárias (~4%) e infraestrutura (~3%).

E Quanto a Alavancagem?

Alto Nível de Alavancagem Não É Necessariamente um Problema

O aumento da posição da dívida líquida reflete os planos de expansão das subsidiárias, com maiores necessidades de capex para negócios relacionados a aluguel como Movida e Vamos, que vemos como um destino de alocação de capital positiva.

Automob

Buscando Se Tornar o Maior Ecossistema de Venda de Automóveis no Brasil

Desde o final de 2021, a Simpar vem ampliando o ecossistema de concessionárias de veículos novos e usados, somando quatro aquisições nos últimos meses e multiplicando por 6 vezes o faturamento da Automob (antiga Original) desde então.

Dado o perfil amplamente fragmentado das vendas no varejo de carros, vemos fortes perspectivas de crescimento a serem abordadas em meio à indústria, tanto orgânica quanto inorganicamente, já que uma presença geográfica mais ampla suporta maior expansão orgânica. Levando em consideração um mercado maduro como os EUA, onde o maior player detém ~2% do total, a Simpar poderia multiplicar sua receita em ~10x se as tendências de consolidação seguirem um caminho semelhante (Figura 8).

Além disso, saudamos o potencial incremento de valor do desenvolvimento de uma plataforma integrada de concessionárias, com a Simpar já aumentando em 26% o valuation implícito da Automob desde sua primeira aquisição (considerando uma injeção de capital de R$ 500 milhões pela Simpar) – ver Figura 9.

CS Infra

Desenvolvendo uma Plataforma de Infraestrutura

Seguindo a estratégia de diversificação da Simpar (com o objetivo de reduzir a exposição dos negócios relacionados à logística e aluguel), foi constituída a CS Infra, combinando (i) concessões de infraestrutura e mobilidade urbana (terminais portuários ATU 12 e ATU 18, concessão rodoviária Transcerrados e BRT Sorocaba), com (ii) Ciclus, ativo que pertencia ao acionista controlador da Simpar.

Abaixo resumimos esses ativos:

Ciclus – o Ativo Mais Relacionado ao ESG da Companhia

A Ciclus é o ativo de gestão e recuperação integrada de resíduos sólidos da CS Infra, incluindo biogás, geração de energia e créditos de carbono, operando na cidade do Rio de Janeiro sob contrato de concessão de 2010 a 2036.

Dada a sua forte abordagem ESG (através do manuseio e gestão adequada do descarte de resíduos), vemos a Ciclus não apenas como uma forma da Simpar se posicionar de forma eficiente em meio à agenda ambiental (a parte “E” do ESG), mas também implicando em sólidas perspectivas de crescimento à medida que a empresa monetiza parte do potencial de receita (créditos de carbono em estoque representando mais de R$ 210 milhões como receita potencial [assumindo US$ 15/crédito] vs. receita bruta da Ciclus de R$ 460 milhões nos últimos 12 meses).

Valuation

Desconto de Holding Parece Excessivo, Em Nossa Visão

Nosso preço-alvo para 2023 de R$ 18,40/ação para a Simpar é derivado de uma abordagem “SOTP” (sum-of-the-parts, do inglês Soma das Partes), na qual (i) descontamos os fluxos de caixa esperados de cada participação do controle; (ii) dedução da posição de dívida líquida ao nível de holding; e (iii) aplicação de um desconto de holding de 25%. Consulte as Figuras 14-15 para uma análise detalhada de (a) valor justo por ação e (b) potencial de valorização.

Estimamos um desconto implícito de ~34% usando (i) preços atuais (valores de mercado) para todos os veículos listados e (ii) assumindo uma estimativa de VPL (Valor Presente Líquido) para os negócios não listados, o qual consideramos excessivo quando comparado ao desconto médio histórico de 20-25% para Itaúsa e CZZ (anteriormente listados), por exemplo. Por fim, a Figura 16 mostra uma análise de sensibilidade ao nosso preço-alvo de Simpar caso assumamos diferentes cenários de desconto de holding.

Mudanças nas Estimativas e XP vs Consenso

Estimativas de EBITDA Aumentaram Após Inclusão de Novos Ativos

Estamos aumentando nossas estimativas de EBITDA consolidado (+71-90% em 2022-24) devido a: (i) recente adição de novos ativos (como CS Infra); (ii) atividade de M&A, principalmente na JSL (EBITDA +22-28% em 2022-24) e Automob (EBITDA +10x após aquisições da UAB Motors, Sagamar, Autostar e Grupo Green); e (iii) crescimento acelerado dos negócios de aluguel (EBITDA +45-101% e +149-123% para Vamos e Movida, respectivamente).

Estimamos um EBITDA de +18-15% vs Consenso para Simpar em 2022-24

Estimativas XP – Simpar

Movida | Compra, preço-alvo R$25,00/ação

Fornecimento de Veículos Mostrando Sinais de Melhora

Introduzindo preço-alvo para o fim de 2023 de R$25,00/ação, substituindo um preço-alvo para 2022 de R$29,00/ação

Estamos atualizando nossas estimativas e preço alvo para a Movida, pois reiteramos nossa visão positiva e rating de compra para o nome. Destacamos: (i) a Movida apresentou bons resultados no 2T22, que estamos incorporando em nosso modelo (embora estejamos revisando para baixo estimativas de lucro em função de custos financeiros mais elevados); (ii) as estimativas de crescimento de aluguel, em nossa opinião, são suportadas por um ambiente de oferta de veículos melhorado; e (iii) valuation continua atrativo, em nossa opinião. Reiteramos nossa visão positiva com o setor de aluguel de carros no Brasil e recomendação de Compra para a Movida.

A Movida apresentou bons resultados no 2T22 com EBITDA de R$ 905 milhões (+5 T/T). Destacamos: (i) crescimento contínuo nos segmentos de aluguel, com receitas de RAC (Ren-a-Car) e GTF (aluguel de frota) melhorando +7-11% T/T além de níveis estáveis ​​de lucratividade, uma vez que as margens EBITDA permanecem saudáveis ​​em 60-72%, respectivamente; (ii) desempenho positivo do Seminovos (venda de usados) impulsionado pelo crescimento de volume (+9% T/T) o que possivelmente indica melhor disponibilidade de carros novos pelas montadoras, embora a margem do Seminovos tenha diminuído 4,3p.p. sequencialmente; (iii) melhoria contínua do ROIC UDM (retorno sobre o  capital investido dos últimos 12 meses) em 17,1% levando a um aumento de 9,4p.p. no spread para o custo da dívida; e (iv) maiores despesas financeiras líquidas (+39% T/T) impactando o lucro.

Crescimento do aluguel suportado pela melhoria da oferta de veículos. Enquanto reiteramos nossa estimativa de adição líquida de frota para a Movida em 2022 (~30 mil carros adicionados), estamos aumentando as estimativas de volume para veículos comprados (agora ~105k) e vendidos (agora ~75k), pois ambos nos surpreenderam positivamente durante 1S22 (sinal de que a normalização esperada da cadeia de suprimentos está em andamento para o 2S22, em nossa opinião).

Alterações nas estimativas. Estamos aumentando ligeiramente nossas estimativas de receita líquida e EBITDA para os próximos anos (receita líquida 2022-23 +9-4% e EBITDA +5-3%). No entanto, o lucro de 2022-23 está sendo reduzido em 12-14% (o principal fator para nossa redução de preço alvo), principalmente como produto de (i) aumento das despesas financeiras líquidas (+12-7%) e (ii) maior níveis de depreciação (+19-17%).

Valuation continua atrativo. Acreditamos que a atual crise de escassez de oferta de automóveis, combinada com um cenário macro desafiador, criou uma oportunidade no preço da ação. O múltiplo atual da Movida de ~7x P/E para 2023E e nosso múltiplo alvo de 9,8x estão abaixo da média histórica, o que nos dá conforto para nossa recomendação de Compra.

Valuation, Mudanças nas Estimativas e XP vs Consenso

Nosso Preço-Alvo Implica em um Potencial de Valorização de 67%

Nosso preço-alvo baseado em um fluxo de caixa descontado para o fim de 2023 de R$ 25,00 por ação representa um potencial de valorização de 67% em relação aos preços atuais, com cerca de 94% na perpetuidade.

Usamos uma abordagem de avaliação FCFF (fluxo de caixa livre para a empresa), onde nossas principais premissas incluem: (i) taxa de crescimento de longo prazo de 5,8%, (ii) taxa livre de risco de 7,5%, (iii) dívida de 65% para (dívida + patrimônio líquido) e (iv) beta em 1,15, implicando 9,3%, 13,8% e 9,8% de WACC nominal, custo do capital próprio e custo da dívida, respectivamente.

Além disso, nosso preço-alvo implica em um múltiplo P/L alvo 2024 de 9,9x, abaixo da média histórica da Movida de 13,3x, o que nos dá conforto sobre possíveis revisões para baixo de ganhos no curto prazo (Figura 22) e aumento das taxas de juros.

Lucro Líquido de 2021 -14% vs Estimativas Anteriores e -26% Abaixo do Consenso

Estimativas XP – Movida

JSL | Compra, preço-alvo R$11,00/ação

Impulsionando a Consolidação da Logística no Brasil

Introduzindo preço-alvo para o fim de 2023 de R$11,00/ação, substituindo um preço-alvo para 2022 de R$12,00/ação

Estamos atualizando nossas estimativas à medida que rolamos nosso preço alvo para 2023 (recomendação de Compra), pois incluímos as transações de M&A (fusão e aquisição) mais recentes em nosso modelo. Os destaques são: (i) reiteramos nossas expectativas de crescimento (tanto orgânico quanto inorgânico); (ii) a aquisição da Truckpad (empresa tech de logística) joga luz ao real valor de uma plataforma logística completa (como é o caso da JSL); (iii) a JSL recuperou margens através do que vemos como uma gestão bem-sucedida da inflação de custos; e (iv) o valuation é atrativo no nível atual de ~5x EV/EBITDA.

Crescendo organicamente (…) A logística no Brasil é um setor grande e fragmentado (apenas ~2% de penetração dos 10 principais players). Nesse ambiente, vemos um forte potencial de crescimento orgânico para uma plataforma “ponta-a-ponta” como a JSL, validado, a nosso ver, pelo crescimento orgânico de 17% reportado em 2021).

(…) e inorgânica. A alta fragmentação do mercado também oferece espaço relevante para M&As estratégicos. O histórico contínuo de M&A da JSL valida essa tese, em nossa opinião. Estamos incorporando em nosso modelo as recentes aquisições da Marvel e Truckpad (veja a Figura 26 para detalhes).

Truckpad joga luz ao real valor de uma plataforma. Embora essa transação tenha uma orientação tecnológica e adicione digitalização para a JSL, observamos a mensagem estratégica por trás dela. Os consolidadores logísticos (como a Truckpad) foram percebidos como uma ameaça de ruptura para empresas tradicionais. No entanto, a aquisição do Truckpad (avaliado simbolicamente pela sua posição de dívida liquida de ~R$ 10 milhões) sugere, em nossa visão, que a digitalização da logística cria valor quando atrelada a uma plataforma sólida.

Gerenciando com sucesso o aumento de custos. Um dos principais riscos tem sido o aumento de custos em toda a cadeia de valor da logística – pneus, acessórios, peças, reparos automotivos e preços de lubrificantes aumentaram 10-30% após a pandemia. Embora as margens tenham sofrido inicialmente, a JSL conseguiu gerenciar a eficiência com aumentos de preços, preservando a rentabilidade (pág. 16).

Valuation atrativo. Estamos introduzindo nosso preço alvo 2023 de R$ 11/ação (reduzido principalmente em função de um resultado mais fraco decorrente de maiores despesas financeiras). A JSL atualmente é negociada com múltiplos atrativos de (i) ~5x EV/EBITDA, e (ii) ~7x P/L.

Setor Altamente Fragmentado Implica em Espaço para Consolidação

O setor de logística no Brasil é tradicionalmente fragmentado, com os 10 principais players representando 2% do total, contra ~35% nos EUA e ~32% na Europa. Isso abre espaço, a nosso ver, para a JSL se consolidar no mercado, tanto:

  • (…) organicamente, dado o já mencionado mercado de logística altamente fragmentado no Brasil, com a JSL posicionando-se como o maior player do setor, não ultrapassando 1% de participação entre as diferentes categorias de serviços (ver Figura 27); e
  • (…) de forma inorgânica, considerando a estratégia da empresa ao longo do último ano de adquirir players menores, complementando seu portfólio de serviços e alcance geográfico (a JSL conseguiu multiplicar sua receita em 1,5x por meio de aquisições).

A Companhia Tem Conseguido Repassar os Custos Com Sucesso

Um dos principais temas – e riscos – discutidos recentemente com investidores foi o aumento de custos na cadeia de valor da logística – preços de pneus, acessórios, peças, reparos automotivos e lubrificantes subiram 10-30% A/A após a pandemia (Figura 28). No entanto, observamos que, embora as margens tenham apresentado um impacto imediato, a JSL conseguiu administrar adequadamente um ambiente de custos pressionado com aumentos de preços, compensando os impactos em seus números de rentabilidade (Figura 29).

Valuation, Mudanças nas Estimativas e XP vs Consenso

Nosso Preço-Alvo Implica em um Potencial de Valorização de 73%

Nosso preço-alvo baseado em um fluxo de caixa descontado para o fim de 2023 de R$ 11,00 por ação representa um potencial de valorização de 73% em relação aos preços atuais, com cerca de 66% na perpetuidade.

Usamos uma abordagem de avaliação FCFF (fluxo de caixa livre para a empresa), onde nossas principais premissas incluem: (i) taxa de crescimento de longo prazo de 4,8%, (ii) taxa livre de risco de 7,5%, (iii) dívida de 41% para (dívida + patrimônio líquido) e (iv) beta em 1,2, implicando 11,4%, 14,1% e 10,0% de WACC nominal, custo de capital próprio e custo de dívida, respectivamente.

Além disso, nosso preço-alvo implica em um múltiplo EV/EBITDA alvo de 2024 de 6,0x, em linha com a média recente da empresa.

EBITDA de 2023 +28% Acima das Estimativas Anteriores; Em Linha com Consenso

Estimativas XP – JSL

Vamos | Compra, preço-alvo R$21,00/ação

Poder de Precificação Refletido nos Números

Introduzindo preço-alvo para o fim de 2023 de R$21,00/ação, substituindo um preço-alvo para 2022 de R$19,00/ação

Reiteramos nossa alta convicção em Vamos’ (top-pick no setor de Transportes) com base em: (i) mercado de locação de caminhões no Brasil ainda inexplorado; (ii) posição de liderança que permite vantagens competitivas; e (iii) modelo de negócios resiliente devido ao seu perfil de contrato de longo prazo. Acreditamos que essa forte combinação está permitindo que a Vamos se sobressaia operacionalmente, apesar do ambiente macro atualmente desafiador, já que a empresa está elevando seu yield de acordo com as taxas de juros mais altas do Brasil, enquanto continua a surpreender positivamente o mercado com crescimento de volume (R$ 3,1 bilhões de capex contratado no 1S22).

Nossa análise de yields indica disciplina de capital. O poder de precificação é um dos principais pilares da nossa visão positiva da Vamos (apoiada, a nosso ver, por uma posição dominante em um mercado ainda inexplorado). Para fundamentar nossa tese, realizamos uma análise detalhada (link para o relatório completo) e concluímos que a Vamos vem aumentando seus yields de acordo com as taxas de juros em alta, o que deve aliviar as preocupações dos investidores com a disciplina de capital em meio ao forte crescimento apresentado pela empresa.

Fortes projeções de crescimento à frente (…) vemos na Vamos um forte potencial de crescimento decorrente de um mercado de aluguel de caminhões ainda inexplorado no Brasil (penetração de apenas ~1%). Embora permaneçamos relativamente conservadores em comparação com as indicações da empresa (~71k ativos ao final de 2025e [caminhões e máquinas], vs. indicação da Vamos de 100k), reconhecemos o forte crescimento contínuo.

(…) apoiado pelo desempenho reportado recentemente. A Vamos divulgou recentemente números otimistas do 2T22. Notamos uma combinação poderosa de (i) resultados operacionais positivos com o negócio principal (locação) mostrando um forte momento de resultados (EBITDA +77% A/A, +25% T/T), bem como concessionárias atingindo níveis recordes de margem, (ii) forte capex de R$ 1,5 bilhão no 2T22 (R$ 3,1 bilhões no 1S22, 68% do guidance para 2022, indicando forte atividade comercial e crescimento de receita à frente) e (iii) sólido desempenho de yield (rendimento mensal de 2,7% em novos contratos, vs 2,5% no 1T22 e 2,2% no 2T21).

Valuation continua atrativo, em nossa opinião. Vemos o VAMO3 sendo negociado em ~ 19x P/E para 2023e (24x para 2022e), o que vemos como uma oportunidade, considerando o forte crescimento e as perspectivas de retorno da empresa. Nosso preço alvo baseado em DCF (fluxo de caixa descontado) implica um potencial de valorização de 43% para o final de 2023 e um múltiplo P/L futuro de ~15x.

Valuation, Mudanças nas Estimativas e XP vs Consenso

Nosso Preço-Alvo Implica em um Potencial de Valorização de 45%

Nosso preço-alvo baseado em Fluxo de Caixa Descontado para o fim de 2023YE de R$ 21,00 por ação representa um potencial de valorização de 45% em relação aos preços atuais, com cerca de 53% na perpetuidade.

Usamos uma abordagem de avaliação FCFF (fluxo de caixa livre para empresa), onde nossas principais premissas incluem: (i) taxa de crescimento de longo prazo de 4,7%, (ii) taxa livre de risco de 7,5%, (iii) dívida de 75% para (dívida + patrimônio líquido) e (iv) beta em 1,1, implicando 9,4%, 13,6% e 11,6% de WACC nominal, custo de capital próprio e custo de dívida, respectivamente.

Lucro de 2023 +10% Acima das Nossas Estimativas Anteriores; Em Linha com Consenso

Estimativas XP – Vamos

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.